Festival de Música no Estoril (Salesianos ) em 1970

Em Agosto de 1970, estava anunciado um festival de música no Estoril, no recinto do Colégio dos Salesianos.
Foto:João Aldeia

O cartaz do festival anunciava alguns “conjuntos” da época, o “Quarteto 1111 “ os “Chinchinlas” e os “Sindikato”. José Cid integrava os “1111” e o Jorge Palma os “Sindikato”, também para este festival estavam anunciados os nomes de Zeca Afonso, e Adriano Correia de Oliveira.

O Festival musical era organizado por várias pessoas entre elas José Nuno Martins.

Em 1970 Alfredo César Torres era Presidente da Junta do Turismo da Costa do Sol.

No Estoril uma multidão de jovens aguardava o inicío do Festival, o que não chegou a acontecer, pois em vez da música surgiu uma violenta carga da policia de choque com cães - presenciei imagens que nunca mais esqueci - e a violência de uma carga policial sobre uma multidão jovem em pânico ao longo da marginal do Estoril.

Este era o ambiente de um Portugal que o 25 de Abril de 1974 veio alterar.

Foto: João Aldeia
Portugal em 1970

1970-O Presidente de Conselho de Ministros era Marcelo Caetano , o regime de então reconhecia só a existência de um único partido politico a Acção Nacional Popular que tinha como Presidente da Comissão Central o mesmo Marcelo Caetano.

Março de 1970-Diversos presos politicos detidos no Forte de Caxias são violentamente espancados por guardas prisionais como castigo por terem liderado um movimento de protesto contra as condições existentes na prisão.

Abril de 1970- A Organização Internacional do Trabalho (OIT) ,condena mais uma vez o governo português pela violação sistemática dos direitos sindicais.


Maio 1970- Manifestações comemorativas do 1ºde maio realizadas em diversas localidades do país (sobretudo em Lisboa, no Ribatejo e no Alentejo) são violentamente reprimidas pelas forças policiais. Vários manifestantes são ferido e outros detidos.

Dezembro 1970- Motivado por reivindicações de natureza sindical mas também de âmbito politico, ocorrem em várias zonas do país greves e outro tipo de manifestações de protesto. As forças policiais intervém com a habitual violência, contando muitas vezes com a colaboração dos empresários

Notas:
Fotos do Festival de Música do Estoril, site, de João Aldeia.
Foto de baixo, encontrada em " Da Resistência à Libertação" da Sec. de Estado da Comunicação Social-DGD ed. Abril 1977-Fotos de diversos Fotógrafos
Fontes:Site de João Aldeia
- História de Portugal em datas-Circulo de Leitores



Comentários

baraodalapa disse…
São educativos posts como este. Tambem eu assisti a uma brutal carga policial sobre os alunos do Liceu D. PedroV, em Lisboa, em 1972. Na altura decorria uma greve dos estudantes contra a guerra colonial. No fim desse ano, estive na vigília da Capela do Rato, tambem contra a guerra colonial, onde estavam, entre outros Sophia de Mello Breyner, Francisco Fanhais, o Padre Alberto, Francisco de Sousa Tavares.Todos foram presos na manhã do dis 1 de janeiro de 1973.É fundamental, nestes dias em que se lembra Abril, não esquecer estes spisódios que ajudaram a vencer a desgastar o regime e permitiram a queda deste sem banhos de sangue.O fruto caíu de podre naquela madrugada. Abraços.
pedro macieira disse…
Baraodalapa,
É necessário não deixar apagar as memórias dos acontecimentos que alteraram profundamente as vidas tanto das gerações que o viveram, como as gerações posteriores ao 25 de Abril de 1974 - para assim conseguirmos entender melhor o presente.
Um abraço
Anónimo disse…
Muito bom trabalho!!!

A agenda, a obra, o universo artístico de Jorge Palma actualizado em www.bloguepalmaniaco.blogspot.com
newsletter/informações: contactar ladoerradodanoite@hotmail.com
greentea disse…
não me lembro deste Festival e do seu cancelamento, mas recordo bem outros festivais de carga policial, o gás lacrimogeneo, os piquetes da policia de choque às portas das faculdades e outros locais, a morte de Ribeiro Sanches num anfiteatro de Económicas, os encerramentos , as rusgas, as prisões indiscriminadas
Não me consigo esquecer!!
pedro macieira disse…
maçã de Junho,
Agradeço a visita, e o simpático comentário.
Um abraço
pedro macieira disse…
greentea,

Estas pequenas notas, que aproveito este Abril, para publicar, tem como objectivo o avivar das memórias, e também dar alguns dados ás gerações que nasceram em democracia, para melhor entenderem como antes este Portugal era cinzento.
Um abraço
Chico do A1 Parede disse…
Eu era o baterista de uma das bandas que ia tocar nesse festival.. Eramos o "A1" da pared da linha de Cascais.
Chegamos the carro, lenbro-me, e a entrada dos Salesianos doins policias vieram ao corra, perguntaram quem eramos e depoins disseram-nos que o festival nao se ia dar. Vimos nessa altura dois policias a baterem numa miuda de 16 ou 17 anos. Foi uma experiencia horrivel.
Chico do A1 Parede disse…
Por favor desculpem o meu Portugues do comentario anterior. Estou no estrangeiro ha muitos anos (Chico do A1 Parede)
pedro macieira disse…
Chico do A1 Parede,
Eu também estive no Estoril, naquele dia, que foi proibido o Festival.As imagens brutais daquele dia nunca mais esqueci.Foi a primeira vez que vi a violência da Policia de Choque e dos seus cães a actuarem....cenas dificeis de acontecer, felizmente nos nossos dias.
Um abraço
Chico do A1 Parede disse…
Pedro Maceira,
Tens razao. Eu tambem nunca tinha visto cenas daqulas. E dificil visualisar cenas desse tipo no Portugal de hoje. Mais dificil ainda pensar que haviam Portugueses capazes the torturar outro Portugueses.
Um abraco !

Mensagens populares deste blogue

Visita à Casa Branca nas Azenhas do Mar

Frutas da Região - Pêra " Lambe-os-dedos" II

Os cedros também se abatem na Serra de Sintra