Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2019

Casa de Roque Gameiro

Imagem
Publicamos hoje, algumas notas relacionadas com a casa  de Roque Gameiro, na Venteira/Amadora, um autêntico ninho de artistas plásticos , desenhada por Raul Lino e participação de Rafael Bordalo Pinheiro. "O aguarellista ( Roque Gameiro ) illustre que elle é, vive n'uma eminencia, o Alto da Venteira, a cinco minutos , se tanto, da estação da Porcalhota. No ponto mais elevado do cerro, quasi a nível com o leito da linha ferrea, e escarpado para as bandas que defrontam com Queluz e Ajuda , está a casa de Gameiro. Da estação até lá, a estrada, por este mez de Maio florido pouco offerece de captivante aos nossos olhos citadinos, pois que na sua maioria, as construcções que a marginam cousa alguma exprimem de interessante ou de attrahente. (...) No emtanto, a linha extrema do horizonte onde se ergue a serra de Cintra, offerece a quem vive na cidade e d'olhos pouco afeitos a largas extensões panoramicas, impressões de grande scenario que os morosos occasos de luz por

Sintra Pro 2019 de regresso à Praia Grande

Imagem

Aldeias Seguras

Imagem
 POVOAÇÃO “PÉ DA SERRA” INCLUÍDA NO PROGRAMA "ALDEIA SEGURA – PESSOAS SEGURA"  Foi aprovada pela CMS a inclusão da povoação “PÉ DA SERRA” no programa "Aldeia Segura – Pessoas Seguras", no âmbito do protocolo de colaboração entre o Município de Sintra, a Freguesia de Colares e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Almoçageme assinado a 6 de Julho de 2018. Este programa, promovido pela Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, foi implementado pela Autarquia no ano anterior, nas povoações de Azóia, Atalaia, Ulgueira, Almoçageme, Casas Novas e Penedo, Banzão, Mucifal, Colares, Vinagre, Eugaria e Gigaroz, localizadas na freguesia de Colares. O programa "Aldeia Segura – Pessoas Seguras" procura garantir uma maior protecção das aldeias em caso de incêndio, protegendo os aglomerados populacionais face a incêndios rurais e promovendo os procedimentos a adoptar em necessidade de evacuação. In Bombeiros Voluntários de Almoçageme

Festas de Verão nas Azenhas do Mar

Imagem

Naufrágio em 1978 do Alchimist Emden em Cambelas (reedição)

Imagem
O "Alchimist Emden" encalhou na Praia de Cambelas (Ericeira), em 15 de Fevereiro de 1978, transportava 1600 toneladas de produtos químicos e explosivos. Um destacamento do Regimento de Engenharia de Lisboa(REL) executou, em tempo "record", a abertura de um itinerário de acesso à praia , com vista a possibilitar o trabalho de desencalhe e descarga do navio , tarefa que a não ser feita teria vindo a originar um desastre ecológico naquela zona da costa. Foi feita a tranfega para terra do total da carga.O navio ficou a apodrecer no mar, estando a popa do "Alchimist Emden" ainda visível no local em 2009. Foto de Fev.1978 na Praia de Cambelas com o navio encalhado Outro Naufrágio em 1933 No "Diário da Manhã" de 28 de Janeiro de 1933

Festas de Verão no Mucifal

Imagem
O Largo Nossa Senhora das Dores. "A pequena aldeia de Mucifal fica situada na margem direita do Rio das Maçãs (Ribeira de Colares), no Parque Natural de Sintra - Cascais. É uma zona ainda bastante rural, às portas da cidade de Lisboa.  A sua Capela, e Largo, são de destacar, tendo ao lado o Mercado.  O Largo do Mucifal - Largo Nossa senhora das Dores - é conhecido por visitantes e população dos arredores, pelas festas que aí se organizavam durante o Verão. A aldeia fica perto das praias e é um local agradável para um passeio". No "  Guia da Cidade" https://www.guiadacidade.pt/pt/poi-mucifal-23863

