domingo, março 31, 2013

Postal triste de Colares VII

 Memória de Colares
Registo fotográfico  anterior ao abate de dois centenários Plátanos  em frente à Adega Regional de Colares, pela Estradas de Portugal S.A. na última intervenção em 2010. photo adegacolares2010_zpse7759447.jpg 
Reinicia-se amanhã a intervenção da Estradas de Portugal S.A., na Alameda  Coronel Linhares de Lima,em Colares, com cortes agressivos nos plátanos, pondo em causa o seu futuro estado fitossanitário, e a imagem emblemática da Várzea de Colares.
A foto que publicamos com o início dos cortes já efectuados no último dia de trabalhos, permite já ver as consequências do que irá acontecer a partir de amanhã. Desconhece-se qualquer intervenção da CMS, da Junta de Freguesia e dos partidos politicos sobre a necessidade de  acautelar  e corrigir  esta acção da E.P., para que não provoque num futuro próximo o desaparecimento dos plátanos de Colares.

 photo APlatanosdeColaresColares29032013copy_zps0ad96c2c.jpg Foto em 29 de Março de 2013

sexta-feira, março 29, 2013

A tradição de apanhar mexilhão na Páscoa

 photo BlogueMexilhao2013P_zps8905eb47.jpg

Apanhar de mexilhão, durante a Páscoa tornou-se uma tradição familiar  que ainda se mantém bastante viva .Tradição que este ano a chuva e vento forte  dificultou na costa sintrense.
 Esta festividade comemora-se na altura do Equinócio de Primavera, que provoca marés muito baixas. Este facto, associado à crença cristã de não se comer carne na Páscoa, acabou por criar a tradição de, na manhã de Sexta-feira Santa ( ainda feriado oficial),  da apanha do mexilhão.

 photo Blogue2013Mexilhaoeeg_zpsd33cfe9d.jpg  photo BlogueMexilhao2013v_zps5560204f.jpg

quinta-feira, março 28, 2013

O restauro do Chalet da Condessa d´Edla premiado no Europa Nostra 2013

Chaleth17122011Blogue

Portugal conquista quatro Prémios Europa Nostra do Património Cultural da UE 2013

Os restauros do Liceu Passos Manuel, em Lisboa, e do chalet da condessa de Edla, em Sintra, a Fundação Ricardo Espírito Santo e o Projeto SOS Azulejo estão entre os 30 vencedores dos Prémios Europa Nostra 2013.

O projecto de recuperação do Chalet da Condessa d’Edla, em Sintra, foi hoje anunciado como um dos vencedores dos Prémios 2013 União Europeia para o Património Cultural/Europa Nostra, na categoria de Conservação. "O Júri reconheceu o elevado charme e importância deste edifício romântico, e ficou impressionado com o seu meticuloso restauro no seguimento de um incêndio em 1999.
. A entrega oficial dos Prémios terá lugar a 16 de Junho, em Atenas, na presença do Presidente da Grécia, da Comissária Europeia Androulla Vassiliou, e de Plácido Domingo, Presidente da Europa Nostra.

quarta-feira, março 27, 2013

Postal triste de Colares VI

 photo Platanos2013Blogue26032013_zps3e750262.jpg Foto de ontem 25/03/2013, em que se pode verificar o nível dos cortes  já efectuados nos Plátanos

Continuam na Várzea de Colares, as "podas" agressivas nos Plátanos que são a imagem paisagística daquele local. A Estradas de Portugal S.A. tem como objectivo nos próximos anos acabar com os Plátanos, só assim se justifica o nível do corte das copas agora efectuado.
 Neste momento a intervenção em curso, ainda não chegou a vez dos cortes nos centenários Plátanos em frente da Adega Regional que fazem parte do plano de mais esta intervenção - o que será um dano irrecuperável naquele património arbóreo. Tendo já a "QUERCUS" conhecimento da situação e a "Árvores de Portugal", seria obrigação da autarquia e Junta de Freguesia de Colares tomarem medidas de prevenção junto à Estradas de Portugal, de forma a protegerem este  valioso património Sintrense.

terça-feira, março 26, 2013

Encerramento de estações de Correio em Sintra

CTTColares2013

“O encerramento de postos dos CTT em Sintra constitui, um acto particularmente gravoso para a população que habita ou trabalha em serviços situados naquelas zonas do concelho e que vai obrigar os utentes a percorrerem distâncias adicionais muito significativas, situação que vai atingir de forma bem especial a população idosa destas freguesias”,( afirmou o vereador  Pedro Ventura, eleito pela CDU,em sessão de Câmara).

