sexta-feira, novembro 30, 2012

Paço de Cintra


   "Estes Paços, notados pela suas chaminés de uma forma cónica muito original, possuem, algumas janellas de uma grande belleza, no mais puro estylo arabe, representando troncos enlaçados de arvores despidas de folhas e não tem, como outros castellos do tempo, fosso, setteiras ou torreões. Pelo contrário, conserva o seu ar antigo de vida pacifica patriarchal, e vê-se que  out´rora as portas das suas salas se abriam para dar entrada a uma população religiosa e animada que ali  vinha follgar com os seus reis e assistir á representação d´aquelles ingenuos autos biblicos em que os proprios principes tomavam parte. Então o seu largo atrio enchia-se de povos visinhos, que em tropel ali acudiam a assistir aos bodos, aos galhardos torneios, ás cavalhadas famosas. Entre outras coisas notaveis que lá se encontram, destaca um fogão antigo com admiraveis baixos relevos, obra do grande Miguel Angelo, e que para ali foi levado das ruínas dos paços de Almeirim."
Domingos Guimarães
Publicado na revista "Branco e Preto"  nº33,de 15 de Novembro de 1896

m197501114605  Chusseau-Flaviens, Ch.
French (active 1890s-1910s)
TITLE ON OBJECT: Cintra Vue generale du palais
ca. 1900-1919
negative, gelatin on nitrocellulose sheet film
11 x 15 cm.
Gift of Kodak Pathe

quinta-feira, novembro 29, 2012

A crise de 1919 e a Sopa do Sidónio

Na altura que o governo do PSD/CDS defende o empobrecimento dos portugueses, recordamos algumas memórias de outra crise em  1919 no ambiente Sintrense, num País pobre como Passos Coelho não conheceu.

A Sopa do Sidónio em Sintra
Photobucket

Photobucket

"Há muitos anos «A benemérita duquesa de Palmela, cujo nome fica ligado a admiráveis manifestações de arte e caridade, criou a excelente obra das cozinhas económicas que tão excelentes serviços têm prestado às classes trabalhadoras.
(..)
Quando a guerra veio agravar ainda mais as condições aflitivas da gente humilde da capital, o Século, coadjuvado pelo seus inumeros leitores, meteu ombros à empresa da criação de uma sopa que tem sido distribuida por dezenas de milhares de litros, em troca de cada um dos quais se recebe uma pequena moeda de dois centavos que não paga a sopa mas tira a essa dádiva o aspecto de esmola que para muitos seria desagradável e deprimente." "Em Cintra, um dos primeiros actos do sr. dr. Sidónio Paes consistiu na fundação de uma sopa, que se instalou nas dependências do velho e histórico palácio da vila. Consta-nos, porém que aí também se fornece a refeição popular aos que em troca dela contribuem com cinco centavos"»
Photobucket
 Publicado na "Ilustração Portuguesa" nº652 de 19 de Agosto de 1919

quarta-feira, novembro 28, 2012

Simulação de terramoto para testar sistema de alerta

SimuladorTsunami2012
 (Imagem do simulador dos efeitos de  um tsunami na costa Sul  portuguesa)

Um tsunami como o provocado pelo terramoto de 1755 está a ser simulado  em computadores em rede de alerta de 19 países , incluindo Portugal,para testar o novo sistema de alerta do nordeste do Atlântico.
  
Segundo o jornal Expresso: "Trata-se de um exercício chamado NEAMWave12 e o seu objetivo é testar pela primeira vez em simultâneo as comunicações e a capacidade de resposta das autoridades de proteção civil ou de gestão de emergência a um evento extremo deste tipo, no âmbito da criação do Sistema de Mitigação e Aviso Prévio de Tsunamis para o Nordeste do Atlântico e Mediterrâneo, patrocinado pela UNESCO, que estará operacional em 2013."

