terça-feira, junho 25, 2019

A antiga sede da Sociedade Filarmónica União 1º Dezembro em S.Pedro de Sintra

Fotos em 22/06/2019

"A Sociedade Filarmónica União 1º Dezembro foi fundada no dia 1 de Dezembro de 1880, sob foral de D. Carlos, Rei de Portugal, tendo como cor da bandeira o azul, símbolo marcante da monarquia. Os objectivos da Sociedade, à data da sua constituição, eram os de se dedicar à instrução e ao recreio: música, bailes, récitas e outras distracções. De notar que até 1920 a Sociedade Filarmónica União 1º Dezembro tinha uma magnífica banda de música, designada por Real Filarmónica da Sociedade União 1º Dezembro, que abrilhantava os bailes da Sociedade. Mas mudaram-se os tempos e mudaram-se as vontades. Os “Papos Secos”, assim se designavam os associados do clube, resolveram extinguir a Filarmónica, ficando somente com um pequeno grupo musical."


" Por volta do ano de 1933, um grupo de jovens denominado de “Os Terríveis”, que se dedicava à prática de vários desportos, como Ténis de Mesa, Ciclismo e Futebol, debatia-se com grandes dificuldades financeiras para manter a sua secção desportiva. Em meados de 1935, a direcção propôs a sua integração na Sociedade com a criação de uma secção desportiva que, desde logo, obteve assinaláveis êxitos. Resultante da referida fusão e dada a necessidade de expandir a actividade desportiva, o então Conde de Sucena doou, naquele mesmo ano, os terrenos onde está o nosso Parque de Jogos do 1º Dezembro. "

 "A 6 de Abril de 1938, o Clube foi inscrito na modalidade de Futebol na Associação de Futebol de Lisboa. No futebol sénior masculino são de realçar os resultados desportivos obtidos em 2002, com a conquista da Taça da Associação de Futebol de Lisboa. No ano seguinte, o Clube subiu à 3ª Divisão Nacional e atingiu a quarta eliminatória da Taça de Portugal, considerado o melhor resultado de sempre a nível da região de Sintra, tendo sido eliminado pelo Sporting Clube de Portugal. No futebol sénior feminino, foram inúmeros os títulos conquistados pelas atletas do clube, tendo a equipa dominado por completo o panorama futebolístico nacional na última década e meia."
Fotos em 22 de Junho de 2019

Texto encontrado aqui:
https://www.facebook.com/1oDezembro/

segunda-feira, junho 24, 2019

Passeio " Três Olhares sobre as Árvores de S.Pedro de Sintra"



Uma caminhada conduzida por um arquitecto paisagista, Mário Fortes, um historiador de arte, Ricardo Duarte, e um filósofo, Rodrigo Sobral Cunha, num bairro de quintas seculares pautado pela presença da árvore.

No último Sábado como programado realizou-se o passeio "Três Olhares sobre as Árvores de S.Pedro de Sintra", o segundo passeio realizado pelo Grupo dos Amigos das Árvores de Sintra.
O percurso incluiu o Largo da Feira, o Largo da Igreja, Av Conde Sucena e o Miradouro da Vigia.

Por gentileza dos proprietários foi possibilitada  ao grupo, a visita a duas quintas de S. Pedro.Quinta da Penalva e Quinta de S.Pedro de Chão de Meninos.



sexta-feira, junho 21, 2019

Casa Saloia em Colares (Reedição)

Casa Saloia em Colares-Helena Roque Gameiro 1927
Helena Roque Gameiro(Reprodução publicada na revista "Ilustração" nº44, em 16 de Outubro de 1927)

"(...) A Várzea é o mais encantador sitio de Collares; o rio das Maçãs deslizando suavemente na sua base, por entre viçosos pomares, e sob um contínuo toldo de verdura , forma como uma lagoa no sítio chamado Tanque da Várzea, ahi sente-se o doce murmurio das aguas, o sussuro das frondosas arvores embaladas pelo vento, uma multidão de pássaros com os seus afinados gorgeios."

Novo Guia do Viajante em Lisboa e seus arredores. Cintra, Collares e Mafra 1853

terça-feira, junho 18, 2019

Lua cheia de Junho


Fase atual da Lua. ... Lua cheia, 17 Junho 2019, 10:31:18, 390.840 km.
-Vista a partir de Colares.

segunda-feira, junho 17, 2019

Praias da Adraga, Grande e São Julião com "Qualidade de Ouro"

As três praias do litoral Sintrense com o Galardão Qualidade de Ouro, atribuído pela Quercus.
"Com regras mais apertadas este ano, a água balnear tem de respeitar os seguintes requisitos: qualidade da água excelente nas últimas quatro épocas balneares de 2014 a 2017, todas as análises realizadas na última época balnear (2018) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos e na última época balnear (2018), não poderá ter ocorrido qualquer tipo de ocorrência/aviso de desaconselhamento da prática balnear, proibição da prática balnear e/ ou interdição temporária da praia."
Fonte: Correio de Sintra.

sábado, junho 15, 2019

Porque hoje é Sábado...


