quarta-feira, novembro 05, 2008

Era uma vez um tanque de água...em Seteais!

O Tanque de água destruído -Foto Emilia Reis

O cidadão Sintrense João Cachado, no seu blogue “Sintra do Avesso” e em artigo publicado no “Jornal de Sintra” (11 de Julho 2008),denunciou a destruição de património de Sintra dentro da propriedade de Seteais. Património Público, concessionado ao Grupo Hotéis Tivoli/Espírito Santo.Esta intervenção e fecho do terreiro de Seteais ao público, tem a anuência da CMS, IGESPAR e PSML.

Hoje publicamos a foto do tanque de água destruído e uma foto do " Jornal de Sintra” com as obras em fase ainda inicial da futura “casa das máquinas”.

E o que é que estará a acontecer no resto da propriedade com esta intervenção do Grupo Espírito Santo, para que o Presidente da Junta de Freguesia de S.Martinho tenha sido impedido de entrar para verificar o andamento das obras ?

4 comentários:

Pedro disse...

Igualmente chocante é a miserável e mesquinha guarda metálica que aí foi instalada. Não haverá um arquitecto a olhar para este canto da obra?

pedro macieira disse...

pedro,
O que se está a passar com Seteais, é um encândalo desde o fecho ao público do terreiro, facto, que desde 1800 o povo de Sintra e os seus presidentes de Câmara não permitiam.
A cumplicidades da CMS, dos PSML e do IGESPAR na intervenção que está acontecer, a proibição do presidente da Junta de Freguesia de entrar naquele local que é património do Estado, e em que os Hóteis Tivoli são apenas concessionário.Além da destruição de um secular tanque de água, não se sabe que mais alterações estão a acontecer no próprio palácio/hotel, e a falta de confiança nas entidades que deviam
garantir a preservação e o acompanhamento da intervenção naquele monumento nacional, são factos muito preocupantes.

Um abraço

Rui Silva disse...

Pedro(s)

É a PSMM (sim, M... imaginem de quê...) no seu melhor. Chega! Chega! Chega!

A PSMM é uma companhia de tachos e tachistas, há anos e anos. Podem até ter nos seus quadros gente qualificado, que nem sei se têm... Mas falta-lhes uma coisa primária: gente com amor a Sintra.

RVS

pedro macieira disse...

rs,
Concordo consigo , que existe falta de sensibilidade na gestão da coisa pública em Sintra.Os responsáveis autárquicos estão de passagem para outros cargos politicos com maior visibilidade, ou acumulam as funções de vereadores com outras funções em Bruxelas, sendo Sintra um "coisa" a gerir como fosse o BPN...Também neste caso os PSML tem a seu cargo o Parque de Seteais (desde Agosto deste ano), e tem sido indiferentes ás barbaridades do concessionário que utiliza o Património do Estado como fosse uma quinta sua.
O surgir de outro caso no Vale do Anjo, que parece que para ser legal a reconstução era necessário mais ruinas...
Também PNSC, parece indiferente aos atentados paisagisticos que vão acontecendo como o caso escandaloso da mansão de um comendador em Colares que já teve despacho de implosão pelo actual Ministro do Ambiente, mas que através de recursos atrás de recursos, está hoje de pé a demonstrar que a lei é para os pobres.
E com instituições complacentes que deviam velar pela legalidade, e preservação do que é público (já não falando do actual IGESPAR, cúmplice no caso de Seteais), que o património de Sintra está entregue.
Um abraço