O mar e o vinho de Colares

”A tradição diz-nos e os factos parecem demonstrá-lo que a grande área do terreno em que se cultiva o Vinho de Colares foi há longuíssimos séculos pertença do mar.

A fundamentar essas opiniões se afirma ser o nome de Galamares, vocábulo que o tempo corrompeu de Alaga-Mar, lugar onde nesses recuados tempos, chegava a maré, inundando na sua enchente o vale.

O facto tem ainda a justificá-lo a circunstância de no foral de Sintra, datado de 1154, nas confrontações do termo de Sintra nele descritas , se referir ao rio Galamares.

Era então um rio navegável e entrava no Oceano por uma foz límpida , onde numa enseada lançavam ferro as embarcações.(...)Acresce ainda que a doação no Reguengo de Colares, feita como atrás dizemos por D.Afonso III , se faz menção de um porto chamado Basa, que se reputa haver sido uma povoação romana, não devendo ser ousadia afirmar que esse porto que no mesmo documento vimos chamar Basan,seja o Banzão de hoje.(...)

Do rio de Colares (Rio das Maçãs*) que serpenteava veloz por entre pomares e deles arrastava os frutos que vieram dar o nome á praia onde tem a foz-Praia das Maçãs(...)."

-No “ O Vinho de Colares” edição da Adega Regional de Colares em 1938
Nota:
*Rio de Colares ,Ribeira de Colares ou Rio das Maçãs nota de PedroMacieira

A LENDA DE COLARES

(Foto-montagem -PedroMacieira)
Para conhecer a Lenda de Colares -pressionar
Post relacionados:
Lendas e Narrativas-pressionar
A fundação Oriente e o vinho de Colares-pressionar

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Visita à Casa Branca nas Azenhas do Mar

Frutas da Região - Pêra " Lambe-os-dedos" II

Os cedros também se abatem na Serra de Sintra