sábado, maio 25, 2019

Porque hoje é Sábado...


 Dunas 
 Areia velha, cansada
De movimento.
Sempre jovem, o vento
Passa num desafio.
Mas só deixa, adivinhada,
 A sombra dum arrepio
 Na sonolência ondulada… .

In Diário XI
Miguel Torga

*Foto de  Duna na Lagoa de Óbidos

sexta-feira, maio 24, 2019

Maçarico-Galego (Numenius phaepous)

O Maçarico-Galego, é uma das maiores limícolas da nossa avifauna - caracteriza-se por estar constantemente em busca de alimento entre os lodos ou nos rochedos.

O Maçarico-Galego é principalmente um migrador de passagem, que pode ser visto ao longo de todo litoral durante os meses de Abril e Maio e novamente em Setembro e Outubro.

Esta ave frequenta as zonas de costa rochosa, e por cá pode ser observado junto ao cabo Raso, na Costa do Estoril e Ericeira.

Fotos em 23/05/2019 Lagoa de Óbidos.

Fonte:
http://www.avesdeportugal.info/numpha.html

quarta-feira, maio 22, 2019

Dia Mundial da Biodiversidade





 "O dia 22 de Maio assinala o Dia Mundial da Biodiversidade, que surgiu na sequência da 1ª Convenção sobre a Diversidade Biológica. A biodiversidade ou diversidade biológica refere-se à variedade de organismos no Mundo e às relações complexas entre os seres vivos e entre eles e o ambiente. A rápida destruição dos habitats e a ameaça ou o efetivo desaparecimento de algumas espécies criaram a necessidade urgente de se proteger o meio natural."


 "A biodiversidade é a base da vida no planeta Terra e um dos pilares do desenvolvimento sustentável. A riqueza e variedade de vida tornam possível o “fornecimento de serviços” dos quais dependemos, como por exemplo a água potável que bebemos, o ar que respiramos, e o alimento, entre muitos outros."
De um texto da Quercus

*Foto 1, Garça da Várzea de Colares
Foto 2, Abelha no Magoito

segunda-feira, maio 20, 2019

Porque hoje é Dia Mundial das Abelhas


"Alaranjadas, acastanhadas, peludas ou com diferentes tamanhos: há abelhas para todos gostos. Só em Portugal continental existem cerca de 680 espécies. Sabe-se que já passaram por dias melhores e que estão em declínio global, mas - até agora - não há provas científicas de que tenham diminuído em Portugal. Afinal, só há poucos anos se tem vindo a estudar e a registar a presença de abelhas, no país. Hoje comemora-se o seu dia."

Teresa Sofia Serafim/Público de 20 de Maio de 2019

*foto em 19/05/2019 no Magoito

sexta-feira, maio 17, 2019

17º Festival de Teatro Clásssico no M.A.S.M.O de Odrinhas

  17º Festival de Teatro Clássico “Em Tempos de Zeus” 


 «Em Tempos de Zeus» é um espetáculo de Dança Grega Antiga com canto e música ao vivo que relata o mito do nascimento de Zeus, um magnífico episódio da mitologia helénica sobre a concepção do tempo, a ordem cósmica e a origem divina da dança.
 Cronos é o deus supremo do tempo que engole os seus filhos para que nenhum deles ouse destroná-lo. Quando Zeus nasce, a sua mãe Rea esconde-o em Creta, sob a protecção dos Curetes, um povo bélico que dança com as armas na mão em redor do bebé Zeus impedindo que Cronos oiça o choro do filho, ocultando assim a sua existência. Desta forma, Zeus cresce em segurança e, em adulto, destrona o pai Cronos - símbolo do tempo que tudo devora - tornando-se o deus soberano do panteão grego.

 Baseando-se nas danças da antiguidade helénica, «Em Tempos de Zeus» faz uso de elementos de dança grega antiga tais como as schemata (padrões de movimento), a deixis (representação) ou o pirro (dança de luta) e aborda duas concepções distintas de tempo: o tempo natural e eterno, e o tempo humano e finito.
 O espetáculo é da autoria do grupo Terpsichore, sob a direção de Sara Toscano, bailarina e investigadora de dança grega antiga no teatro grego de danças tradicionais Dora Stratou, em Atenas.

17 de maio, 21h30
 Duração: 50 minutos, sem intervalo. Público-alvo: Jovens (a partir dos 12 anos) e adultos. Acesso: 7,50€; mediante marcação; Gratuito para grupos em visita de estudo. Informações e reservas: +351 21 960 95 20 | dbmu.masmo.divulgacao@cm-sintra.pt

*Texto e foto M.A.S.M.O

terça-feira, maio 14, 2019

Incêndio na Serra de Sintra na tarde de segunda-feira


Via, Sintra Notícias

https://sintranoticias.pt/

Bombeiros “travam” incêndio em Miradouro da Urca, na Serra de Sintra

INCÊNDIO DOMINADO | O combate pronto e musculado dos operacionais no acesso ao local, permitiu dominar o incêndio em pouco mais de meia hora

Um incêndio já controlado, deflagrou esta tarde de segunda-feira, no Miradouro da Urca, na freguesia de Colares, no concelho de Sintra, obrigando ao encerramento, preventivo, dos acessos à Serra de Sintra.
Valeu a pronta e musculada intervenção dos Bombeiros de várias corporações do concelho, que controlaram as chamas, em zona de mato, em pouco mais de 30 minutos.
O alerta para o incêndio foi dado pelas 15h47.
Segundo o site da Proteção Civil de Sintra, às 16h43, estavam na operação de combate às chamas, 116 bombeiros no local, apoiados por 32 meios terrestres.