quinta-feira, janeiro 31, 2013

Carnaval MTBA 2013 no Magoito,Tojeira,Bolembre e Arneiro de Marinheiros

 - Photobucket  Porque tristezas não pagam dívidas


Foto do desfile carnavalesco  de  2012, MTBA, que contou com a intolerância  de ponto da CMS

Notícia do jornal  "Cidade Viva":
A tradição mantém-se e os foliões das aldeias do Magoito, Tojeira, Bolembre e Arneiro dos Marinheiros, na freguesia de São João das Lampas, vão sair mais uma vez à rua, numa organização do clube MTBA, que conta com o apoio da junta local.
Os Anos 80 e a Disco, Saltimbancos, Forró do Nordeste, Argentina e Piratas das Caraíbas são os temas que vão brilhar neste ano. Dias 8, 9, 10 e 12 de fevereiro num vasto programa animado, colorido, folião e claro com muita diversão.
O carnaval MTBA é uma das tradições que aquele clube vem mantendo, e que conta anualmente com a participação de cerca de 400 pessoas das várias aldeias. Anualmente cresce o número de participantes e ainda o número de pessoas que se deslocam ao pavilhão ou às ruas daquelas aldeias para participarem e se juntarem à festa. Um espetáculo para todos, que é feito com o envolvimento de muitos! E esta é, a chave daquele carnaval e que tem atraído ao longo dos anos diversas pessoas do concelho de Sintra e não só às ruas das aldeias, ao pavilhão do MTBA, a todos os locais por onde passa o Carnaval MTBA 2013.
Este ano são 5 os temas representados, com novas coreografias, novas roupas e trajes e novas danças. Na edição de 2013 teremos então o Magoito com os Anos 80 – Disco, a Tojeira com Saltimbancos, Bolembre com Forró do Nordeste e o Arneiro dos Marinheiros leva-nos à Argentina. A Marcha do MTBA apresenta-se este ano com o tema Piratas das Caraíbas. Como manda a tradição os reis do carnaval, Sherk e a Fiona, reis do ano de 2012 irão coroar os reis de 2013, este ano da aldeia do Arneiro.
Para além das atuações das aldeias, e como tem acontecido, vai decorrer um baile onde a organização convida todos a vestirem uma mascara e juntarem-se à festa e brincarem ao carnaval no pavilhão do MTBA.

quarta-feira, janeiro 30, 2013

O Mar

Onda230012013Blogue Onda430012013Blogue Onda30012013Blogue O Mar da Praia das Maçãs hoje durante a tarde, ondulação muito forte, mas sempre belo.

terça-feira, janeiro 29, 2013

O Plátano do Mucifal

Photobucket O que restava do Plátano, após a intervenção da CMS

No Mucifal, havia até ao dia de ontem uma árvore com uma longevidade superior à maioria dos habitantes da localidade. Um Plátano que tinha sido plantado há mais de 100 anos, por bisavô e avô de actuais mucifalenses.

O Plátano era enorme e saudável, vizinho de um conhecido café "O Parreirinha", fechado há algum tempo, onde noutros tempos os mucifalenses viam televisão e bebiam o seu café.

O Plátano incomodava alguém, sempre solícita a CMS abateu-o sem dó nem piedade. O Mucifal está mais pobre, perdeu ontem uma parte importante da sua memória.

segunda-feira, janeiro 28, 2013

Acção de voluntariado na limpeza do Parque da Pena


Photobucket Foto da  PSML

Balança da acção de limpeza com apoio de 200 voluntários no Parque da Pena


" A acção de voluntariado coordenada pela Parques de Sintra no passado Sábado (26 de janeiro), em resposta às inúmeras ofertas de colaboração, com o objetivo de limpar uma parte do Parque de Pena assolada pelo temporal de 19 de janeiro, esgotou as inscrições em 24 horas e contou com 200 participantes, que limparam uma área de 3,5ha, incluindo mais de 2km de caminhos.
(...)
O Parque da Pena (85ha) foi afetado pelo temporal na sua quase totalidade (75ha) e os voluntários conseguiram limpar 4% desta área (3,5ha), depois do corte de árvores e ramos maiores, por parte dos técnicos da Parques de Sintra, durante a semana anterior.
Em termos de resíduos recolhidos apurou-se que os voluntários ajudaram a remover cerca de 18m3 de folhas, arrumaram 160m3 de ramas em pilhas e apoiaram a produção de aproximadamente 12m3 de estilha (os 160m3 de ramas serão estilhaçados durante os próximos dias).
Foram também desimpedidas centenas de metros de valetas, permitindo que a água voltasse a circular, e varrida grande parte dos mais de 2 km de caminhos nos quais os voluntários trabalharam.
Durante as próximas semanas os técnicos da Parques de Sintra continuarão a trabalhar no corte e remoção das árvores caídas, bem como nas limpezas e, no próximo Outono, será possível dar início ao processo de reflorestação.(...)"

Fonte:PSML

Decorre no Mucifal um abate de um Plátano centenário!!!

