Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2018

Horário de Inverno do Eléctrico da Praia das Maçãs

Imagem
O novo horário de inverno 2018 de Eléctrico de Sintra entrou em vigor no dia 29 de outubro e estará em funcionamento até 31 de dezembro

Praia da Adraga

Imagem
-Postal da Adraga dos anos 60 -colecção particular A Praia da Adraga uma das mais bonitas praias da nossa região foi considerada em 2003 uma das 20 melhores praias europeias, na opinião dos leitores e jornalistas do The Sunday Times, jornal britânico de grande circulação. Mas a Praia da Adraga surgia citada num honroso terceiro lugar , sendo a única praia portuguesa a aparecer na lista dos leitores do jornal inglês. Para esta classificação (Agreste, selvagem, de um azul intenso....simplesmente bela) dos visitantes britânicos, que terão a mesma opinião dos muitos utilizadores daquele magnifico local, terá contribuido a beleza envolvente, como o rochedo em forma de arco que mergulha no mar, as falésias e a gruta. Na maré baixa pode-se passar para a Praia do Cavalo e subindo a falésia pode-se admirar o Fojo, uma cratera natural que permite observar o mar daquele ponto elevado ou a Pedra de Alvidrar , local preferido de pescadores. Foto da Praia da Adraga em 1956, de An

Sobre a Quinta dos Lagos (reedição)

Imagem
Com o Brasil na ordem do dia, oportunidade para reeditar um assunto, que após a publicação no "rio das Maçã" teve grande impacto no outro lado do Atlântico em 2009.  A atribuição pelo ” Jornal Pequeno” na edição de domingo, 24 de Maio de 2009, da posse pelo ex-presidente José Sarney nos anos 90, da Quinta dos Lagos em Sintra - assunto já referido anteriormente por Walter Rodrigues em 1993 , criou actualmente uma enorme polémica no outro lado do Atlântico. O Rio das Maçãs é referenciado nesta polémica, pelos vários posts publicados sobre a Quinta dos Lagos desde 2006. Na edição do último domingo o “Jornal Pequeno” , publica uma carta do ex-presidente José Sarney, que reafirma que “não tenho e nunca tive nenhum imóvel ou o que quer que seja em Lisboa.”, com a respectiva réplica por parte da direcção do jornal do Estado do Maranhão. Pelo interesse deste assunto relativamente a Sintra, publicamos hoje esses dois textos. Primeiras páginas do "Jornal Pequeno",e

Coisas de Outono

Imagem
Foto com os "Bolos dos Santos" e as Maçãs Reinetas de Fontanelas A tradição obriga  em algumas regiões, que no dia 1 de Novembro, além do  "Pão por Deus",  a confecção de uma broas , "Bolos dos Santos", (denominação  na região de Mafra) - que tem a particularidade, de usar folhas de cana,  colocadas  nos tabuleiros  que vão ao forno, de forma a evitar que as broas com a cozedura não se agarrem à base do forno.As da foto feitas já este ano, pela D.Lurdes do Mucifal oriunda da Encarnação/Mafra. Macã Reineta em Festival em Fontanelas Realizou-se no fim de semana, em Fontanelas,continuando no próximo dia 1 de Novembro,  o VI Festival da Maçã Reineta uma iniciativa organizada pela Associação de Produtores de Frutos Tradicionais da Região de Colares, pela União Recreativa e Desportiva de Fontanelas e Gouveia e pela União de Freguesias de Terrugem e São João das Lampas, União das Freguesias de Sintra, com o apoio da Câmara Municipal de Sintra e várias ent

Gostar de Árvores

Imagem
Exemplo raro da prioridade dada à Árvore - na Praia Grande, Sintra Fotos em 19 de Outubro de 2018

Castelo de Colares (reedição)

