terça-feira, abril 08, 2008

A Escola Industrial e Comercial de Sintra - Notas históricas

Foto:a” Escola Velha”

Decorria o ano de 1959, quando o Concelho de Sintra teve a sua primeira escola Industrial e Comercial, ela visava o ensino Técnico como alternativa ao ensino liceal ministrado em Sintra no antigo liceu (Casino hoje Museu de arte Moderna), e também em Queluz. A Escola Industrial e Comercial de Sintra foi criada pelo Decreto-Lei n.º 42.368 de 4 de Julho de 1959 e veio a ser construída em Agualva-Cacém.

A Escola Técnica do Cacém, construída inicialmente num edifício inestético e pouco funcional, obrigou em 1963, devido ao aumento da população escolar, à construção de um novo e moderno estabelecimento no terreno adjacente - as instalações actuais da Escola Secundária Ferreira Dias.
Foto: a “Escola Nova”
Na Escola Industrial e Comercial de Sintra foram criados os seguintes cursos: Ciclo Preparatório do Ensino Técnico; Curso Geral do Comércio; Curso de Formação Feminina; Curso de Formação de Serralheiro; Curso de Formação de Montador Electricista e três cursos em regime de aperfeiçoamento: Curso Geral de Comércio; Curso de Formação de Serralheiro e Curso de Formação de Montador Electricista, anos mais tarde a Secção Preparatória para o Instituto Comercial.

A população escolar* aumentou rapidamente. De 201 alunos, 7 turmas e 9 professores, no ano lectivo de 1959/60, passou para 4312 alunos, 137 turmas e 180 professores, no ano lectivo de 1967/68, atingindo o número recorde em Portugal, na década de 70, de 6000 alunos, tendo este número vindo a diminuir, gradualmente, nos últimos anos.


Demonstração de ginástica em 1968
A população escolar desta nova escola no Concelho de Sintra era oriunda de todo o Concelho, e todos dias os jovens estudantes (10/11 anos, para o 1º ano do Ciclo preparatório), levantavam-se de madrugada dos limitrofes do Concelho - Pero Pinheiro, Vila verde, e mesmo de zonas do Concelho de Mafra, para se deslocarem durante várias horas nos poucos transportes colectivos que nos anos sessenta existiam,(autocarros e o comboio) para o Cacém, perdendo várias horas na ida e volta às suas casas ao fim do dia.
Em 2008, este cenário parece inacreditável , mas era assim, Portugal há 50 anos.
Memórias da Escola- Carteira em plástico com logotipo, e cartões de identificação de aluno e da Mocidade Portuguesa
O ensino técnico, criado nessa altura, como alternativa ao ensino liceal, tinha em vista formar profissionais em diversas áreas, preparando-os para enfrentar o mercado de emprego. O denominado ensino técnico tinha também uma carga socialmente discriminatória, porque inevitavelmente as classes menos favorecidas economicamente colocavam os seus filhos no ensino técnico, enquanto a classe média/alta escolhia a via liceal , com o objectivo do acesso ao ensino superior.
Já não mencionando o facto de no ensino técnico existir fardamento , para rapazes - fato de macaco de ganga, e para as raparigas batas com diversas cores conforme o curso que frequentavam, coisa que não acontecia no ensino liceal.

Memórias da Escola-Capa de Caderno
O Decreto n.º 457 de 28 de Outubro de 1971 separou a Escola Industrial e Comercial de Sintra em duas escolas: a Escola Industrial Ferreira Dias e a Escola Comercial Gama Barros. Estas escolas funcionaram no mesmo edifício enquanto a Escola Gama Barros não possuiu instalações próprias.

O processo de separação das instalações das escolas foi demorado, só se tornando definitivo em 1 Outubro de 1985.



*Dados que constam no livro "DEZ ANOS DE ACTIVIDADE DA ESCOLA INDUSTRIAL E COMERCIAL DE SINTRA"
(Publicação comemorativa do 10.º aniversário da E.I.C.S.)

Notas:
Fonte consultada:Site da Escola Secundária Ferreira Dias (Cacém)
Fotos: Escola Velha e Escola Nova-(Site Escola Ferreira Dias)




28 comentários:

Anónimo disse...

Olha, a minha antiga escola...

Bom post, parabéns.

pedro macieira disse...

Carlos Pereira,
Agradeço a visita, e o simpático comentário.
A construção da I.C. de Sintra, teve um grande impacto em todo Concelho de Sintra, vem alterar profundamente nos inícios dos anos sessenta o panorama do ensino secundário no concelho.
O rápido aumento da população escolar nesta escola demonstra a necessidade que na altura já havia de uma estrutura escolar, pois o números de Liceus no Concelho era diminuto, e os acessos (transportes públicos) no Concelho era deficiente - as longas horas perdidas para se chegar ao Cacém vindo das zonas mais distantes do Concelho era também nessa altura uma dificuldade, que ao longo dos anos foi sendo melhorada, assim como o sistema escolar.
Os antigos alunos que frequentaram a escola nos anos sessenta e inicios dos anos setenta, encontram com frequência antigos colegas em todas as partes do Concelho, consequência de durante esses anos todo o ensino técnico de Sintra estava na escola do Cacém.
m abraço

Maria Cristina Amorim disse...