 Os efeitos  do  terramoto de 1755 em SintraSintraantiga
 Palace of Cintra from the south/G.Vvian/gravura não datada

O terramoto de 1755 não só destruiu a cidade de Lisboa como provocou uma enorme destruição em todo o Sul de Portugal, especialmente no Algarve. Sintra e Colares também sofreram grandes efeitos do abalo sísmico - um texto de António Caruna publicado na Revista Sintra Regional nº3 de Julho/Agosto de 2004, trancreve excertos da Memória Paroquial, do Prior da Freguesia de Colares dessa altura em resposta ao inquérito feito pelo Marquês de Pombal, para conhecimento sistemático dos efeitos do terramoto por todo o País.


Resposta dada pelo Prior de Colares em 5 de Abril de 1758:

"padeceo esta terra bastante ruîna no primeiro terramoto de 1755: assim as cazas como os Templos e o da Parochia se ainda acha cahido; porem a mayor parte da cazas levantadas e reparadas."
Quanto a vitimas mortais , segundo o livro da Paróquia "Ao 1 de Novembro do anno de 1775 faleceu sem sacramentos porque no dia do terramoto se achava na Pedra de Alvidrar junto ao Fogo (Fojo) e fugindo pela dita pedra se despenhou no mar, donde não ouve mais notícia Domingos Dias, casado que era com Josefina Maria morador no lugar do Alqueira (Ulgueira?) e ainda que,no mesmo dia "faleceu da vida presente na ocasião do terramoto da cidade de Lisboa Mariana Pedroza viúva de João Nunes Vieira do lugar do Penedo"

Bem mais severamente fustigada foi a Freguesia de S.Martinho de Sintra, onde "destruirão-se todos os edifícios désta antiquissima Villa" e "caihirão os sagrados templos e com tão geral confusão e agonia acharão muitos morreram, primeiro o horror da sepultura, que o último estrago da morte". O único templo daquela Freguesia que resistiu ao sismo foi a Capela de Na.Sa. da Piedade, nos limites daquela Freguesia com a de Colares, na chamada Estrada Velha.

terça-feira, novembro 27, 2012

No dia da aprovação do Orçamento do assalto fiscal ao contribuinte

FotosbentoBlogue Os votos do PSD e do CDS, irão hoje aprovar um Orçamento de Estado para 2013, que é um autêntico assalto fiscal aos contribuintes, contrariando todas as promessas eleitorais que estes dois partidos fizeram ( e por isso foram eleitos), na campanha eleitoral.

segunda-feira, novembro 26, 2012

Os cogumelos da Serra de Sintra

CogumeloPSML  Foto PSML

 No último dia 17 de Novembro a  PSML, lançou a publicação “Cogumelos dos Parques de Sintra”, resultante de um estudo conduzido pelo Professor João Baptista-Ferreira (especialista na área da micologia) e pela Mestre Sofia Gomes, sobre as espécies de cogumelos que crescem na serra de Sintra.

Chaleth17122011Blogue
 "Chalet de madeira e cortiça"

Sobre o evento a Revista “Fugas” do jornal "Público" de 25/11/2012, fez uma reportagem em que destacamos este pequeno  excerto:

 “Mas não foi preciso ir longe para começar a vê-los. Há cogumelos logo ali perto do chalet de madeira e cortiça, discreto local de veraneio onde no século XIX o rei D.Fernando II se refugiava com a sua segunda mulher, Elise Hensler, Condessa d´Edla, antiga cantora de ópera. O professor Baptista Ferreira conhece bem o terreno – durante o ano e meio, com a colaboração da bióloga Sofia Gomes, calcorreou os parques de Sintra em busca dos fungos e do seu lado mais visível, os cogumelos.Encontraram 156 espécies, 17 das quais registadas pela primeira vez em Portugal.”.

O “Fugas” faz também um importante conselho : “O livro dá uma série de pistas que permitem identificá-los com alguma grau de segurança. No entanto, o especialista aconselha a que os curiosos não arrisquem e não colham sozinhos cogumelos para comer.”

domingo, novembro 25, 2012

Exposição de Edmundo Cruz em Sintra

EdmundoCruz2012
Sublime Encantamento -Sintra 40x85/Edmundo Cruz

Galeria Municipal de Sintra Edifício do Turismo (Vila Velha)
A Exposição estará patente até 12 de Dezembro de 2012
(Encerra à 2ª Feira)

sábado, novembro 24, 2012

Porque hoje é Sábado...