Platano Mucifal2013
Foto às 13H00 Mucifal /Sintra
Uma foto para memória futura
Depois do desastre ambiental que a Serra de Sintra sofreu recentemente com prejuízos impossiveis de calcular, em que a destruição provocado pelo temporal deitou abaixo mais de 2000 árvores, o homem pouco sensível, continua na sua sanha destrutiva, a a dar continuidade  ao que a natureza poupou.
Desta vez no Mucifal decorre um abate de um enorme plátano que terá mais de 91 anos!!!

sábado, janeiro 26, 2013

Grande adesão de voluntários para ajudar na limpeza do Parque da Pena

Photobucket
Duzentas pessoas participaram hoje na limpeza do Parque da Pena, em Sintra, a pedido da PSML.O Parque da Pena um dos locais mais atingido pelo último temporal, provocando a queda de mais de 2000 árvores -um desastre ambiental irrecuperável e sem precedentes em Sintra.

Reportagem Vídeo da RTP
Vídeo RTP sobre a limpeza do Parque da Pena por 200 voluntários este Sábado-Aqui

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=622825&tm=8&layout=122&visual=61

Porque este Sábado os Diamantes Negros celebram o 49º Aniversário!

Photobucket Foto 2011 (Concerto no 47º Aniversário na Sociedade União Sintrense)

Os "Diamantes Negros" nasceram em Sintra no dia 25 de Janeiro de 1964, data em que se apresentaram pela primeira vez em público, num baile realizado na Sociedade União Sintrense onde ensaiavam e deram os primeiros passos. Este "Conjunto" (como se dizia na altura) alcançou alguma projecção no panorama "Ye-Yé", ganhando uma eliminatória no Monumental, num concurso muito concorrido da altura, alcançando outros sucessos em vários festivais do género. Segundo o Caínhas (baterista fundador), tudo terá acabado em 1970 quando regressou de Angola e tentou relançar a banda com novos elementos. Em 1974 houve nova tentativa frustrada mas em 2003 e 2004 os Diamantes ressurgiram para participar num espectáculo realizado no Olga Cadaval pela Associação Anos 60 e para comemorar o 40.º Aniversário da sua Fundação.

Fundadores: Caínhas (bateria), Álvaro Zé (guitarra), Carlinhos (Sax) , Xixó (guitarra) e Luís Manuel (baixo). Outros:Victor Ricardo (manager), Carlos Rebelo (vocalista), Júlio Ribeiro (vocalista), Henrique Max (vocalista), "Charly" (bateria), Francisco Martins (vocalista), Camena (guitarra), Tó Gândara (guitarra), Carvalho (guitarra), Augusto (teclas), Reinaldo Nunes (guitarra e voz), Jaime (baixo e voz), Freitas (trompete) e Álvaro (sax).
Fonte:Diamantes Negros


Praia Grande, Dezembro de 2011

Photobucket J
Sintra, Setembro de 2011
Photobucket


Vídeo na S.U.S no 47º Aniversário


Photobucket

sexta-feira, janeiro 25, 2013

Tertúlia no Café Saudade


Photobucket A associação cultural Alagamares promove hoje  mais uma tertúlia literária, desta feita com a escritora Filomena Marona Beja, no Café Saudade, em Sintra, pelas 18h30

quinta-feira, janeiro 24, 2013

O "ir mais além" em estilo PSD/CDS


Photobucket

Mais confisco para os  Sintrenses e mais dinheiro para as concessionárias das ex-SCUTS

De uma  notícia recente do Jornal I:

(...)
O documento (agora apresentado), pondera também o regresso das portagens entre o Porto e a Maia, na A3, e a colocação de dois novos pórticos na A16, na Grande Lisboa, em Cascais e Sintra.
Com as novas portagens, o Governo espera um aumento das receitas entre os 47 milhões e os 70 milhões de euros anuais.
Segundo Luís Duque, quando o troço que o Governo pretende agora portajar foi "afetado à A16, ficou acordado que nunca seria portajado", uma vez que representou grande investimento por parte do município através da cedência de terrenos.
O vereador do Trânsito adiantou que este troço construído em 1997 é hoje utilizado por milhares de condutores que tanto acedem através dessa via à A16 (inaugurada em 2009) ou à vila de Sintra.
"Todas as alterações viárias na vila de Sintra foram feitas a contar com esse troço, com grande investimento da Câmara nos acessos. A alternativa que existe [Ramalhão] não apresenta condições para escoar devidamente todo o trânsito", justificou.
A afetação do troço Ranholas/Lourel à A16 "teve com base o pressuposto de que este nunca seria portajado, porque está integrado num acordo global em que a Câmara cedeu vários terrenos para a construção da autoestrada", explicou o vereador à agência Lusa.
Em comunicado, o PCP de Sintra criticou também a instalação de portagens entre o nós de Ranholas e do Lourel, considerando que são "inaceitáveis", uma vez que "constituem uma discriminação negativa sobre os residentes no concelho de Sintra que não possuem alternativas viáveis de circulação"
Fonte
Jornal  I-Aqui

Fonte

quarta-feira, janeiro 23, 2013

Rua D.João de Castro e as suas pobres árvores

PhotobucketRua D.João de Castro, hoje, depois da intervenção da CMS, em processo de grande ajuda do homem para reduzir o património arbóreo de Sintra, que o recente desastre natural tinha conservado !!!!!!!

PhotobucketPhotobucket Fotos de Sintrense

Árvores de Sintra-Estado da Arte

Photobucket Foto (RiodasMaçãs) de Março 2010, e o resultado das "podas" nas tílias da Rua D.João de Castro onde foi hoje iniciada mais uma intervenção camarária.

