segunda-feira, março 31, 2014

Diamantes Negros no C. C. Olga Cadaval

Espectáculo comemorativo dos 50º Aniversário dos Diamantes Negros -10 de Maio,  Centro Cultural  Olga Cadaval.

Na comemoração do 50º Aniversário dos Diamantes Negros em 25 de Janeiro de 2014, na Sociedade União Sintrense


 - Bilhetes à venda no C.C.Olga Cadaval e na ticket line

domingo, março 30, 2014

Semelhanças & Diferenças



Foto 1

Foto2


 Semelhanças

1ª Foto:Uma das mais notáveis  linhas de Budapeste, número 58 "área Moscou - Zugliget (Zugliget)» construída em 1867. 
 http://city4people.ru/blog/blog_176.html

2ª Foto:.O Eléctrico da Praia das Maçãs inaugurado em  31 de Março de 1904, com um percurso inicial  não urbano da Vila Velha de Sintra  até às Azenhas do Mar. Nos nossos dias circula entre Sintra e a Praia das Maçãs, com parte do material circulante com mais de 100 anos.
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/03/os-110-anos-do-electrico-da-praia-das.html
 
Diferenças

!ª Foto: Troço  Zugliget Budapeste, com a passagem de antigo eléctrico por uma estação construída em 1903.Uma estação terminal de plataforma aberta  de  uma beleza extraordinária, construída como Pavilhão no estilo alpino, então na moda. O Troço foi encerrado em 1976,  ainda hoje a  cidade espera para ressuscitar a linha (o terreno ainda é propriedade das autoridades municipais),mas parece que não existe qualquer interesse nisso.


http://hampage.hu/trams/58-as/e_index.html


2ª Foto: Passagem do Eléctrico da Praia das Maçãs, em Colares/S,Sebastião, ontem 29 de Março de 2014, na altura em que o eléctrico faz 110 anos de actividade.O Eléctrico da Praia das Maçãs é um autêntico Museu vivo (parte do material circulante tem mais de 100 anos), uma imagem de marca de Sintra -merece o carinho de todos os Sintrenses e merecia que a autarquia sua proprietária celebrasse devidamente a data que agora passa.


   


Foto de ontem 29 de Março de 2014,em Colares/S.Sebastião

http://city4people.ru/blog/blog_176.html

sábado, março 29, 2014

Os 110 anos do Eléctrico da Praia das Maçãs

A 27 de Março de 1904, foram efectuadas as experiências oficiais quando "pelas duas horas, passando entre alas de povo, ligeiros garridos, os primeiros carros partiram. Largou o nº14 " deslisando vertiginosamente pelas linhas, ao sol, saudado pela multidão, o carro atravessou as ruas, passou por entre campos verdes e em 24 minutos chegou a percorrer 8 kilometros".
(...)
Quatro dias depois a 31 de Março, que ficou como uma "data inolvidável na história d'este  município, porque n'esta data foi inaugurado o serviço de viação por meio de tracção eléctrica, a despeito dos prognósticos em contrario de muitos prophetas de mau agouro"

 in "Eléctricos de Sintra"/Júlio Cardoso e Valdemar Alves














Porque hoje é Sábado...



"As primeira andorinhas de 2014 - para além do milagre de terem chegado, de mais de sete mil quilómetros de viagem e do medo de não sobreviverem ou de não lhes apetecer fazer férias, que vêm dar ao mesmo - são azulinhas e invulgarmente gordas e atrevidas. Os passarinhos residentes estavam todos incomodados.Tinham chegado os chatos  dos campeões do vôo, com os bronzeados da África do Sul. Tal como nós não percebiam porque é que estas andorinhas se tinham dado ao trabalho de vir até Sintra quando se poderiam ter ficado pelo Algarve ou por Marrocos."

Miguel Esteves Cardoso/Andorinhas entre nós/Público de 22 de Março de 2014

 http://www.publico.pt/local/noticia/as-andorinhas-entre-nos-1629197

*foto no Mucifal 28/03/2014

sexta-feira, março 28, 2014

Cantar Grândola 40 anos depois

Quarenta anos depois o mesmo Coliseu esgotado para cantar de novo Grândola

 Foto do Coliseu em 29 de Março de 1974/Associação José Afonso/Público

http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/03/a-cantiga-e-uma-arma.html



O momento culminante em 29/03/1974
"E chegou o momento culminante com o avanço de José Afonso em direcção ao micro. «Grândola», foi tema mais uma vez repetido: com ele, as vozes dos restantes intérpretes que se encontravam no palco e, ainda todas as pessoas que enchiam o Coliseu. Emocionante, aquele espectáculo ao ritmo da nostálgica melodia do folclore alentejano, as conco mil pessoas cantaram aquele tema simples com uma convicção insuspeitada : «Grândola vila morena/terra da fraternidade/ o povo é quem mais ordena/dentro de ti ó cidade.» Foi repetida prolongada e mais uma vez repetida, depois de «Milho verde». Toda a gente de pé. Os olhos num sorriso em que havia surpresa e admiração."