GaivotaPMacasa2012Blogue  
ELEGIA PARA UMA GAIVOTA

Morreu no mar a gaivota mais esbelta,
a que morava mais alto e trespassava
de claridade as nuvens mais escuras com os olhos.

Flutuam quietas, sobre as águas, suas asas.
Água salgada, benta de tantas mortes angustiosas, aspergiu-a.
E três pás de ar pesado para sempre as viagens lhe vedaram.

Eis que deixou de ser sonho apenas sonhado.
É finalmente sonho puro,
sonho que sonha finalmente, asa que dorme voos.

Cantos de pescadores, embalai-a!
Versos dos poetas, embalai-a!
Brisas, peixes, marés, rumor das velas, embalai-a!

Há na manhã um gosto vago e doce de elegia,
tão misteriosamente, tão insistentemente,
sua presença morta em tudo anuncia.

Ela vai, sereninha e muito branca.
E a sua morte simples e suavíssima
é a ordem-do-dia na praia e no mar alto.

Sebastião da Gama
(Vila  Nogueira de Azeitão, 1924-1952)



quarta-feira, novembro 21, 2012

Homenagem a José Afonso em Paris (Actualizado 22/11/2012 - 18H27m)

Actualização com o Vídeo do espectáculo de ontem em Paris de homenagem a José Afonso
Pour José Afonso, revoir le concert live sur... por Mediapart Photobucket
 Decorreu hoje em Paris, no Théatre de la Ville um espectáculo de homenagem a  José Afonso.Há
trinta anos Júlio Pereira, acompanhou Zeca Afonso numa série de seis concertos nesta mesma sala, sempre com a lotação esgotada, o mesmo aconteceu esta noite.
Na impossibilidade de ter o registo vídeo deste acontecimento, transmitido em directo via internet - publicamos algumas fotos deste tributo a  José Afonso, numa altura em que as suas composições continuam a ser cantadas nas ruas e nas  salas por gerações mais novas.
Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Teatro em Sintra

Photobucket
Chão de Oliva / Centro de Difusão Cultural em Sintra
Rua Veiga da Cunha, 20 - 2710-627 Sintra
Tel.: 21 923 37 19 - Fax: 21 923 14 46
T.M. 91 926 32 56
e-mail: chaodeoliva@chaodeoliva.com
Site: www.chaodeoliva.com

terça-feira, novembro 20, 2012

Sintra:Unidade Técnica da Assembleia da República propõe redução de 9 freguesias

Hoje, pelas 21h, realizam-se  assembleias de freguesia extraordinárias em Monte Abraão, Pêro Pinheiro, Santa Maria e S. Miguel, São Martinho e São João das Lampas, para discutir as propostas da Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT) para a fusão de freguesias.
Ver mais aqui

Uma outra reforma administrativa, em 24 de Outubro de 1855,  extinguiu o Concelho de Colares, integrando-o como freguesia do Concelho de Sintra, os bens da extinta Câmara de Colares foram integrados no património municipal de Sintra.


A Villa de Collares na revista  "Occidente" de 21 de Novembro de 1886
pelourinhooccidente


A Villa de Collares pertence ao concelho de Cintra e está situada 30 Kms ao NO. de Lisboa, muito proxima do Oceano. É povoação antiquissima e anterior á fundação da monarchia, não se sabendo o nome que tinha na antiguidade. Sobre a sua denominação de Collares, conta-se entre outras histórias, a de uma moura, que empenhou os seus collares preciosos para edificar n’aquelle sitio um formoso castello.
Entre os habitantes corre a tradicção de que umas ruinas que existem proximas do pelourinho, e que se vêem na gravura que publicamos, são os restos da tal edificação mandada fazer pela moura.

Nós não cremos em tal, porque essas ruinas não teem vestigios de edificação mourisca, além de nos parecer a historia dos collares, pouco auctorizada para dar o nome á villa. Acreditamos muito mais no esplendido vinho e nas magnificas fructas que Collares produz, no seu bello clima e na sua ridente paizagem que nos encanta. D.João I para recompensar os serviços de D.Nuno Alvares Pereira, deu a villa de Collares a este varão, logo depois da batalha de Aljubarrota, dadiva que passou aos seus descendentes, depois á infanta D.Beatriz, mãe de el-rei D.Manuel, entrando na posse do Estado por morte d’esta senhora.

