quinta-feira, outubro 25, 2018

Castelo de Colares (reedição)

Sobre o "Castelo de Colares":

“D.Dinis de Melo e Castro obteve a posse do antigo “castelo” onde funcionava a Câmara e a cadeia de Colares:«ainda que conservado o castello, delle se serviaõ os officiais da Camera para os ministerios do governo commum; com tudo há mais de cem annos, e fazendo gosto de viver naquella villa D.Diniz de Melo e Castro (sogeito de grande, e particular distincaõ; porque havia sido Bispo de Leiria, de Viseo e da Guarda, e Regedor das justiças deste Reyno) conseguio da mesma Camera o dominio e a posse de tal Castello. Neste, mudada a figura, fabricou um curioso Palacio para sua habitação. Que ainda existe dentro da villa (...) As casas da Camera, e Cadêa se fizeraõ em outro lugar»
Santa ANNA, 1751 II 89 Cfr, Maria Teresa Caetano "Colares"

A construção do Palácio do bispo D.Dinis ter-se-á, iniciado em 1620
Diniz de Melo e Castro, Nasceu em Colares, onde viveu largos anos. Morreu em Lisboa, em 24 de Novembro de 1640.Bispo de Viseu (1638) ,Guarda e Leiria, de que tomou posse em 11 de Dezembro de 1627, fundou a casa da Câmara e a Misericórdia de Colares .Obteve o domínio do arruinado castelo, fazendo construir sobre ele a sua casa.

«Colares teve castelo quase por completo desaparecido, cuja origem e fundação se desconhecem.» A Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, Volume VII, pag 109

O acesso ao "Castelo" com o fontanário cuja água que jorra , é ainda hoje canalizada através da Casa da àgua do "Castelo"

A CASA DA ÁGUA


"Por conseguinte, da singular villa de sabor italianizante subsiste, apenas, uma arcaria de amplos vãos cegos e a casa da água, sustida por abóbada de canhão. A cobertura destes edifícios, de planta regular e contíguos, é única e forma um grande terraço lajeado, delimitado por murete com conversadeiras. A data de 1690 inscrita numa cartouche relevada sobre o arco abatido de acesso à casa da água, indicará, talvez, a época em que se revestiram as paredes exteriores, junto ao grande tanque, com frescos de cariz mitológico e influência italianizante, infelizmente quase desaparecidos."
C.M.S. - Divisão de Património Histórico-Cultural
Antigas canalizações e tijolos em barro

Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2009/04/o-castelo-de-colares.html

6 comentários:

Graça Sampaio disse...

Quem me haveria de dizer que Colares já teve um castelo! As coisas que por aqui aprendo! Obrigada.

Há um colégio nos arredores de Leiria com o nome de D. Dinis de Mello - ele também foi bispo de Leiria.

Bom fim de semana.

Anónimo disse...

Há poucos meses, no âmbito de visita à Freguesia, o Sr. Presidente da CMS, Dr. Basílio Horta, afirmou em público que o espaço seria objecto de pesquisa arqueológica, recuperação e posterior aproveitamento.
Tal como prometeu a construção de um parque de estacionamento bem perto do centro, de modo a aliviar a pressão do estacionamento.
Os colarenses do Núcleo Urbano Histórico aguardam pelo projecto ...

Jaime Corvo

Anónimo disse...

O Dr. Basílio Horta, em visita recente ao "castelo", prometeu publicamente que a CMS iria fazer uma intervenção no local, envolvendo pesquisa arqueológica e restauro do edifício bem como da antiga escola anexa.
Prometeu ainda construir parqueamento para automóveis, aqui bem próximo do Núcleo Histórico.
Esperemos.

Jaime Corvo

Unknown disse...

Crendo que, por meu lapso, não chegou ao destino comentário anterior, reitero-o.
O Dr. Basílio Horta visitou as ruínas do "castelo" de Colares e a estrutura anexa (antiga escola feminina). Manifestou, em público, a intenção de que a CMS venha em breve a promover a sua recuperação, começando por pesquisa arqueológica no local, bem como o restauro do Pelourinho manuelino e a retirada do largo das viaturas ali estacionadas.
Pensando numa solução para o estacionamento em toda a zona histórica de Colares, prometeu que para o terreno municipal existente na Rua da Abreja (a menos de 100 metros do Largo Dr. Carlos França (onde está o coreto centenário, agora em recuperação e a Igreja Paroquial) seria estudada a hipótese de nele fazer um parque de estacionamento.
O Núcleo Histórico Urbano de Colares e os seus habitantes esperam que se concretizem essas intenções.

Jaime Corvo

pedro macieira disse...

Caro Jaime Corvo,
Só hoje motivado pelo seu e-mail, verifiquei que havia vários comentários que não tinham sido publicados ainda - por motivo de uma falha técnica, pois o envio efectuado automáticamentea para o meu e-mail, através do programa do blogue, não tem estado a acontecer, daí a minha falta de conhecimento da existência de comentários para aprovar. Facto que peço desculpa. Neste momento activei o processo de publicação de comentários, esperando assim tentar repor,com alguma perca de actualidade um conjunto de comentários que por esse motivo estavam por publicar.
Durante o dia ds amanhã, irei publicar uma nota no blogue, justificando esta infeliz ocorrência.
Mais uma vez as minhas desculpas
Pedro Macieira

pedro macieira disse...

Nota sobre a não publicação de comentários de leitores no blogue nos últimos tempos

Só hoje, por um e-mail que me foi enviado, verifiquei que havia vários comentários que não tinham sido publicados ainda. A razão detectada, terá sido uma falha técnica, no envio automático do blogue para o meu e-mail, e que nos últimos tempos não tem estado a acontecer, daí a minha falta de conhecimento da existência de comentários para aprovar. Facto que peço desculpa.
Neste momento activei o processo de publicação de comentários, esperando assim tentar repor embora com bastante atraso em alguns assuntos, um conjunto de comentários que por esse motivo estavam por publicar.

Mais uma vez as minhas desculpas
Pedro Macieira