sexta-feira, dezembro 29, 2006

quinta-feira, dezembro 28, 2006

Longe de Sintra

(Foto:Sintra,PedroMacieira)
O LARGO DE ALMOÇAGEME (Pela visão de Nuno Teotónio Pereira)

Continuando pela descrição do fabuloso largo de Almoçageme,do post anterior."Nesse largo,Teotónio Pereira aprecia tanto a adega, desactivada há alguns anos, mas que representa o testemunho a memória do tempo em que esta região tinha uma grande produção de vinho, o chamado vinho de Colares, como aprecia a singularidade de, por a capela mortuária da igreja e o cemitério estarem paredes-meias, as honras fubnerárias serem prestadas no mínimo trajecto entre uma e o outro, quando o cortejo fúnebre pouco mais faz do que contornar o cruzeiro."

quarta-feira, dezembro 27, 2006

Sintra lá tão longe.....

Continuando fora do ambiente natural, mais um post consequência de uma leitura recente que recomendo "PARQUE PARAQUE TEQUERO" Guia sentimental editado pelo "Público" e uma homenagem ao Parque Natural Sintra Cascais, de onde transcrevo um extracto de um texto de Nuno Teotónio Pereira, sobre Almoçageme:

"Arquitecto e Urbanista, considera que a Adraga faz parte de Almoçageme, uma aldeia que acaba por ser uma espécie de capital entre as povoações que bordejam a costa.Uma aldeia onde se pode encontrar um largo que pensa deve ser caso único no país, pois nele se reúne tudo o que pode estar num largo de aldeia: é qualquer coisa de excepcional, pois tem cemitério, igreja, mercado, coreto, fontanário, cruzeiro, café, bombeiros e adega.Tudo numa aldeia agradável e humana onde os naturais ainda são mais numerosos que os forasteiros."

Post relacionado:Homenagem aos 25 anos do Parque Natural Sintra-Cascais

segunda-feira, dezembro 25, 2006

TEMPO DE NATAL

Tempo de Natal fora de Sintra, com problemas de comunicação, o post possivel....as actualizações seguem dentro de momentos.

sábado, dezembro 23, 2006

Tema da época


Retribuindo a todos os votos de Boas Festas e Bom Ano Novo.

No momento do ano em que os blogues estarão com menos leitores, por motivo da quadra de Natal, e não existindo notícias novas sobre Sintra, aguardo pelo menos que 2007 , permita uma intervenção no Património Mundial de Sintra, a criação da" Task force" , proposta pela UNESCO o que deveria ter acontecido até 31 de Dezembro.E também que a verba da UEFTA ,que Sintra espera no princípio do ano ,aconteça e seja aplicada na reconstrução do Chalet da Condessa d’Edla, como também está previsto.
Bom Ano.

quinta-feira, dezembro 21, 2006

Natal no Palácio da Pena


No "Cidade Viva":
«Para celebrar o Natal em grande, o Palácio Nacional da Pena apresenta “Um Natal no Paço”, evocando ao tempo em que a árvore de Natal entrou em Portugal. Além da decoração natalícia exterior, várias salas do palácio estão decoradas segundo a quadra: a capela, a casa de jantar, o salão nobre e as cozinhas reais. Estas divisões podem ser visitadas durante o percurso normal de visita ao palácio e fazem remontar ao tempo de D. Fernando II, relembrando os ambientes de grandes festas que aconteciam nesta época. Ao longo de todo o percurso, o público ouve música natalícia dos principais compositores clássicos que compuseram trechos para esta quadra.Esta iniciativa pode ser visitada até 7 de Janeiro no horário normal das visitas (terças a domingo das 10 às 17 horas, encerrando às segundas-feiras, véspera de Natal, dia de Natal e 1 de Janeiro»

quarta-feira, dezembro 20, 2006

Tempo de balanço


Neste final de ano, é tempo de um balanço sobre o trabalho efectuado no âmbito deste blogue:
Os incentivos dos blogues da região, que desde já agradeço, têm sido um apoio importante para a divulgação e publicação diária de temas relativos a Sintra. Houve apenas duas excepções, por motivo de ausência da região, nos quais o blogue não foi actualizado.

Com um total de 13255 visitas, desde Junho, com algum retorno de comentários bastante participativos, ou contactos via e-mail, sinto-me estimulado em continuar esta tarefa, com o intuito de ajudar na divulgação do que se vai passando por estes lados.