Segundo o vereador Pedro Ventura, o encerramento dos postos dos CTT em Sintra “constitui, mais uma peça da estratégia de eliminar e privatizar serviços públicos essenciais para as populações que faz parte da estratégia política incluída no memorando de entendimento que a Troika e por isso a Câmara Municipal de Sintra deverá rejeitar claramente esta intenção de redução dos postos dos CTT’s em Sintra, dado que será altamente prejudicial para os munícipes das freguesias afectadas.(...)"

De uma notícia da Rádio Ocidente

segunda-feira, março 25, 2013

Queda de árvores durante o temporal de Janeiro aumentou o risco de incêndio na Serra de Sintra

  photo 7551701214_358e1240d9_z_zps0d5e8d10.jpg Foto de arquivo /incêndio em Monserrate em  Julho de  2012

(Notícia no Jornal da Região) : "A empresa Parques de Sintra Monte da Lua vai reforçar a vigilância nas propriedades públicas da Serra de Sintra, devido ao aumento do risco de incêndio provocado pela queda de árvores e galhos no temporal de janeiro. Segundo António Lamas, presidente da empresa que gere o património cultural que está na serra de Sintra (Palácio da Pena, Castelo dos Mouros, Palácio de Monserrate e Convento dos Capuchos), a quantidade de material combustível (árvores e galhos) que caiu durante o temporal de 19 de janeiro representa agora um risco agravado de incêndio nos períodos de maior calor.(...)"

 photo incendioUlgueira13deoutubro1911_zps3863636b.jpg Foto deb arquivo /incêndio da Ulgueira em 13 de Outubro de 2011

sábado, março 23, 2013

Os CTT pretendem encerrar a Estação de Correio de Colares

 photo CorreiosColares2010f.jpg Segundo a CDU Sintra "os CTT preparam-se para encerrar no curto prazo as estações de Correios de Algueirão, Belas, Colares, Queluz e São João das Lampas", uma medida que constitui "um ataque aos serviços públicos e ao bem-estar das populações". A medida, diz a CDU, "passa pela degradação do serviço e da imagem dos CTT, no âmbito da estratégia de privatização da empresa".

Baile das Camélias

 photo B533167_501689256544083_579011443_n_zpsc53e67ad.jpg
Saber mais sobre o tradicional Baile das Camélias em Sintra -Aqui

sexta-feira, março 22, 2013

Postal triste de Colares V

PlatanosBlogueJunta21032013 Foto de hoje, 22/03/2013
A intervenção da Estradas de Portugal S.A. na Várzea de Colares, contínua a decepar um a um os antigos Plátanos que fazem parte da sua imagem paisagística, e que o tornam um local muito apreciado por turistas e  moradores da região.
A  imagem que publicamos (agora para memória futura), não é  infelizmente simbólica, mas sim a  "poda" agressiva, no Plátano que até hoje fazia sombra à Junta de Freguesia de Colares - que se mantém em silêncio,  enquanto o património arbóreo da freguesia sofre mais este  atentado.

quinta-feira, março 21, 2013

Postal triste de Colares IV

Estado da "Arte" em Colares Colares21032013Blogue Estado das "copas" dos Plátanos já "podados" pela Estradas de Portugal S,A. e total silêncio da CMS e Junta Freguesia de Colares


Antes e depois - descubra as diferençasPlatanosColares20032013
Foto de ontem 20/03/2013Colareshoje21032013Blogue
Foto de hoje 21/03/2013

Primavera 2013

 photo patos2013primaveraBlogue_zps776e70e5.jpg Os patos reais do Rio das Maçãs, na celebração do primeiros momentos da Primavera 2013

quarta-feira, março 20, 2013

Postal triste de Colares III

PlatanosColares20032013
Foto em 20/03/2013
  • Na altura em que a intervenção da Estradas de Portugal SA, decepa os Plátanos de Colares, sem que se saiba de nenhuma posição autárquica (CMS,Junta de Freguesia), de forma a preservar o património arbóreo de Colares, consíituido por aquele antigo conjunto de Plátanos -  Publicamos  parcialmente a resposta, dirigida a uma subscritora da petição "Em Defesa das Árvores de Sintra" que divulgámos em 28 de Janeiro de 2010, em que o Vice-Presidente da CMS, Marco Almeida com o Pelouro do Ambiente e Intervenção Local, (agora candidato à autarquia Sintrense em lista independente da lista oficial do PSD). respondia da seguinte forma, a uma reclamação acerca da intervenção dos serviços camarários relativamente a vários espaços verdes do município. 
  • cartaCMS2MA2010

