sábado, maio 30, 2020

Eléctrico volta a circular em 1 de Junho


Informação via CMS.
O Eléctrico de Sintra voltará a circular no próximo dia 1 de Junho, Segunda-feira. Este regresso será acompanhado pela implementação de medidas de salvaguarda das condições de segurança para colaboradores e passageiros, de acordo com as diretivas das autoridades sanitárias no âmbito da prevenção e combate ao surto da COVID-19.
As medidas de segurança passam pelo cumprimento do distanciamento físico de 2 metros entre passageiros enquanto aguardam o acesso às carruagens nas paragens. No interior do eléctrico será obrigatório o uso de máscara, a higienização das mãos e cumprimento da sinalização existente.
A admissão dos passageiros em cada carruagem será condicionada a 50% da capacidade máxima e será feita através da porta traseira, de modo a reduzir o contacto com os tripulantes. 
Os colaboradores do Eléctrico de Sintra passam atender ao público de máscara e ou com outros equipamentos de protecção individual.
A Câmara Municipal de Sintra garante a higienização necessária para evitar o risco de contágio e a aplicação dos procedimentos seguros para o funcionamento das actividades turísticas, com repercussões tanto ao nível de visitantes, como de colaboradores, seguindo as recomendações da Direção Geral da Saúde.
 

quarta-feira, maio 27, 2020

A companhia da arte no restaurante das Azenhas do Mar

A  pandemia do COVID-19, que nos tem confinado permitiu ao amigo José Augusto da Adega das Azenhas ( Lurdes), nas Azenhas do Mar, algum tempo para alterar a exposição das suas pinturas, que  há muito, fazem parte da decoração da sala do restaurante.
Com a abertura do restaurante em 25 de Maio, foi possivel observar os últimos trabalhos do José Augusto, autodidacta e pintor compulsivo, desde o momento que  sentiu o prazer de passar para as telas a sua criatividade.
Acompanhando há alguns anos as suas pinturas, e o seu gosto para mostrar os seus trabalhos, estaremos agora no início de mais uma etapa do percurso da sua arte.
Post relacionado:
https://riodasmacas.blogspot.com/2018/07/visita-ao-amigo-jose-augusto-nas.html

segunda-feira, maio 25, 2020

O aniversário do Arquitecto Gonçalo Ribeiro Telles


 No dia do  98º aniversário do Arquitecto Paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, recordamos a sua presença em Sintra num colóquio organizado pela Alagamares em Abril de 2012, na Sociedade União Sintrense -
 Colóquio/Debate em Defesa das Árvores de Sintra,  com um painel de especialistas e uma assistência interessada.

O painel do colóquio era constítuido pelo Arq. Gonçalves Teles, Engº Eugénio Sequeira, da Liga para a Protecção da Natureza, Dr.Rui Brandão, da Sociedade Portuguesa de Alergologia, EngºNuno oliveira, da Parques de Sintra-Monte da Lua, e Dr.Carlos Albuquerque, da Câmara Municipa de Sintral.

https://riodasmacas.blogspot.com/2012/04/coloquiodebate-sobre-as-arvores-de.html

.


sábado, maio 23, 2020

Porque hoje é Sábado...