Imagem
Sobre o "Castelo de Colares" : “D.Dinis de Melo e Castro obteve a posse do antigo “castelo” onde funcionava a Câmara e a cadeia de Colares: «ainda que conservado o castello, delle se serviaõ os officiais da Camera para os ministerios do governo commum; com tudo há mais de cem annos, e fazendo gosto de viver naquella villa D.Diniz de Melo e Castro (sogeito de grande, e particular distincaõ; porque havia sido Bispo de Leiria, de Viseo e da Guarda, e Regedor das justiças deste Reyno) conseguio da mesma Camera o dominio e a posse de tal Castello. Neste, mudada a figura, fabricou um curioso Palacio para sua habitação. Que ainda existe dentro da villa (...) As casas da Camera, e Cadêa se fizeraõ em outro lugar» Santa ANNA, 1751 II 89 Cfr, Maria Teresa Caetano "Colares" A construção do Palácio do bispo D.Dinis ter-se-á, iniciado em 1620 Diniz de Melo e Castro, Nasceu em Colares, onde viveu largos anos. Morreu em Lisboa, em 24 de Novembro de 1640.Bispo de Viseu (1638

Memórias Sintrenses (reedição)

Imagem
*Texto de Carlos José Paulo Santos (Cainhas) E ste Semanário "O DESPERTAR", do Partido Republicano da Esquerda Democrática do Concelho de Sintra, tinha a Sua Administração, e sede de Partido na Rua das Padarias nº 1 Sintra- Vila. É uma casa grande, que fica situada no primeiro andar em frente da Piriquita, tem frente para o Largo Rainha D.Amélia, por baixo, era um forno de padeiro do Sr. António Melo, mais tarde convertido numa casa de nome A TIBORNA, hoje tem outro nome e dedica-se à venda de produtos de artesanato. N esta casa onde era a sede do Partido Republicano, veio a ser mais tarde a residência do Sr. José Alfredo da Costa Azevedo, onde veio a falecer. Aqui foi a Sede do Centro Republicano de Sintra,(no primeiro andar), e a última residência do Sr.José Alfredo Azevedo.Onde hoje é a Loja do largo (por baixo) era o forno do padeiro (a lenha), e o posto de venda era onde se situa hoje a cafetaria das Padarias Reunidas de Sintra, no Largo da Vila -Foto de Carlos S

A antiga ponte do Rodízio na Praia Grande

Imagem
A Ponte que já não é uma passagem para a outra margem Há 35 anos nas grandes cheias que atingiram a região de Lisboa,   inundaram a baixa do Cacém, quando as águas da Ribeira das Jardas sairam do seu leito, estrangulado pelas construções de imóveis, aí "plantados".  Também a zona de Sintra foi gravemente afectada pela forte pluviosidade, provocando a morte de 10 pessoas,e vários desaparecidos,  totalizando  os prejuízos em  cerca de 18 milhões de contos. A ponte do Rodízio que ligava a estrada da Praia das Maçãs à Praia Grande, sob o rio das Maçãs ,construída nos inicíos do Séc.XX, foi nessa altura destruída. Na semana passada, aproveitando a limpeza efectuada naquele local, nas margens do rio das Maçãs, fizemos as fotos que hoje publicamos.  Fotografia da Ponte do Rodízio em 1915, destruída nas cheias de 1983 Testemunho de  Vergílio Ferreira Praia Grande  22.   Novembro.1983 - Ontem de tarde fomos ver os desastres da cheia  aqui ao pé. Do Rodízio para a Praia Gr

Festival da Maçã Reineta em Fontanelas

Imagem
Macieira em chão de areia - Fontanelas, produção 2018

Carta enviada pelo Grupo das Árvores de Sintra ao presidente da CMS

Imagem
* Foto no PNSC em Janeiro de 2018 Este foi o texto que o Grupo dos Amígos das Árvores de Sintra enviou ontem ao presidente da Câmara de Sintra: Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Sintra Dr. Basílio Horta Nós, Grupo dos Amigos das Árvores de Sintra temos vindo a assistir a sucessivos abates de árvores em Sintra, nomeadamente, na Estefânia, Avenida Barão de Almeida Santos, Avenida Dr. Miguel Bombarda, Jardim da Correnteza e Rua Dr. Alfredo da Costa; Rua D. João de Castro; na Portela na Avenida do Movimento das Forças Armadas; e em São Pedro no Adro da Igreja, Avenida Conde Sucena, Largo 1.º de Dezembro e Praça D. Fernando II (vulgo Largo da Feira); bem como noutros locais, a exemplo da Estrada de Chão de Meninos. Estes cortes de árvores originaram várias queixas dos munícipes seja nas Juntas de Freguesia, página do munícipe e presencialmente junto de responsáveis ao longo destes anos. Contudo, pouco ou nada melhorou, pelo contrário, pois ultimamente assistimos ta