    terça-feira, março 19, 2013

    Postal triste de Colares II

     photo Platanos2dia19032013_zps0269423c.jpg Continua a intervenção agressiva da Estrada de Portugal,nos Plátanos de Colares. Nos próximos dias as "podas" irão estender-se aos Plátanos junto à Adega Regional. A descaracterização da paisagem de Colares, e o estado fitossanitário destes Plátanos centenários está de novo em risco.
    Será que a autarquia de Sintra, lava as mãos de novo, deste atentado ao nosso património arbóreo?

    Postal triste de Colares

     photo PlatanosColares2013Blogue_zpsd88a73e3.jpg
    Várzea de Colares, 18/03/2013

    Os Plátanos de Colares estão de novo a ser sujeitos a mais uma intervenção, pensamos da Estradas de Portugal SA. - que devem considerar que as árvores não devem ter ramos. Já mencionado inúmeras vezes, aqui no blogue, quais as consequências deste tipo de "podas" para as próprias  árvores e também para o ambiente local, com a alteração brutal das suas copas.

    PlatanosColares2013cBlogue
    . Fotos de 18/03/2013     PlatanoColares2013bBlogue

    segunda-feira, março 18, 2013

    Postal Nocturno das Azenhas do Mar

    AzenhasdoMar20130316Blogue
    Azenhas do Mar, foto em 17/03/2013

    "(...) Há, porém, qualquer coisa que, felizmente não foi atingida pelas realizações arquitectónicas dos promotores do seu progresso(1). Refiro-me a um  paredão feito da própria penedia, orlado por uma simples balaustrada sobranceira às ondas, construído à entrada das Azenhas do Mar e donde os nossos olhos podem estender-se sôbre o largo.
    A perpectiva é tão erma e tão grandiosa que chega a ser perturbadora.Dir-se-ia uma varanda sôbre o infinito. Apenas céu e oceano.Entre os azuis religiosos das duas imensidades, insensívelmente a alma  desprende-se-nos dos pequenos nadas da vida quotidiana. As nossas ambições as nossas vaidades, as nossas querelas. tudo é tão pequeno, tudo tão inútil, tão insignificante em face daquele deserto insondável, daquela cúpula profunda e sem limites...
    Diante de nós alargam-se os horizontes e naquela solidão onde anda suspensa uma interrogação eterna, como que nos sentimos a sós com o nosso próprio destino.
    Perto desce a povoação das Azenhas do Mar em coleados pitorescos até à beira da água  formando um promontoriozinho que avança sobre o mar num recorte mais saliente da costa."

    Oliva Guerra, "Roteiro Lírico de Sintra" 1940

    (1) Referência às construções na Praia das Maçãs, das "dúzias de Chalets acatitados- na maior parte de tão mau gosto..."

    *Oliva Correia de Almada Meneses Guerra, nascida no Concelho, e em cuja obra como poetisa, musicóloga e cronista procurou não só contribuir para a vida cultural do concelho, mas também promovê-lo além fronteiras.
    Das suas várias actividades destaca-se o seu trabalho como presidente do conselho director do Instituto de Sintra, que em conjunto com a Câmara Municipal de Sintra era responsável pela dinamização cultural do concelho, e a edição, de autor, dos livros Serenidade, Passos ao Longe e Roteiro Lírico de Sintra, bem como a sua actividade de cronista em jornais como o Diário de Lisboa e Diário Popular.

    Oliva Guerra nasceu em Sintra em 1898, e veio a falecer em 1982.

    domingo, março 17, 2013

    Sintra na obra de Real Bordalo

    RBordalo O Eléctrico,Ribeira de Sintra, óleo s/tela, Real Bordalo

    Real Bordalo, é um nome importante das Artes Portuguesas, com trabalhos em aguarela ,óleo e também em cerâmica. Artista plástico  como uma vasta obra, que reflete o seu amor por Sintra, tem o desejo de transformar a sua moradia no Mucifal numa casa-museu.
    Na sua moradia sintrense tem vários painéis de azulejos, concebidos nos finais dos anos quarenta, que ornamentam  a fachada e os recantos do jardim.