Revista "Occidente", 21 de Novembro de 1886

*Ortografia e pontuação conforme o original

http://riodasmacas.blogspot.pt/2009/01/o-pelourinho-de-colares.html

segunda-feira, novembro 19, 2012

Bazar de Autor - Venda colectiva em Colares

Photobucket SALA da FOLHA, 25 de Novembro de 2012, das 11 às 20 horas.
Colares

Bazar de autor
Ana Ventura, Ass. Flor de Murta, Inês Nunes, Nininha Guimarães, João Paulo Assunção
e Sara Domingos
.
Venda colectiva de autores nas áreas das artes plásticas, design de acessórios e
joalharia, literatura infantil, artesanato e plantas mediterrânicas e aromáticas.
Todos os presentes prometem ser originais, especiais e simples, excêntricos, luxuosos e sobretudo muito criativos com preços muito em conta … o que conta muito!

Pelas 16 horas, haverá para a infância uma hora do conto encenada
do livro “A Zebra Zezé” pela autora Ana Ventura.

domingo, novembro 18, 2012

Sintra baixa as taxas de IMI e IRS

sintraaves2 
Notícia do jornal Expresso
O segundo concelho  mais populoso do país, Sintra, baixou ontem a carga fiscal dos seus munícipes, para atenuar o "enorme aumento de impostos" para 2013.
Em decisão tomada por unanimidade, o IMI foi reduzido para 0,39% (era 0,4%) nos prédios já avaliados, e 0,7% nos não avaliados (era 0,6%).
Com esta medida, Sintra "abdica de uma receita adicional de 14 milhões de euros", informa a autarquia liderada por Fernando Seara.
No caso do IRS, em vez dos 5% da coleta no concelho, a Câmara receberá apenas 4%, ficando a diferenças nos bolsos das famílias (que só sentirão o ganho no momento do acerto de contas).
Expresso -Aqui

sábado, novembro 17, 2012

Porque hoje é sábado...

BlogueBarcoCascais2012                                                                     O Barco

Margens inertes
abrem os seus braços
Um grande barco no silêncio parte.
Altas gaivotas nos ângulos a pique,
Recém-nascidas à luz, perfeita a morte.
Um grande
barco parte abandonando
As colunas de um cais ausente e branco.
E o seu rosto busca-se emergindo
Do corpo sem cabeça da cidade.
Um grande
barco desligado parte
Esculpindo de frente o vento norte.
Perfeito azul do mar, perfeita a morte
Formas claras e nítidas de espanto.

Sophia de Mello Breyner Andersen 

*Foto Cascais 2012

quinta-feira, novembro 15, 2012

segunda-feira, novembro 12, 2012

Efeméride

Em 12 de Novembro 1991, o massacre efectuado no cemitério de Santa Cruz em Timor, gerou um largo movimento de solidariedade com o povo timorense, vitima da ocupação indonésia - os portugueses que na altura da invasão abandonaram Timor, anos mais tarde tiveram um grande papel no desfecho feliz daquele processo.
Pela nossa parte participámos com as armas que tinhamos - a informática e um site que criámos na altura, tornou-se um ponto de encontro entre Timor e o resto do mundo, inclusive a Indonésia.
A oportunidade de publicar um singelo exemplo dessa participação, a efeméride que passa hoje.
TimorLorosae O site Timor Lorosae TimorLorosae2 E-mail recebido, que exigiu pedido de tradução a um contacto em Timor Leste. TimorLorosae4 A resposta com a tradução para português

*Sobre o massacre no cemitério de Santa Cruz em 12 de Novembro de 1991, mais um excelente texto de Fernando Morais Gomes -aqui

No dia em que a Alemanha declarou guerra a Portugal

BarcoBandeira  Hastear da Bandeira Portuguesa num navio requisitado aos alemães em Fevereiro de 1916, acto que levou a Alemanha a declarar-nos guerra a 9 de Março do mesmo ano.