No dia em que os lenhadores invadiram o Parque Infantil II

Imagem
Foto de ontem no Mucifal 17/10/2018 Durante a manhã de  hoje encontrei-me com o Presidente da Junta de Freguesia de Colares, Pedro Filipe – consequência dos dois abates de árvores de ontem num Parque Infantil no Mucifal. A explicação das razões para aquela radical atitude da Junta de Freguesia de Colares, foi explicada pelo perigo de poder acontecer algum dano físico de utilizadores do espaço (crianças), por queda de ramadas, resolvendo dessa forma responsabilidades futuras. Depois de obras de assentamento do piso irão ser plantadas novas árvores, estando a ser escolhida ainda a espécie. !º As árvores não sofriam manutenção desde que foram plantadas. 2ºO motivo do abate não foi justificado pelo seu estado fitossanitário. 3ºO espaço de um parque infantil como é óbvio é utilizado por crianças –facto que não foi considerado ontem quando ontem foram abatidas as frondosas árvores –espectáculo  chocante com toda a visibilidade para os pequenos utentes. 4º Não foi conside

No dia em que os lenhadores invadiram o Parque Infantil

Imagem
Foto Filipe Dias Hoje no Mucifal abate de duas saudáveis árvores, que até agora davam sombra a um parque infantil. Depois do incêndio da Serra de Sintra, e da tempestade Leslie, o homem colabora na destruição do meio ambiente.

Histórias do Vinho de Colares

Imagem
Adegas Beira-Mar, nas Azenha do Mar Texto publicado no Diário de Notícias, em 5 de Agosto de 2006, (autor desconhecido), que nos conta uma história (que eu gostaria de ter escrito) sobre como nos nossos dias, se vive e se produz o Vinho de Colares. D eolinda olha a garrafa em contraluz. Procura vestígios de pé através da transparência verde do vidro e a cada olhar vai engordando o lote de garrafas de vinho branco que tem à sua frente e hão-de seguir para embalamento. Deolinda aprendeu a olhar o vinho em 34 anos de trabalho na adega de António Paulo da Silva. Sabe encontrar-lhe o defeito e pô-lo de parte quando não serve. Olha as garrafas uma a uma para depois as rotular à mão, num controlo tal qual se fazia quando ali chegou há muito tempo com a tarefa de "lavar o vasilhame". Vieram depois as máquinas e Deolinda mudou o gesto, passando a ter uma função em que a máquina ainda não substitui a eficácia da mão. Põe o rótulos e é a paciência a fazer o acerto com a ajuda da cola

Notas sobre uma efeméride

Imagem
O Parque Natural de Sintra-Cascais (PNSC) comemora  hoje, 37 anos de existência . Efeméride ensombrada pelo grande incêndio que recentemente  atingiu 600 hectares do Parque. Parque Natural , actualmente tutelado pelo ICNF, que enquanto comissão, nunca teve uma acção activa  na defesa da área que geria. No que diz respeito à Freguesia de Colares, alguns exemplos dos  ensurdecedores silêncios: o grave atentado paisagístico na instalação de uma torre metálica de 50 metros, junto ao Farol do Cabo da Roca, que felizmente a natureza resolveu , (área actualmente gerida pela PSML). Construção  ao longo de vários anos de uma "Mansão" sobre embargos vários em Colares, o  total silêncio sobre a tentativa de abate de Plátanos centenários junto à Adega Regional de Colares,  mais recentemente a destruição de todo o património arbóreo da histórica casa Camacho em Colares. Foto das consequências do  incêndio de 6/10/2018, na zona da Peninha

Tempestade Leslie chegou a Portugal

Imagem
O regresso mais cedo a casa neste Sábado. Foto às 19h00 Tempestade  Leslie  virou a Norte, perdeu intensidade e ganhou velocidade Protecção Civil recomenda à população que se afaste das zonas costeiras e proteja os seus bens. O período entre as 21h de sábado e as 4h de domingo é o mais crítico, dizem as autoridades.   In Público Partilhar notícia

Porque hoje é Sábado...

