sábado, Novembro 22, 2014

Porque hoje é Sábado...

JanelaGalamares2014.blogjpg.jpg


O LONGO SONO


Depois da tempestade
o longo sono.
Os tributos. A fome.
E o estrangeiro por dono
deste país que já não tem no nome
a independência da palavra liberdade.


Manuel Alegre/O Canto e as Armas/1965


*Foto: Fachada de um edificío em Galamares

sexta-feira, Novembro 21, 2014

Salão de Galamares

Salaogalamares24082012blogue  No  Sábado o Salão de Galamares vai ser reanimado.  Esta sala de espectáculos  foi inaugurada em 1916 por iniciativa do Visconde de Monserrate, onde  durante  décadas se realizaram récitas, festas e sessões de cinema.

O renascimento do Grupo Desportivo e Cultural de Galamares nos  anos 90 e  o esforço da população, permitiu   com a colaboração da Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra, reabilitar a  peculiar traça original do histórico Salão de Galamares.


http://riodasmacas.blogspot.pt/2012/06/reabertura-do-salao-de-galamares.html


cartaz-f-a3.jpg
"Amanhã voltaremos a dar vida ao Salão de Galamares.O cineteatro, mais conhecido por Salão, foi inaugurado em 1916 por iniciativa do Visconde de Monserrate, e durante décadas ali se realizaram festas e sessões de cinema. Até Viana da Motta aí tocou em 1923, numa iniciativa destinada a obter receitas para a electrificação da estrada de Sintra a Colares. "Com pinturas e murais de António Graça, Júlio Fonseca e Garibaldi Martins, artesãos ao serviço do visconde, foram recorrentes ...as récitas onde pontificavam Guilherme Oram ou Eduardo Frutuoso Gaio, o conjunto de saxofones da Sociedade União Sintrense ou o Cynthia Jazz e Os Mexicanos. Depois de um período de apagamento nos anos 70 e 80, sob impulso de galamarenses como Edgar Azevedo ou António Jorge Manata ressurgiu em 1979, tendo nos anos noventa tido o renascido Grupo Desportivo e Cultural de Galamares destaque no ciclismo e no atletismo, onde se destaca por exemplo, a conquista da I Maratona Popular de Badajoz, em 1996. Mercê do esforço da população se reabilitou na traça original o dito salão, confluindo também nessa tarefa a colaboração da Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra. A 24 de Junho de 2012 reabriu em prol da cultura e associativismo locais, e nele se pretendem vir a dinamizar eventos culturais, festejos lúdicos, formação e divulgação, ao serviço de Galamares, de Sintra e do país. Compareçam, para um espectáculo de mais de 2 horas. Entrada Livre e Serviço de Bar"
Texto via Fernando Morais Gomes

quinta-feira, Novembro 20, 2014

Garças-Reais do Rio das Maçãs II

GarçaPato217112014blog.jpg
Visitámos de novo,  na última sexta-feira (14/11/2014), as Garças -reais do rio das Maçãs, que ao contrário das outras vezes, continuam já há bastante tempo por ali a conviver com os outros habitantes daquele espaço - neste caso com os "patos-mudos",   também eles têm o hábito, de passar algumas temporadas na Várzea de Colares.
Garça16112014bblog.jpg
Foto em 14/11/2014 na Várzea de Colares
Garça16112014blog.jpg


A Garça-real (Ardea cinerea), pertencente à família Ardeidae, é a maior das garças da Europa, com 90 cm de comprimento, entre 175 e 195 cm de envergadura e cerca de 2 kg de peso. É uma espécie conspícua, facilmente observável e reconhecível no campo, mesmo pelos observadores menos experientes. As garças apresentam um voo impetuoso, com o pescoço retraído formando um “s” e emitem frequentemente um grasnar rouco característico. A plumagem das aves adultas é idêntica para os dois sexos, dominando os tons de cinzento, preto e branco. A cabeça e pescoço são maioritariamente brancos, com excepção de uma nítida coroa preta prolongada, na plumagem nupcial, por duas ou três penas também negras. O dorso é cinzento, bem como parte das asas em que somente as penas de voo (primárias e secundárias) são pretas. O bico é amarelo e as patas cor de carne. Os juvenis apresentam uma maior uniformidade no cinzento da plumagem.


