terça-feira, dezembro 31, 2013

Dois Mil e Quatorze


*Nota do blog sobre o título do post:
Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Porto Editora, atesta as duas formas: catorze e quatorze, sem qualquer indicação de que se trataria de variantes do português europeu e/ou do Brasil.

http://www.priberam.pt/dlpo/quatorze

segunda-feira, dezembro 30, 2013

Poesia no Café Saudade


No próximo dia 11 de Janeiro, sábado pelas 21h30 vai realizar-se o Poetry&Coffee 6, evento de divulgação de poesia que evoca os mais diversos autores das mais variadas línguas, épocas e movimentos, moderado por Filipe de Fiúza.

Patrocinado pelo Café Saudade, emblemático espaço da cultura em Sintra, e pela Caminho Sentido Associação Cultural, proprietária do Webjornal Selene - Culturas de Sintra, o Poetry&Coffee é um momento aberto a todos aqueles que amam, admiram e lêem Poesia.

A vida e a obra do poeta inglês Alfred Tennyson, 1º Barão de Tennyson, vão fazer a sexta edição do evento. Ler-se-ão poemas na língua materna do poeta bem como em português, nomeadamente, da obra «Poemas» de Alfred Tennyson (2009) traduzida por Octávio dos Santos, sociólogo, jornalista e ficcionista que será o convidado especial da noite e contribuirá para desvelar a experiência da visita do poeta a Portugal no verão do ano de 1859, durante a qual passou pela Vila de Sintra.

domingo, dezembro 29, 2013

Paradigmas

Sintra 2013

"Há 10 anos que o refeitórios do pré-escolar e do 1º ciclo funcionam nas férias para dar resposta às crianças que se inscrevem nas actividades de ocupação dos tempos livres, "Centros de estudo" e outros programas. No Natal passado,passaram a aceitar-se inscrições, também para as crianças que só querem ir à escola comer. Para as férias do Natal deste ano. a câmara prevê um aumento de 27% (59.600 refeições, 23 mil servidas a alunos carenciados). A autarquia estima que serão 3850 meninos a frequentar as cantinas neste Natal -uns porque frequentam os ATL, e outros que só vão à escola mesmo para o almoço. Este ano os familiares directos dos alunos também pode increver-se para almoçar."

Jornal Público 29/12/2013/Cantinas escolares nas  férias de Natal/Sintra



 Portugal 2013
838600
Número oficial de desempregados em Portugal.No final de Setembro

103 MIL 
Número de empregos que se perderam em Portugal, entre Setembro de 2012 e Setembro de 2013

7369 
Empresas que abriram falência nos primeiros dez meses de 2013

 Sintra 1919 (memória histórica)

A sopa do Sidónio
 photo sidonio3.jpg  photo sidonio2.jpg

"Há muitos anos «A benemérita duquesa de Palmela, cujo nome fica ligado a admiráveis manifestações de arte e caridade, criou a excelente obra das cozinhas económicas que tão excelentes serviços têm prestado às classes trabalhadoras.
(..)
Quando a guerra veio agravar ainda mais as condições aflitivas da gente humilde da capital, o Século, coadjuvado pelo seus inumeros leitores, meteu ombros à empresa da criação de uma sopa que tem sido distribuida por dezenas de milhares de litros, em troca de cada um dos quais se recebe uma pequena moeda de dois centavos que não paga a sopa mas tira a essa dádiva o aspecto de esmola que para muitos seria desagradável e deprimente. Em Cintra, um dos primeiros actos do sr. dr. Sidónio Paes consistiu na fundação de uma sopa, que se instalou nas dependências do velho e histórico palácio da vila. Consta-nos, porém que aí também se fornece a refeição popular aos que em troca dela contribuem com cinco centavos»".

 Publicado na "Ilustração Portuguesa" nº652 de 19 de Agosto de 1919

 **Lisboa, 29/03/2011 (Lusa)--« A direção social-democrata de Pedro Passos Coelho defende, no documento com as linhas gerais do futuro programa eleitoral do PSD, uma "mudança do atual paradigma estatizante" e um "reforço da cidadania e da sociedade civil(..)".

*

*Foto do Centro de Emprego de Sintra (adapt)- encontrada em www.esquerda.net

O Caminho das Pedras


 No final de 2013, será necessário escolher bem o caminho da pedras, para bem atravessar o rio de austeridade que nos preparam para o próximo ano.