Depois da tempestade (em Sintra) vem as "podas camarárias"
Após aviso de intervenção da CMS,em árvores em vários locais na Vila de Sintra e depois da tragédia  natural no derrube de mais de duas mil árvores- património arbóreo irrecuperável, surgem agora no terreno as acções de abate e podas por parte da autarquia na zona urbana de Sintra.

Estão já marcados na rua Alfredo Costa os 2 Plátanos que restam  e hoje começou na rua D.João de Castro, mais uma das radicais intervenções  a .que não conseguimos habituar-nos

Transcrevemos um texto de Fernando Morais Gomes, muito a propósito no Blogue Reino de Klingsor
Cuidado com os Abates!
.Fala-se em 5000 árvores derrubadas na serra de Sintra com os recentes temporais.Esperemos que a sanha arboricida não leve a pretexto de limpeza a cortes em massa que constituam uma agressão sangrenta a uma serra já castigada com o incêndio de Maio, e depois de esta semana terem sido anunciados novos abates no Centro Histórico. A sociedade civil sintrense tem de estar alerta e envolver-se, pois, a pretexto da segurança, muitas árvores estarão em risco, à semelhança do que ocorreu em anos anteriores, sabendo-se que uma vez posta a moto-serra a funcionar é imprevisível onde irá acabar. A segurança é um bem essencial, e é sabido que às árvores derrubadas pela raiz nada mais há a fazer senão remover, sem grande alteração do coberto envolvente, de preferência. Mas para as outras, pede-se ponderação, e que não haja a tentação de ceder a desejos egoístas de tudo derrubar, uma vez feita a limpeza que se mostre estritamente necessária.

Um texto de Fernando Morais Gomes no Blogue Reino de Klingsor


terça-feira, janeiro 22, 2013

Pedido de voluntários para colaborarem na limpeza do Parque da Pena


Foto e texto da PSML Photobucket
Sintra, 22 de janeiro de 2012– Na sequência do temporal que assolou Sintra no passado fim de semana, a Parques de Sintra – Monte da Lua convida agora à inscrição deVoluntários para colaborarem numa campanha de limpeza a ter lugar no próximo Sábado (26 de janeiro), no Parque da Pena (com inscrição prévia*).
Conforme divulgado, a tempestade causou a queda de mais de 2000 árvores e inúmeros ramos e, consequentemente, toda a área de parques e jardins necessita agora de ser limpa - as valetas precisam de ser desentupidas para que a água volte a circular, os muitos ramos e folhas têm que ser varridos e, no geral, são necessários grandes esforços para permitir o regresso do Parque à sua normalidade, reabrindo-o à circulação de visitantes por todas as áreas (apesar de já se encontrar aberto o acesso aos Palácios da Pena e de Monserrate).
Durante esta semana os profissionais da Parques de Sintra estão a avançar com a maior rapidez possível no corte e remoção das árvores, bem como nas limpezas mas, este Sábado, será possível receber voluntários (sob coordenação da Parques de Sintra) para apoio nas limpezas que não envolvem riscos de segurança.
Assim, a Parques de Sintra convida todos os que quiserem colaborar, para que participem ou durante a manhã ou durante a tarde de Sábado, na resposta àquela que foi uma situação única na História da Serra de Sintra, e que ficará certamente na memória de todos.
Indicações:
Parque da Pena (encontro no portão dos Lagos – primeiro estacionamento ao subir para Pena)
Horários: Manhã 10h – 13h / Tarde 14h30 – 17h30
Recomenda-se a utilização de roupa e calçado confortáveis e adequados às condições meteorológicas.
*Condições de participação
É obrigatória a inscrição prévia através donpa@parquesdesintra.pt ou o +351 21 923 73 00.
Serão disponibilizadas ferramentas de trabalho e coletes refletores para cada participante.
Crianças apenas a partir dos 12 anos e sempre acompanhadas de um adulto.jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj

segunda-feira, janeiro 21, 2013

Protecção Civil prevê agravamento das condições meteorológicas para as próximas 24 horas


Photobucket
A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) aconselhou hoje os cidadãos a adotarem medidas de precaução nas estradas e a desobstruírem os sistemas de escoamento de águas devido à previsão de mau tempo para as próximas 24 horas.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje e terça-feira ocorrência de aguaceiros localmente fortes, que poderão ser de granizo e acompanhados de rajadas de 80 a 100 quilómetros por hora.
Segundo o IPMA, está igualmente previsto a queda de neve para cotas que poderão chegar aos 600 e 1000 metros, com especial incidência nas regiões do Norte, e a agitação marítima é entre os cinco e os sete metros, podendo atingir os oito metros na terça-feira de manhã.
Face às previsões meteorológicas, a Proteção Civil alerta para o piso escorregadio e eventual formação de lençóis de água, possibilidade de cheias rápidas em meio urbano e de inundações, quedas de árvores, danos em estruturas montadas ou suspensas, e possíveis acidentes na orla costeira, adianta a ANPC em comunicado.
Nesse sentido, a ANPC aconselha a adoção de comportamentos adequados, nomeadamente a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, a adoção de uma condução defensiva, não atravessar zonas inundadas, ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas mais vulneráveis a inundações rápidas e a não praticar atividades relacionadas com o mar.
A Proteção Civil recomenda ainda à colocação de correntes nas viaturas em caso de deslocações para áreas atingidas pela queda de neve.