Foto:V.Franca de Xira

Ode marítima
Sozinho, no cais deserto, a esta manhã de Verão,
Olho pró lado da barra, olho pró Indefinido,
Olho e contenta-me ver,
Pequeno, negro e claro, um paquete entrando.
Vem muito longe, nítido, clássico à sua maneira.
Deixa no ar distante atrás de si a orla vã do seu fumo.
Vem entrando, e a manhã entra com ele, e no rio,
Aqui, acolá, acorda a vida marítima,
Erguem-se velas, avançam rebocadores,
Surgem barcos pequenos detrás dos navios que estão no porto.
Há uma vaga brisa.
Mas a minh’alma está com o que vejo menos.
Com o paquete que entra,
Porque ele está com a Distância, com a Manhã,
Com o sentido marítimo desta Hora,
Com a doçura dolorosa que sobe em mim como uma náusea,
Como um começar a enjoar, mas no espírito.
Olho de longe o paquete, com uma grande independência de alma,
E dentro de mim um volante começa a girar, lentamente.
Os paquetes que entram de manhã na barra
Trazem aos meus olhos consigo
O mistério alegre e triste de quem chega e parte.
Trazem memórias de cais afastados e doutros momentos
Doutro modo da mesma humanidade noutros pontos.
Todo o atracar, todo o largar de navio,
É — sinto-o em mim como o meu sangue —
Inconscientemente simbólico, terrivelmente
Ameaçador de significações metafísicas
Que perturbam em mim quem eu fui…
Ah, todo o cais é uma saudade de pedra!
E quando o navio larga do cais
E se repara de repente que se abriu um espaço
Entre o cais e o navio,
Vem-me, não sei porquê, uma angústia recente,
Uma névoa de sentimentos de tristeza
Que brilha ao sol das minhas angústias relvadas
Como a primeira janela onde a madrugada bate,
E me envolve com uma recordação duma outra pessoa
Que fosse misteriosamente minha.
Fernando Pessoa

quinta-feira, maio 21, 2020

Visita à Praia Grande

Desconfinamento Parte II
Praia Grande 20/05/2020 (15h00)
Praia Grande 20/05/2020 (15h00)

Aviso ainda  bem presente da primeira parte do confinamento.
Praia Grande 20/05/2020

quarta-feira, maio 20, 2020

Porque hoje é o dia Mundial das Abelhas


Hoje comemora-se o Dia Mundial das Abelhas mas o seu zumbido nos campos , é cada vez mais ténue. O fenómeno surge associado à progressiva redução da flora autóctone e ao aumento exponencial do uso de fitofármacos e à ocupação de grandes espaços abertos pelos novos processos  agrícolas que estão a ser usados.



Em nota de imprensa divulgada esta manhã, a Quercus destaca o papel destes pequenos insectos como agentes polinizadores à escala global: “Se as abelhas desaparecessem surgiria uma enorme dificuldade em alimentar a actual população mundial”.


“Isto significa que, sem abelhas, grande parte dos produtos agrícolas de que dependemos não existiria, tais como hortícolas, frutos, cereais e forragens para alimentar os animais para consumo humano” assinala a Quercus com uma advertência: “Sem a presença de abelhas no nosso planeta, toda a cadeia alimentar seria seriamente afectada”. O mundo assistiria a uma “enorme perda de biodiversidade, e os ecossistemas entrariam num processo crescente de destruição”
 Fontes Quercus/Público

terça-feira, maio 19, 2020

Praias reabrem a 6 de Junho

Praia do Magoito em 26/05/2020

 Restrições na sua utilização 

"As praias voltam a estar acessíveis a toda a população a partir de 6 de Junho, dia em que terá início a época balnear, com novas regras anunciadas pelo Governo, esta sexta-feira.
O plano de desconfinamento prevê, entre outras medidas, o sentido único de circulação com distanciamento físico de 1,5 metro entre utentes (que não façam parte do mesmo grupo); o afastamento de três metros entre chapéus de sol, toldos ou colmos, e a proibição de atividades desportivas com duas ou mais pessoas, com excepção para atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares.
Os utentes devem desinfectar as mãos regularmente, sendo obrigatório fazerem-no na chegada à praia.
O estado de ocupação das praias será anunciado através de sinalética tipo semáforo, a vermelho (ocupação plena), amarelo (elevada, dois terços de ocupação) ou verde (baixa, um terço de ocupação), e a informação será actualizada de forma contínua, em tempo real, na aplicação ‘Infopraia e no site da Agência Portuguesa do Ambiente.
O sistema irá recolher informação dos concessionários da praia, das câmaras e aceder a informação anónima sobre a quantidade de telemóveis na zona do areal.

Os bares, restaurantes e esplanadas devem ser higienizados regularmente, com um mínimo de quatro limpezas diárias, e com limites à sua ocupação.

