domingo, janeiro 21, 2018

Região Demarcada de Colares



Região Demarcada
Colares, reclinada sobre duas colinas da Serra de Sintra, é região demarcada desde 1908.A carta de Lei de 1908 reconhecendo Colares como vinho de tipo regional, foi o diploma que criou a região demarcada, património de elevado grau de raridade, senão único, em todo o mundo vitícola.

A região está confinada a uma zona de terrenos de areia solta da era terciária, assente sobre uma zona argilosa do cretáceo, que em tempos recuados se admite ter sido pertença do mar e onde as videiras desenvolvem as suas raízes.

A área geográfica correspondente à Denominação de Origem "Colares" compreende as freguesias de Colares, São Martinho e São João das Lampas.

in Sintra Capital do Romantismo 



Colares-Região Demarcada há mais de  um Século!

"A casta  característica e dominante  que produz o inimitável vinho de Colares é o Ramisco que não foi efectada pelo ataque da Filoxera no fim do século XIX, em virtude de os seus terrenos arenosos, não terem permitido a penetração do insecto."
Fonte :Revista de Vinhos nº154 Set.2002

RamiscoAdega2012Blogue
“A região demarcada fundada pelo Rei D.Manuel II, através de Carta de lei de 18 de Setembro de 1908, a Região Demarcada de Colares é uma das mais antigas do País e, seguramente, aquela que corre maior risco de extinção no panorama vitivinícola nacional. Nos dias que correm a produção da região é basicamente dominada por duas entidades: a Adega Regional de Colares e a Fundação Oriente.Todavia subsistem ainda alguns produtores isolados que, a seu belo prazer, fazem nas suas adegas o “vinho ramisco” para consumo próprio.

Falamos de uma área total a rondar 20 hectares , onde o maior produtor isolado é sem margem de dúvidas,a Fundação Oriente. Quanto à Adega regional de Colares, como entidade cooperativa que é, congrega praticamente a totalidade dos pequenos produtores da região (cerca de 40) cuja produção varia entre os 20 e os 1000 quilos de uva da denominação de origem Colares, entregues por associado.

sábado, janeiro 20, 2018

Porque hoje é Sábado...

Um texto de 2012, do amigo Fernando Louro:

"JOSE FERNANDES BADAJOZ - Nasceu a 16 de Agosto de 1920 na pequena aldeia do Mucifal, que se tornou bem mais conhecida a partir da década de 40, graças á sua voz, aos seus versos e á popularidade alcançada pelo próprio poeta - O POETA CAVADOR.
Muitos dos teus amigos ainda hoje te recordam num constante "Elogio ao Campo". A muitos de nós ajudaste a descobrir através da "Bela Vista" que Sintra era uma "Terra de Encantos". A muitos ensinaste cantando, que o "Ramisquinho" era um vinho divinal com tanta pureza como não havia outro igual. Ainda hoje quando andamos pelas ruas do Mucifal sabemos que não encontraremos "A Pastorinha" mas que podemos estar junto á casa onde a "Maria Bela" se punha á janela ou onde morou "A santa velhinha" que tantas vezes junto á "Capelinha" contou "A Lenda cantarinha". Isto tudo e muito mais cantaste "Neste palco pequenino" chamado Mucifal.
Meu querido Poeta Cavador da minha terra, não te esqueceremos. Mesmo não havendo hoje, já muitos no campo a labutar como cantavas, não deixaremos de ter orgulho da tua vida atribulada, a puxar pela enxada desde manhã ao sol-pôr. Haverá para ti sempre um aplauso comovido para os muitos "versos singelos feitos á tua terra natal, um dos cantinhos mais belos de Portugal".
Obrigado José Fernandes."





quinta-feira, janeiro 18, 2018

Mar revolto na Costa

Mindelo, na Praia das Maçãs, hoje com vagas alterosas - mas o Oceano  sempre belo, em todo o seu esplendor.
Dia de Sol de Inverno, neste início de 2018
Fotos em 18/01/2018


quarta-feira, janeiro 17, 2018

Postal das Azenhas do Mar em dia de Inverno


Em dia de agitação marítima, mas com muito sol - uma visita às Azenhas do Mar, possibilitou fazer estes registos.
(fotos em 17/01/2018)