* Foto de Benoliel para a 'Ilustração Portugueza'. nº524 de 6 de Março de 1916 via Página de FB de Pedro Miguel Frade,"Figuras do Espanto

N526_0004_branca_t0
"Ilustração Portuguesa" nº 526 de 20 de Março de 1916

domingo, novembro 11, 2012

Faraújo Fernando

58801_546781515337569_1623890624_n
Hoje,via Facebook recebi a triste notícia do falecimento de  Faraújo Fernando, ceramista de Almoçageme. Pessoalmente falámos  só uma vez ao telefone, para combinar uma reportagem fotográfica para o Rio das Maçãs, que fica  para sempre adiada – mas era um contacto permanente no Facebook, o que permitia ver a  sua  versatilidade como  artista plástico, e acompanhar  dessa forma a evolução dos seus interessantes trabalhos passo a passo. Para a familia os meus  pêsames e sinceros sentimentos.

*Foto da Página de Facebook de Faraújo Fernando

Plataforma de freguesias SIMtra contra a eliminação de 9 freguesias no Concelho de Sintra

Photobucket A Plataforma de freguesias SIMtra convocou para 24 de Novembro pelas 14.30h uma concentração junto aos Paços do Concelho em Sintra. A concentração tem como objectivo  “demonstrar de forma inequívoca ao governo que a população do Concelho não aceita este processo anti-democrático de extinção de freguesias”- uma reacção face à pretensão do governo de”proceder à extinção de mais de 1000 freguesias a nível nacional" e "liquidar 9 freguesias no concelho de Sintra.".
Pretendendo ainda a Plataforma de freguesias SIMtra a “manutenção do actual mapa com 20 freguesias, defendendo os interesses da população do Concelho de Sintra”.

*Foto do antigo edificío da Junta de Freguesia de Agualva-Cacém, já demolido, em virtude da intervenção do projecto Polis no Cacém de baixo.

sábado, novembro 10, 2012

Porque hoje é Sábado...

PraiaUrsa20091706Blogue

Mar
 De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.

Sofia de Mello Breyner Andersen


(6 de Novembro de 1919 — 2 de Julho de 2004)
Uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX. Foi a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999.

*Foto Praia da Ursa em 17/06/2009

sexta-feira, novembro 09, 2012

Recantos da Quinta da Regaleira

· Regaleira42012Regaleira
 “..Seguindo a estrada (de Collares) , do lado esquerdo fica a Quinta da Regaleira, que , além da sua excellente agua, reputada a melhor de Cintra, tem uma vista admirável, e possue bellezas naturaes ,muito apreciaveis; as suas modernas construcções , em estylo manuelino, são dignas de se admirarem.
A Quinta da Regaleira, póde ser visitada todos os dias, com permissão do Sr, Dr. Carvalho Monteiro.”

Referência sobre a Quinta da Regaleira in “Guia do Viajante , em Portugal e suas colónias em Africa” de 1907
Regaleira20122Blogue “A Quinta da Regaleira apresenta uma característica notável que é a da síntese harmoniosa entre o Cristianismo e o Paganismo.Carvalho Monteiro, que era cristão, e mesmo católico, não deixou de dar um sinal evidente da sua perspectiva cultural, universal e integradora, num contexto cultural europeu; na senda de Santo Agostinho, que dizia que «o cristianismo não tinha vindo abolir a religião antiga, mas antes dar-lhe cumprimento», o criador, com Luigi Manini, desta Quinta de Sintra, vai talvez um pouco mais longe, proclamando a analogia simbólica-que não religiosa – de alguns temas míticos do Paganismo e de alguns dogmas do Cristianismo, de que é exemplo notávela concepção de Leda , fecundada por Zeus e a de Maria,«por Obra e Graça do Espírito Santo»”.

In “Os Jardins Iniciáticos da Quinta da Regaleira” de José Manuel Anes

quinta-feira, novembro 08, 2012

O regresso do velho Casino de Sintra


Photobucket Sintra recupera o histórico  edificío do Casino, depois de ter sido  ao longo do tempo, Museu de Arte Moderna,(Fundação Berardo), repartição de Finanças e até Liceu é agora um  óptimo espaço que  Sintra, deverá  continuar a utilizar  para actividades de índole cultural - tem agora até dia 30 de Dezembro uma exposição temporária "Diis Manibvs - Rituais da Morte durante a Romanidade", uma iniciativa promovida pelo Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas.