Imagem
O acordo entre o governo, Força Aérea e a Ana, para libertar a Base Aérea do Montijo, passa pelo plano da transferência dos C295 para Beja e dos helicópteros de busca e salvamento para Sintra. o augustaWestland EH101 A esquadrilha dos helicópteros EH101, destinados essencialmente a missões de busca e salvamento virão para a Base Aérea 1 em Sintra. Allouette Sintra ficará com uma base essencialmente de helicópteros, ao manter também os Alouette. Allouette Fonte:Jornal Público 12/10/2018

Vindimas e o Vinho de Colares

Imagem
Uvas ramisco em Fontanelas 23/09/2018 *Reedição de um texto publicado na edição do  jornal "Correio de Sintra"  de 17 de Outubro de 2012 Tempo de vindimas “As vindimas roubam ao Outono as uvas onde o Verão está escondido e levam-nas  para lugares cobertos onde o Verão será liquefeito e prolongado, melhorando, bem protegido, enquanto as tempestades ou as brisas ou seja  lá o tempo que for batem lá fora” escreveu Miguel Esteves Cardoso, habitante na região, – e porque estamos no tempo das vindimas em Colares, que melhor tema escolher  que não o Vinho de Colares. Observador atento do que se passa em Sintra, tenho, ao longo do tempo, tido oportunidade de acompanhar algumas actividades da Adega Regional de Colares – o que me tem permitido ir aprendendo algumas coisas sobre a cultura do vinho nesta região e a sua importância ao longo dos tempos para a história de Colares. A Região Demarcada de Colares é a segunda mais antiga do País, tendo sido fundada pelo Rei D. M

Ermida de São Saturnino na Peninha

Imagem
A Ermida de São Saturnino, terá sido o local da ignição que provocou o grande incêndio do último Sábado - oportunidade para a reedição de um post de 2017.O Santuário da Peninha é desde 2017 gerido pela Parques de Sintra Monte da Lua. Ermida de São Saturnino- foto em 30/03/2017 "A meio caminho entre Sintra e o litoral, entre os 300 e os 490 metros de altitude, sujeita a fortes ventos marítimos, a Peninha é uma janela panorâmica sobre a quase totalidade do Parque Natural Sintra-Cascais avistando-se a orla costeira do Cabo espichel até ao Cabo Carvoeiro. O conjunto edificado que aqui se encontra inclui a Ermida de São Saturnino, do Séc.XII, e a Capela da Peninha, erguida por devoção popular no sécXVI e classificada como de interesse público".  PNSC -  foto em 30/03/2017 "Este conjunto histórico engloba a Ermida de São Saturnino e a Capela de Nossa Senhora da Penha. Foi fundado por Frei Pedro da Conceição, nos finais do sec XVI, e o seu interior barroco, inclui

Outubro e as Vindimas

Imagem
Vindimas /foto em 09/10/2018 Vinha ramisco de Fontanelas (chão de areia)Foto em 09/10/2018 Malvasia (chão rijo) na chegada à adega Regional de Colares Cachos da casta ramisco "RAMISCO - Privilégio e maldição de Colares   É a casta de Colares, a identidade da região, o espelho mágico da identidade e singularidade de uma região única. É simultaneamente o privilégio e a maldição de Colares. Será porventura uma das castas mais exóticas de Portugal, uma das mais mal compreendidas, uma das menos estudadas e aproveitadas… e, quem sabe, uma das mais promissoras. Pela forma como sempre foi cultivada em Colares, em solos de areia de profundidade extrema, nunca consentiu as amarguras da filoxera. Por isso sempre foi plantada em pé-franco, em produção directa, sem necessidade de recorrer a portaenxertos. Subsistem dezenas de cepas históricas, plantas com idade superior aos 100 anos, verdadeiros patrimónios genéticos de valor incalculável. Infelizmente, e por a casta se encontrar c