Museu

Aqui - como convém aos mortais -
Tudo é divino
E a pintura embriaga mais
Que o próprio vinho

Sophia de Mello Breyner Andresen/ O Nome das Coisas

*Foto: Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado

sexta-feira, junho 14, 2019

Harleys-Davidson em encontro Europeu em Cascais

Foto em Cascais em 13/06/2019

São esperados mais de 30.000 participantes de toda a Europa, para 28º Rally Anual Europeu do Grupo de Proprietários de Harley-Davidson (H.O.G.) que se realiza em Cascais, de 13 a 16 de Junho.
Foto em Cascais em 13/06/2019
Foto em Cascais em 13/06/2019

Uma parada/desfile e muito merchandising num evento que conta mesmo com a presença de Karen Davidson, a bisneta do co-fundador da Harley-Davidson, Mr. William A. Davidson.
Foto em Cascais em 13/06/2019
O ponto alto do fim‑de‑semana será mesmo o desfile a realizar no Sábado dia 15 e a anteceder o encerramento deste 28º HOG Rally. A partida está programada para as 11h00 no Circuito do Estoril, circulando as motos através da Lagoa Azul, Janes, Malveira, Estrada do Guincho, Cascais, Marginal até Carcavelos e regresso a Cascais com final na Baía.

quinta-feira, junho 13, 2019

No tempo dos Santos Populares

Foto: Trono do Santo António em Lisboa

Junho é o mês dos Santos Populares com festas e arraiais por todo o país nas noites de Santo António, de São João e de São Pedro.

quarta-feira, junho 12, 2019

Visita guiada ao ao Santuário Romano da Praia das Maçãs

Jornadas Europeias de Arqueologia 2019
 16 de Junho, domingo, 16h30 Visita guiada ao Santuário Romano consagrado ao Sol, à Lua e ao Oceano no Alto da Vigia – Praia das Maçãs

 Esta visita tem como objectivo proporcionar ao público presente o contacto directo com a escavação em curso. Será ainda facultada a interpretação deste local no que concerne às suas diferentes ocupações ao longo dos séculos. Acesso: Gratuito, mediante marcação (nº de participantes limitado).

 Local de Encontro: Parque de Estacionamento da Praia Pequena, junto ao Hotel Quinta da Vigia.

 Informações e reservas: +351 21 960 95 20
| dbmu.masmo.divulgacao@cm-sintra.pt
Foto de 23 de Setembro de 2016
 Visita ao Santuário Romano consagrado ao Sol,`a Lua  e ao Oceano,  em Setembro de 2016, também no âmbito das jornadas Europeias do Património - guiada por Alexandre Gonçalves arqueólogo do Museu.
Foto de 23 de Setembro de 2016

Foto de 23 de Setembro de 2016


Sobre o Santuário Romano da Praia das Maçãs

Descoberto templo romano ao Sol, à Lua e ao Oceano, que estava perdido
Via Diário de Notícias:
"Ali,  (junto à falésia, perto da Praia das Maçãs), descobriu o arqueólogo Cardim Ribeiro, ergueu-se em tempos um dos mais importantes santuários do Império Romano, consagrado ao Sol à Lua e ao Oceano, cuja localização estava há muito perdida, e que muitos julgavam até que fosse apenas lenda. Não era. Com a descoberta do templo, em 2008, vieram outros achados, alguns surpreendentes, que "tornam este local único e de grande alcance histórico", assegura Cardim Ribeiro ao DN.
A descoberta logo no primeiro ano de escavações de um ribat, uma mesquita feita de uma série de celas e, numa delas, de um mirhab, um nicho para as orações, orientado para Meca, "foi uma surpresa", conta o arqueólogo. Com toda a probabilidade, não será a única. Há muito mais História debaixo daquelas areias e do mar de chorões que cobre as dunas.
Para já, as escavações incidem "na periferia do santuário". Uma prospeção geofísica feita em agosto de 2011 indica que o edifício principal do templo romano, retangular e de grande dimensão, está ali enterrado, um pouco atrás do local onde agora decorrem os trabalhos. "Este sítio é um ovo de História, que atravessa diferentes eras civilizacionais e cultos, ao longo de mais de um milénio", resume Cardim Ribeiro."