Jantar solidário nos Bombeiros Voluntários de Colares

Imagem
APOIO A ORFANATO DA BEIRA "OS CONTINUADORES" Após o ciclone Idai como continuar? Venha Jantar e Contribuir. A ONG ÚNICA, os Bombeiros Voluntários de Colares e a Câmara Municipal de Sintra unem-se para apoiar o Jardim de Infância e Orfanato "OS CONTINUADORES" da Beira em Moçambique a ultrapassar as extremas dificuldades criadas pelo ciclone Idai. No jantar solidário Coragem Moçambique celebramos a cultura como fonte preciosa de desenvolvimento. Dança, Música, Poesia, Artesanato, Gastronomia de Moçambique, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe são os elementos deste encontro. O resultado das receitas reverte para a capacitação do Jardim de Infância e Orfanato. A sua diretora, Ana Paula está ligada a Jardins de Infância de outras zonas afetadas pelo que se prevê a capacitação de mais pessoas isoladas. Estamos em contacto regular, os testemunhos estarão bem próximos de quem apoia. _________________________________ RESERVAS até 48h: Por mail: unica@mixingcultures

No tempo das Feiras Quinhentistas

Imagem
Fotos de hoje na Feira Quinhentista de Sintra - de 18 a 20 de Julho no Largo da Feira de S.Pedro de Sintra Animação do espaço  da Feira Animação musical Banca do Norte de África Anónimos.... e Falcoaria

Efeméride do dia

Imagem
A chegada do Homem à Lua 17 de Julho de 1969 Ilustração de Hergé, para a revista americana LIFE em 1969, e figura de Tintin - que muitos anos  antes já tinha alunado, num album de  banda desenhada.

Latino Coelho em Sintra (reedição)

Imagem
Foto - Casa de Sintra de Latino Coelho «O inebriante paraíso do Ocidente.» «Cintra! Quem não tem mil vezes pronunciado o teu ó paisagem umbrosa e ridentíssima de Cintra! Quem não tem desde Lisboa a Portugal inteiro empreendido ao menos uma vez a amena romagem das tuas agruras e das tuas veigas aprazíveis.» Latino Coelho (1825-1891) Arte e Natureza Encontrado no Sintra Guia, ed.CMS

Porque hoje é Sábado....

Imagem
  Hoje de manhã saí muito cedo H oje de manhã saí muito cedo, Por ter acordado ainda mais cedo E não ter nada que quisesse fazer... Não sabia que caminho tomar Mas o vento soprava forte, varria para um lado, E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas. Assim tem sido sempre a minha vida, e Assim quero que possa ser sempre  -- Vou onde o vento me leva e não me Sinto pensar.  Alberto Caeiro

O Hotel de Eugene Levy na Praia das Maçãs (reedição)

Imagem
"Pela tarde do dia 18 realizou-se na aprazível Praia das Maçãs a tradicional festa da collocação do "pau de fileira" na magnifica propriedade em construcção, e destinada pelo nosso amigo e abastado capitalista Mr. Eugene Levy ao estabelecimento de um grande hotel, o qual decerto, e especialmente na estação calmosa, deve não só tornar-se de muita utilidade para os numerosos forasteiros da capital, como irá dar uma agradável animação aquella formosa praia. Na construcção do excellente  edificio a cargo dos Srs. Ventura Terra , conceituado architecto e Francisco dos Santos digno fiscal de obras do municipio, teem trabalhado 36 operários, aos quais o generoso proprietário offereceu por occasião da festa, um excellente jantar, gratificando pecuniariamente todo o pessoal." Publicado na "Gazeta de Cintra" de 25 de Abril de 1908 Consultando as "Obras de José Alfredo da Costa Azevedo  III", encontramos as seguintes referências: E m 19 de Abri