No Diário Popular de  30 de Março de 1974 a 26 dias da revolução de 25 de Abril!

quinta-feira, março 27, 2014

Postal da foz do rio das Maçãs com patos


Enquanto o mar não devolve a areia que levou da Praia das Maçãs. um casal de patos reais usufrue da água límpida  da  foz do rio das Maçãs, aproveitando a ausência de  humanos à sua volta - facto raro naquele local.

Fotos de 23  Março de 2014

quarta-feira, março 26, 2014

A cantiga é uma arma

"O espectáculo esteve para não se realizar até cerca das 22h desse dia 29 de Março,(1974) porque para além dos severos cortes da censura nos textos das canções, pairava sobre o evento a ameaça da proibição da Direcção-Geral dos Espectáculos, cujo responsável máximo, Caetano Carvalho, tentou até ao último momento, demover os cantores-autores do propósito de cantarem para as cerca de sete mil pessoas que enchiam por completo aquela emblemática sala lisboeta."
José Jorge Letria/Público 26/03/2014

 Foto do 1º Encontro da Canção Portuguesa em 29 de Março de 1974, Coliseu dos Recreios(Cinéfilo nº27Abril 1974)Foto com Vitorino,José Jorge Letria, Fausto,Manuel Freire,José Afonso e Adriano Correia de Oliveira.

 "A coisa chamava-se -chamou-se-I Encontro da Canção Portuguesa. Estavam marcados para se encontrar com a malta o Quarteto de Marcos Resende, o duo Carlos Alberto Moniz e Maria do Amparo, Manuel José Soares, Carlos Paredes (com Fernando Alvim); o conjunto espanhol Vino Tinto, que a televisão já vira; Pablo Guerrero; Ary dos Santos;  José Barata Moura; Manuel Freire; Fernando Tordo; José Jorge letria; o conjunto  Intróito; Adriano Correia de Oliveira; José Afonso; Ruy Mingas e Paulo de Carvalho."

Mário Contumélias/Revista Cinéfilo nº27 de Abril de 1974


 http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/03/o-1-encontro-da-cancao-portuguesa-40.html

"Há quase 40 anos, uma canção fez com que uma noite entrasse na História A força e o alcance dessa canção não se esgotaram. Ela já mostrou que pode continuar a fazer História, porque não esquecendo o passado, é sempre do futuro que continua a falar, por ser intemporal e universal e o que nos diz."
 José Jorge Letria/Público 26/03/2014

 http://www.publico.pt/cultura/noticia/uma-noite-cantada-que-fez-historia-1629645

"Ac

terça-feira, março 25, 2014

Primavera com o mar alterado

Ondas gigantes colocam costa portuguesa em alerta Distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Leiria, Coimbra, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão ser os mais afetados
 
 Toda a costa portuguesa está esta terça-feira sob alerta devido à previsão de agitação marítima forte, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). O IPMA emitiu o alerta ao início da manhã para os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Leiria, Coimbra, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro.

Ondas gigantes colocam costa portuguesa em alerta Distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Leiria, Coimbra, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão ser os mais afetados

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/ondas-gigantes-colocam-costa-portuguesa-em-alerta
 Alerta de hoje,25 de Março de 2014

 Ondas estão a mudar de direcção
(Título do Correio da Manhã de segunda-feira 24.03.2014)

"As praias de Cascais e Sintra são das que estão mais vulneráveis à mudança de direcção das ondas.Portugal corre o risco de ter praias com cada vez menos areia"
CM

"As ondas que chegam à costa portuguesa estão a mudar de direcção. o que vai agravar o processo de erosão das praias. A areia transportada pela ondulação passa a ser arrastada no sentido Norte-Sul e deixa de ser colocada nas praias.O problema tende a agravar-se com o aumento do nível médio do mar e cada vez maior frequência dos fenómenos extremos."
CM
Fotos da Praia Grande durante as tempestades de Fevereiro e Março de 2014