Os vendedores ambulantes são obrigados a usar máscara e viseira no contacto com os utentes e a sua circulação deve cumprir o distanciamento físico e, preferencialmente, ser realizada pelos corredores de circulação.

O estacionamento fora dos parques e zonas de estacionamento ordenado ficará interdito.
A lei prevê que uma praia possa ser encerrada em caso de incumprimento ou por motivo de proteção de saúde pública."

domingo, maio 17, 2020

Bilhetes de Colares de José Cutileiro

O falecimento do Embaixador José Cutileiro em Bruxelas, autor de "Bilhetes de Colares"  com o heterónimo, "A.B.Kotter" de que o blog, publicou desde 2007 alguns contos - faz com que hoje em sua homenagem, voltemos a referir esta obra de referência.

Excertos de várias crónicas dos "Bilhetes de Colares de A.B.Kotter"-heterónimo do Embaixador José Cutileiro:

-Longe da Várzea
-Espalhou-se na Várzea e no Mucifal...
-Passados

Grande Prémio de Crónica APE 2009
O prémio,  foi instituido com carácter bienal sob a responsabilidade conjunta da Associação Portuguesa de Escritores e da Câmara Municipal de Sintra, e destinada a distinguir uma obra em português, de autor português e publicada em primeira edição no biénio anterior ao da sua entrega.



“Espalhou-se na Várzea, no Mucifal, em São João da Lampas, no Penedo, que em Inglaterra os papéis velhos valiam ouro e que a mãe do inglês de Beldroega andava a comprar os que houvesse por estas bandas.(...)

Apareceram também curiosidades de interesse mais local: meio quilo de etiquetas Reserva de 1955, do Jorge da Silva, por colar- ainda azuis, insistia o saloio que as trouxe e reparava que , o preço pedido por estas e outras memorabilia não tem explicação: uma velhinha queria impingir por 375$00, com recibo, ou 220$00 sem , uma redacção feita, dizia ela, pelo Dr.José Cutileiro no seu segundo ano de francês, intitulada La joi de vivre.
Estive quase a comprá-la, mas o Carlinhos, num assomo de civismo, convenceu-me a não fomentar o mercado paralelo de redacções.”

Texto de José Cutileiro em Bilhetes de Colares de A.B.Kotter (1993-98)



Créditos:
Decorria o ano de 2007 e a mão amiga de  Zé -viajante,  (José Almeida Matias ), autor do blog Sintrense  "Trans-Atlântico", me fez chegar o livro "Bilhetes de Colares" que até aí desconhecia.


sábado, maio 16, 2020

Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - reabertura a 18 de Maio



"O Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas reabre a 18 de Maio, Dia Internacional dos Museus, com regras de funcionamento especiais para o combate à Covid-19, de acordo com as orientações emitidas pela Direção-Geral da Saúde.

Assim, será obrigatório o uso de máscara e a desinfeção/higienização das mãos à entrada do Museu. 

As visitas são guiadas e contemplam o número máximo de cinco participantes. Realizam-se de meia em meia hora, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Terá de ser mantido o distanciamento social de 2 metros.

A não observância destas regras implica o impedimento de entrada nos espaços do Museu e o uso dos seus serviços."

Inf. MASMO

quinta-feira, maio 14, 2020

Curiosidades Mucifalenses - reedição de post de 2006

(Foto:Pedro Macieira)


Campeão do Mundo de Pesca de Mar

O Mucifal uma das localidades da Freguesia de Colares, freguesia com 3.324 hectares ,e com 7.296 habitantes sendo 5.789 eleitores, segundo o Censo de 2001, teve em 2001 um campeão Mundial, na modalidade de Pesca de Mar. José Henriques Nunes foi campeão do Mundo de pesca do Mar-2001,(Título Individual )em França no Campeonato Mundial de Surf Casting, no mês de Outubro ,em representação da selecção portuguesa.