Fotos na foz do rio das Maçãs/Praia das Maçãs

sábado, dezembro 28, 2013

Porque hoje é Sábado...

REMODELAÇÕES GOVERNAMENTAIS

-Podem sentar-se, meus senhores - determinou o Presidente  aos Ministros que, atentos, o esperavam ao longo da mesa magnífica. E sentou-se também, no lugar que lhe competia. - Parece-me ser conveniente uma remodelação integral do ministério.

Entre o silêncio respeitoso, o Presidente levou a mão discreta ao bolso interior do casaco. Tirou o apito e apitou. Três vezes.

A porta da antiquíssima  sala dos Passos Longos abriu-se. De par em par. A guarda presidencial entrou e abateu os Ministros com rajada de metralhadora competente. Todos.

-Muito bem - confirmou o Presidente, levantando-se. O cabo Ludovino encostou  a metralhadora à parede, com todo o cuidado. Esfregou o nariz, olhou em volta, sorriu e atirou o Presidente pela janela daquele quarto andar.

Mário-Henrique Leiria/Novos Contos do Gin

sexta-feira, dezembro 27, 2013

Sintra e o desporto automóvel



O jornal Autosport, publicou um texto que faz um historial  da importância  de Sintra, para o desporto automóvel nacional - texto que transcrevemos parcialmente:

"Ficou agora a saber-se que o ACP não afastou das suas intenções o regresso do Mundial de Ralis a Sintra. Apesar das naturais dificuldades que um processo deste calibre encerra, a verdade é que a pouco e pouco os motores têm-se feito ouvir na Serra e vinte anos depois dos principais carros de competição do Campeonato Nacional de Ralis ali terem passado pela última vez em 1993, com a Volta Galp (Os Iniciados realizaram uma prova algum tempo depois) essas foram as últimas vezes que a competição a 'sério' passou pela serra. No ano seguinte ainda ali houve testes das equipas de fábrica do Mundial de Ralis, mas daí para cá, com a partida do Rali de Portugal do centro/norte do país, Sintra desapareceu do mapa dos ralis, perdendo-se ali uma ligação muito forte. Longe da vista mas não do coração!"
(...)

"Quando em 1976, a equipa liderada por César Torres delineou integralmente na Serra de Sintra, a última etapa do 'Vinho do Porto', num esquema de rondas noturnas, percorrido várias vezes, estaria certamente longe de imaginar que, mais do que uma prova desportiva, a noite de Sintra ganharia contornos de um grandioso festival com três palcos – Lagoa Azul, Peninha e Sintra – onde se assistiriam a soberbos recitais de condução, como aquele que Mikkola e Alen proporcionaram em 1978. Como em qualquer evento desta natureza, o público começava a chegar na véspera com saco-cama e mochila às costas e, horas antes da primeira atuação, milhares de espectadores preenchiam já por completo o perímetro do maciço granítico. Muito da festa também acontecia horas antes dos pilotos fazerem o seu número.
De ano para ano subia o número de espectadores e as preocupações com a segurança levaram, em 1982, a organização a antecipar as rondas de Sintra para a primeira etapa, disputando-se em pleno dia. Mas nesta altura, os ralis gozavam de uma enorme popularidade, a que não era alheio o surgimento dos carros do Grupo B e nada fazia parar a crescente onda de entusiasmo em torno do fenómeno 'Sintra'. Fazia-se 'gazeta' no emprego e algumas escolas fechavam para que ninguém faltasse à festa do dia de 'São Rali'. Pouco mais de duas dezenas de quilómetros acolhiam centenas de milhares de espectadores e muitos desafiavam o perigo, colocando-se na estrada, a poucos centímetros de máquinas com quase 500 cavalos. Temia-se que a loucura pudesse terminar em tragédia, o que acabou por acontecer. Após o acidente de Joaquim Santos na Lagoa Azul em 1986, o Rali de Portugal despediu-se daquelas estradas e, anos depois, a Serra acabaria por ficar órfã de provas de automóveis. Atualmente, o Rali de Portugal Histórico é a única competição a ter lugar em Sintra, constituindo um excelente pretexto para matar saudades das memoráveis noites da década de 70..."
(...)