    *Reprodução de uma pintura publicada em "Real Bordalo-Pinta Sintra"ed.Clio

    sábado, março 16, 2013

    Porque hoje é Sábado...

    Recordar Natália Correia nos 20 anos da sua morte

       photo nataliacorreia2_zps73843fb9.jpg

    Poema a José Afonso

    É de murta e de mar a tua voz ...
    Com algas de canção estrangulada.
    Aberta a concha da trova malsofrida
    Saíste como sai a madrugada
    Da noite, virginal e humedecida.

    É de vinho e de pinho a tua voz
    Com pranto de insofríveis flores banidas.
    Mas é pela tua garganta que soltamos
    As eriçadas aves proibidas
    Que no muro do medo desenhamos.
    Natália Correia

    Natália de Oliveira Correia - Nascimento: 13 de Setembro de 1923, Fajã de Baixo, Açores. Falecimento: 16 de Março de 1993, Lisboa

    sexta-feira, março 15, 2013

    Exposição Documental "Linha dos Caminhos de Ferro de Sintra"

     photo 400px-MonorailLarmanjat-Raincy_Montfermeil-1868-1_zps778b323a.jpg
    Larmanjat


    "Há 140 anos, chegava a Sintra o primeiro comboio. Em 1873, o Larmanjat, em monocarril, foi o primórdio das primeiras composições que chegariam em 1887. Os descarrilamentos constantes e os atrasos significativos, ao longo de um percurso de 26 km, efectuado em uma hora e 55 minutos, fizeram com que o Larmanjat passasse à história em 1877. Uma década depois, a 2 de Abril de 1887, foi inaugurada a ligação ferroviária de Lisboa e Sintra, num acontecimento que mudou, para sempre, a realidade da vila e do concelho."

    Exposição documental “Linha dos Caminhos de Ferro de Sintra”, patente até 27 de de Abril, no Arquivo Histórico de Sintra (AHS), instalado no Palácio Valenças.

    "(...) 
    Inaugurado a 2 de Julho de 1873, o Larmanjat abriu ao público três dias depois, efectuando um percurso que tinha como estações Porta do Rego, Sete Rios, Benfica, Porcalhota (Amadora), Ponte de Careque, Queluz, Cacém, Rio de Mouro, Ranholas e Sintra. Os problemas, descarrilamentos frequentes e atrasos sucessivos, acabaram por traçar o destino do Larmanjat que foi suspenso em Abril de 1875 e encerrou em 1877, com a falência da empresa Lisbon Steam Trawmays Company.
    Entre o material exposto no AHS, além de gravuras do sistema Larmanjat, pode-se observar um livro de actas da Câmara Municipal de Sintra, da reunião realizada a 21 de Maio de 1875, que viabiliza a ligação ferroviária e, em particular, a construção da estação de Sintra. A ligação definitiva é retratada em diversos documentos, que dão conta que, por exemplo, a linha foi inaugurada (2 de Abril de 1887) com partida de Alcântara-Terra, já que só no início da década de 90 entrou em funcionamento a estação do Rossio. Sete décadas depois, em 1956, a linha foi electrificada, seguindo-se, um ano depois, a entrada ao serviço das primeiras automotoras eléctricas."

    Texto integral  no Jornal da Região aqui

     photo comboio.jpg Foto Sintra 2008

    quinta-feira, março 14, 2013

    Do Penedo para Colares II

    Actualização de post do RiodasMaçãs em 30 de Junho de 2011

    Os Arcos da Quinta do Dr. Carlos França

    Este arcos, cuja denominação foi  encontrada no  excelente postal que publicamos - permite-nos hoje actualizar as imagens deste local de eleição  em Colares, a caminho do Penedo.

     photo NunoCosmeMoreiraFB_zps483569f7.jpg Foto encontrada na página de Facebook de Nuno Moreira autor do blogue "Estupefacto"  photo 5886069098_57aebe1077_z_zpscae817c5.jpg Foto do Arquivo Fotográfico da CML/autor desconhecido photo caminhosColares.jpg
    Foto actual dos Arcos da" Quinta do Dr.Carlos França",hoje com novos proprietários.