Texto sobre as Garças-reais,encontrado aqui:


http://naturlink.sapo.pt/Natureza-e-Ambiente/Fichas-de-Especies/content/Garca-real-pescadora-elegante?bl=1&viewall=true


Post relacionado
Os Patos-reais do Rio das Maçãs:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/02/patos-reais-no-rio-das-macas.html

quarta-feira, Novembro 19, 2014

Notas sobre o Palácio Nacional de Sintra II



Photobucket
-Foto do eléctrico na Vila Velha junto ao Palácio -publicada na "Ilustração Portuguesa" II série nº31, em 24 de Setembro de 1906.

"A aproximação do palácio não se faz hoje, como antes de 1910, através de um portão aberto no grosso muro que vedava o TERREIRO à frente do monumento. E é pena, porque o recato que o grande recinto fechado estabelecia convinha muito à nobre ambiência do edifício. A vila de Sintra, destituída hoje do pitoresco e completamente banalizada, pouco tem a ganhar pelo contacto com o monumento que não merece; e o palácio só perde com esta aproximação, esta comunicabilidade democrática... de que também não é merecedor.(...)"


Raul Lino/Os Paços Reais da Vila de Sintra/1948

terça-feira, Novembro 18, 2014

Seteais/Património e a concessão aos Hotéis Tivoli


images.jpg

A Rioforte, sociedade que controla os activos não financeiros do Grupo Espírito Santo (GES), vai contestar a recusa do tribunal de Luxemburgo em conceder a gestão controlada ("gestion contrôlée"), que permitiria ficar protegida de acções dos credores.
in Jornal de Negócios: aqui



Sobre os Hotéis Tivoli
Após a derrocada do  império BES/GES, há problemas complexos a resolver e  consequências ainda não perfeitamente esclarecidas.
Com sede no Luxemburgo, a Holding  para a área não financeira do Grupo Espírito Santo (GES): Rioforte Investiments,  que pediu  recentemente a  protecção contra credores (falência) - detinha os interesses do GES nos sectores imobiliários, turismo, agricultura saúde e energia. na área do turismo entre muitos outros investimentos estão os Hotéis Tivoli, que têm a concessão até 2023 do Hotel de Seteais -  importante património histórico Sintrense, e que segundo *jornal I - "um consórcio internacional já terá oferecido 853 milhões de Euros pela empresa."
 Relativamente  a esta concessão  que tem um futuro nebuloso, espera-se que os interlocutores neste processo, defendam  os interesses do Estado Português, e de Sintra em particular.


Hotéis Tivoli podem render 300 milhões
O processo de venda dos Hotéis Tivoli foi iniciado ainda antes de a Rioforte pedir a gestão controlada. Mas a decisão pela insolvência poderá fazer com que o dossiê volte à estaca zero. Em causa está uma operação que poderá render mais de 300 milhões à "holding" do GES.


 
Semelhanças - O Hospital de Loures e a Rioforte (BES Saúde)
«A norte-americana UnitedHealth já tem autorização do Governo para controlar o hospital de Loures, a única unidade da Espírito Santo Saúde que funciona sob parceria público-privada e que, por isso, necessita de autorização estatal para mudar de mãos.