Os materiais expostos provêm de escavações arqueológicas levadas a cabo em vários locais da região, campanhas realizadas algumas já há décadas, como as de Casal de Pianos/Fetal (freguesia de São João das Lampas), Santo André de Almoçageme (freguesia de Colares), ou Granja dos Serrões (freguesia de Almargem do Bispo), e outras mais recentemente, como as de Casal do Rebolo ou do Casal do Silvério (ambas na freguesia de Almargem do Bispo)." A mostra pode ser visitada de terça feira a domingo, das 10h às 17h, e a entrada é livre.

Post relacionado:
Atribulações do Casino de Sintra -Aqui

quarta-feira, novembro 07, 2012

Postal de Cambelas

Naufragio2Fevereiri1978Blogue
Cambelas, pequena localidade  do litoral,  pertencente ao Concelho de Torres Vedras, em  15 Fevereiro de 1978, assistiu ao encalhe junto à praia de um navio, o  "Alchimist Emden", que  transportava 1600 toneladas de produtos químicos e explosivos. Assunto já referido no “Rio das Maçãs”, aqui e aqui.


Naufragio1978Março3BlogueEste acontecimento teve grande importância para aquela localidade e hoje publicamos  mais duas fotos inéditas  e também a interessante  história  de como o “Alchimist Emden” mudou a vida das gentes de Cambelas, contada por  Sandra Santos, habitante daquela localidade.

 DL22032012Blogue
 Notícia do "Diário de Lisboa" de 22 de Fevereiro de 1978


Na aldeia de Cambelas, em Fevereiro de 1978, encalhou o navio de
mercadorias "ALCHIMIST EMDEN". Vindo dos portos do norte de Espanha,
o cargueiro dirigia-se para o sul do mesmo país. Navegando em piloto
automático, ao final da tarde do dia 15 entra no sentido perpendicular, pela
praia de Cambelas carregando 1600 toneladas de produtos químicos. Devido á
natureza da carga, temeu-se a ocorrência de explosões, como a consequente
poluição das costas marítimas de Mafra e Torres Vedras, mas as analises
efectuadas pelos serviços da marinha, não detectaram qualquer problema. As
tentativas de desencalhar o cargueiro sucederam-se, da Holanda vieram dois
rebocadores (Orinoco e Barracuda) ajudar às operações. Tentando movê-lo com a
ajuda das marés, ar comprimido no lastro depois de esvaziar a água, mas tudo
sem sucesso, a alternativa foi mesmo a desmantelação parcial. Nessa altura o
comandante das operações que dispôs da ajuda dos bombeiros voluntários e dos
fuzileiros da marinha desabafou que já tinham tirado cargueiros em pior
situação e com mais tonelagem, mas parecia que este queria ficar a pertencer às
recordações da terra. Tal acontecimento motivou a abertura da estrada que ainda
hoje existe, para permitir ao local o acesso de camiões cisterna, que no Verão
desse ano, procederam à trasfega da totalidade da carga Posteriormente o navio
foi desmantelado e removido da Praia, mas ainda hoje é visível o resto do
“casco” do barco com a maré vazia. Quem ficou a ganhar foi a população de
Cambelas. Foi falada em todo o país, conseguiu uma estrada com melhores
condições para acesso á praia e, principalmente, viu chegar a luz eléctrica
com, pelo menos um ano de antecedência.
Sandra Santos
https://www.facebook.com/groups/cambelas/doc/269419259747298/

terça-feira, novembro 06, 2012

Visita à Várzea de Colares

varzeadeColares1-1 A Várzea de Colares no "Boletim Photographico" nº75 de Março de 1906Photobucket Várzea de Colares num fotograma do documentário produzido pela Caldevila Film em 1922