Agradeço à Alagamares, aos blogues: Alagablogue, Noticias da minha Freguesia, Colares entre o Mar e a Serra, Monte da Lua, Azenhas do Mar e Trans-atlântico, todo o apoio dado e desejo a todos umas Boas Festas e um Bom ano de 2007.



terça-feira, dezembro 19, 2006

Biblioteca de Sintra com fundo documental russo

(Foto:PedroMacieira)
Numa altura em que tanto se fala de combater a exclusão, uma decisão positiva na Biblioteca Municipal de Sintra em “colocar à disposição dos seus utentes um fundo documental destinado aos leitores da comunidade russófona residente no concelho de Sintra”.

Esta comunidade numerosa, que já tem os seus jornais e lojas com os produtos dos seus países de origem, tem agora ao seu dispor algumas obras que pode consultar e ler na Biblioteca Sintrense.



Para aceder página da Câmara Municipal de Sintra-pressionar

segunda-feira, dezembro 18, 2006

Praia da Ursa

Postal dos anos 60 com a legenda:Almoçageme, Praia da Ursa


A Praia da Ursa , situada em pleno Parque Natural Sintra- Cascais, é acessivel pela estrada nacional-247, seguindo-se pela N-247-4 no sentido do Cabo da Roca.

Classificação do Jornal "Público":
Praia da Ursa-Colares
Acesso pela estrada: Não
Distância da estrada: 2000 metros
Parque de estacionamento: Não
Praia marítima
Comprimento e largura da praia com maré alta (em metros): 50 X 10Comprimento e largura da praia com maré baixa (em metros): 50x20
Areia branca
Bandeira azul: Não
Surf: NãoWindsurf: Não
Temperatura média da água no Verão: 19
Temperatura média da água no Inverno: 15
Praia vigiada/sinalizada = Não
Nadador-salvador: Não
Embarcações de patrulha: Não
Postos de vigia: Não
Praia vigiada por capitania: Não
Restaurantes na praia: Não
Restaurantes na estrada: Não
Cafés na praia: Não
Cafés na estrada: Não
Cabines de madeira: Não
Cabines de lona: Não
Guarda-sóis: Não
Aluguer de cadeiras: Não
Voleibol: NãoFutebol: Não
Alojamento: Não

-Praia da Ursa , local para fazer escaladas nas arribas -saber mais


Roque Gameiro e a Praia da Ursa
"Roque Gameiro passava vários dias acampado na praia da Ursa. Sozinho, con­templava o mar que não tem tempo, esperando o traço imortal da sua memória. Nas suas aguarelas procurava imitar a transparência da luz e da água, pintar era representar habilmente a realidade, a beleza das cores naturais. “A única descrição verdadeira do que é a aguarela [...] é toda a pintura que é simples­mente feita com tintas de água, sendo tudo o mais convencional o que é necessário é água e muita água.” -Retirado da página de internet -A Tribo dos Pincéis-dedicada à familia de Roque Gameiro

Auto retrato de Roque Gameiro -1846-1935

domingo, dezembro 17, 2006

A casa das selecções

-Segundo a Câmara Municipal de Sintra :“O projecto Casa das Selecções, promovido pela Federação Portuguesa de Futebol, vai instalar no Concelho de Sintra, freguesia de Almargem do Bispo, e numa área com aproximadamente 10 hectares, o principal equipamento desportivo de acolhimento e formação de desportistas nacionais de futebol.”

-Segundo Miguel Carretas da CDU:«Em causa está a atribuição de mais três milhões e meio de euros, a três anos e a falta de um“mínimo de rigor nas obrigações estabelecidas com a Federação Portuguesa de Futebol” no âmbito do protocolo assinado com a Federação Portuguesa de Futebol e aprovado em reunião de Câmara.»
- Transcrito de uma notícia no Alvor de Sintra

-Segundo a CMS: “Para erguer esta grande infra-estrutura, a autarquia já se comprometeu a desencadear as empreitadas indispensáveis para o projecto avançar rapidamente; melhoria das acessibilidades ao local, saneamento básico, movimento de terras e construção de vedações.”