http://www.dn.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=4241547

http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/11/o-templo-romano-da-praia-das-macas.html

segunda-feira, junho 10, 2019

Visita de William Beckford ao Convento dos Capuchos em 1787 (reedição)

Fotos de António Passaporte do Arq.fotográfico da CML

“Tinhamos em perpectiva um longo passeio, e por isso não pude demorar-me metade do tempo que desejava naquele alto e apartado monte.Descendo por uma sofrível estrada, que serpeia entre os rochedos em muitas curvas irregulares, percorremos algumas milhas de um estreito planalto, sobre a crista de montes bravios e ermos, até ao convento de Cortiça, que corresponde exactamente à primeira vista que lhe lançámos,`a pintura que fazemos no nosso espírito da habitação de Robison Crusué.”
William Beckford em 1787
A Corte da rainha D.Maria I







sábado, junho 08, 2019

Porque hoje é Sábado...

De 29 de Maio a 16 de Junho, no Parque Eduardo VII, a decorrer a 89ª Feira do Livro de Lisboa.


Fotos em 07/06/2019



sexta-feira, junho 07, 2019

Depressão Miguel

Praia Grande hoje, à espera da Depressão Miguel

Portugal continental vai ser afectado por uma superfície frontal fria de actividade moderada a forte a partir desta quinta-feira na sequência da depressão Miguel, indicou esta quarta-feira o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Em comunicado, o IPMA explica que a depressão Miguel está centrada a nordeste no arquipélago dos Açores e em deslocamento para leste-sueste, em direção à Galiza.

quarta-feira, junho 05, 2019

Efeméride do dia

Dia Mundial do Ambiente
Foto no Convento dos Capuchos/Sintra

O Dia Mundial do Ambiente é celebrado todos os anos a 5 de junho. É um evento anual que tem como objectivo assinalar acções positivas de protecção e preservação do ambiente e alertar as populações e os governos para a necessidade de salvar o ambiente.

segunda-feira, junho 03, 2019

Fábrica de Queijadas da Piriquita na Vila Velha (reedição)

Fábrica de queijadas da Piriquita
A fábrica de queijadas da Piriquita, surge na segunda metade do século XIX, no centro da Vila de Sintra, na rua das Padarias, local onde ainda hoje se encontra.Fundada por Constância Gomes Piriquita, que nasceu em 8 de Agosto de 1846 e faleceu em 24 de Dezembro de 1934.Terá casado aos 16 anos com Amaro dos Santos que era padeiro,e nessa altura(1862) começou o fabrico das queijadas às quais deu o nome pela qual era conhecida-Piriquita.

O Nome Piriquita era a alcunha e não apelido, e deve a sua origem ao tratamento que D.Carlos deu a Constância Gomes.


A marca Piriquita continua na mesma familia desde sempre, sendo hoje a quinta geração a fabricar as queijadas e os famosos travesseiros.



Curiosidades

José Alfredo Azevedo que era vizinho da Pastelaria Piriquita, testemunha que nos seus tempos de rapaz ” quem estava ao balcão era o segundo marido da dona da fábrica, Joaquim Gomes que atendia os clientes envergando sempre uma blusa de quadrados azuis e brancos e de boné na cabeça.”

Travesseiros, um clássico da doçaria regional de Sintra
Terá sido a filha de Constância Gomes, Luisa dos Santos Cunha, quem terá primeiro experimentado a famosa receita dos travesseiros, na década de quarenta.
Nota:Fotogramas retirados de uma reportagem vídeo de Erica Macieira sobre a Piriquita.
Post relacionados:
-Queijadas de Sintra I-Queijadas da Sapa 1ª parte-pressionar
--Queijadas de Sintra II-Queijadas da Sapa 2ª parte-pressionar
-Queijadas de Sintra III-FÁBRICA de «QUEIJADAS DO GREGÓRIO» 1ªPARTE-pressionar
-Queijadas de Sintra IV-FÁBRICA de «QUEIJADAS DO GREGÓRIO» 2ª PARTE—pressionar
-Queijadas de Sintra V-Fábrica de queijadas finas «A Mathilde»-pressionar
Fontes consultadas:
-Queijadas de Sintra” de Raquel Moreira
-Obras de José Alfredo Azevedo








sexta-feira, maio 31, 2019

Novo horário do Eléctrico da Praia das Maçãs


O novo horário do Eléctrico de Sintra entrou em vigor a 25 de Maio.
No sentido Sintra-Praia das Maçãs: 10h20, 14h00 e 16h00 .
No sentido Praia das Maçãs-Sintra: 11h10, 15h00 e 17h00