domingo, janeiro 20, 2013

Comunicado da PSML (actualizado 21h53)

A Parques de Sintra, empresa responsável pela gestão de áreas como os Parques da Pena e Monserrate, Castelo dos Mouros e Convento dos Capuchos, em Sintra, esclarece o seguinte:
No seguimento das condições meteorológicas dos dias 18 e 19 de Janeiro, verificou-se a queda de muitas árvores na Serra de Sintra não se registando quaisquer feridos ou danos de maior.
No entanto, os Parques da Pena e Monserrate, Castelo dos Mouros e Convento dos Capuchos estarão encerrados ao público durante este fim de semana, no sentido de se removerem as árvores e ramos caídos, reabrindo apenas na Segunda-feira, dia 21 de Janeiro.
Na manhã de hoje (19 de Janeiro), alguns turistas ficaram retidos no Parque da Pena devido às árvores caídas na estrada. Para que não ficassem desabrigados durante o processo de desimpedimento da estrada, a Parques de Sintra disponibilizou espaços onde puderam permanecer até a mesma ser desimpedida.Neste momento já todos os turistas regressaram aos seus pontos de origem, não se tendo registado quaisquer incidentes ou problemas.

vídeo via blogue "Tudo sobre Sintra"

Photobucket  Photobucket Photobucket Fotos PSML do Parque da Pena
Comunicado 2
  Na sequência da informação enviada anteriormente, em relação às consequências das condições meteorológicas adversas em Sintra nos últimos dias, a Parques de Sintra – Monte da Lua vem informar que os Parques e Palácios da Pena e Monserrate, bem como o Castelo dos Mouros e o Convento dos Capuchos, permanecerão encerrados durante o dia 21 de janeiro (segunda-feira), na medida em que ainda não foi possível reestabelecer os percursos em segurança para os visitantes, e que os danos agora avaliados em mais detalhe são superiores ao previsto. Estima-se que o acesso aos Palácios da Pena e Monserrate reabra no dia 22 de janeiro (Terça-feira), mantendo-se a impossibilidade de circular nas zonas de Parque. O Castelo dos Mouros e o Convento dos Capuchos reabrirão durante a próxima semana, com previsão para Quarta-feira. >

quinta-feira, janeiro 17, 2013

Podas Sintrenses

Photobucket
 Dezembro é sempre o mês  em Sintra, que os amigos das árvores temem pelos resultados dos abates e podas camarárias, com as suas " tradicionais"  rolagens,  que  danificam e provocam  debilidades e doenças  nas árvores, que mais tarde “obrigam” aos abates - que infelizmente acontecem por Sintra todos os anos.

Uma parte dos abates acontecidos no  último ano, as  árvores “debilitadas”, foram rápidamente substituídas por pedra de calçada.

Um aviso da CMS  alerta-nos para o que vem aí:

A Câmara Municipal de Sintra vai dar início aos trabalhos conducentes à substituição de árvores que se encontram em deficientes condições fisiológicas e estruturais para permanecerem em locais públicos.
Estas árvores, foram objecto de aturados estudos efectuados pelo Instituto Superior de Agronomia, dos quais resultou relatórios com a recomendação de que são árvores que constituem elevado perigo para a segurança de pessoas e bens.
As árvores a substituir estão implantadas nos seguintes locais:
Estrada de Chão de Meninos
Rua Vasco Vidal
Largo Afonso de Albuquerque
Rua D. João de Castro
Rua José Estevão Morais Sarmento
Os relatórios do Instituto Superior de Agronomia que recomendam a substituição das árvores, encontram-se disponíveis para consulta nas instalações da Divisão de Espaços Verdes com sede na Rua das Eiras, 34 em Mem Martins.



*Na foto um criminoso abate de um centenário em Colares, em Dezembro de 2010,  com  a supervisão técnica do ISA – o mesmo   Instituto Superior de Agronomia, que fez o  relatório  este ano, que  encontrou   "árvores em deficientes condições fisiológicas e estruturais para permanecerem em locais públicos” que agora vai ser posto em prática em Sintra.

Post relacionado no Blogue Reino de Klingsor -"A poda de árvores de volta a Sintra" -aqui

