Primavera 2008

«ter-te nas mãos em concha ó Serra
de Sintra verde pomba mansa de heras
manhãs de infância hibernadas
Pitosporo a exalar primaveras
Paralelas obsessivas derramadas
No tempo escorregadio voz e violino rosto à janela
Manto inconsútil nómada sobre castelo e bosques
Morrinha orvalho lágrima chorada
Pelo coração do mar.»

Manhãs de infância

Maria Almira Medina (1923)

Comentários

Anónimo disse…
See here or here
Zé-Viajante disse…
Cuidado com estes intrusos. Lá para os meus lados não me largam...
Anónimo disse…
Bonita a escolha que fez - o poema e a fotografia - para celebrar a chegada da Primavera de 2008.
Que perfume conferem às Vielas e Veredas de Sintra, nesta altura do ano, os pitósporos e também as glicínias que começam a florir, serpenteando os muros com seus coloridos cachos roxos... !!!
ereis
Anónimo disse…
Passo com apreço para desejar uma Santa Páscoa e boa semana.
pedro macieira disse…
Viajante:realmente é frequente visitas destas...

ereis:Um comentário que enriquece o post.
Jofre alves:Obrigado pela simpática visita.
Abraços

Mensagens populares deste blogue

Visita à Casa Branca nas Azenhas do Mar

Frutas da Região - Pêra " Lambe-os-dedos" II

Os cedros também se abatem na Serra de Sintra