Nota histórica sobre as Azenhas do Mar
Azenhas do Mar Relatório e Contas exercício de 1928

 "A capa deste relatório é do aguarelista precoce Daniel Ferreira, 18 anos natural das Azenhas do Mar Edição da Comissão de Melhoramentos das Azenhas do Mar Edição 1929"

Horário de Inverno do Eléctrico da Praia das Maçãs

Foto na Praia das Maçãs em 12/01/2018

terça-feira, janeiro 16, 2018

A lista de compras da rainha Carlota Joaquina


"Filha de Carlos IV e irmã de Fernando VII, reis de Espanha, nasceu em 1775 e morreu em 1830, aos 54 anos. Participou de pelo menos cinco conspirações, segundo registam os livros de História.
(...)
Em 1821, já de volta a Portugal, recusou-se a assinar a constituição liberal portuguesa, contrariando a exigência das Cortes e as orientações do marido (D.João VI). Como resultado, foi confinada ao Palácio de Queluz, distante de Lisboa e do poder."

In "1808"/Laurentino Gomes.

Foto PSML

O manuscrito adquirido  pela Parques de Sintra Monte da Lua, regressa agora ao espólio do Palácio de Queluz. O manuscrito tem 71 páginas e  nele constam jóias, roupas, meias de seda, leques de marfim e 560 lenços de mão.
Foto DN

sábado, janeiro 13, 2018

O último voo dos Alpha-Jet

 
Exibição em Lisboa 2016

Neste Sábado realizou-se em Beja, o último voo dos Alpha-Jet - aeronaves que vieram para Portugal em 1993. Os 40 Alpha-Jets, vieram subtituir os Fiat G-91, os T-33 e os T-38. Os Alpha-Jets foram  também utilizados para formação de pilotos, que iriam mais tarde pilotar os F-16.

 
 Exibição em Lisboa, 2016


O Dassault-Dornier Alpha-Jet é um avião ligeiro de apoio aéreo ofensivo e de instrução, desenvolvido em conjunto pela empresa aeronáutica francesa Dassault e pela alemã Dornier. Os primeiros voos da aeronave decorreram em 1973. Wikipédia
Velocidade máxima994 km/h
Autonomia de voo1 080 km
Comprimento13 m
Peso3 515 kg
Tipo de motorTurbofan
Voo inaugural26 de outubro de 1973
BA1, Granja do Marquês 2008- despedida do último voo do Airbus 310-200, da TAP

"A Esquadra de Instrução 103 "Caracóis" tem a sua génese em 1953, com a entrada ao serviço do T-33A “Shooting Star”, estando intrinsecamente ligada ao início da era dos jactos, acompanhando todas as diferentes fases do desenvolvimento da aviação a reacção na Força Aérea Portuguesa. Desde sempre com missão de instrução de pilotos, recebe em 1956 a denominação de Esquadra de Instrução Complementar de Pilotagem (EICP). Nova mudança ocorre em 1958, passando a sua designação para Esquadra de Instrução Complementar de Pilotagem em Aviões de Combate (EICPAC), designação que se mantém nos dias de hoje. Somente em 1977 passa a denominar-se Esquadra 103. Em julho de 1980 a Esquadra 103 recebe os Northrop T-38A “Talon”. A EICPAC voltou a reestruturar-se em duas esquadrilhas independentes, equipadas com frotas distintas: a Esquadrilha de T-33A, vocacionada para Instrução Complementar; e a Esquadrilha dos T-38A, vocacionada para a componente Operacional. Finalmente, em Janeiro de 1987, a Esquadra 103 foi transferida para a Base Aérea 11, em Beja, onde opera actualmente. Em 1988 inicia-se a desactivação progressiva da frota T-33A, passando o Curso de Instrução Complementar de pilotagem em Aviões de Combate (CIPAC) a ser ministrado em T-38. No entanto o T-38A manteve-se pouco tempo ao serviço, uma vez que a frota foi completamente desactivada em Junho de 1993."
Pedro Santos 

https://www.facebook.com/PortugueseAirForce/photos/a.207096406096858.50559.188128631326969/1109822362490920/?type=3&theater


 Hoje, 13 de janeiro de 2018, foi realizado em Beja, um evento fotográfico a propósito do último voo da aeronave Alpha-Jet, destinado a todos os apreciadores de fotografia e amantes da aviação militar.