quarta-feira, maio 29, 2019

Cinco artistas em Sintra , 1855

Foto  PM, em 18/05/2019, no Museu  Nacional de Arte Contemporânea do Chiado
João Cristino da Silva
Este é o primeiro retrato colectivo de artistas na pintura portuguesa, na romântica Sintra. Cristino, auto-representado, revela as linhas principais exploradas pelo grupo dos cinco artistas (Tomás da Anunciação, Francisco Metrass, Vítor Bastos e José Rodrigues) que desenvolvem o retrato, a pintura de paisagem e o natural e a pintura de costumes. Os cinco artistas, à excepção do escultor Vítor Bastos, observam e registam “o natural” em pequenos apontamentos, manifestando a sua atitude artística de captação da natureza e divulgação das tradições locais, embora posteriormente retocada em atelier. Cria-se um envolvente diálogo entre a arte, onde se destaca Anunciação ao centro, em jeito de homenagem, e os usos e hábitos populares, na descrição pormenorizada dos seus trajes, mas também se avista, num horizonte longínquo, uma paisagem, através de um “óculo” criado pela junção dos dois rochedos, muito ao gosto romântico. Exibido na Exposição Universal de Paris, em 1855, Cristino obteve grande sucesso com este quadro, no início da sua carreira, facto que desempenhou um importante papel na sua afirmação social e artística, projectando-o como herói romântico nacional. Ao fundo, e entre brumas, o Palácio da Pena, edificado por D. Fernando, também ele um espírito romântico, surge como pontuação desta pintura, cenograficamente tratada e símbolo de uma natureza artisticamente apropriada.
 Maria Aires Silveira
*Fonte MNAC

Óleo sobre tela. 86,3 × 128,8 cm assinado e datado Inv. 23 Historial Pertenceu às colecções do rei D. Fernando II (1816 – 1885). Adquirido pelo Estado, através do Legado Valmor, a Madalena Adelaide Namura para a Academia Real de Belas-Artes em 1908 – 1909. Integrado no MNAC em 1911.

 Exposições Paris, 1855, 1676; Lisboa, 1856; Lisboa, 1913, 23; Lisboa, 1947; Lisboa, 1950; Lisboa 1950, 2, p.b.; Lisboa, 1979, 21, p.b.; Lisboa, 1981; Lisboa, 1986; Paris, 1987, 94, cor e p.b.; Lisboa, 1988, 94, cor e p.b.; Queluz, 1989, 2; Porto, 1999, 61, cor; Lisboa, 2000, 22, cor; Almada, 2001, 7, cor; Lisboa, 2002; Lisboa, 2005; Lisboa, 2008; Lisboa, 2010.

terça-feira, maio 28, 2019

Eleições Europeias no Concelho de Sintra


A abstenção desceu nas eleições Europeias deste domingo no concelho de Sintra, relativamente à última eleição para o parlamento europeu em 2014.

 Em 2014 a abstenção foi de 67,03%, mas este domingo esse número desceu para os 65,41%. Estes dados, que contrariam a tendência nacional, ganham maior importância porque este ano estão mais 13 mil eleitorais inscritos nos cadernos eleitorais do concelho de Sintra.

 Este domingo votaram 109 mil e 964 mil eleitores, 34,59% (317 mil e 863 inscritos), enquanto em 2014 votaram 32,97% dos eleitores, 100 mil e 332 votantes com 304 mil e 329 inscritos.

Fonte:Sintra Notícias

sábado, maio 25, 2019

Porque hoje é Sábado...


 Dunas 
 Areia velha, cansada
De movimento.
Sempre jovem, o vento
Passa num desafio.
Mas só deixa, adivinhada,
 A sombra dum arrepio
 Na sonolência ondulada… .

In Diário XI
Miguel Torga

*Foto de  Duna na Lagoa de Óbidos

sexta-feira, maio 24, 2019

Maçarico-Galego (Numenius phaepous)

O Maçarico-Galego, é uma das maiores limícolas da nossa avifauna - caracteriza-se por estar constantemente em busca de alimento entre os lodos ou nos rochedos.

O Maçarico-Galego é principalmente um migrador de passagem, que pode ser visto ao longo de todo litoral durante os meses de Abril e Maio e novamente em Setembro e Outubro.

Esta ave frequenta as zonas de costa rochosa, e por cá pode ser observado junto ao cabo Raso, na Costa do Estoril e Ericeira.

Fotos em 23/05/2019 Lagoa de Óbidos.