Posts publicados no Rio das Maçãs sobre as Árvores de Sintra -aqui

quarta-feira, janeiro 16, 2013

Petição contra o arquivamento da Classificação do Eléctrico de Sintra

ElectricoColares29102012Blogue
PETIÇÃO CONTRA O ARQUIVAMENTO DA CLASSIFICAÇÃO DO ELÉCTRICO DE SINTRA
Caros Amigos
Foi publicitado na segunda série do DR o arquivamento do procedimento de classificação da linha de eléctricos de Sintra, incluindo estruturas de apoio e composições. Nesse despacho, assinado pela directora-geral do Património Cultural, é indicado que o arquivamento foi decidido com base num parecer aprovado em Novembro pela Secção do Património Arquitectónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura, de acordo com o qual "muito embora o bem em apreço constitua valor de referência para o município de Sintra, enquanto elemento distintivo das vivências locais há mais de um século, não reúne os valores patrimoniais inerentes a uma distinção com valor nacional".
A partir de agora, o troço Ribeira/Praia das Maçãs da antiga linha de eléctricos de Sintra deixa de estar em vias de classificação, deixando igualmente de ter uma zona de protecção de 50 metros a contar dos seus limites externos, acrescenta o documento. Os interessados poderão reclamar ou interpor recurso tutelar do acto que decidiu o arquivamento deste procedimento de classificação.
O eléctrico de Sintra foi aprovado por decreto do governo de 22 de Julho de 1899, ficando a construção da linha a cargo de uma empresa francesa, a Darras e Cª, de Paris, sendo o projecto do engenheiro Lebastard Sagers. O fornecedor dos eléctricos foi a empresa J.G.Brill Company, de Filadélfia, em 1903,num total de 13 unidades, sendo o primeiro eléctrico guiado pelo engº Wan-der-Wallen, que fez o percurso de 8 km em 24m,a 27 de Março de 1904. A inauguração do troço até Colares ocorreu a 31 de Março de 1904, num total de linha de 12.605m, custando um bilhete de Sintra à Praia das Maçãs 200 réis. A ligação ás Caves do Visconde Salreu, ocorreu a pedido deste em 1924 e o troço Praia das Maçãs-Azenhas do Mar funcionou entre 1930 e 1954. Em 1963 deixaram os eléctricos de ser azuis, passando até hoje à cor encarnada.
Depois de durante vários anos se ter obrigado os proprietários ou requerentes de pedidos de uso ou transformação do solo num raio de 50m para cada lado da linha e no seu troço a obter parecer vinculativo da Administração Central, moroso e anacrónico, o processo acaba assim ingloriamente no lixo. Convém porém reflectir um pouco sobre os argumentos utilizados, e perguntar: quantos eléctricos semelhantes há pelo país, fora de zonas urbanas e que atravessem uma zona património mundial como este? Será este um primeiro passo para, sem a protecção duma classificação, o mesmo vir a acabar de vez?
Não obstante se possam fazer críticas ao actual modelo de gestão e utilização do eléctrico de Sintra, por vezes demais interrompido e sem sequência e regularidade para impor um estilo e uma rotina, ou mesmo complementaridade com outros programas turísticos, estando o processo há muitos anos em vias de classificação, estranha-se agora a decisão tomada, ao arrepio de todo o historial e sem que nenhum facto novo e relevante leve a tal decisão. A ALAGAMARES-ASSOCIAÇÃO CULTURAL, de Sintra, no âmbito do direito ao contraditório, irá enviar reclamação sobre esta decisão, para tanto deixando desde o convite se se quiser juntar para o fazer,subscrevendo a presente petição.
Saudações Cordiais
ALAGAMARES-ASSOCIAÇÃO CULTURAL

 Assinar a petição -Aqui

Photobucket

Teatro em Sintra

Photobucket Photobucket *Chão de Oliva

terça-feira, janeiro 15, 2013

Praia das Maçãs - Fim de tarde de Janeiro

PraiaMacas2013Blogue
 Praia das Maçãs (ontem)14 de Janeiro de 2013

(Texto publicado no jornal "Concelho de Cintra" nº41 de Setembro de 1911)

Praia das Maçãs

O Mundo abriu um inquerito sobre qual seria a melhor praia de Portugal. N'esse inquerito refere-se com verdade ás incontestáveis bellezas da Praia das Maçãs. pela seguinte forma:

Não é o typo da praia serena, mansão romantica onde devam surgir os tritões e as ondinas a sugerir, num ambiente de ficção, os idilios murmurosos aos temperamentos tenues das criaturas que só estimam a quietude de um suave mundo exterior porque tambem só uma fragil existencia interior podem viver.

Antes para os que desadoram a mansuetude e afagam a pujança, a intensidade e a grandeza, a Praia das Maçãs é um alto encanto porque n'ella fluem as bravas harmonias das ondas, no segredo turbido do seu rancor, vibrando o cantico viril do Oceano. Postada em pleno Atlantico, com os seus rochedos que as vagas com insistencia vão vulnerando, é um anfiteatro majestatico de onde se admira uma paizagem barbara que produz uma impressão de domínio já pela contemplação do vasto horizonte oceanico, já pela emergencia dos blocos escarpados onde vai rouquear o turbilhão liquido, tudo conjugando harmonicamente a belesa terrestre e a belesa marina, numa expressão de vigor e de bravura.

* Ortografia e acentuação conforme o original

segunda-feira, janeiro 14, 2013

Sobre relatório do FMI/Governo PSD/CDS


Photobucket
Comunicado da APRe! Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados

Comunicado

Tentativa de golpe de Estado 

 O relatório do FMI encomendado pelo Governo, feito com os dados que o Governo forneceu, com as conclusões que o mesmo queria obter e com os custos pagos com os nossos impostos, prefigura uma tentativa de golpe de estado ao tentar subverter a lei fundamental portuguesa, a nossa Constituição. Este relatório pouco técnico e muito político, comporta em si o expoente máximo do neoliberalismo tão do agrado do actual governo e que “caíu como mosca no mel”, satisfazendo a ideologia destes apóstolos da doutrina que retira ao povo para enriquecer ainda mais os ricos e proteger a banca (se o governo não tivesse entregue ao BANIF mil e cem milhões de euros, se não estivesse a suportar as dívidas do BPN, esse dinheiro estaria disponível para benefício das populações, nomeadamente para impedir que se morra neste país por deficit de tratamento). O Estado Social que é um dos pilares da nossa Constituição (ainda não revista, a não ser que essa revisão esteja a ser feita clandestinamente), não pode ser posto em causa até que a mesma vigore e o Senhor Presidente da República, que no discurso de Ano Novo afirmou que a Constituição não está suspensa, como principal garante da mesma, não pode permitir esta tentativa de golpe de estado constitucional. Tem que substituir este governo, ou por um governo de iniciativa presidencial ou através da convocação de eleições antecipadas, sob pena de ficar na história como cúmplice da “Tetra” (Troika + Governo) que querem fazer regredir este país e transformá-lo num imenso estaleiro de pobres, pedintes e desempregados à espera das migalhas que a banca e os poderosos lhes darão caritativamente.

