sábado, dezembro 07, 2019

Porque hoje é Sábado...

Quando um Homem Quiser

Tu que dormes à noite na calçada do relento
numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
és meu irmão, amigo, és meu irmão

E tu que dormes só o pesadelo do ciúme
numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
e sofres o Natal da solidão sem um queixume
és meu irmão, amigo, és meu irmão

Natal é em Dezembro
mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
é quando um homem quiser
Natal é quando nasce
uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto
que há no ventre da mulher

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
tu que inventas bonecas e comboios de luar
e mentes ao teu filho por não os poderes comprar
és meu irmão, amigo, és meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
és meu irmão, amigo, és meu irmão

Ary dos Santos, in 'As Palavras das Cantigas'

quinta-feira, dezembro 05, 2019

A importância dos Plátanos de Colares terem sido classificados de interesse público

"Ao tempo da construção da Adega já existiam os plátanos frondosos que hoje podemos admirar desde a ponte da Várzea até ao Banzão no caminho da "Praia". São exemplares centenários nos quais os automobilistas apressados nem reparam. A sombra destas árvores protegeu a fermentação de muitos "caldos" de boas colheitas que estagiaram dentro da Adega. Merecem pois que brindemos à sua saúde esperando no futuro sejam devidamente apreciados. Para isso no local deveria colocar-se um painel informativo, chamando à atenção para estas imponentes árvores. Os plátanos da Adega Regional de Colares são um dos "monumentos vivos" que povoam o Município Sintrense. Um verdadeiro ex-líbris da antiga e nobre Vila de Colares..
.* Cortez Fernandes -Blogue "Tudo de Novo a Ocidente"


O  1ºprocesso de classificação do conjunto dos plátanos  que  existem em frente da Adega Regional de Colares, foi inicialmente pedido  às "Estradas de Portugal",em 2010, tendo sido aceite  o pedido de classificação -  após um tumultuoso processo. O processo do pedido, foi arquivado surpreendentemente,  pela "Estradas de Portugal",antes do abate de dois Plátanos exactamente em frente à Adega.


Com a alteração da legislação  de classificação de árvores de interesse público, em 2018, iniciou  de novo o amigo João Faria da Associação Alagamares, com o nosso acompanhamento, as  diligências junto do ICNF, para a classificação  de 30 àrvores da espécie Platanus hybrida, existentes, na Avenida Alameda Coronel Linhares de Lima (junto à Adega Regional de Colares), e três exemplares isolados da mesma espécie existentes no Largo Infante D.Henrique (junto ao Restaurante D'a Várzea ).

Foto em  4 Dezembro de 2019

Em 4 de Abril de 2019 consegue-se obter o despacho  do ICNF, que confirma a sua classificação, aguardando-se a todo o momento a sua publicação em Diário da Républica.

Assim desde  esta altura estão proibidas as seguintes intervenções:
a) O corte do tronco, ramos ou raízes dos referido plátanos;
b) A remoção de terras ou outro tipo de escavações, na zona geral de protecção (20metros);
c) depósito de materiais, seja qual for a sua natureza e a queima de detritos ou outros produtos combustíveis, bem como a utilização de produtos fitotóxicos na zona geral de pretecção de cada exemplar;
d)Qualquer operação que possa causar dano, mutile, deteriore ou prejudique o estado vegetativo dos plátanos.
Ainda nos termos do nº1 do Artigo 4º, da lei nº53/2012 de 5 de Setembro, deverão ser submetidas a autorização prévia do ICNF qualquer intervenção a efectuar nos referido plátanos ou, nas zonas gerais de protecção.

Pássaros de Colares (reedição)

 Ensombram a ribeira/ e o verde da seara/ e passam pela eira/ em que o sol se pousara/ nas gotas do orvalho/ luarento e vacilante/ refrescam o cansaço/e dormem um instante.(...)