A vida inteira vi esta minha escola da janela de minha casa.
Eu tive sorte, pois bastava-me atravessar a rua.
Beijos.

pedro macieira disse...

Pandora,
A minha vida (quase) inteira foi (também),passada no Cacém. Eu também não perdia tempo em transportes,(ia e vinha a pé para casa) com grande pena minha na altura, pois os meu colegas apanhavam e viajavam em grupo diáriamente, e o meu limite era a estação da CP...

Um abraço

CT1ZQ disse...

Parabéns! Entrei em 1961, acabei o curso de Montador Electricista em 1964,mas só abandonei a escola em 1868. Vinha todos os dias de comboio da Amadora. Um abraço de saudade para todos em especial aos amigos da ex-M.P.

Anónimo disse...

Que saudades tenho na minha velhinha mas muito querida escola (77/83), que me fez o homem que sou hoje.
Um abraço aos antigos alunos

pedro macieira disse...

Agradeço as visitas e os vossos comentários.
Tentarei em breve publicar mais um post sobre este assunto que me (nos)diz muito.
Abraços
Pedro Macieira

Anónimo disse...

Olá!
Também eu fiz o curso comercial nesta escola, que saudades...
Estive presente num dos últimos jantares organizado por antigos colegas "Toca do Júlio".
Cumprimentos
Teresa C.

pedro macieira disse...

Teresa C.
Já não há nenhuma dúvida, anda mesmo tudo ligado!
Uma abraço

Rui Oliveira disse...

Também andei nesta escola nos anos 70,..............era bom revermos pelo facebbok colegas deste tempo para relembrar-mos momentos tão interessantes que todos nós passámos !!!!!!!!!!........

O meu nome é Rui Oliveira tenho agora os chamados 52 anos.........gostaria de rever colegas !!!!....

pedro macieira disse...

Rui Oliveira,
É uma ideia a prosseguir,embora exista por vezes organizações de jantares que promovem os reencontros.
Um abraço
pedromacieira@hotmail.com

Gabriela disse...

29/10/2010

So hoje vi este blog e as fotos da minha antiga escola do Cacém!

Que saudades!

Fui aluna desta escola do ano lectivo 1967 a 1971.

Foram os melhores anos da minha vida!
Tantas recordações!

Obrigada por estas fotos.

Gabriela Amaral

pedro macieira disse...

Obrigado pelo seu comentário, sobre a nossa escola - que frequentámos na mesma altura.
Um abraço

deolinda disse...

como posso enviar uma foto das minhas colegas? alguma veja...foi tão bom andar nessa escola...andei nos anos 71 a 73...

deolinda

José Manuel Trindade Pereira disse...

Muito grato por poder partilhar com algumas pessoas ( ex colegas ) as recordações do tempo de aluno na Escola Industrial e Comercial de Sintra. Partilhei esses anos de 1968 a 1974 , pode ser que alguns amigos da época apareçam e façamos deste espaço um lugar de reencontro.Peço desculpa pela usurpação do seu espaço.

luisa simoes disse...

eu tambem andei la desde 75 ate 81 e procuro colegas para partlhar os bons momentos
alguem sabe do paradeiro de Pituco e do Armes?
Seria bom poder encontrar pessoas que deixarm boas marcas

Unknown disse...

eu também andei de 1968 a 1973 e gostaria muito de encontrar colegas entre elas estão a Marilia da Ericeira e a Graça do Sabugo......que saudades desse tempo e que estranho que é quando temos noção do tempo que passou e que quase nem demos por isso.....

maria felicidade Augusto disse...

Eu tambem frequentei entre 71 e 73, e deixei porque vim para o Canada com os meus pais. Boas memorias, a bata o lacinho etc. Adorava encontrar amigas, como a Clara Baltazar, a Vera do Cacem e muitas mais.
Obrigado por uma memoria linda.

Laura Durão disse...

Olá sou a Laura Durão e frequentei a escola entre 66 e 73 e era da Formação Femenina. Como eramos poucas e só havia uma turma foi fácil manter contato com alguns colegas. Por ex. a Ana Paula Falé, Manuela Oliveira, Gina Mendes, o Cachaço, o Ginja, O Brigantim e mais alguns. No final dos anos 90 e inicio dos anos 2000 fizeram-se alguns jantares anuais, pelo menos ainda fui uns quatro ou cinco, em que chegaram a estar presente 300 e tal alunos e alguns professores, até que um dia uns colegas começaram a ter grandes ideias e quiseram organizar e não organizaram nada. E assim deixou de haver o tal jantar que era engraçadissimo.
Tenho no meu sitio do facebook algumas fotos desses jantares se alguém quiser ver é pesquisar por Laura Durão.
Estou a tentar criar um grupo para fazer um jantarito para matar saudades, e quem aparecer será bem vindo.
Cumprimentos
Laura

Anónimo disse...