 Maria do Rosário Gama – Coordenadora da APRe! - Aposentados, Pensionistas e Reformados.

domingo, janeiro 13, 2013

Exposição Documental "Linha dos Caminhos de Ferro de Sintra"

Photobucket Photobucket Photobucket
A história e evolução da Linha dos Caminhos de Ferro de Sintra, desde os seus primórdios até à actualidade, é o mote para uma exposição documental que o Arquivo Histórico de Sintra, em parceria com Clube de Entusiastas do Caminho de Ferro, tem patente de 11 de Janeiro a 27 de Abril.
 A entrada é gratuita

 ARQUIVO HISTÓRICO
Palácio ValençasRua Visconde de Monserrate, n.º 12710-591 SINTRA21 923 69 09
darq@cm-sintra.pt
Horário: seg-sex, 9h30-17h30

sábado, janeiro 12, 2013

Porque hoje é Sábado...

Photobucket
  
Tenho uma grande constipação

Tenho uma grande constipação,
E toda a agente sabe como as grandes constipações
Alteram todo o sistema do universo,
Zangam-nos contra a vida,
E fazem espirrar até à metafísica.
Tenho o dia perdido cheio de me assoar.
Dói-me a cabeça indistintamente.
Triste condição para um poeta menor!
Hoje sou verdadeiramente um poeta menor.
O que fui outrora foi um desejo;  partiu-se.

Adeus para sempre, rainha das fadas!
As tuas asas eram de sol, e eu cá vou andando.
Não estarei bem se não me deitar na cama.
Nunca estive bem senão deitando-me no universo.

Excusez un peu...Que grande constipação física!
Preciso de verdade e da aspirina.

Álvaro de Campos


Créditos:
Imagem publicitária da Aspirina com a cruz Bayer de 1923 encontrada aqui

sexta-feira, janeiro 11, 2013

Freguesias de Sintra contra a lei da reforma admnistrativa

 Foto da 1ª Página do jornal "Actual Sintra" de 11 de Janeiro de 2013Photobucket
Ler Actual Sintra -Aqui

No blogue Tudo Sobre Sintra
 "Sete freguesias de Sintra anunciam acções judiciais contra a lei da reforma administrativa

As Juntas de Freguesia de Montelavar, São Martinho, Almargem do Bispo, Terrugem, Belas, Queluz e Monte Abraão vão avançar com acções judiciais para suspender os efeitos da lei que extingue 16 freguesias em Sintra, anunciaram hoje os autarcas socialistas em conferência de imprensa. "
Ler notícia integral-aqui

quarta-feira, janeiro 09, 2013

Refundar o quê????

FMIBlogue Conhecem estas pessoas?

 Gerd Schwartz, Paulo Lopes, Carlos Mulas Granados, Emily Sinnott, Mauricio Soto e Platon Tinios.
-Pois, ninguém conhece, mas são eles que decidem  ( com total aplauso e colaboração activa do governo PSD/CDS),  como os portugueses devem viver, num relatório “técnico” que um secretário de Estado, um tal Moedas, apresentou e considerou “ muito bem feito, muito trabalhado”.

Curiosamente, Passos Coelho desejou, este domingo, que os portugueses em dificuldades consigam ver "a luz ao fundo do túnel" este ano e percebam que Portugal não está num "ciclo vicioso".


Ora o que este grupo de desconhecidos que serão do FMI,(com a colaboração dos membros do governo PSD/CDS), um dos três elementos da Troika,decidiu aplicar  para já em Portugal as seguintes medidas:

“MENU”
1. Redução na despesa
A meta de redução da despesa que o Governo terá de cumprir só pode ser atingida através de cortes na factura do Estado com o pagamento de salários e pensões, de acordo com o FMI.

2. Funcionários públicos com corte de salários e horário alargado
O FMI defende a aplicação de um corte transversal no salário base dos trabalhadores da função pública entre os 3% e 7% de forma permanente a partir de 2014.

O FMI defende ainda que os funcionários públicos deixem de trabalhar 35 horas semanais e passem a trabalhar 40 horas semanais, o que representaria uma poupança de 150 milhões de euros.

3. Redução até 20% no número de funcionários públicos


Para ajudar neste corte, o Fundo sugere que os funcionários públicos não devem estar mais de dois anos em mobilidade especial, período após o qual teriam de ser recolocados ou despedidos, e defende que um maior e melhor recurso à mobilidade especial possibilitará ao Estado uma maior poupança nos custos com pessoal.