Verão vai ter praias mais perigosas
"Os perfis das praias com as tempestades,De acordo com os especialistas, verifica-se agora uma maior inclinação (devido à retirada de toneladas de areia), o que representa um risco acrescido para os banhistas. As alterações verificam-se principalmente nas praias da costa ocidental, onde as zonas de rebentações vão mudar."
CM

Praia da Adraga está diferente :
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/02/a-praia-da-adraga-esta-diferente-ii.html
Postal da Praia das Maçãs com rochas:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/03/postal-da-praia-das-macas-com-rochas.html
Praia Grande
O dia seguinte no litoral Sintrense:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/03/o-dia-seguinte-no-litoral-sintrense.html
Créditos:
Excertos de um texto do Correio da Manhã de 24 de Março de 2014

segunda-feira, março 24, 2014

Eléctrico azul da Sintra-Atlântico

O eléctrico nº7,com as cores da "Sintra-Atlântico", perto do desvio para o depósito na Ribeira de Sintra em 1959-Foto da colecção Valdemar Alves


 A Companhia Sintra -Atlântico (1914-1975)
"A 15 de Agosto de 1914, o novo dono dos eléctricos tomou posse de todos os bens e respectivas concessões da extinta Cintra ao Oceano."


"Os seus principais objectivos, continuavam a ser a exploração da linha de carros eléctricos entre Sintra e a Praia das Maçãs. Por outro lado, o fornecimento de iluminação eléctrica, tanto pública, como particular, no Concelho de Sintra continuava a ser uma missão importante da nova companhia."

*textos retirados de Eléctricos de Sintra de Júlio Cardoso e Valdemar Alves.


domingo, março 23, 2014

Postal da Praia das Maçãs com rochas


Após os últimos temporais, as praias do litoral sintrense perderam a quase totalidade dos seus areais - a Praia das Maçãs, apresentava  hoje de manhã, o aspecto que as imagens que publicamos apresentam. Os mais optimistas garantem que em Maio o mar devolverá a areia que agora falta.



sábado, março 22, 2014

Postal de Almoçageme



Postal antigo com foto de António Passaporte


 Miguel Esteves Cardoso, no jornal Público:
http://www.publico.pt/sociedade/noticia/almocageme-1628866

"Almoçageme
20/03/2014
A nossa terra devolve-nos ao tempo que é o nosso.
Em Almoçageme as fantasias são tratadas com doses terapêuticas de caridade. O espírito da aldeia – a bondade e a sabedoria em pessoa – é a Maria, casada com o senhor Amorim do Café Moínho Verde. Ela é energia; inteligência e generosidade. É um ser superior que gosta dos outros: é ela que trata dos pombos do largo, dos gatos, dos cães e de todos os outros bichos que têm mais azar do que nós.

As pessoas de Almoçageme são boas amigas da verdade. Odeiam a hipocrisia e a conversa de chacha. Dizem o que lhes vai na alma. Mas falam sempre com empatia; com delicadeza perante os recém-chegados, como nós.

As conversas que ouço são sempre lições amistosas: ensinam-me a ser humano. O sentido de humor é magnífico: a Dona Palmira, uma senhora que encontro no Eles e Elas do Senhor Cesaltino e da Dona Ana, é uma maravilha constante.

Esta aldeia é uma aldeia a sério. Ensina-nos a viver. Não exclui os que cá chegam. Aprende-se a dar valor à vida. Já não é pouco. É mais.

Ontem a Maria ralhou comigo por dizer mal do mês de Março que tinha mudado para frio e cinzento, afirmando com a razão dos séculos e da ciência, que "o mês de Março é mesmo assim".

É verdade que falta muito Março; que ainda vem aí Abril e que Maio nunca é tão bom como se pensa.

A nossa terra devolve-nos (reúne-nos, se alguma vez estivéssemos ligados) ao tempo que é o nosso.

Nós agradecemos. É a nossa sorte vivermos em Almoçageme. Morarmos cá é uma reles questão secundária.

Obrigados, Almoçageme!"