-Segundo Miguel Carretas da CDU, é necessário mais esclarecimentos sobre« o custo global do projecto e “a que parte correspondem estes três milhões e meio de euros, para um projecto que ainda ninguém sabe quanto vai custar”. Salientando que “depois de já ter entregue os terrenos, depois de ir fazer as acessibilidades, depois de fazer o saneamento, é muito importante para amanhã fazermos o balanço deste investimento, saber quanto é que a Câmara de Sintra gastou neste investimento, com os terrenos, com as acessibilidades, com o saneamento e com estes três milhões e meio de euros».
Pode-se questionar a utilidade de um projecto que parece que desde início é uma prioridade de Fernando Seara e portanto do PSD/CDS para Sintra . Utilizando verbas que poderiam ser canalizadas para outras aplicações como a recuperação do diverso património ou a melhoria das acessibilidades no Concelho, só para mencionar um exemplo: o Chalet da Condessa d'Edla, destruído em 1999, e que por falta de verbas encontra-se em ruínas ,em Sintra Património Mundial da Humanidade.

Nota:Imagens retiradas do site da CML
-Ver noticia integral no "Alvor de Sintra" -pressionar
-Ver página da CML sobre a "Casa das Selecções-pressionar

sábado, dezembro 16, 2006

Arribas e falésias auto consolidadas......

Foto de :Ana Baião

No Jornal Expresso de hoje, as Azenhas do Mar são parte de uma notícia sobre a intervenção no âmbito do Plano de Pormenor da Orla Costeira, (POOC) Sintra-Sado.
O Expresso salienta que o POOC, previa que “se gastassem até 2006-2007 cerca de cinco milhões de euros só na estabilização das arribas.Mas o dinheiro nunca chegou ao PNSC.” E por essa razões as arribas da Praia Grande e das Azenhas do Mar estão com zonas interditas e em perigo de desmoronamento a qualquer momento. E curiosamento o "Expresso" explica que ”Na lista das prioridades dos POOC, que vais ser apresentado na próxima semana pelo Ministério do Ambiente,não figura qualquer local da costa de Sintra.Há menos de dois anos a encosta habitada das Azenhas do Mar figurava entre os 37 locais em maior risco na costa portuguesa.”
Arribas das Azenhas do Mar (Foto :PedroMacieira)
Praia Grande, derrocada recente foto de Vitalino Cara d'Anjo.Retirada do Blog "Noticias da minha Freguesia"

sexta-feira, dezembro 15, 2006

Acção popular e providência cautelar contra a construção de linha de muito alta tensão em Sintra

No "Alvor de Sintra "de hoje:

Acção popular e providência cautelar tentam travar projecto

O advogado José Sá Fernandes entregou hoje no Tribunal Administrativo de Sintra uma acção popular contra o projecto da linha aérea de muito alta tensão e uma providência cautelar para parar imediatamente a construção desta infra-estrutura.

Post relacionado:
Historial do processo para instalação de uma linha de muito alta tensão em Sintra-pressionar

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Ainda o Túnel do Rossio

No "Público " de ontem:


As obras de reabilitação do túnel ferroviário do Rossio, em Lisboa, encerrado há mais de dois anos por motivos de segurança, vão recomeçar na próxima semana, anunciou hoje a Rede Ferroviária Nacional (Refer).Em comunicado, a Refer revelou ter assinado hoje com a empresa Tecnasol o contrato de adjudicação para a primeira fase das obras de reabilitação do túnel, no valor de 9,7 milhões de euros. As obras arrancarão na próxima semana e têm uma duração prevista de cerca de nove meses.Segundo a Refer, a intervenção consiste na colocação de suportes numa extensão de 450 metros a partir da Estação do Rossio, para permitir as escavações de alargamento do túnel.
Quanto à segunda fase das obras, o revestimento definitivo, ventilação, via e catenária, a Refer afirmou que está a analisar as propostas de três consórcios, para as obras começarem em Janeiro.

quarta-feira, dezembro 13, 2006

Ascensores,funiculares e teleféricos para o Palácio da Pena, nos inícios do século XX

Postal antigo com a legenda:Palácio da Pena visto do ar
Projectos para a construção de um teleférico, ou funiculares, para o Palácio da Pena, foram vários e começaram a surgir desde o início do séc.XX, o primeiro terá sido em 1910 para a construção de ascensores, felizmente já nesse tempo houve o bom senso das autoridades da época de não dar andamento a essas propostas, com o argumentos como de que “ colocar carris e cremalheira e cabos aéreos exigindo o corte de árvores e arbustos seria uma grande barbaridade.(...) Uma vez que o Parque da Pena, constitui (...)um dos arboretos mais valiosos do Mundo.” Ou se fosse aprovado a instalação de um funicular , existiria a “ depreciação do Parque, pois sendo um jardim botânico florestal de colecções e exemplares raros e valiosos, exige uma fiscalização muito rigorosa e para o que possui um regulamento de policia...”, estes extractos foram retirados de uma exposição enviada ao Ministro da Agricultura e Obras Públicas, em 1949, pelo então Director Geral dos Serviços Florestais e Aquícolas, José Almeida de Mendia.
Hoje herdámos, um Parque da Pena, com um Chalet da Condessa d’Edla em ruínas, e ainda à espera de financiamento para a sua recuperação ,mas com uma enorme riqueza botânica e florestal quase intacta.