Os reis das Camélias


"A ligação da Serra de Sintra aos automóveis vai muito além do Rali de Portugal. Na verdade, as muralhas do Castelo dos Mouros puderam assistir, de um lugar privilegiado, ao desenrolar de muitas outras provas de ralis e velocidade com grande projeção nacional. No capítulo da velocidade, a morfologia do terreno propiciava a realização de rampas. A Rampa da Lagoa Azul ou a emblemática Rampa da Pena, consagraram vários campeões da modalidade.
No que aos ralis diz respeito, a herança é igualmente valiosa. Quem não se lembra do Rali do Sintrense, a contar para o Regional de Ralis – Sul? No entanto, a mais prestigiada das provas disputadas em Sintra e que muito contribuiu para a fama das suas classificativas, terá sido o Rali das Camélias. Nasceu nos anos 50 e, com o surgimento do Campeonato Nacional de Ralis em 1966, passou a integrar assiduamente o seu calendário.
As características do percurso criavam condições para grandes duelos, com a vitória a sorrir habitualmente àqueles que, pela experiência do terreno, iam buscar o “tal” segundo de diferença cortando de forma mais arrojada esta ou aquela curva do rali. Por este motivo, dizia-se que “as Camélias” era uma prova para especialistas. Ao longo de quatro décadas de história, muitos foram aqueles que fizeram a diferença, passeando a sua classe. Manuel Gião, José Lampreia, Américo Nunes, Mário Figueiredo, Joaquim Santos ou Inverno Amaral são alguns exemplos. No entanto, o grande senhor das “Camélias” dá pelo nome de Mário Silva. Correndo “em casa”, conhecia como ninguém cada metro daqueles troços e sabia onde colocar o carro em cada uma das mil curvas de Sintra. Conquistou quatro vitórias na prova e o título de “Rei das Camélias”…"
 (...)
Reviver o passado
. "O Rally de Portugal Histórico disputa-se desde 2006 e conta, na última etapa, com uma reedição das famosas rondas nocturnas pelos troços da Lagoa Azul, Peninha e Sintra. Rever naqueles locais míticos, alguns dos carros que marcaram a história dos ralis, como o Fulvia, Stratos, Escort, 911, ou 1600 SSS, é sem dúvida uma experiência que vale a pena."
 


TAP anos 70 a passagem pela Lagoa Azul



 Legenda do desenho de BDa imagem da Quinta Mazziotti, também está presente na Banda Desenhada. Jean Graton, retratando fielmente os cenários portugueses retrata a passagem por Colares do Rally Tap , Tintin, nº16 de 13-09-69 em “Rally em Portugal"


Texto integral do Autosport:
http://autosport.pt/sintra-patrimonio-da-modalidade=f116873
 Rally das Camélias
 http://riodasmacas.blogspot.pt/2007/03/blog-post.html

quinta-feira, dezembro 26, 2013

Tribunal de Contas autoriza a aquisição pela C.M.S. do Hotel Netto





Notícia no "Diário de Notícias"

"O Tribunal de Contas (TC) declarou a conformidade da aquisição das ruínas do Hotel Netto por parte do município de Sintra, disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara, Basílio Horta.

O edifício do século XIX, adjacente ao Palácio Nacional no centro histórico da vila, que se encontra em ruínas e é conhecido por ter sido o local onde o escritor romancista Ferreira de Castro morou e escreveu parte da sua obra, será adquirido por 600 mil euros à cadeia de hotéis Tivoli.
A Câmara de Sintra exerceu o direito de preferência na aquisição do hotel, impedindo a intenção de aquisição da Parques de Sintra Monte da Lua, da qual é acionista.
De acordo com o presidente do município, Basílio Horta (PS), "a confirmação do Tribunal de Contas do processo de aquisição do Hotel Netto vai permitir à Câmara de Sintra adquirir este edifício degradado que se encontra no centro histórico da vila, e assim iniciar mais uma etapa de requalificação de um dos pontos turísticos mais visitados no país".
"A aquisição do Hotel Netto revela que a Câmara Municipal vai assumir as suas responsabilidades na requalificação do centro histórico da vila de Sintra e em todo o concelho", disse o autarca à agência Lusa.
Basílio Horta acrescentou que o município pretende instalar um hostel naquele edifício.
A Câmara e a Assembleia Municipal aprovaram a aquisição do imóvel.
A declaração de conformidade é o ato em que se consubstancia juridicamente a fiscalização prévia do Tribunal de Contas, inserida nos seus poderes de controlo financeiro."

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3604307&seccao=Sul

 http://riodasmacas.blogspot.pt/2013/11/o-estranho-caso-do-hotel-netto.html

segunda-feira, dezembro 23, 2013

Mar Sintrense

Praia das Maçãs 18/12/2013 Praia Grande 18/12/2013


 "Ó mar salgado, quanto do teu sal
 São lágrimas de Portugal!(...)"

