Comunicados sobre as "podas" camarárias Sintrenses

Comunicado conjunto Árvores de Portugal e da QUERCUS, sobre as "podas" camarárias em Sintra
arvoresdePortugal

Quercus
Ler- Aqui

E-mail enviado pela QUERCUS ao Presidente da Câmara de Sintra
Quercus
Ler -Aqui

Petição em Defesa das Árvores de Sintra -Aqui

Comentários

Anónimo disse…
Só são referidos e mostrados os plátanos é pena que as tílias tenham sido esquecidas.
sintrense
Anónimo disse…
"Olhando para o que se passa, na actu­a­li­dade, nas ruas de Sin­tra, duvi­da­mos que alguma des­sas árvo­res gos­tasse de ver a sua ima­gem reflec­tida"

Esta de as árvores verem a imagem reflectida é de truz.

Aposto que quem escreveu isto é pró aborto. Será que quem escreveu isto consegue imaginar um feto a ver a imagem do seu desmembramento reflectida?
Anónimo disse…
Que comentário despropositado!
sintrense
Anónimo disse…
É, é.

Chamem-lhe despropositado.

É a triste realidade.
Miguel Rodrigues disse…
A coberto do anonimato, estamos cobardemente seguros de poder dizer as maiores imbecilidades na maior das impunidades.
pedro macieira disse…
Deixamos propositadamente sem resposta o anónimo comentário que aqui foi colocado.

Quanto às imagens da tílias vitimas das "podas" bárbaras que a CMS coordenou, elas não são referidas no e-mail da QUERCUS, mas em relação ao comunicado conjunto QUERCUS/Árvores de Portugal, é referido o termo árvores...

São importantes estes apoios, quando por Sintra as organizações que se dizem defender o Ambiente e o Património continuam em silêncio absoluto, tantos com o que se passou com as tílias,como com os plátanos...
Fatyly disse…
Não podia deixar em branco a notícia de hoje no Jornal de Notícias...sobre este atentado que é a poda das árvores de Sintra:

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Lisboa&Concelho=Sintra&Option=Interior&content_id=1567349
Anónimo disse…
Também no Público - Local - pag.30.

Mensagens populares deste blogue

Visita à Casa Branca nas Azenhas do Mar

Frutas da Região - Pêra " Lambe-os-dedos" II

Os cedros também se abatem na Serra de Sintra