Noticia do Diário de Lisboa de 27/9/1949
Curiosamente o mesmo Director Geral, avançava com uma ideia que hoje está ainda hoje em cima da mesa proposta pela UNESCO, que é a criação de uma” Task Force “para a gestão do Parque Natural Sintra-Cascais, semelhante ao que era sugerido já em 1949 na exposição enviada ao Ministro “só uma comissão oficial, com representantes dos organismos locais, para elaborarem esse plano (plano sobre o turismo de Sintra) a que o Poder central dê pronta solução....” é que permitiria resolver os problemas causados pelos “interesses de ocasiões e de efeitos desordenados” a Sintra e ao seu turismo.

Fonte:" O Palácio da Pena ",de Alexandre Garcia da Fonseca
- Imagem da Noticia do Diário de Lisboa retirada da mesma obra.
Post relacionados:
-Títulos e comemorações-pressionar
-Chalet da Condessa d'Edla-pressionar

terça-feira, dezembro 12, 2006

Colares e o Rio das Maçãs

Postal antigo(Colares e o Rio das Maçãs)

“Huma legoa ao poente da Villa de Cintra, e seis de distancia da Cidade de Lisboa para o noroeste, superior a hum fecundo e verdejante valle, conhecido pelo nome Varsea, está situada a ridente Villa de Collares, a qual pelo despenho de suas fontes, melodia de aves, temperança de seus ares, que no mais intenso ardor do estio nos fazem experimentar huma moderada primavera, mimo de suas fructas, pureza de sua aguas, com justo titulo podemos chamar hum verdadeiro paraiso na terra.Estende-se esta varsea até ao Oceano que dista huma legoa desta Villa, onde vai desaguar o rio das Maçãs.Corre este rio que nasce no termo de Cintra, no logar do Lourel, de nascente a poente, e recebendo as aguas que se despenhão do alto da Serra, e de dois riachos que lhe entrão hum junto á quinta da Bréja, e outro junto ao tanque da varsea da mesma Villa, depois de haver feito moer varias azenhas e fertilizado os pomares que ficão nas suas duas margens com suas aguas (as quaes usavão por distribuição do almoxarife, sem pensão, os povos desta Villa) tomando o nome de Gallamares , desde o sitio de Ponte Redonda á varsea, e desta até o Oceano o de rio das Maçãs, vai alli morrer na praia denominada das Maçãs.”
CINTRA PINTURESCAVisconde de Juromenha –1838



Post relacionado:

A Lenda de Colares-pressionar

Nota :Fotos de PedroMacieira

segunda-feira, dezembro 11, 2006

AS SETE MARAVILHAS

Desde domingo e durante sete meses, até ao início de Julho de 2007 é possível votar, pela Internet e escolher entre uma lista de 21 monumentos , pré-seleccionados por um conjunto de 77 especialistas “As sete maravilhas de Portugal”. Destes 21 só sete é que serão apurados para a final.
Esta iniciativa ,que decorre no nosso País, paralela com outra que vai escolher as" Novas 7 maravilhas do Mundo", tem o interesse de colocar as pessoas a pensar, e a informar-se sobre o património monumental existente em Portugal, embora neste caso e nesta fase incida sobre os monumentos pré-escolhidos. Palácio Nacional da Pena, o Palácio Nacional de Queluz e o Convento e Basílica de Mafra, são três dos monumentos na lista dos 21, que se encontram mais próximos de Sintra, sendo uma boa sugestão antes de votar fazer uma visita.

As receitas obtidas na campanha portuguesa serão aplicadas na restauração de um monumento nacional e para a reconstrução do Buda gigante de Bamiyan,no Afeganistão destruído pelos talibans.