 Mar Português/ Fernando Pessoa, in Mensagem


domingo, dezembro 22, 2013

Museu do Ar premiado com o Prémio Melhor Museu Português 2013

 photo MuseudoAr.jpg
O Museu do Ar, em Sintra, foi distinguido com o Prémio Melhor Museu Português 2013, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM). Este prémio foi atribuído ex-aequo ao Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra. 

 Museu do Ar que além das instalações na Base Aérea de Sintra na Granja do Marquês, e possui dois pólos um em Alverca e outro em Ovar.



sábado, dezembro 21, 2013

Porque hoje é Sábado...


"À porta da loja de brinquedos, o Pai Natal já não podia com frio. Um senhor teve pena dele e pagou-lhe um copo num bar vizinho."
Alexandre O`Neill

 
19/12/1924 -21/08/1986
 

*Foto na Adega Regional de Colares em 2011

sexta-feira, dezembro 20, 2013

Foto do dia

 Costumes populares, Sintra, 1966.
Fotografia de autor não identificado, in
Portugal Velho.

 Curiosa foto do ano de 1966,com o eléctrico da Praia das Maçãs como cenário e não só. O garoto de 66, será hoje um homem maduro - seria interessante encontrar hoje  este pequeno protagonista, de uma foto algo diferente e encontrada 47 anos depois.

Em 1966 por Sintra
No dia 29 de Abril Bénard da Costa ministra um curso de iniciação ao cinema no Palácio Valenças, exibindo o filme Citizen Kane.
Em 5 de Maio são  inauguradas as piscinas da Praia Grande , é também inaugurada em Agosto a Estrada Várzea de Sintra -Fachada  e em Setembro um grande incêndio na serra de Sintra provoca 25 mortos entre os militares que o combatiam.


Créditos
-Foto via Blog bic laranja
http://biclaranja.blogs.sapo.pt/803000.html

-Acontecimentos de 1966, retirado de uma listagem de acontecimentos cronológicos de Sintra da autoria  de Fernando Gomes Morais



quinta-feira, dezembro 19, 2013

Doçaria da Região


Tem a região de Sintra, várias especialidades regionais de doçaria muito afamadas – as queijadas de Sintra e os travesseiros serão sem dúvida das mais conhecidas, especialmente as queijadas com uma referência nos Maias, de  Eça de Queirós.


Nos primeiros anos da publicação deste blog – fizemos uma larga recolha de histórias dos actuais e antigos fabricantes de queijadas de Sintra.( Ver aqui).

 Existem em várias localidades doçaria regional como as que hoje divulgamos. Antigas receitas de doces que são continuadas actualmente - neste caso  têm um aspecto semelhante às queijadas tradicionais de Sintra, mas o resultado final é diferente

 Pérolas de Colares

No primeiro caso temos um doce, denominado “Pérolas de Colares”, receita antiga e só fabricada num local de Colares – Restaurante  Colares Velho, de Angela Lourenço, com semelhança com a queijadas de Sintra mas sem utilizar no seu fabrico o queijo, mas  doce de amêndoa.

Pérolas de Colares, com uma embalagem que no verso tem impressa a Lenda de Colares.

 Queijadas Regionais de Canela ou do Mucifal
 As queijadas de Canela ou do Mucifal, que têm também uma receita antiga e fabricadas anteriormente numa fábrica de queijadas no Mucifal e que actualmente são fabricadas por Isabel Félix.

Queijadas Regionais de canela ou do Mucifal

quarta-feira, dezembro 18, 2013

Pesca lúdica nas Azenhas do Mar

PescaAzenhasdoMart2013PBlog22 foto de 16/12/2913 nas Arribas das Azenhas do Mar PescaAzenhasdoMar20131216Pblog

Segundo o Dec.Lei nº101/2013 que regulamenta a Pesca lúdica apeada, os pescadores ficam obrigados a guardar entre eles uma distância mínima de dez metros, podendo o primeiro a chegar conceder uma aproximação. Algumas destas restrições levam pescadores a considerar que poucos lugares lhes restarão livres e que mais gente vai procurar arribas e outros lugares perigosos.