    “O vale de Colares é para mim uma fonte de perene distracção. Descobri muitas veredas, que através de matas e castanheiros e pomares que nos levam a sítios acidentados e verdejantes, onde os loureiros bravos e as moitas de limoeiros pendem livremente sobre a margem pedregosa de um pequeno rio, e deixam cair na corrente as suas flores e os seus frutos.(...)”
    In "Correspondência de William Beckford 1787"


    Actualização do post publicado em Junho de 2011 aqui

    terça-feira, março 12, 2013

    "Podas camarárias" chegam ao Largo de Almoçageme

    LargoAlmoçageme12032013
    Foto de 12 de Março de 2013

    O Largo de Almoçageme, que o Arquitecto Teotónio Pereira, considerou que " deve ser caso único no país, pois nele se reune o que pode estar num largo de aldeia: É qualquer coisa de excepcional, pois tem cemitério, igreja, mercado, coreto, fontanário, cruzeiro, café bombeiros e adega. Tudo numa aldeia agradável e humana onde os naturais ainda são mais numerosos que os forasteiros".
    Tem agora menos um saudável plátano e os restantes plátanos do largo, vitímas de podas camarárias, "rolagens",  que colocam em risco o futuro estado fitossanitário daquelas árvores ornamentais.

    Descrição do plátano abatido,  em Almoçageme pela "Estradas de Portugal" (8 de Março), por Paulo Alves, da Quinta Ecológica dos 7 nomes, em Colares:
     "Por baixo da  árvores passa uma pequena conduta de águas pluviais. A conduta não tem mais de meio metro de diâmetro. Ontem vimos que está parcialmente obstruída por uma das raízes.A explicação que nos deram foi no sentido de ser necessário refazer a conduta.
    Portanto cortam-se árvores de mais de um metro de base, com muitas dezenas de anos e de grande altura para refazer uma minúscula obra de águas pluviais, como se não fosse possível arranjar uma solução que a preservasse.




    É absolutamente chocante a total ausência de sensibilidade ambiental, de uma total falta de vontade em proteger o património, como se árvores daquele porte crescessem em 15 dias.(...)"


     
    Outros  exemplos do "tratamento" de árvores de Sintra
       
     photo Sintrense1_zpseb574577.jpg  photo Sintrense2_zps7087caac.jpg  photo Sintrense_6313R1ordmDezembrojpg__zps22375bac.jpg
    Fotos de sintrense, Março 2013, em Sintra Paisagem Cultural da Humanidade.



    PERIFERIAS - Próximos Eventos

     photo periferias2013_zps0b827783.png

    segunda-feira, março 11, 2013

    Sessões de anilhagem de aves no Parque de Monserrate

    FalcãoPeneireiro2012bblogue
    Foto de  um Falcão Peneireiro (Praia Grande)

    A partir deste mês todos os apaixonados pela avifauna terão oportunidade de participar, em Sintra, em sessões de anilhagem de aves. A iniciativa, promovida pela Parques de Sintra no âmbito do projecto BIO+Sintra, pretende sensibilizar os visitantes para a importância de preservação das espécies da Serra de Sintra e, a longo prazo, disponibilizar informações sobre o estado das populações de aves naquele local.

    Os visitantes terão a oportunidade de assistir, durante a sessão, a todo o processo de anilhagem, incluindo colocação da anilha e registo das medidas das aves. Por outro lado, receberão explicações sobre cada passo, ao mesmo tempo que aprenderão a identificar as várias espécies capturadas. As sessões realizam-se na primeira quarta-feira de cada mês, no Roseiral do Parque de Monserrate.

    A primeira sessão desta actividade ocorre já no próximo dia 13 de Março.

    Conhecer as aves - Sessões de anilhagem no Parque de Monserrate
    Local: Roseiral do Parque de Monserrate
    Data: Primeira quarta-feira de cada mês (excepto feriado)
    Horário: 10:00 às 13:00
    Gratuito mediante aquisição de bilhete para o Parque de Monserrate

    Mais informações em biomaissintra@parquesdesintra.pt /      telf. 219 237 300     
    Texto da PSML

    O mergulho do Falcão Peneireiro (Cabo da Roca)FalcaoMergulho1Blogue FalcaoMergulho2Blogue FalcaoMetrgulho3Blogue
    Ver  mais sobre de Falcão Peneireiro, na Praia Grande aqui

    O Peneireiro é um pequeno falcão que deve o seu nome à capacidade de peneirar, parecendo que fica suspenso no ar. Desta forma observa o chão procurando as suas potenciais refeições, geralmente a pouca distância do solo. O falcão Peneireiro, caça persistentemente, voando e peneirando, de cauda aberta, acima do solo. Assim que a sua presa é localizada, “mergulha” a pique para a atacar. As suas longas asas pontiagudas permitem-lhe um voo possante, rápido e ágil. A sua cauda é longa e as asas são arqueadas em forma de foice.