In "Pássaros do Sul"- Mafalda Veiga
passaro15012017blog.jpg
Fotos em 15 de Janeiro de 2017, no Mucifal/Colares
passaro15012017cblog.jpg
Aves no Mucifal, hoje, aproveitando o belo dia de Sol de Inverno
passaro15012017bblog.jpg

segunda-feira, dezembro 02, 2019

A Parques de Sintra - Monte da Lua vence pela 7ª vez os "Oscares do Turismo"


A Parques de Sintra venceu, pelo sétimo ano consecutivo, o World Travel Award de “Melhor Empresa do Mundo em Conservação”. Numa cerimónia que decorreu na última quinta-feira, 28 de novembro, na Royal Opera House de Mascate, em Omã, e que contou com concorrentes de todo o mundo, a empresa portuguesa voltou a ser distinguida com o prémio que reconhece a eficácia da sua gestão dos valores patrimoniais que lhe foram confiados. De salientar ainda que foi, novamente, a única entidade europeia nomeada nesta categoria.

Considerados internacionalmente os “óscares do turismo”, os World Travel Awards visam reconhecer, premiar e celebrar a excelência em todos os setores do turismo. 
Fonte PS-ML

sábado, novembro 30, 2019

Porque hoje é Sábado...

Momentos da passagem do Rally das Camélias 2019, pela Peninha, durante a especial da manhã.

 Foto1
Foto2
Foto 3
Foto 4
Foto 5
Foto6

A passagem da última  derradeira especial da prova, Capuchos 2, foi cancelada devido às difíceis condições meteorológicas.
Pedro Clarimundo e Mário Castro (Hyundai i20 R5), conseguiram o melhor resultado desta edição do Rally das Camélias.

quarta-feira, novembro 27, 2019

Coisas de Sintra antiga (reedição)

S.Pedro6733390573_bb8111cd5c_z.jpg
foto :Pormenor do Largo de D.Fernando II S.Pedro de Penaferrim


Cintra de Antigamente


in "Cintra Pinturesca ou Memória Descritiva das Villas de Cintra e Collares e seus arredores"/António A.R.Cunha/1905
(Acentuação e ortografia conforme o original)


Freguezia de Santa Maria

"Freguezia de Santa Maria tem a sua parochial no arrabalde * da villa, junto á serra e ao pé do castello.
Confina o seu districto com os das freguesias de S.Miguel ** do arrabalde, S.Martinho da villa, e com os das freguesias de Montelavar, S.Pedro de Penaferrim e Terrugem, no termo d'Este concelho.
(...)
É a sua população de 159 fogos e 600 habitantes.
(...)
Contém o seu districto quinze povos ou logares, denominados:
Arrabalde - 45 fogos
Calçada    - 36 fogos
Chão dos Meninos - 6 fogos
Rio do Porto -1 fogo
S.Sebastião- 4 fogos
Ribeira - 8 fogos
Cabriz - 28 fogos
Santo Amaro - 1 fogo
Ribafria - 1 fogo
Lourel - 10 fogos
Corrigos - 3 fogos
Ralhados - 5 fogos
Bajouca - 2 fogos
Maria Dias - 2 fogos
Coutinha Affonso - 7 fogos
                         -------------------
         Somma -   159
O numero medio dos nascidos em cada anno, nos últimos cinco, até 1820, foi de 19, dos mortos 9, e dos casamentos 4.
Não há n'esta freguesia rio algum de nome, ou caudaloso, sim alguns regatos por onde correm as aguas de varias fontes e ribeiro que rebentam de inverno pelas terras, e nenhum d'eles merece o nome de rio, por não conservarem a sua corrente de verão."