Talvez a razão de imagens como estas. Ora, a argumentação oficial é a de que a portaria procura estabelecer mais regras de segurança e também de higiene para os muitos milhares de praticantes da pesca lúdica em Portugal...

terça-feira, dezembro 17, 2013

Torre de radar junto ao Farol do Cabo da Roca destrói paisagem protegida do Parque Natural Sintra - Cascais

Efeito  visual da construção de uma torre metálica de 50 metros pelo MAI no litoral Sintrense

Foto de Agosto de 2013 nas Azenhas do Mar, ainda sem a torre metálica junto ao Farol do Cabo da Roca, instalada pelo MAI, com muitos silêncios cúmplices.

Hoje a presença da torre de 50 metros provoca alteração na paisagem do litoral sintrense -  perfeitamente visível desde  as Azenhas do Mar.

Afirmações do presidente da CMS Basílio Horta, sobre a torre metálica de 50 metros no Farol do Cabo da Roca:

. “A torre está licenciada ou não? Se está licenciada o problema é sério, se não está, tem de ser demolida. O urbanismo vai verificar a situação, porque se não está legalizada tem de sair. Se está licenciada, é pena, porque é verdade que o Cabo da Rica não pode ser prejudicado por construções que estão ali a mais”, Basílio Horta em reunião pública  da Câmara Municipal de Sintra em 26 de Novembro.

http://www.tudosobresintra.com/2013/12/comecou-hoje-funcionar-torre-de.HTML

Contacto  do "Rio das Maçãs" em 03/12/2013,com a CMS, através da página oficial da Câmara, que  não teve qualquer resposta - hábito da antiga vereação (Fernando Seara), já adoptada pela vereação acabada de chegar...

Caros senhores,
Sendo autor de um blog que pretende ser um veículo de divulgação das coisas de Sintra, tenho ao longo do tempo feito vários contactos com a CMS, e que se caracterizam por nunca haver qualquer resposta. Neste momento e após as eleições autárquicas, venho de novo levantar o problema escandaloso da construção de uma torre metálica de 45 metros junto ao farol do Cabo da Roca.
Conhecendo as afirmações do actual presidente, Dr.Basílio Horta de que estou totalmente de acordo -pretendia para tornar pública através do blogue uma informação da autarquia sobre os passos a dar para  demolir o que Miguel Esteves Cardoso já denominou do "Adamastor da GNR", daquele local de paisagem protegida do PNSC.
Como os meus cumprimentos
Pedro Macieira
http://www.riodasmacas.blogspot.com

Sem resposta.

Afirmações e contradições

Ministro Miguel Macedo na inauguração do SIVICC, sistema de vigilância gerido e operado pela UCC da GNR:

 
"Eu desesperava para ter operacional o sistema, porque ele é realmente importante, e se não fosse a colaboração do ministério da Defesa e da Agricultura, provavelmente ainda não tínhamos ultrapassado as dificuldades",


Posição do Ministério da Agricultura, do Mar do Ambiente e de Ordenamento de Território


 Resposta do Ministério da Agricultura, do Mar do Ambiente e do Ordenamento do Território sobre A Instalação do posto Fixo de observação do SIVICC no Cabo da Roca:
"Relativamente à intenção de Instalação de um posto de Observação fixo integrante do sistema integrado de Vigilância, Comando e Controlo Costeiro no Cabo da Roca, não foi tomada qualquer decisão sobre a matéria. O Instituto de conservação da naturesa e florestas e agência Portuguesa do ambiente, através dos seus serviços, receberam o pedido de parecer relativo à construção de um posto de observação do SIVICC. Foram emitidos os referidos pareceres, no âmbito das suas competências específicas e de acordo com o disposto tanto no Plano de Ordenamento Do Parque Natural Sintra Cascais e do Plano de Oedenamento da Costa costeira. Da análise efectuada conclui-se que a pretenção não tem enquadramento no plano de ordemento do parque natural sintra cascais e a APA, I.P., informou a entidade responsável pelo sistema Integrado de vigilância, comando e controlo da costa costeira portuguesa, sobre as disposições do Plano que condicionaram ou inviabilizaram a instalação do posto de observação nos locais alternativos indicados, incluindo nessa informação aspectos técnicos relativoa à sua inserção em faixas de salvaguarda do litoral e servidões e restrições administrativas e legislação em vigor. O projecto em causa não se enquadra no DL 69/2000, com a nova redacção que lhe foi dada pelo DL 197/2005, pelo que não foi feito qualquer estudo de impacto ambiental."