    domingo, março 10, 2013

    Tertúlia sobre "Cultura e Cidadania em tempos de Incerteza" no 8º Aniversário da Alagamares

    Colóquianiversário2013blogue
    Foto do painel de convidados com Renato Epifânio, presidente do MIL, usando da palavra

    Integrada na programação do 8º aniversário da Alagamares, decorreu  ontem, uma Tertúlia sobre “Cultura e Cidadania em tempos de Incerteza,” com  um painel de convidados constítuido por Gabriela Canavilhas, ex-ministra da Cultura do governo de José sócrates, José Manuel Fernandes, ex-director  do jornal "Público", Renato Epifânio, presidente do Movimento Internacional Lusófono, e os escritores, Miguel Real e Sérgio Luís de Carvalho.

     As intervenções do painel de convidados foi seguida por uma assistência interessada e interventiva, continuando o programa do  8ºaniversário com poesia e uma intervenção musical do grupo Orbes Ir Indo.
    Deste evento,  realizado no "Legendary Café" em Sintra, publicamos alguns momentos da Tertúlia.


    Coloquianiversario20133blogue coloquianiversarioblogue1 Coloquianiversario2013blogue7

    sexta-feira, março 08, 2013

    8º Aniversário da Alagamares

     photo Alagamaresefemeride_zps778bb119.jpg
    Os Orbes Ir Indo

    A Alagamares- Associação Cultural completa 8 anos dia 9 de Março de 2013.

    " Projecto de carolas gisado em fins de tarde nos cafés de Galamares, Alagamares se lhe decidiu chamar, por ser esse o primitivo topónimo da aldeia onde a maioria dos fundadores morava e, porque tal como o mar alagava o rio das maçãs quando este era navegável, também assim se desejou, que como a água purificadora, o conhecimento e o desafio de alargar o espírito alagassem as mentes dos que connosco abraçaram este projecto. Fizemos colóquios e passeios, oficinas artísticas e debates, convívios e conferências. Não esquecemos valores locais, em carne e em pedra. Zelámos para que um chalé arruinado revisse portentoso a luz de Sintra e o seu cheiro inebriante. Demos a conhecer e aprendemos. E, apesar do mar revolto e dos pequenos adamastores, continuamos nessa senda, por vezes quixotesca, mas que por isso mesmo nos torna cidadãos mais reconciliados connosco próprios, caminhando na Estrada e não nas bermas, nesta terra com uma serra por sentinela, milenar guardiã e larvar berço de lendas e histórias, de mouros e cristãos, visionários e viajantes, aristocratas e feiticeiros, espantados com o sempre odorífico triunfo do verde e em presépio aninhando casas, palácios, fontes e miradouros, na pretérita lembrança do Cruges e Calisto Elói, de Garrett e Zé Alfredo, de Anjos Teixeira e M.S.Lourenço, da feiticeira Llansol e de Nunes Claro, ou mesmo até do Carvalho da Pena cavalgando na serra, druida da floresta e dos lagos.(...)"

    De um texto da Alagamares,-Ler aqui


    Dia 9 de Março a Alagamares celebrará o seu 8º Aniversário com a seguinte programação

    10H- Roteiro pedonal do Soldado Desconhecido a Seteais revisitando 10 séculos de História de Sintra. Grátis, inscrições para o alagamaressintra@gmail.com Max 40 participantes.

    NO LEGENDARY CAFÉ:
    14h45m- Demonstração de yoga, por Maria João Bandarra. 50m. Entrada livre.”Alagamares Amares: Terra Natal de Gualdim Paes? O Sonho Índia seria o sonho templário?
    15h50m- Renato Epifânio, presidente do Movimento Internacional Lusófono apresenta o último número da revista “Nova Águia”
    16h15m- Tertúlia “Cultura e Cidadania em tempos de Incerteza” com Gabriela Canavilhas, José Manuel Fernandes, São José Lapa, Miguel Real, Sérgio Luís de Carvalho, entre outros
    20h30m em diante- Música e poesia pelos amigos da Alagamares
    22h22m- Spoken Word pelos Orbes Ir Indo



    Porque hoje é 8 de Março, dia Internacional da Mulher

     photo mulheres2copy_zps9eaad54b.jpg

    PORQUÊ O DIA 8 DE MARÇO

      Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher".

    (texto retirado daqui )