4. Pensões com cortes de 10% a 15% e aumento da idade da reforma para 66 anos

O FMI defende mudanças no sistema de pensões, como cortes transversais entre 10% e 15%, o aumento da idade da reforma para os 66 anos ou o pagamento dos subsídios apenas caso a economia cresça determinado valor.
reformas para todos, adoptando a fórmula de cálculo do sector privado, entre outras.
O terceiro cenário inclui, entre vários pontos, a hipótese de cortar em 20% as pensões na Caixa Geral de Aposentações, poupando cerca de 600 milhões de euros.

5. Limitar a atribuição de benefícios sociais

A medida ajudaria a garantir que os benefícios recebidos não constituiriam um desincentivo à procura de trabalho dos elementos dos agregados familiares em idade activa.

6. Diminuir subsídios de desemprego
O FMI sugere também que, apesar de as alterações já levadas a cabo pelo Governo, ainda é possível melhorar as regras relativas ao subsídio de desemprego, de forma a incentivar o regresso ao mercado de trabalho

7. Aumento das taxas moderadoras
O valor que os utentes pagam pelos medicamentos pode ser maiorAlém de uma maior comparticipação na compra dos medicamentos por parte dos utentes, o FMI defende ainda um aumento do valor das taxas moderadoras no acesso aos cuidados de saúde.

8. Dispensa de professores e aumento de propinas
Na educação, o relatório do FMI prevê a dispensa de pessoal docente e não docente (entre 30 a 50 mil), o que permitiria uma poupança até 710 milhões, sugere também o aumento das propinas no ensino superior.

Fonte: Principais medidas propostas pelo FMI -"Público/Lusa"-Aqui

terça-feira, janeiro 08, 2013

Obras de requalificação e descobertas arqueológicas no Castelo dos Mouros II

castelodosMourosBlogue A propósito dos trabalhos de conservação e investigação arqueológica no Castelo dos Mouros, publica hoje o jornal “Público” (08/01/2013), uma extensa reportagem assinada  por Lucilia Canelas  e fotos de Rui Gaudêncio, com o título “No Castelo dos Mouros misturaram-se sempre dois mundos”.Retirámos  algumas passagens da entrevista com a responsável pelo campo de Investigação Arqueológica, Maria João de Sousa, com a sugestão da leitura integral da reportagem.

“Percebemos agora com a escavação que D.Fernando destruiu parte da necrópole associada à igreja  de S.Pedro de Canaferrim para fazer um dos caminhos para o castelo”

“E percebemos  também que  esse cemitério medieval cristão tinha sido feito sobre habitações do antigo bairro islâmico”

“Os castelos muçulmanos não têm ameias, mas aqui a história confunde-se, as duas idades  Médias [a muçulmana e a cristã] misturam-se”


“A necrópole arrasou o o antigo bairro muçulmano para se instalar.É por isso que estamos sempre entre dois mundos, o islâmico e o cristão”

“Não temos dúvidas  de que este é um castelo da fundação islâmica, mas as escavações nas cavalariças mostraram-nos que a muralha nascente é posterior [segunda metade do século XII ou depois] e, por isso, tem de ser cristã.A cisterna também é, embora possa ter existido uma anterior.”

-Afirmações de  Maria João de Sousa, responsável pelo  Campo de Investigação arqueológica,  que se criou no ãmbito do projecto de salvaguarda e valorização do monumento.
*Post relacionado:
Obras de requalificação e descobertas arqueológicas no Catelo dos Mouros -aqui

segunda-feira, janeiro 07, 2013

O 121º Aniversário da Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme

almoçagemesede2013 No mês da comemoração do 121º Aniversário da Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme –publicamos algumas notas históricas desta centenária instituição, fundada em 1 de Janeiro de 1892.


Os primeiros testemunhos existentes sobre a Filarmónica de Almoçageme remontam aos anos de 1768, nessa altura já abrilhantando as festas , organizadas pela confrarias em honra dos diversos patronos.Também nessa data se iniciou a tradição dos Festejos de Almoçageme que por autorização de D.Maria II concedeu para que anualmente, no primeiro domingo de Outubro de realize uma feira no largo junto à capela de Almoçageme.

Mais tarde por volta de 1922 por divergências várias entre a Direcção e os elementos da Filarmónica, provocou uma cisão , e os elementos que abandonaram a Filarmonica formaram outra.


Brancos e Amarelos

Esta existência de duas filarmónicas criou grandes rivalidades, em Almoçageme, surgindo também denominações para cada grupo, assim a filarmónica mais recente denominada AMARELA (Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme) e a BRANCA –a filarmónica mais antiga (Grémio Republicano) estas designações era devido às cores dos instrumentos de cada uma das bandas.
Posteriormente os dois grupos em conflito, voltaram a juntar-se, numa unica filarmónica.A nova sede da Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme é inaugurada em 1 de Agosto de 1926 ,com grande pompa por um grupo de teatro de Dona Maria.

Almoçageme passou a usufruir gratuitamente até aos nossos dias de uma sala de espectáculos, dispondo de uma ampla plateia, balcão e palco, que era para o seu tempo uma das melhores do perímetro lisboeta com cerca de 230 lugares sentados.

Fonte:Texto baseado em "1892-1992 Cem anos de Vida e História da Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme"
 *Foto Sede SRMA inaugurada em 1926

domingo, janeiro 06, 2013

Plano Director Municipal de Sintra em discussão pública

Photobucket 

 Iniciou-se dia 28 de dezembro o período de participação pública para a revisão do Plano Diretor Municipal, sendo todos os munícipes convidados a apresentarem sugestões, informações ou a colocarem quaisquer questões que possam ser consideradas no âmbito do procedimento da revisão do PDM.