Para além da medalha de ouro, José Henrique ganhou ainda o bronze, mercê do terceiro lugar por equipas, assim como os restantes companheiros da selecção, contituida por mais dois representantes Sintrenses, José Sousa Augusto e Fernando Mechas Nunes, que fazem parte da equipa da União Mucifalense.

Este acontecimento devidamente noticiado pelo Boletim Informativo “Collares”, da Junta de Freguesia de Colares,nº27 de 2001, não teve um grande impacto na altura na localidade , embora seja um local de bastantes praticantes da pesca . Mas foi de certeza um grande marco para a prestigiada Sociedade União Mucifalense.

Nota: José Nunes já tinha obtido o título de Campeão do Mundo em 1988, mas nessa altura não era atribuido o título individual.

O que é o Surfcasting

É costume definir-se o Surfcasting como pesca de praia, mas na verdade um espigão,uma escarpa, ou uma zona de porto ou estuário, servem para se atirar a linha às ondas.

terça-feira, maio 12, 2020

Com novas regras a Parques de Sintra reabre monumentos na segunda-feira

A reabertura dos parques e monumentos será no dia Internacional dos Museus,

Via jornal " Público":

"Os parques e monumentos geridos pela Parques de Sintra, entre os quais os palácios da Pena, de Sintra, de Queluz e de Monserrate, reabrem ao público na segunda-feira, com entradas gratuitas nesse dia e novas medidas de segurança sanitárias.
(...)
Os parques e monumentos geridos pela Parques de Sintra são o Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d"Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre e estavam encerrados desde meados de Março, devido à pandemia de covid-19.
(...)
Além do uso de máscara e a admissão condicionada de visitantes, a necessidade de observar a distância mínima de segurança estará sinalizada, os visitantes deverão higienizar regularmente as mãos e serão apenas admitidos pagamentos com cartões bancários ou Mbway, não se aceitando numerário, indica a Parques de Sintra.(...)"

Saber mais aqui:
https://www.publico.pt/2020/05/12/local/noticia/parques-sintra-reabre-monumentos-segundafeira-novas-regras-1916217

sábado, maio 09, 2020

Reabertura das Praias só para práticas desportivas

Praia do Magoito -foto em 08/05/2020


Via CMS:

As praias do Concelho de Sintra passam a estar acessíveis, exclusivamente, para a prática desportiva individual, de acordo com o plano de desconfinamento aprovado em Conselho de Ministros.
Com a passagem do estado de emergência para o de calamidade, e para preparar um controlado desconfinamento em contexto de pandemia Covid-19, a autarquia atenua as medidas restritivas referentes às praias, mas sempre acompanhado pelas devidas salvaguardas para a saúde pública definidas pelas entidades sanitárias competentes, bem como pelo Governo.
É possível utilizar as praias de Sintra para:
  • passeio desde que seja respeitada a distância mínima de dois metros entre pessoas;
  • prática de atividade física individual ou no máximo de duas pessoas;
  • prática de desportos aquáticos, designadamente surf e bodyboard;
  • pesca lúdica.
Não é permitida a permanência no areal para outros fins que não os mencionados, designadamente banhos de sol ou outras atividades que impliquem permanência estática, como por exemplo refeições.
A Polícia Municipal deve atuar em conformidade, reportando às autoridades competentes, como a Capitania do Porto de Cascais e Polícia Marítima, as situações e condutas contrárias à lei e às normas regulamentares vigentes.

https://cm-sintra.pt/atualidade/noticias-institucional/covid-19-reabertura-das-praias-apenas-para-praticas-desportivas

sexta-feira, maio 08, 2020

Sintra - outras epidemias

No momento que o Mundo enfrenta uma das mais graves pandemia, a COVID-19, em que  ainda se tenta  desesperadamente descobrir uma vacina - Sintra tem na sua história e em alturas diferentes intervenções de carácter urgente, para socorrer as vitimas de algumas epidemias que grassaram na região.

Hospital provisório em 1918 - O surto da "gripe espanhola"

Fotografia retirada da "Ilustração Portuguesa ",nº 670 de 23 de Outubro de 1918, da visita do Provedor da Misericórdia de Sintra a um hospital provisório, instalado nesta Vila, para combater a terrivel epidemia de pneumónica.