Lisboa 2016

O DASSAULT/DORNIER ALPHA-JET é um caça-bombardeiro subsónico, bilugar e que pela sua concepção apresenta caraterísticas de versatilidade que o tornam particularmente adaptado para a execução de operações de apoio aéreo ofensivo e de apoio às forças de superfície bem como para a instrução avançada em aviões de caça e conversão operacional, podendo utilizar várias configurações de armamento. 


Lisboa 2016

Porque hoje é Sábado....


Nos anos 50, a Praia das Maçãs teve uma "fábrica" de motociclos muito conhecida na região - a oficina de António Jacinto Canastro, onde era fabricada a "Caravela Praia das Maçãs", um motociclo com motor de 50cc - a oficina, actualmente  já não existe e o antigo espaço, foi   recentemente demolido.

Fotos de dois modelos da "Caravela Praia das Maçãs"
Um dos modelos da "Caravela Praia das Maçãs", na foto, pertencente à colecção do Arq. Frederico Valsassina.

CaravelaFinal
Caravela Praia das Maçãs, propriedade do Arq. Frederico Valsassina

caravelaPraidasMaçãs1f
Foto de outro modelo da Caravela Praia das Maçãs, propriedade de Nuno Gaspar

O fabrico das Caravelas era feito a partir de peças e componentes existentes no mercado - existiam em duas cores (vermelho e azul) e vários modelos. Os motociclos construídos por António Canastro eram muito populares na região.

.
Caravela3final

Foto da Caravela Praia das Maçãs, do Arq.F.Valsassina


caravelafotoantiga
Uma interessante foto de época , com o mesmo modelo da Caravela, das fotos de hoje(foto da colecção Nuno Gaspar)

 Os motociclos construídos por António Canastro eram muito populares na região.

Caravela Praia das Maçãs, propriedade do Arq. Frederico Valsasina

Publicamos as fotos   de duas "Caravelas Praia das Maçãs", (talvez as únicas existentes), reconstruidas  na oficina do Sr. José Domingos no Mucifal. A Foto 1. a Caravela da Praia das Maçãs, propriedade de  Nuno Gaspar, co-autor de dois magníficos livros  sobre  a Praia das Maçãs: "O passado e o presente" e "Um passeio de Cintra até ao Mar"  um grande coleccionador de fotos e postais de Sintra.
 As fotos 1,3 e 4,  Caravela, da  colecção do Arquitecto Frederico Valsassina, existente na sua casa na Praia das Maçãs.

Foto de família
 
  .
 A foto:Na Caravela: Guilherme Jacinto, um dos irmãos Canastra, com a mulher Maria Rosa Grego Jacinto (neta do Julio Grego) e a filha Elisabete Grego Jacinto Matias. À porta do restaurante Flor da Praia está Elisa de Jesus Grego (filha do Julio Grego)
*Foto  encontrada na página de Facebook de Oceanberg (Wood-Surfboard), para quem vão os nossos agradecimentos.


Créditos
Para este trabalho de pesquisa sobre a "Caravela Praia das Maçãs", foi determinante a amável colaboração de José Domingos e Nuno Gaspar, Arq. Frederico Valsassina, a quem desde já agradecemos









sexta-feira, janeiro 12, 2018

Peninha e Convento dos Capuchos com repavimentação da estrada

A Câmara Municipal de Sintra aprovou uma proposta da Parques de Sintra Monte da Lua (PSML), para a "doação e repavimentação da estrada florestal -  compreendida entre o cruzamento do Convento dos Capuchos e a estrada da Azóia".
O esfaltamento da via de acesso ao convento dos Capuchos, Peninha e Azóia, é justificado para assegurar a circulação de veículos e  melhorar a segurança na serra.


Capuchos

Convento dos Capuchos:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2016/11/projecto-de-requalificacao-e-restauro.html
 Peninha:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2017/04/ermida-de-sao-saturnino-do-secxii.html