Notas sobre o rio das Maçãs

Imagem
 Lourel, local da nascente do rio das Maçãs -foto na Quinta da Ribafria "Corre este rio, que nasce no termo de Cintra, no logar de Lourel, de nascente para poente, e recebendo as aguas que se despenham do alto da serra. e de dois riachos que lhe entram, um junto á quinta da Breja, e outro junto ao tanque da varzea da mesma villa, depois de haver feito mover varias azenhas, e fertilizando os pomares que ficam nas suas margens, com as suas aguas ( as quaes usavam por distribuição do almoxarife, sem pensão, os povos d'esta villa), tomando o nome de Gallamares deste sítio de Ponte Redonda. à Varzea, e d'esta até ao Oceano o de rio das Maçãs, vae aí morrer na praia denominada das Maçãs" In Cintra Pinturesca/Memoria Descritiva das Villas de Cintra e Collares e seus arredores/Antonio A.R. da Cunha/1905 Um rio vivo Repovoamento do rio das Maçãs  de peixes adultos e jovens em 30/04/2014 O Aquário Vasco da Gama, o Centro de Biociências do ISPA e a Quercus, proce

Convento de Mafra classificado como Património Mundial da UNESCO

Imagem
O conjunto composto pelo Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada de Mafra recebeu no  Domingo a classificação de Património Cultural Mundial da UNESCO, na reunião do comité da organização, a decorrer em Baku, no Azerbaijão. "Partimos para a semana, declarou Baltazar, e afinal ainda se passaram dois meses porque entretanto começou a constar em Mafra, e foi confirmado pelo vigário no sermão que vinha  el-rei a inaugurar a obra da raiz dos caboucos para cima, colocando com as suas reais mãos a primeiro pedra" In Memorial do Convento/ José Saramago Sobre os 300 anos do Convento de Mafra Mandado construir por D. João V (1689-1750), em cumprimento de um voto para obter sucessão do seu casamento com D.Maria Ana de Áustria, ou a cura para uma grave enfermidade de que padecia, o Real Convento de Mafra é o mais importante monumento barroco português. (...) Construído em pedra lioz da região de Pêro Pinheiro e Sintra, o edifício ocupa uma área de 37.790m2, compree

Feira Medieval em S.Pedro de Sintra

Imagem
Feira Medieval que anualmente anima S.Pedro de Sintra, com os seu figurantes. Foto em 13/07/2018

Antigo mercado da Vila Velha (reedição)

Imagem
Foto do antigo mercado Texto de 1896 publicado na Revista "Occidente", contestando o derrube do antigo mercado de Sintra O antigo mercado de Cintra “Quando no último verão, visitámos Cintra, vimos o mercado que a camara d’aquelle concelho mandou edificar n’uma rua que passa pelas trazeiras do palacio real, sítio escuso, em ladeira estreita e que só a falta absoluta de local mais apropriado para aquelle fim, poderá desculpar o ter-se ali construido aquelle edificio. (...) Não bastava a falta de gosto com que tem sido feito algumas edificações particulares, em completa desharmonia com a paizagem local e a historia dáquelles logares, era preciso que a camara désse o seu contigente para mascarar a velha Cintra com modernismos que tanto a desfiguram. (...) O attentado fôra completo ! A camara mandou-o arrasar, como já em tempos mascarara o pelourinho com um tanque, e assim destruiu uma das coisas mais caracteristicas de Cintra. Se o castello dos moiros deixar de estar

Visita ao Convento dos Capuchos em obras

Imagem
Fotos em 26/06/2019 Numa visita efectuada  ao Convento dos Capuchos em 26/06/2019, que sofre agora uma intervenção de recuperação - constatámos na visita que o espaço estava  transformado num imenso estaleiro, com alterações de acesso ao convento complicados, com signalética confusa. Painéis com indicação de tempo de duração de obra, em local errado. Falta de informação de tempo em falta para a conclusão da obra. A circulação de visitantes dentro do convento, por não haver acesso pela entrada principal, transforma a visita num labirinto sem informação dos compartimentos que são visitados. No exterior, espaço onde anteriormente existia uma esplanada e loja de publicações, encerrada só funcionando os sanitários, ao lado outro  pavilhão encerrado atacado por ervas. Entre a entrada   e o antigo acesso ao Convento, e onde continuam a ser cobrados os bilhetes de  acesso  ao preço existente antes das obras, o matagal ocupa agora as zonas verde e não só. Em 2016 a PSML, apr