Olá, sou o Pedro
(Pedro Domingos ou Pedro Alfredo, da Praia das Maçãs) também andei na Escola (a nossa Escola!) de 62 a 67/68, andei nos dois edificios, (pelo meio andei ainda na Marquês de Pombal - Lisboa), até pertenci à MP (Mocidade Portuguesa - li algo num dos posts anteriores?), iamos para o local da feira fazer exercicio, já nos entusiasmavamos com o olhar das colegas...ou quase no fim era mesmo amizade e de que tamanho é a nossa saudade?!
Fiz o curso de Montador electricista, com tantos colegas que nos deixam máguas de não os ver-mos tanto como gostariamos.Voltei a nadar à noite nos complementares, por alturas da morte do Sá Carneiro Tambem participei nalguns dos jantares organizados (os ultimos na Toca do Julio)por um grupo de antigos alunos, o Pardal organizou também um na Piscina da Praia Grande, nessa talvez estivessem umas trezentas pessoas.
Para azar dos referidos jantares, no qual fui indigitado para o ano seguinte, juntamente com mais 4 colegas, tendo fornecido todos os meus contatos mas (infelizmente) não fiquei com os das colegas e assim depois da morte de uma delas e subito "desaparecimento" de outra delas ficou a comissão impossibilitada de realizar, até outros colegas mais andados pelos jantares não tinham contatos e assim acabaram (??...) os jantares que nos iam reunindo de vez em quando.
Gostaria e estaria disposto a colaborarpara a realização de mais alguns.

Aqui deixo, com um forte abraço, o meu contato movel - 917 245 893 ficando aqui pela Praia das Maçãs.

pedro macieira disse...

Viva Pedro,
Acabei de estar ontem numa reunião na Escola Ferreira Dias, ex.Escola Industrial e Comercial de Sintra - onde andámos quase na mesma altura, em que emprestei todos os objectos que tinha ainda na minha posse com o logotipo da antiga escola, para uma exposição que vai ter lugar a 27 de Fevereiro a 7 de Março.

http://www.riodasmacas.blogspot.com/2012/02/exposicao-volta-do-painel-na-escola.html

Portanto voltei de novo à escola do Cacém, e irei lá quando este evento começar.
Tentarei encontrar-te na Praia das Maçãs um dia destes.
Um abraço

Anónimo disse...

Abraços
Se na Praia das Maçãs vires passar um 2cv branco, quase de certeza serei eu.
Vivo mesmo ao lado da Capela da Vila Guida (a tal da Portuguesa, do Alfredo Keil).

Pena eu não ter nenhuma foto desse tempo da escola.

José Figueiras disse...

Sou o José Figueiras.
Entrei nesta saudosa "escola nova" no 1º. ciclo/preparatório. Fiz a admissão ao mesmo em 1963, ainda nos pavihões junto da escola antiga. Como natural e residente nessa época e Pero Pinheiro, dirigia-me diariamente de autocarro para Sintra e daí de comboio para o Cacém e vice-versa.Já lá vão 50 anos, que saudades. Ainda hoje quando lá passo (raramente), quase que aparece uma lágrima de saudade. Resta-me mostrar aos meus queridos netos a "Escola do avô Zé". Um grande abraço para todos os amigos do meu tempo e também para todos que po lá passaram.

DF disse...

Frequentei esta escola durante alguns anos.Que saudades...

rachel disse...

Não sei há quantos anos escreveste isto, mas eu tb só tinha q atravessar a rua. Morava na rua mário lobo.vivo na suissa se quiseres responde-me.
Desejo-te un ótimo dia.

pedro macieira disse...

Viva Rachel, Obrigado pelo comentário, este post já tem uns anos, mas de vez enquanto reedito, e aparece sempre alguém que frequentou a escola nos anos 60 e 70. Espero que esteja tudo bem contigo, no momento que uma pandemia, altera todo o tipo de relações que tinhamos até agora.Que corra tudo bem por aí.

DF disse...

Viva,

Descobri este post que me fez relembrar os momentos que vivi nesta escola. Confirmo o que foi aqui narrado. Foram tempos difíceis na era da Mocidade Portuguesa. Bem haja por me fazer recuar no tempo.

Anónimo disse...

Que bom encontrar este blog. Também frequentei esta escola desde o ano letivo de 1964/65 ao de 1969/70.Bons tempos. Ótimo ensino e preparação para a vida. Sou de Mem Martins e gostava muito de encontrar uma colega de Rio de Mouro. Chamava-se Fernanda. Éramos grandes amigas. Ainda nos voltamos a ver anos mais tarde mas depois perdemos o rasto uma da outra. Saudades