De regresso a Sintra.

«Vi-a numa noite doce,
Em que o rouxinol cantava,
Luminoso pavilhão.
Era Sintra! Sinto ainda
O doce correr das fontes,
E a sombra, nas nossas fontes,
Das árvor’s do Ramalhão»

Eça de Queirós - Tragédia da Rua das Flores

Comentários

Zé-Viajante disse…
Já fazia falta, Pedro.
(A Vila continua " impossivel " )
pedro macieira disse…
Estando fora de Sintra é dificil acompanhar tudo o que vai acontecendo, mesmo com acesso internet.

Mensagens populares deste blogue

Visita à Casa Branca nas Azenhas do Mar

Frutas da Região - Pêra " Lambe-os-dedos" II

Os cedros também se abatem na Serra de Sintra