 Postal dos anos 60

sexta-feira, março 21, 2014

22 de Março - Dia Mundial da Água


Foto:Parque de Monserrate


 O Dia Mundial da Água foi criado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas através da resolução A/RES/47/193 de 21 de Fevereiro de 1993,1 declarando todo o dia 22 de Março de cada ano como sendo o Dia Mundial das Águas (DMA), para ser observado a partir de 1993, de acordo com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento contidas no capítulo 18 (Recursos hídricos) da Agenda 21.
in Wikipédia


Foto:Pisões/Sintra
Foto:Colares

 Em Sintra:
Amanhã dia 22 de Março a Parques de Sintra Monte da Lua, convidam as famílias a celebrar o Dia da Água, participando nos workshops do projeto BIO+Sintra. Recomendado para crianças a partir dos 6 anos. Mais informações http://www.parquesdesintra.pt/evento/comemoracao-do-dia-da-agua/

quinta-feira, março 20, 2014

Raul Lino e a Casa do Cipreste




Nos dias  dias 3 e 4 de Abril, no Palácio de Seteais, o Colóquio Nacional sobre o arquitecto Raul Lino, iniciativa organizada pelo IADE – Creative University, com o apoio do Hotel Tivoli Palácio de Seteais, Câmara de Sintra, Colares Editora e DCV (Discovery – Culture & Taste).

 A iniciativa celebra 2014 como ano simbólico da presença de Raul Lino em Sintra, no momento em que se assinalam os 40 anos do seu falecimento e os 100 anos da inauguração da Casa do Cipreste. As inscrições para o evento são gratuitas – mas limitadas.


 Casa do Cipreste


"A Casa do Cipreste, em Sintra apresentou difíceis problemas de planta que se contrariavam uns aos outros, mas encontraram soluções convenientes para dar satisfação aos seus moradores, e em nada ofendia a paisagem.Quando a inaugurámos em 1914, um dos nossos convidados, dos mais conhecidos arquitectos daquele tempo perguntou-me se eu tinha querido fazer um solar, ao que respondi :«Solar, que ideia. Fizemos apenas uma habitação que daria comodidades aos moradores e, pelo carácter do exterior, se integrava com sensibilidade e repeito na bela paisagem de Sintra» -Por essa época gente que se prezasse ainda fazia casa manuelina ou estilo D.João V; na nossa, como estilo, houve uma preocupação de nada fazer de que mais tarde me viesse arrepender. Passando despercebida durante longos anos, o que não nos desagradava para nossa satisfação, só ao cabo de 30 anos parece que as pessoas começaram a reparar nela e interessar-se, pensando uns que ela era antiga, outro que tinha sido acabada de fazer."
Raul Lino in Vida Mundial em 21-11-1969 (encontrada em Arquitectura,Paisagem e Sintra, de Irene Ribeiro)


"A própria casa de campo de Raul Lino, a Casa Do Cipreste, foi construída entre 1912 e 1914, mas os primeiros projectos desta casa já datam do seu tempo de estudante na Alemanha. Esta casa situa-se em S. Pedro de Sintra e servia como ponto de partida para as caminhadas que Raul Lino tanto apreciava. O único edifício capaz de se ver a partir da casa, é o Palácio Real de Sintra, no qual Raul Lino viria a fazer mais tarde algumas obras de reconstrução. A Casa do Cipreste forma um todo com o terreno contíguo à casa. Também no seu interior existe uma harmonia evidente que respeita as regras psicológicas, funcionais e estéticas. Este edifício é hoje visto como o projecto mais bem sucedido do arquitecto. A Casa dos Penedos, construída em Sintra em 1912, expressa de uma forma muito particular o estilo único deste arquitecto. Construída na encosta, forma uma união com a paisagem montanhosa de Sintra e está completamente integrada na paisagem. No interior da casa existem azulejos de alta qualidade artística e uma luminosidade espantosa – uma referência à grande importância que o arquitecto dava à penetração da luz natural. "
Texto encontrado -aqui

  http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/02/casa-do-cipreste-de-raul-lino.html

quarta-feira, março 19, 2014

Foto antiga do Farol do Cabo da Roca num Site novo da CMS

A CMS. remodelou recentemente o seu site. Site, que necessitava de alguns arranjos e de alguém online para responder aos contactos dos seu municípes. No cabeçalho do novo site existe uma foto do farol do cabo da Roca que não está actualizada. Desde Agosto de 2013, já não é infelizmente possivel fazer uma foto assim, porque com a cumplicidades de muitas entidades, o MAI, instalou junto ao farol (um ícone da paisagem do litoral sintrense), uma torre metálica de 50 metros...