Para votar (acesso á página "7 Maravilhas")-pressionar

Lista dos 21
Castelo de Almourol
Castelo de Guimarães
Castelo de Marvão
Castelo de Óbidos
Convento de Cristo
Convento e Basílica de Mafra
Fortaleza de Sagres
Fortificações de Monsaraz
Igreja de São Francisco
Igreja e Torre dos Clérigos
Mosteiro da Batalha
Mosteiro de Alcobaça
Mosteiro de Santa Maria de Belém (Jerónimos)
Paço Ducal de Vila Viçosa
Paços da Universidade
Palácio de Mateus
Palácio Nacional da Pena
Palácio Nacional de Queluz
Ruínas de Conímbriga
Templo Romano de Évora (Templo de Diana)
Torre de S. Vicente de Belém

domingo, dezembro 10, 2006

LUZES DE NATAL III

Ao terminar a série de imagens, com as iluminações de Natal em Sintra, salientamos que as 800 mil lâmpadas utilizadas este ano, segundo informação da autarquia Sintrense, são lâmpadas de baixo consumo e de maior durabilidade.



Nota: (Fotos de PedroMacieira)

Posts relacionados:
Luzes de Natal II -Pressionar

sábado, dezembro 09, 2006

Porque hoje é sábado....

O arco-íris no céu de Sintra pela manhã (Foto:PedroMacieira)

O arco-íris tem seu lugar nas lendas devido a sua beleza e dificuldade de explicá-lo antes do tratado das propriedades da luz de Galileu. Na mitologia grega, ele era o caminho feito por uma mensageira (Íris) entre a terra e o céu. O lugar secreto onde os duendes irlandeses escondiam seu pote de ouro é normalmente dito ser no fim do arco-íris. Na mitologia chinesa, o arco-íris era uma abertura no céu fechada pela deusa Nüwa utilizando pedras de sete diferentes cores. Na mitologia hindu, o arco-íris é chamado Indradhanush- significando o arco de Indra, a deusa dos raios e trovões. Na mitologia norueguesa, um arco-íris chamado de a ponte Bifröst conecta o reino de Asgård e Midgård, lares de deuses e homens, respectivamente. No Gênesis 9:13, o arco-íris é um sinal do acordo entre Deus e a humanidade. Depois que Noé sobrevive ao dilúvio na história da arca de Noé Deus enviou um arco-íris para prometer que ele nunca mais enviaria um dilúvio para destruir o mundo.
(Fonte: Wikipédia)

quinta-feira, dezembro 07, 2006

TÍTULOS E COMEMORAÇÕES

Sintra, Património Mundial da Humanidade.Sintra , Presidente da Aliança Mundial das Paisagens Culturais – Património da Humanidade, o Parque Natural Sintra-Cascais que comemorou 25 anos de área protegida, o Banco Portugal que coloca em circulação uma moeda de colecção , com valor facial de 5 Euros, alusiva à “Paisagem Cultural em Sintra” , a Câmara Municipal que comemora hoje o XI Aniversário da classificação da Paisagem Cultural de Sintra com um concerto de música clássica e alguns discursos . Enquanto decorrem todas estas comemorações , o prazo dado pela UNESCO, para a “ formação e financiamento de uma entidade específica (World Heritage Task Force)para preparar o plano Geral de Gestão”, independente dos diferentes partidos políticos e dos interesses que operam no lugar Património Mundial, esgota-se dentro de 24 dias.....

-Para os que andam por Sintra a paisagem cultural parece ser diferente ,aqui ficam mais uns exemplos para não caírem em esquecimento:






Post relacionadoSintra eleita Presidente da Aliança das Paisagens Mundiais-pressionar

Nota:Todas as fotos de Pedro Macieira-excepto Chalet da Condessa dÉdla :Alagamares

quarta-feira, dezembro 06, 2006

Projecto inovador pretende utilizar cabras para prevenir fogos na serra de Sintra

Um Rebanho em Sintra 1898, autor, Alfredo Keil óleo sobre tela 24,8 x 36,8 cm Museu do Chiado Lisboa.