Fonte:
http://www.avesdeportugal.info/numpha.html

quarta-feira, maio 22, 2019

Dia Mundial da Biodiversidade





 "O dia 22 de Maio assinala o Dia Mundial da Biodiversidade, que surgiu na sequência da 1ª Convenção sobre a Diversidade Biológica. A biodiversidade ou diversidade biológica refere-se à variedade de organismos no Mundo e às relações complexas entre os seres vivos e entre eles e o ambiente. A rápida destruição dos habitats e a ameaça ou o efetivo desaparecimento de algumas espécies criaram a necessidade urgente de se proteger o meio natural."


 "A biodiversidade é a base da vida no planeta Terra e um dos pilares do desenvolvimento sustentável. A riqueza e variedade de vida tornam possível o “fornecimento de serviços” dos quais dependemos, como por exemplo a água potável que bebemos, o ar que respiramos, e o alimento, entre muitos outros."
De um texto da Quercus

*Foto 1, Garça da Várzea de Colares
Foto 2, Abelha no Magoito

segunda-feira, maio 20, 2019

Porque hoje é Dia Mundial das Abelhas


"Alaranjadas, acastanhadas, peludas ou com diferentes tamanhos: há abelhas para todos gostos. Só em Portugal continental existem cerca de 680 espécies. Sabe-se que já passaram por dias melhores e que estão em declínio global, mas - até agora - não há provas científicas de que tenham diminuído em Portugal. Afinal, só há poucos anos se tem vindo a estudar e a registar a presença de abelhas, no país. Hoje comemora-se o seu dia."

Teresa Sofia Serafim/Público de 20 de Maio de 2019

*foto em 19/05/2019 no Magoito

sexta-feira, maio 17, 2019

17º Festival de Teatro Clásssico no M.A.S.M.O de Odrinhas

  17º Festival de Teatro Clássico “Em Tempos de Zeus” 


 «Em Tempos de Zeus» é um espetáculo de Dança Grega Antiga com canto e música ao vivo que relata o mito do nascimento de Zeus, um magnífico episódio da mitologia helénica sobre a concepção do tempo, a ordem cósmica e a origem divina da dança.
 Cronos é o deus supremo do tempo que engole os seus filhos para que nenhum deles ouse destroná-lo. Quando Zeus nasce, a sua mãe Rea esconde-o em Creta, sob a protecção dos Curetes, um povo bélico que dança com as armas na mão em redor do bebé Zeus impedindo que Cronos oiça o choro do filho, ocultando assim a sua existência. Desta forma, Zeus cresce em segurança e, em adulto, destrona o pai Cronos - símbolo do tempo que tudo devora - tornando-se o deus soberano do panteão grego.

 Baseando-se nas danças da antiguidade helénica, «Em Tempos de Zeus» faz uso de elementos de dança grega antiga tais como as schemata (padrões de movimento), a deixis (representação) ou o pirro (dança de luta) e aborda duas concepções distintas de tempo: o tempo natural e eterno, e o tempo humano e finito.
 O espetáculo é da autoria do grupo Terpsichore, sob a direção de Sara Toscano, bailarina e investigadora de dança grega antiga no teatro grego de danças tradicionais Dora Stratou, em Atenas.

17 de maio, 21h30
 Duração: 50 minutos, sem intervalo. Público-alvo: Jovens (a partir dos 12 anos) e adultos. Acesso: 7,50€; mediante marcação; Gratuito para grupos em visita de estudo. Informações e reservas: +351 21 960 95 20 | dbmu.masmo.divulgacao@cm-sintra.pt

*Texto e foto M.A.S.M.O

terça-feira, maio 14, 2019

Incêndio na Serra de Sintra na tarde de segunda-feira


Via, Sintra Notícias

https://sintranoticias.pt/

Bombeiros “travam” incêndio em Miradouro da Urca, na Serra de Sintra

INCÊNDIO DOMINADO | O combate pronto e musculado dos operacionais no acesso ao local, permitiu dominar o incêndio em pouco mais de meia hora

Um incêndio já controlado, deflagrou esta tarde de segunda-feira, no Miradouro da Urca, na freguesia de Colares, no concelho de Sintra, obrigando ao encerramento, preventivo, dos acessos à Serra de Sintra.
Valeu a pronta e musculada intervenção dos Bombeiros de várias corporações do concelho, que controlaram as chamas, em zona de mato, em pouco mais de 30 minutos.
O alerta para o incêndio foi dado pelas 15h47.
Segundo o site da Proteção Civil de Sintra, às 16h43, estavam na operação de combate às chamas, 116 bombeiros no local, apoiados por 32 meios terrestres.