O período de participação pública decorrerá durante 30 dias úteis estando toda a informação disponível no sitio revisaopdm.cm-sintra.pt ou na DPDM – Divisão do Plano Diretor Municipal de Sintra, sita na Travessa do Município, nº4, em Sintra, nas horas normais de expediente.

Fonte :CMS

sábado, janeiro 05, 2013

Na estrada a 35ª edição do Dakar

Photobucket
Está na estrada mais uma edição da maior competição de todo o terreno do mundo. A 35ª edição do Dakar arrancou este sábado em Lima, capital do Peru, para a primeira das 14 etapas que compõem o percurso deste ano, rumo a Santiago, no Chile, onde termina a 20 de janeiro.


Hélder Rodrigues , "motard" de Almargem do Bispo, Sintra, campeão do mundo em todo o terreno em 2011,vai ser o principal obstáculo à consagração de Cyril Despres no Rali Dakar de 2013.


Resultados da 1ª etapa 

 O piloto chileno Francisco "Chaleco" Lopez, em KTM, foi o mais veloz na primeira etapa do Dakar'2013, entre Pisco e Lima, numa especial cronometrada de apenas 13 quilómetros, com mais 250 quilómetros de ligação.

Nas contas dos portugueses, Ruben Faria foi o mais veloz, em 7.º, com 19 segundos a mais que o vencedor, enquanto Paulo Gonçalves foi 13.º, a 32 segundos. Quanto a Hélder Rodrigues, um dos grandes candidatos a vencer a prova, quedou-se pelo 29.º lugar, a 53 segundos. Bianchi Prata foi 62.º, a 1.34 minutos, ao passo que Mário Patrão foi 70.º, a 1.47 min.


*Foto da página FB de Hélder Rodrigues

sexta-feira, janeiro 04, 2013

Obras de requalificação e descobertas arqueológicas no Castelo dos Mouros

Photobucket  Investigações e descobertas arqueológicas
Para fundamentar as intervenções projetadas no Castelo, melhor conhecer as ocupações humanas do local e as suas fases construtivas, a Parques de Sintra, tem promovido desde 2009, em colaboração com os alunos da licenciatura em Arqueologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, a realização de Campos de Investigação Arqueológica.

Photobucket
 Foto PSML

Na necrópole, a identificação de 33 sepulturas de rito cristão, cada uma com cerca de 2 a 3 enterramentos, traduz a elevada densidade de povoamento do local e, por outro lado, a longa diacronia do uso do espaço, desde meados do século XII até meados do século XVI. Com estes trabalhos e com os realizados no interior da fortificação, foi possível determinar a área de implantação do bairro islâmico do Castelo, tendo-se identificado alicerces de habitações associadas a numerosos silos escavados no substrato rochoso, sobre as quais foi edificada a muralha medieval, fazendo supor uma ocupação muçulmana de cariz rural, bastante extensa. Estes dados alteraram a cronologia dos panos de muralha que eram, até ao momento, considerados de fundação muçulmana. Foram ainda identificados níveis arqueológicos do Neolítico, tendo sido recolhido um vaso cerâmico de asas bífidas, inteiro, típico das produções oleiras do 5º milénio a.C.

O projecto “À Conquista do Castelo”, que está a ser desenvolvido pela Parques de Sintra no Castelo dos Mouros, é cofinanciado pelo PIT (Programa de Intervenção do Turismo) e tem como objectivo a valorização global e restauro deste importante monumento e polo turístico de Sintra (265.000 visitas em 2011).

Adaptação de um texto da PSML

quinta-feira, janeiro 03, 2013

Sintra Terra de Encantos

No início de um novo ano, reeditamos um vídeo publicado em Outubro de 2008, "Sintra Terra de Encantos", com letra e música  (1949) de José Fernandes Badajoz.
 Este vídeo contabiliza  neste momento 16.168 visualizações, sendo o vídeo mais visto no "Rio das Maçãs", oportunidade para  prestarmos mais uma vez uma homenagem ao Poeta Cavador do Mucifal.

quarta-feira, janeiro 02, 2013

Irmãos Mayer

Photobucket
 Foto DN

Augusto Mayer  (1926-2012)  e Ivo Mayer (1928-2012), irmãos inseparáveis, faleceram  recentemente  com um dia se intervalo.

Augusto, fotógrafo,a sua objectiva  registou os momentos de jazz em Portugal  entre 1940  e 1970, Ivo,  pianista e divulgador do jazz em Portugal .  Sócios fundadores do Hot Club Portugal , fazendo  também parte  dos corpos sociais do grupo tauromáquico Sector 1, há mais de trinta anos -  geriam um negócio de familia em Lisboa  e passavam fins de semana em Sintra no Chalet Mayer.
 O jazz e a cultura em Portugal ficaram mais pobres neste final de 2012.

ChaletMayer2Blogue  Chalet  Mayer, que se encontra à venda na Estefânia de SintraChalet2012 *Saber mais sobre os irmãos Mayer aqui e aqui

terça-feira, janeiro 01, 2013

chaminessintra2013 copy2 "Jamais haverá ano novo, se continuar a copiar os erros dos anos velhos."
Luís de Camões