Fonte:.
 Ana Caetano Miragaia Matias ,candidata do PSD à eleição da Junta de Freguesia de Colares

segunda-feira, dezembro 16, 2013

Teatro em Sintra



 
ESTREIA 19 DEZEMBRO
«Moby-Dick»
a partir do romance homónimo de Herman Melville
direção artística de Pedro Alves
adaptação de Tiago Patrício

na CASA DE TEATRO DE SINTRA

No dia 19 de dezembro, às 21.30h, o teatromosca estreia o espetáculo «Moby-Dick», a partir do romance homónimo de Herman Melville, na Casa de Teatro de Sintra, em parceria com o Chão de Oliva.

O espetáculo conta com interpretação do ator Pedro Mendes e do clarinetista Ruben Jacinto. A direção artística está a cargo de Pedro Alves, com assistência de direção de Mário Trigo, a adaptação é da responsabilidade de Tiago Patrício, cenografia de Pedro Silva e o espetáculo tem direção técnica de Carlos Arroja.



SINOPSE
Narrativa de aventuras para alguns, epopeia metafísica para outros, «Moby-Dick» pode ser resumida como a história de uma viagem de caça à baleia, um estudo sobre a obsessão e a vingança e como estes traços dominantes se tornam a ruína do homem. Uma obra canónica da literatura norte-americana, que marca o início de uma trilogia que o teatromosca dedicará à literatura norte-americana e que se prolongará até ao final de 2015, com a adaptação de «O Som e a Fúria», de William Faulkner, e «Meridiano de Sangue», de Cormac McCarthy.

Texto labiríntico, «infinito», nas palavras de Jorge Luis Borges, que narra, pela voz de Ismael, a obsessiva viagem do Capitão Ahab para destruir a Baleia Branca, Moby-Dick será a primeira de três complexas narrativas norte-americanas com que a companhia trabalhará nos próximos dois anos. Este espetáculo será ainda reposto em 2014 no Teatro Meridional, em Lisboa, e no Teatro Experimental de Cascais.

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA
Texto|Herman Melville Direção artística|Pedro Alves Adaptação|Tiago Patrício Interpretação|Pedro Mendes (ator) e Ruben Jacinto (músico) Assistência de direção|Mário Trigo Cenografia|Pedro Silva Design gráfico|Alex Gozblau Direcção técnica|Carlos Arroja Vídeo|Raul Talukder Assessoria de imprensa|Joaquim René Produção|teatromosca Coprodução|Biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Embaixada dos Estados Unidos da América Parcerias|Chão de Oliva,Teatro Meridional e Teatro Experimental de Cascais Apoios|Câmara Municipal de Sintra, Actual Sintra, 5àSEC, Teatro Nacional D. Maria II,Publimpressão, Câmara dos Ofícios e Valter Mergulhão Agradecimentos|Ruben Chama e Mestrinho

ESTREIA
19 de dezembro de 2013

até 22 de dezembro, e de 9 a 12 de janeiro de 2014
de quinta a domingo, às 21.30h
Na
Casa de Teatro de Sintra

sábado, dezembro 14, 2013

Olhar de Oliva Guerra sobre Galamares e rio das Maçãs

 
Gravura da Várzea de Colares e  rio das Maçãs

"Galamares- cuja etimologia  alguns pretendem filiar em Alga Mares porque em tempos remotos ali chegariam as águas do mar - passa como um friso arcádico na expansão luxuriante da sua graça idílica, desdobrando diante de nós o manto esplendoroso do seu vale.
É um consolo para os olhos a frescura rústica das quintas em redor. Por toda a parte escorre a carícia líquida da água que suaviza o ambiente e enche de música a atmosfera.
O riozinho bucólico que até aqui se chamou Galamares e daqui até ao mar toma o nome de Rio das Maçãs, deslisa vagaroso por entre o verde honesto das hortas, sombreado pelo perfil alto dos salgueiros, compondo aqui e além pequenos trechos de gravura inglesa."

Texto e gravura da Várzea de Colares encontrada em "Roteiro  Lírico de Sintra" de Oliva Guerra /1940

sexta-feira, dezembro 13, 2013

Exposição documental "O Eléctrico de Sintra" no Palácio Valenças

Decorre até 31 de Março de 2014 uma exposição documental "O Eléctrico de Sintra" no Arquivo Histórico de Sintra - Palácio Valenças.


