sexta-feira, julho 10, 2020

O eléctrico azul da Companhia Sintra Atlântico

Foto do eléctrico nº1, com o  azul  da Sintra Atlântico em 2018

 O eléctrico de Sintra foi inaugurado há 114 anos, a 31 de Março de 1904, com o material circulante encomendado à J.G.Brill Company (Estados Unidos).O percurso, com uma extensão de 8.900 metros, foi prolongado a 10 de Julho desse ano até à Praia das Maçãs, totalizando uma extensão de 12.685 metros. Mais tarde, a 31 de Janeiro de 1930, o eléctrico chegou às Azenhas do Mar.

A cor azul, surgiu com a Companhia Sintra Atlântico (1914-1975), posteriormente consequência das privatizações que aconteceram após o 25 de Abril de 1974, tendo sido integrada na Rodoviária Nacional (1976-1995).



  • O eléctrico nº7, com as cores da "Sintra-Atlântico", perto do desvio para o depósito na Ribeira de Sintra em 1959-Foto da colecção Valdemar Alves


      Companhia Sintra -Atlântico (1914-1975)
    "A 15 de Agosto de 1914, o novo dono dos eléctricos tomou posse de todos os bens e respectivas concessões da extinta Cintra ao Oceano."


    "Os seus principais objectivos, continuavam a ser a exploração da linha de carros eléctricos entre Sintra e a Praia das Maçãs. Por outro lado, o fornecimento de iluminação eléctrica, tanto pública, como particular, no Concelho de Sintra continuava a ser uma missão importante da nova companhia."

    *textos retirados de Eléctricos de Sintra de Júlio Cardoso e Valdemar Alves.




    quarta-feira, julho 08, 2020

    Rua dos Amores em Colares

    (Clicar na imagem para ampliar)

    "Na secção de Bellas-Artes da exposição Industrial Portugueza, figura o quadro «A rua dos Amores, em Collares» que reproduzimos.

    Esta téla é um dos melhores quadros do sr.Isaias Newton , um artista que não se filia nos processos da pintura moderna, mas que resiste valorosamente pelo bom coup d’oeil das suas paizagens, bem compostas e escrupulosamente desenhadas, sem liberdades de pintura, que nem sempre conduzem á verdade. O quadro do sr.Isaias é agradável e muito decorativo. Foi encommendado ao distinto artista pelo sr. José Ignácio da Costa, abastado industrial e proprietário."

    Publicado na Revista “Occidente” Nº 351 de 21 de Setembro de 1880

    *Ortografia e acentuação conforme o texto original

    terça-feira, julho 07, 2020

    Memórias de Cintra antiga -reedição

    Revista "Occidente" nº1256 de 20 de Novembro de 1913
    (Ortografia e acentuação conforme o texto original)

    CasaSintra "O Chalet  do  Ex.mo. Sr. Dr. José  Maria de Andrade, na sua quinta em S.Pedro, S.Pedro de Cintra

    Está disposta  numa das melhores alturas  da nossa verdejante serra de Cintra, esta linda construção, que constitue uma grande gloria  para o autor do projecto , o sr. Dr.  Alexandre Saldanha da Gama, que sendo um engenheiro distinto, tambem  se nos revéla  com a presente obra uma arquitéto de incontestavel valôr.

    Estivémos ha dias a  olhar de perto o soberbo chalet, e demoramo nos  longamente na encantada observação de todas as suas fachadas que são de uma elegância  de traçado devéras original.
    A magnifica propriedade  do sr. D. José Maria de Andrade, a quem felicitamos pelo seu louvavel empreendimento tão brilhantemente realizado, está situado numa bela altitude e cercada de uma grande orla de arvorêdo, que abrange em parte grande declives, e donde se destaca admiravelmente com os seus  caprichosos telhados de fórmas ponteagudas agora espelhados pelas neves que  refletem os melhores  raio de sol que carinhosamente doiram um dos mais pitorescos trechos  da paisagem  que comove, por certo os ainda menos sensiveis.

    (...)
    Oxala que d´entre  os inumeros visitantes e admiradores do  chalet do sr. Dr . Andrade, alguns tentem continuar a obra de devoção pela belêsa da encantadora Cintra, que bem merece  o empreendimento de grandiosos planos  de arquitetura moderna  e nacional , que como esta de que vimos  falando, representem  uma admiração  profunda  pela riquissima  região , cuja paisagem  é uma das mais belas , senão a mais bela da nossa querida terra."

    quinta-feira, julho 02, 2020

    Cintra - Lista telefónica de 1925 - reedição



    Por gentileza de Maria Natércia Santos, bisneta de Manoel João, detentor do telefone nº1 de Cintra em 1925, publicamos uma página  (2197), de um Almanaque,  que retrata  embora parcialmente, uma Cintra de outros tempos. 


    AlmanaqueCintra1925 copy *Manoel João, figura muito conhecida em Sintra, naquela época tinha junto à Estação de Caminho de Ferro um quiosque, porque era naquele local  onde  estacionava os  trens.

    terça-feira, junho 30, 2020

    Falecimento do fundador do Museu do Brinquedo de Sintra

    Ontem recebemos a  triste notícia do falecimento do  Eng. Arbués Moreira, fundador do Museu do Brinquedo de Sintra - que com o seu empenho criou uma colecção  única no nosso País, e  que  através do seu Museu,  permitiu  que fosse observada com fascínio por  todos nós. O Museu encerrou em 2014.