Notas da edição de 1905
*Hoje o Arrabalde, está compreendido nos limites da villa.
**Esta freguesia, hoje extincta, foi anexada á de Santa Maria,ficaram por isso os limites d'esta confinando com os das de S. Martinho,S.Pedro, Terrugem e Montelavar


Sintra de Hoje
http://www.freguesias.pt/freguesia.php?cod=111109


Reorganização administrativa do território (Lei n.º 22/2012, de 30 de Maio):


Novo Nome: União das freguesias de Sintra (Santa Maria e São Miguel, São Martinho e São Pedro de Penaferrim),

Freguesias agregadas: Santa Maria e S Miguel, São Martinho, São Pedro de Penaferrim

segunda-feira, novembro 25, 2019

Recantos da Quinta da Regaleira (reedição)

Regaleira42012Regaleira
 “..Seguindo a estrada (de Collares) , do lado esquerdo fica a Quinta da Regaleira, que , além da sua excellente agua, reputada a melhor de Cintra, tem uma vista admirável, e possue bellezas naturaes ,muito apreciaveis; as suas modernas construcções , em estylo manuelino, são dignas de se admirarem.
A Quinta da Regaleira, póde ser visitada todos os dias, com permissão do Sr, Dr. Carvalho Monteiro.”

Referência sobre a Quinta da Regaleira in “Guia do Viajante , em Portugal e suas colónias em Africa” de 1907
Regaleira20122Blogue “A Quinta da Regaleira apresenta uma característica notável que é a da síntese harmoniosa entre o Cristianismo e o Paganismo.Carvalho Monteiro, que era cristão, e mesmo católico, não deixou de dar um sinal evidente da sua perspectiva cultural, universal e integradora, num contexto cultural europeu; na senda de Santo Agostinho, que dizia que «o cristianismo não tinha vindo abolir a religião antiga, mas antes dar-lhe cumprimento», o criador, com Luigi Manini, desta Quinta de Sintra, vai talvez um pouco mais longe, proclamando a analogia simbólica-que não religiosa – de alguns temas míticos do Paganismo e de alguns dogmas do Cristianismo, de que é exemplo notávela concepção de Leda , fecundada por Zeus e a de Maria,«por Obra e Graça do Espírito Santo»”.

In “Os Jardins Iniciáticos da Quinta da Regaleira” de José Manuel Anes

sábado, novembro 23, 2019

Porque hoje é Sábado....


Nevoeiro

Onde vais ó caminheiro
como o teu passo apressado
onde vais ó caminheiro
com o teu passo apressado

Vou ao cais do terreiro
ver o rei Se-
bastião primeiro
num lençol amortalhado
Voltou do nevoeiro
num veleiro
sem leme nem gageiro
e de casco arrebentado

Onde vais ó caminheiro
com o teu passo apressado
com os teus olhos em braseiro
e o teu rosto afogueado

Vou ao cais do terreiro
ver o rei Se-
bastião primeiro
por alcunha o desejado
Voltou no seu veleiro
nevoeiro
sem leme nem gageiro
num lençol amortalhado

Onde vais ó caminheiro
com o teu passo apressado
Porque levas caminheiro
tanta pressa no cajado

Vou ao cais do terreiro
ver o rei Se-
bastião primeiro
num lençol amortalhado
Voltou no seu veleiro
nevoeiro
esperado primeiro
e depois desesperado

Onde vais ó caminheiro
com o teu passo apressado
Que te traz ó caminheiro
esse princípe encantado

Vou ao cais do terreiro
ver o rei Se-
bastião primeiro
há tanto tempo esperado
Voltou no seu veleiro
nevoeiro
sem glória nem dinheiro
num lençol amortalhado

Onde vais ò caminheiro
com o teu passo apressado
Era princípe ou sendeiro
Sebastião o desejado

Vou ao cais do terreiro
ver o rei Se-
bastião primeiro
num lençol amortalhado
Era princípe herdeiro
nevoeiro
o princípe agoireiro
princípe mal esperado

Onde vais ó caminheiro
com o teu passo apressado
porque corres caminheiro
se é Sebastião finado

Voltou no seu veleiro
nevoeiro
leme nem gageiro
num lençol amortalhado
Vou ao cais do terreiro
nevoeiro
pra ficar bem certeiro
de que é morto e enterrado.

José Mário Branco