Horário de segunda-feira a  sexta-feira das 9h30 às 17h30.
Entrada livre

quinta-feira, dezembro 12, 2013

Apresentado no Palácio de Queluz a Temporada de Música - Tempestade e Galanterie 2014



Foi  apresentado no Palácio de Queluz a Temporada de Música – Tempestade e Galanterie 2014, sob a direcção artística de Massimo Mazzeo, do Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (DS-CEMSP). A partir de 8 de Março terá início a Temporada,  que inclui dois ciclos, Carnaval e Outono, e vai contar com a apresentação de 11 concertos, com obras de Beethoven, Bach, Mozart e Mendelsshon, entre outros. Mais informações em
https://www.facebook.com/parquesdesintra

 http://www.parquesdesintra.pt/noticias/tempestade-e-galanterie-marca-regresso-de-musica-setecentista-ao-palacio-de-queluz

Sobre o pianoforte Clementi
"O pianoforte Clementi regressa à cena, após muitos anos de silêncio. Pertence ao acervo do Palácio Nacional de Queluz, o instrumento  foi recentemente recuperado e é agora alvo de monitorização regular específica. Apesar de não apresentar problemas  sérios, necessitava de um acerto mecânico. Um delicado e moroso processo de re-afinação foi executado ao longo de vários meses, tendo o instrumento reagido positivamente. O sucesso desta intervenção permitirá agora a sua apresentação em concertos, como protagonista ou acompanhado por uma orquestra de câmara. com repertório de época perfeitamente adequado aos ambientes de Queluz. "
Texto PSML

terça-feira, dezembro 10, 2013

segunda-feira, dezembro 09, 2013

Calculadora permite visitar monumentos de Sintra com o mínimo de emissões de carbono

 photo Monserratecorredor.jpg
Palácio de Monserrate (interior)






A calculadora está disponível em http://biomaissintra.parquesdesintra.pt/CalcViagem/ e em quiosques do projeto BIO+Sintra na Casa de Chá do Parque de Monserrate, no espaço Info Parques de Sintra e em vários locais do Parque da Pena (Loja do Parque, Loja do Palácio, Casa do Pombal, Casa dos Lagos e Casa do Guarda do Chalet da Condessa d’Edla). Brevemente será igualmente instalada no Palácio de Monserrate (sala da exposição de fotografia do BIO+Sintra), na Loja do Convento dos Capuchos e no Palácio de Sintra.
Texto PSML

domingo, dezembro 08, 2013

Sintra - Paisagem Cultural do Património da Humanidade



“Elevada a Paisagem Cultural do Património da Humanidade durante a 19ª Sessão do Comité da UNESCO, ocorrida a 6 de Dezembro de 1995, Sintra é um imenso livro aberto cheio de imagens do Passado, emolduradas numa Natureza fascinante.”
 Encontrado no folheto “Sintra património mundial” da CMS

Sobre a Paisagem Cultural do Património da Humanidade, e em defesa da   manutenção da classificação atribuída pela UNESCO, será necessário entre variadas coisas - retirar do Cabo da Roca a torre metálica de 50 metros junto ao farol , instalada pelo MAI, com um parecer negativo do Ministério da Agricultura e Ambiente, e o silêncio cumplice do Parque Natural Sintra-Cascais.

sábado, dezembro 07, 2013

Porque hoje é Sábado...

Aguaturbilhao  
 Revolução
Como casa limpa
Como chão varrido
Como porta aberta

Como puro início
Como tempo novo
Sem mancha nem vício

Como a voz do mar
Interior de um povo

Como página em branco
Onde o poema emerge

Como arquitectura
Do homem que ergue
Sua habitação

Sophia de Mello Breyner Andresen, in "O Nome das Coisas"


quarta-feira, dezembro 04, 2013

Exposição de desenhos de Francisco Neves no Mucifal


Decorreu em 30 de Novembro último, a inauguração de uma exposição de desenhos de Francisco Neves, denominada "Paradis des Pauvres" -exposição que poderá ser vista até 31  de Dezembro, no Santa Maria, no Mucifal


Paradis des Pauvres
"Nascem flores da podridão do nada, é a vida a perpectuar-se no seio da terra..."
Francisco Neves
"Diria de modo algo provocatório, que esta exposição se coloca sob o signo da contradição. O título, "Paradis des Pauvres", remete-nos para um grupo que se tem perpetuado através da história das sociedades humanas e para um espaço materialmente inexistente.(...)"
Ana Teresa Diogo

terça-feira, dezembro 03, 2013

Basílio Horta e a torre metálica da GNR no Cabo da Roca

Foto Jornal Público

Via blog Tudo sobre Sintra

Basílio Horta: "Se não está licenciada, tem de ser demolida"O assunto foi tema de discussão na última reunião de Câmara, com o lamento do vereador Pedro Ventura, da CDU, que disse ainda não ter resposta da UNESCO à queixa que enviou em Agosto. “É importante voltar a abordar esta questão, uma vez que o próprio Ministério do Ambiente disse que aquela construção não tinha sido autorizada, e que eventualmente se deveriam estudar alternativas”, apelou o vereador ao novo presidente da câmara.