     "Os brinquedos presentes neste Museu faziam parte de uma recolha feita ao longo de mais 50 anos pelo coleccionador João Arbués Moreira. A colecção começou a ser constituída quando tinha 14 anos de idade com os brinquedos que lhe iam sendo oferecidos e outros pertença de pais e avós."

    *Reedição de um post do blog de 8 de Abril de 2016

    O Museu do Brinquedo já não mora aqui
     O Museu do Brinquedo, encerrou as suas portas em 21 de Agosto de 2014 - por manifesta falta de boas vontades para dar continuidade a uma colecção de toda a vida de João Arbués Moreira. Este mês o edificío que já albergou um quartel dos Bombeiros e o saudoso Museu do Brinquedo -será agora o "News Museum", espaço museológico dedicado às notícias e à comunicação.

    Publicamos algumas fotos do acervo que existiu no antigo Museu do Brinquedo  ( na última visita efectuada em 22/05/2014).


    Notas sobre o antigo Museu do Brinquedo:

    -1987 data da criação da Fundação Arbués Moreira que recebeu por doação toda a colecção de 40.000 brinquedos.

    -1989 mediante acordo com Câmara Municipal de Sintra  foi cedido um primeiro espaço para a instalação do Museu, que logo se tornou exíguo.

    -1997 a cedência pela CMS de novo local -antigo quartel de Bombeiros da Vila de Sintra, onde foi instalado o Museu que funcionou até agora, com um desejo expresso por Arbués Moreira: "Tentarei de entre os 40.000 brinquedos que fazem parte da minha colecção, mostrar-vos os que mais gosto e os mais raros, não só pelo seu valor e antiguidade, mas também pela sua simplicidade e engenho".

    Fonte :Museu do Brinquedo



    Fotos do antigo Museu do brinquedo de Sintra


    Post relacionado:
    http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/08/museu-do-brinquedo-de-sintra-encerrara.html




    "Os brinquedos presentes neste Museu faziam parte de uma recolha feita ao longo de mais 50 anos pelo coleccionador João Arbués Moreira. A colecção começou a ser constituída quando tinha 14 anos de idade com os brinquedos que lhe iam sendo oferecidos e outros pertença de pais e avós."


    https://ionline.sapo.pt/artigo/287823/museu-do-brinquedo-a-derradeira-viagem-ao-mundo-dos-soldadinhos-e-dos-automoveis-?seccao=isAdmin&fbclid=IwAR2qUjxnj5THmSKoF9A940cs_Is_Z37YhVa8raPxQo1pn74sZLzGRB7XYlA

    segunda-feira, junho 29, 2020

    Novas medidas para a Situação de Calamidade em Sintra a partir do dia 1 de Julho

    Foto:Cacém Junho2020

    COVID-19 | Novas medidas e restrições

    O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, a resolução que dá continuidade ao processo de desconfinamento, declarando a situação de alerta, contingência e calamidade, consoante o território. Adotando em cada um deles medidas restritivas adicionais com o intuito de combater o contágio por COVID-19.
    A situação de alerta é declarada em todo o território nacional continental, com excepção da Área Metropolitana de Lisboa, onde se aplica a situação de contingência, e de 19 freguesias dos concelhos da Amadora, Odivelas, Loures, Sintra e Lisboa que se mantêm em situação de calamidade.

    SITUAÇÃO DE CALAMIDADE
    Regras específicas adicionais para 19 freguesias da Área Metropolitana de Lisboa.
    Regras que em Sintra dizem respeito às seguintes freguesias: União de Freguesias de Agualva e Mira SintraAlgueirão - Mem MartinsUnião de Freguesias de Cacém e São MarcosUnião de Freguesias de Massamá e Monte AbraãoUnião de Freguesias de Queluz e BelasRio de Mouro:
    • Dever cívico de recolhimento domiciliário;
    • Proibidas feiras e mercados;
    • Ajuntamentos limitados a 5 pessoas;
    • Reforço da vigilância dos confinamentos obrigatórios por equipas conjuntas da Proteção Civil, Segurança Social e Saúde Comunitária;
    • Programa Bairros Saudáveis – programa coordenado pela arquitecta Helena Roseta, para melhorar as condições de sanidade.

    FISCALIZAÇÃO E COIMAS
    As violações das regras de ocupação, permanência e distanciamento físico, regras relativas ao uso de máscaras ou viseiras, regras de suspensão do funcionamento de determinados estabelecimentos que devam permanecer encerrados, regras relativas aos horários de funcionamento dos estabelecimentos de comércio a retalho ou de prestação de serviços, ou regras de lotação máxima dos transportes podem ser alvo de coimas de 100 a 500 euros no caso de pessoas singulares e de 1000 a 5000 euros no caso de pessoas coletivas.
    A fiscalização compete à Guarda Nacional Republicana, Polícia de Segurança Pública, Polícia Marítima, Autoridade de Segurança Alimentar e Económica e Polícia Municipal.

      Inf:CMS

    quinta-feira, junho 25, 2020

    Rampa da Pena


    Fotos Rampa da Pena anos 70
    In "Bilhetes de Colares" A.B Kotter
     1982-1998

    José Cutileiro