Histórias das Azenhas do Mar

(Foto-montagem RiodasMaçãs)

Do Guia sentimental “ PARQUE PARAQUE TEQUERO”, editado pelo jornal "Público"para assinalar os 25 anos do Parque Natural Sintra-Cascais,-(interessante colectânea de depoimentos de personalidades da vida portuguesa que sentem uma ligação sentimental a Sintra), destaco desta vez um excerto do testemunho de Frederico Lúcio Valssasina Heitor, Director do Colégio Valssassina, e com casa na Praia das Maçãs:
«Lembro-me perfeitamente de ter ouvido com os meus avós a declaração de guerra, em 1 de Setembro de 1939 na quinta de Sintra, todos em volta de um aparelho de rádio pequenino.”E destaca o episódio dos aviões ingleses que se perderam por entre os céus brumosos de Sintra.Estava à janela de casa dos meus avós nas Azenhas do Mar quando ouvi o som do farol do cabo da Roca- chamávamos-lhe a “vaca” -, logo seguido por um barulho ensurdecedor que, do meio do céu anunciou uma fortaleza voadora.A “vaca” era o sinal de dias de bruma espessas no cabo mais ocidental da Europa;o barulho das aeronaves, a recordação da guerra que varria o coração do continente.»

Post relacionado: Edição de livro para assinalar os 25 anos do PNSC-pressionar

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Visita à Casa Branca nas Azenhas do Mar

Frutas da Região - Pêra " Lambe-os-dedos" II

Os cedros também se abatem na Serra de Sintra