Basílio Horta questiona se será necessário “incomodar a UNESCO” uma vez que a autarquia tem meios para actuar. “A torre está licenciada ou não? Se está licenciada o problema é sério, se não está, tem de ser demolida. O urbanismo vai verificar a situação, porque se não está legalizada tem de sair. Se está licenciada, é pena, porque é verdade que o Cabo da Rica não pode ser prejudicado por construções que estão ali a mais”, disse o autarca na reunião pública de 26 de Novembro."

FarolTorre03092013Bloguehttp://riodasmacas.blogspot.pt/2013/09/uma-torre-metalica-de-45-metros-junto.html

segunda-feira, dezembro 02, 2013

Sobre o atentado paisagístico no cabo da Roca



Entrou hoje em funcionamento o Sistema de Vigilância  de Costa da GNR no  Blog Tudo Sobre Sintra

 " O Adamastor da GNR
Ninguém nega  a importância da Unidade de Controlo Costeiro da GNR.Nem tão pouco se pode negar  que o sítio, sendo o ponto mais ocidental da Europa, é ideal para vigiar a costa ocidental.
Mas a torre também estraga uma vigilância ainda importante a vista do cabo da Roca. O cabo da Roca agora inclui esta torre estritamente utilitária e esteticamente hedionda.
(...)
Há muitas outras arribas onde a torre poderia ficar. No cabo da Roca é que não pode ficar. "

Miguel Esteves Cardoso/Ainda ontem/Público/27/11/2013


Esta  foto do ponto mais Ocidental do Continente Europeu já não é possivel fazer.
Desde o último mês de Agosto o MAI, com a cumplicidade do Parque Natural Sintra Cascais. e muitos outros silêncios, instalou ilegalmente, junto ao Farol do Cabo da Roca uma estrutura metálica de 45 metros , do Sistema de Vigilância da Costa da GNR.

O que seria  uma óptima foto da Força Aérea Portuguesa no mesmo local, tem  agora este resultado:
Pormenor  da foto anterior.



Estrutura metálica de 45 metros junto ao farol do Cabo da Roca com 22 metros, em pleno Parque Natural Sintra-Cascais

http://riodasmacas.blogspot.pt/2013/09/uma-torre-metalica-de-45-metros-junto.html


Créditos.
-Agradecimento a Miguel Esteves Cardoso pelo texto do Público de 27/11/2013
-Fotograma de um filme da ARTE/sobre o Vinho de Colares -Aqui
-2ª Foto da Força Aérea Portuguesa (FB)

domingo, dezembro 01, 2013

Tempo Frio

António Passaporte/Vila Velha de Sintra 1945

No Correio das Manhã em 30/11/2013:

"Lisboa registou às cinco da madrugada 4,5 graus de mínima na estação meteorológica da Tapada da Ajuda. É um valor histórico, já que o recorde na capital de baixas temperaturas no mês de novembro é de 4,3  graus.
Bem próximo de Lisboa, em Colares, Sintra, foi registado meio grau negativo. Em Montachique, Loures, a temperatura bateu no zero, tal como em Setúbal.
Temperaturas negativas varrem o país de norte a sul no último dia de novembro. Em Carrazêda de Ansiães a mínima foi de cinco graus negativos, tal como em Chaves. Évora e Bragança registaram três graus abaixo de zero.
Em Alcácer do Sal,  Alcobaça, Coruche e Aljezur, no Algarve foram igualmente observadas temperaturas negativas.
MAIS FRIO NOS PRÓXIMOS DIAS
Para os próximos dias as temperaturas vão descer ainda mais com a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera a indicar três graus em Lisboa para segunda-feira e seis graus negativos na Serra da Estrela.
Uma massa de ar frio proveniente do centro da Europa é a responsável pelo acentuado arrefecimento que se verifica desde há quinze dias. Pelo menos até nove de dezembro não há qualquer indicação de que o frio irá terminar."