Como forma de celebrar os 25 anos do Parque Natural Sintra- Cascais, a editora Pedra da Lua, lançou na ultima quinta-feira, um livro que recolhe diversos depoimentos de pessoas com ligação à região, a que chamou “Parque para te quero-Guia sentimental”, os direitos da venda deste livro serão doados para um inovador projecto em Portugal, de rebanhos de cabras para limpeza das matas na serra de Sintra, que servirá tanto para reduzir o risco de incêndios, como para ajudar a controlar pragas vegetais.
Segundo o jornal “Público” de ontem, em artigo de Ricardo Garcia: “A ideia não é nova. Nos Estados Unidos algumas empresas já oferecem este serviço de pastoreio preventivo. Uma delas é a Goat R Us, criada em 1995 por um casal do município de Orinda, na Califórnia.”
O Parque Natural de Sintra-Cascais, segundo a editora, Gabriela Fernandes, já disponibilizou um local para receber o rebanho de cabras.O “Público” adianta que,” O controlo será feito por pastores, com formação adequada, incluindo na área da zootecnia e da botânica. "



Imagens Goat R Us




-Saber mais sobre Alfredo Keil-pressionar

terça-feira, dezembro 05, 2006

Curiosidades de Sintra antiga III

Na sequência de um post sobre uma Praça de Touros demolida em 1910, depois da implantação da República pelo primeiro Presidente da Câmara de Sintra Fernando Formigal de Morais, acrescento alguns dados sobre a antiga Praça de Touros de Sintra:
-Fernando Formigal de Morais foi o primeiro Presidente da Câmara de Sintra depois da implantação da República presidindo à primeira comissão administrativa, nomeada no dia 11 de Outubro de 1910 para gerir os destinos do Concelho de Sintra .

Preços de 1907
O Semanário “Aurora de Sintra” de 2 de Julho de 1893, noticiava uma grande tourada na Praça de Sintra que se situava, no local onde funciona actualmente o Mercado da Estefânia.
Assistiram ao evento a Rainha D. Amélia o Príncipe D.Luis Filipe e Infante D.Manuel que mais tarde veio a ser e por pouco tempo , o Rei D.Manuel II. Actuou nessa corrida um cavaleiro famoso na época, Manuel Casimiro de Almeida.
Preços de 1907

Bilhete de eléctrico de 1904
A história da velha praça de touros, contada por José Alfredo da Costa Azevedo
“Entre as Ruas Barros Queirós, Ulisses Alves, Capitão Mário Pimentel e traseiras dos prédios da Avenida Heliodoro Salgado, onde foi construído o mercado actual da Estefânia existiu uma praça de touros, construída antes de 1878,(...).foi demolida após a implantação da República, por ordem do Presidente do Município, Fernando Formigal de Morais, com a intenção de fazer uma melhor.Mas, o Formigal de Morais, aborreceu-se com o cargo (e isso acontece a muita gente boa),abandonou-o e a praça de touros nunca mais se construiu.”
Obras de José Alfredo da Costa Azevedo-Bairros de Sintra.
Posts relacionados:
Curiosidades de Sintra antiga-pressionar
Curiosidades de Sintra antiga II-pressionar
Fontes:
-Obras de José Alfredo da Costa Azevedo
-Eléctricos de Sintra, de Júlio cardoso, e Valdemar Alves
-Guia do Viajante em Portugal e suas Colónias em Africa (1907)
- Google Earth

Local actual onde existiu a velha Praça de Touros de Sintra

segunda-feira, dezembro 04, 2006

LUZES DE NATAL II

Sintra tem mais luz em Dezembro



(Fotos :PedroMacieira)

Post relacionado:LUZES DE NATAL -pressionar

ACIDENTE NA ESTRADA DE SINTRA

Por coincidência no mesmo local da fotografia do post anterior, hoje às 9H30, com o piso molhado, e chuva miudinha , e em plena recta. (Fotos:PedroMacieira)

Artigo 38º do Código da Estrada

Realização da manobra
1-O condutor não deve iniciar a ultrapassagem sem se certificar de que a pode realizar sem perigo de colidir com o veículo que transite no mesmo sentido ou em sentido contrário.
2-O condutor deve, especialmente certificar-se que:
a) A faixa de rodagem se encontra livre na extensão e largura necessárias à realização da manobra com segurança;

domingo, dezembro 03, 2006

O INVERNO NA ESTRADA DE SINTRA

Ribeira de Sintra ontem

"Se quereis, porem, que a vossa alma seja agitada por impressoens violentas, se quereis gosar de hum voluptuoso horror, se o génio de hum Byron vos inspira, ou vos atormenta,vinde pasar hum dia de tempestade a Cintra.O mugido das ondas que se levantarão em montanhas encapeladas,os ventos arrebatados, que sibilão por entre as arvores carcomidas, que mistúrão o sussuro de seus ramos com o rouco fragor das vagas do mar rebentando na rocha....."
Sintra Pinturesca, 1838 Visconde de Jerumenha
Fotos:PedroMacieira