Viagem a Colares em 1907
 “Tornando á estrada , segue para Collares, formosa villa por onde corre o rio das Maçãs, situada sobre duas collinas, tendo , no valle, a encantadora varzea. Dista de Cintra 6 kilometros. Doada por D.João I, ao condestável D.Nuno Alvares Pereira, foi passando aos diversos descendentes , ficando por ultimo patrimonio da Casa Real. A varzea que se segue desde a Ribeira até ao Oceano, é rica de vegetação, tendo uma grande profusão de árvores de fructo e para terrenos de vinha.A sua perspectiva é deliciosa, e para a gosar, segue-se rio abaixo, n’um elegante barquinho, sob uma verdura, d’uma aragem fresca”
Excerto do Guia do Viajante em Portugal e suas Colonias em africa –(Empresa Nacional de Navegação) publicado em 1907
*Ortografia e acentuação conforme ooriginal

segunda-feira, novembro 05, 2012

Suspensão de uso da Praia da Aguda até Julho de 2013

PraiaAguda2012Blogue Foto de 31/10/2012

 Foi publicada em 29 de Outubro de 2012 a Portaria n.º 346/2012, pela qual se " mantém a suspensão de uso da Praia da Aguda, dado manter-se a grave situação de instabilidade das arribas sujeita a derrocadas" e considerando igualmente que "o acesso precário por escadaria à praia está implantado sobre a face exposta da arriba com instabilidade elevada".

Os problemas das arribas da Praia da Aguda necessitam de uma intervenção desde 2008, situação que temos divulgado  frequentemente no blogue:

http://riodasmacas.blogspot.pt/2008/07/parque-natural-sintra-cascais-interdita.html
Interdição da Praia da Aguda em 2008

http://riodasmacas.blogspot.pt/2009/06/moradores-de-fontanelas-e-gouveia.html
Moradores reconstroem a escadaria  de  acesso à Praia da Aguda em 2009

http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/04/derrocada-na-arriba-na-praia-da-aguda.html
Derrocada de arriba na Praia da Aguda em 2011

Praia da Aguda embora não seja uma praia vigiada, é concerteza uma das mais belas do litoral Sintrense.É lamentável que os responsáveis (PNSC e CMS), deixem degradar uma zona de beleza paisagística única, (Praia Pequena, Miradouro das Azenhas do Mar,arribas da Praia da Aguda)e continuem de costas voltadas para os interesses da população da zona e do interesse turistico desta zona de praia
Texto aqui publicado em 2008

domingo, novembro 04, 2012

Sobre a nova Associação de Aposentados Reformados e Pensionistas - APRE

PlatanopbBlogue
Ponto da situação da Associação:

- A Pró-Associação está a caminho da formação da Associação(APRE). A equipa dos Estatutos já tem a sua proposta que irá à 2ª reunião da C. Instaladora a realizar no dia 6 de Novembro. Logo que isso aconteça, irá ser divulgado e será convocada a Assembleia Geral para aprovação dos Estatutos. Esta equipa está  a trabalhar no Regulamento interno e no Regulamento para as eleições.


- Adesões no Facebook :  www.facebook.com/groups/445465558822293/  

-Blogue onde pode consultar dados sobre a Associação: http://apre-associacaocivica.blogspot.pt

-Petição a circular na Net com o seguinte endereço: http://www.peticaopublica.com/?pi=APRe 

Endereço novo para a Associação: apre2012@gmail.com

sábado, novembro 03, 2012

Porque hoje é Sábado...

PassaroAzul2012aBlogue  
OS PÁSSAROS E AS ÁRVORES

As árvores que eu vejo em vez de fruto dão pássaros
Os pássaros são o fruto mais vivo das árvores
... Os pássaros começam onde as árvores acabam
Ao chegar aos pássaros as árvores engrossam movimentam-se
Deixam o reino vegetal para passar a pertencer ao reino animal
Como pássaros poisam as folhas na terra
Quando o Outono desce veladamente sobre os campos
Gostaria de dizer que os pássaros emanam das árvores
Mas deixo essa forma de dizer ao romancista
É complicada e não se dá bem na poesia
Não foi ainda isolada da filosofia
Eu amo as árvores principalmente as que dão pássaros
Quem é que lá os pendura nos ramos?
De quem é a mão a inúmera mão?
Eu passo e muda-se-me o coração

Ruy Belo

*Foto em 27/09/2012 no Mucifal