"A autorização foi assinada hoje", confirmou ao Negócios fonte oficial do Ministério da Saúde que, juntamente com o Ministério das Finanças, tem de escrever um parecer a permitir a alteração de controlo da sociedade que gere o hospital de Loures e também da sociedade que gere o edifício em que funciona.»
In Jornal de Negócios de Outubro 2014 -
aqui

Posts relacionados:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2008/05/assembleia-municipal-de-sintra-contra-o.html

Palácio/Hotel de Seteais - Interiores
http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/12/palaciohotel-de-seteais-interiores.html

*Jornal I de 2 de Agosto de 2014


segunda-feira, Novembro 17, 2014

Notas sobre o Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra


"Detenhamo-nos por uns momentos diante da frontaria principal do palácio e atentemos no contraste das duas épocas que a arquitectura traduz. Vale a pena de nos afirmar-mos no aspecto do corpo joanino com as suas cinco formosas janelas que se inserem a considerável altura acima das ogivas do átrio de entrada. Há nas linhas desta fachada, a  par da rua reticência e elegante sobriedade, como que certo ar de satisfação discreta e segurança que nos fazem pensar no período único da nossa História, quando esta arquitectura foi criada: momento fugaz no desenvolvimento da nacionalidade, instante de máxima tensão, de força contida, que precede o estado de expansibilidade determinante dos nossos destinos.(...)"
Raul Lino/ Os Paços Reais da Vila de Sintra/1948

domingo, Novembro 16, 2014

O Santuário romano da Praia das Maçãs

A Praia das Maçãs guarda vestígios de um convento islâmico e de um santuário romano


 Encontrados vestígios do santuário romano, mas também restos de convento islâmico, durante as escavações de um santuário romano dedicado ao sol, à lua e ao oceano.



PraiadasMacasSantuarioAltodaVigia2013c
Foto do grupo de visitantes nas escavações do local do Santuário romano do séc XII/XV

 photo SantuaacuterioPMacas_zps3ca298d5.jpg
«Memória»  do Santuário do Alto da Vigia, referido por Francisco d'Ollanda pintor e escritor que viveu no séc,XVII (1517-1584). publicada no livro  "Da fábrica que falece ha Cidade de Lysboa´',
As primeira informações que nos falam da existência de um Santuário Romano junto à foz do rio das Maçãs. no lugar denominado Alto da Vigia, são da autoria de Valentim Fernandes em 1505; e de Francisco d'Ollanda  por volta de 1541.
Ler mais aqui


Descoberto templo romano ao Sol, à Lua e ao Oceano, que estava perdido
Via Diário de Notícias:
"Ali,  (junto à falésia, perto da Praia das Maçãs), descobriu o arqueólogo Cardim Ribeiro, ergueu-se em tempos um dos mais importantes santuários do Império Romano, consagrado ao Sol à Lua e ao Oceano, cuja localização estava há muito perdida, e que muitos julgavam até que fosse apenas lenda. Não era. Com a descoberta do templo, em 2008, vieram outros achados, alguns surpreendentes, que "tornam este local único e de grande alcance histórico", assegura Cardim Ribeiro ao DN.
A descoberta logo no primeiro ano de escavações de um ribat, uma mesquita feita de uma série de celas e, numa delas, de um mirhab, um nicho para as orações, orientado para Meca, "foi uma surpresa", conta o arqueólogo. Com toda a probabilidade, não será a única. Há muito mais História debaixo daquelas areias e do mar de chorões que cobre as dunas.
Para já, as escavações incidem "na periferia do santuário". Uma prospeção geofísica feita em agosto de 2011 indica que o edifício principal do templo romano, retangular e de grande dimensão, está ali enterrado, um pouco atrás do local onde agora decorrem os trabalhos. "Este sítio é um ovo de História, que atravessa diferentes eras civilizacionais e cultos, ao longo de mais de um milénio", resume Cardim Ribeiro."

http://www.dn.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=4241547




PraiadasMacasSantoarioAltoVigia20092013a Estação arqueológica no Alto da Vigia (Praia das Maçãs) PraiadasMacasSantuarioAltodaVigia20092013b PraiadasMacasSantuarioAltodaVigia20092013d Saber mais aqui:
 http://www.portugalromano.com/2013/01/santuario-romano-ao-soli-et-lunae/

http://www.publico.pt/local/noticia/museu-arqueologico-em-sintra-estuda-vestigios-romanos-e-islamicos-1676346

http://riodasmacas.blogspot.pt/2013/09/o-santuario-romano-consagrado-ao-sol-e.html