Veja as diferenças
22Maio 2009

Dezembro 2013

Fevereiro 2014

O farol do Cabo da Roca, é um dos locais mais visitados por todos que desejam estar pelo menos uma vez no ponto mais ocidental do continente Europeu - especialmente visitantes do país do Sol nascente.
A impossibilidade actual de não ser possivel fazer uma foto como a que o novo site da CMS, publica, não é só um detalhe. O caso é um exemplo de como num Estado dito de Direito, o próprio Estado não cumpre as suas leis. É um exemplo de como todas as entidades envolvidas se silenciaram. É um exemplo como as organizações ambientalistas  e ecologistas são indiferentes a um atentado paisagístico, numa área protegida do Parque Natural Sintra Cascais. É também a forma indiferente como os sintrenses olham para as suas riquezas paisagísticas e patrimoniais.

terça-feira, março 18, 2014

António José Soares fornecedor da Real Ucharia de Cintra

Quem vai para o mar abastece-se em terra

Para se concretizar  a fuga para o exílio da familia real , motivada pelo avanço das forças do movimento revolucionário em  Outubro de 1910, que  viria a provocar a queda do regime monárquico - foi necessário com urgência, reunir os elementos da família em Mafra. D.Amélia encontrava-se em Sintra e D. Maria Pia na  sua vila do Estoril, D.Manuel II no Palácio Real das Necessidades, enquanto o infante D.Afonso partira de Belém a bordo do iate Amélia - além de reunir a família, havia que adquirir alguns mantimentos para uma viagem marítima sem destino certo.


A escolha recaíu no  habitual fornecedor sintrense da Real Ucharia de Cintra, a Mercearia  e Tabacos de António José Soares, conforme  prova factura que hoje publicamos de 4 de Outubro de 1910.

Legenda:1º factura compras efectuadas em 4 de Outubro de 1910 - 2ª factura de data anterior fornecimentos  da Mercearia e Tabacos de  António José Soares, durante a vigência de D.Maria Pia avó de D.Manuel II.


Ericeira,Praia dos Pescadores, 5 de Outubro de 1910, no momento do embarque no Iate  Amélia, com   Gibraltar como destino.


Com a família real seguiu uma pequena corte  de exilados voluntários que a continuaram a servir. O Marquês de Soveral, os Condes de Figueiró, o Conde de Galveias, os Duques de Palmela, os Marqueses de Lavradio entre outros.




A família real partiu para o exílio a bordo do iate Amélia. Ainda se pensou seguir para o Porto, mas a proclamação da República em Lisboa fez seguir a familia para Gibraltar

Saber mais sobre a fuga para o exílio da família real:
 http://riodasmacas.blogspot.pt/2008/10/proclamao-da-repblica.html



O Baile das Camélias em Sintra



A tradição da noite das Camélias remonta a 19 de Março de 1941. Um grupo de sintrenses decidiu organizar esta festa. Na época havia grande rivalidade entre os jardineiros das quintas, e a noite das camélias era preparada pelos trabalhadores das quintas existentes em Sintra que queriam exibir as flores mais bonitas.Por isso e após a festa, decorria o baile dos jardineiros.

Naquela noite eram exibidas autênticas obras de arte fixas nas parede em redes sobre o palco e no meio do salão era criado um centro com mais de três metros de diâmetro com milhares de camélias.

A noite das camélias era considerada a festa rainha do Concelho e as pessoas vestiam-se de gala para para o evento.Mandavam fazer vestidos compravam sapatos e arrajavam o cabelo.Era o ponto mais alto do ano durante meses apenas se preparava a noite de 19 de Março.

Foto: Os Diamantes Negros, actuando no Baile das Camélias na S.U.S em 1966

Saber mais sobre o Baile das Camélias:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2008/07/o-baile-das-camlias-na-sociedade-unio.html

Diamantes Negros 50 anos depois:

 http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/03/os-diamantes-negros-50-anos-depois.html

domingo, março 16, 2014

O Eléctrico da Praia das Maçãs com horário de Inverno até 11 de Abril

Foto de hoje  em Colares,de um carro fechado, com um dia primaveril a pedir a utilização de carros abertos, para permitir usufruir totalmente da viagem,neste histórico transporte.



Com o horário minimalista de Inverno a terminar em Abril de 2014, aguarda-se o horário da Primavera - esperando um horário com maior frequência de viagens, de forma a que este centenário transporte permita  a sua utilização por muitos turistas, e também por muitos moradores, que vivem no percurso da linha entre Sintra e a Praia das Maçãs.