"A pneumónica apanha o mundo e as autoridades sanitárias desprevenidas, até porque ainda se desconhecia a existência do vírus, e Portugal não escapa ao surto quando no final de Maio de 1918 surge o primeiro caso em Vila Viçosa, e rapidamente o contágio se propaga pelo país de sul para norte. Os mortos portugueses são uma ínfima parte dos mais de 20 milhões de vítimas em todo o mundo - embora existam estimativas que apontam para números bem mais altos -, mas é uma quantidade tão impressionante que pode ser considerada a mais alta para uma doença do género em Portugal."

João Céu e Silva




Apresentamos uma fotomontagem do edifício, onde estava instalado aquele provisório hospital - A Escola Primária Domingos José de Morais.

Mais tarde em 1926 um grave surto de tuberculose


No início do Sec.XX existiu em Colares uma instituição que dava apoio a menores do sexo feminino, numa altura em que a tuberculose era a grande ameaça e denominava-se "Preventório de Colares", tinha como impulsionadora D. Isabel Morais Sarmento. Segundo dados publicados no "Jornal de Sintra" nos primeiros nove anos da sua existência o Preventório teria apoiado para cima de trezentas crianças,” filhas de tuberculosos “necessitados da zona de Colares.
O Preventório de Colares debateu-se desde o seu início,(1926) com problemas de ordem financeira. Para fazer face a essas necessidades, frequentemente organizava festas de angariação de fundos. Como curiosidade e demonstrativa da importância que estas festas tinham para a região de Colares, o facto da Companhia Sintra-Atlântico ter um serviço especial que era mencionado com os respectivos horários no anúncio da festa de recolha de fundos, "
Sempre pronta a corresponder aos desejos do público, estabeleceu um serviço especial de carreiras de eléctricos”

O Palacete onde existiu o Preventório de Colares, foi construído no século XVI por D.Fernando Coutinho, Bispo de Silves pertenceu até princípios do século XX a D.Maria José Dik Bandeira Nobre, veio a ser adquirido mais tarde pelo Conde de Mafra que o vendeu à familia Schumberger.Hoje denomina-se Quinta do Vinagre



Revista "Ilustração" nº70 de 16 de Novembro de 1928

terça-feira, maio 05, 2020

Cavalos de raça Ardennais do Parque da Pena - reedição

Foto dos cavalos Ardennais no cortejo do Círio de N.Senhora do Cabo Espichel no sábado 13 de Setembro de 2014

A Parques de Sintra Monte da Lua (PSML) iniciou, em 2010, um projecto para a recuperação de métodos tradicionais de trabalho na exploração e manutenção florestal, nomeadamente a utilização de cavalos.

Por esse motivo foi feita a aquisição de três exemplares da raça Ardennais (cavalos de tiro).
O Kali, o Valseur e o Medhi são três excelentes cavalos da raça Ardennais que chegaram ao Parque da Pena, em 21 de Abril  de 2011.

http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/07/tres-cavalos-belgas-na-serra-de-sintra.HTML


Foto dos Cavalos Ardennais no II desfile Equestre de Sintra durante os festejos de N.Senhora do Cabo Espichel em Setembro de 2011


Os cavalos de raça Ardennais são comandados essencialmente através de ordens vocais e sem grande auxílio das rédeas. Respondem a mais de 10 tipos diferentes de ordens vocais e respondem sempre pelo seu nome.

http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/09/festas-de-sintra-na-freguesia-de-santa_04.html



Foto de um Ardennias durante uma sessão de trabalho no Parque da Pena em 2011

http://riodasmacas.blogspot.pt/2013/08/demonstracao-com-cavalos-de-raca.html

"Com vista à introdução de cavalos de trabalho na Serra de Sintra, a PSML estabeleceu contactos com o Centro Europeu do Cavalo, nomeadamente com o seu director Pierre Arnoud (Centre Européen du Cheval, localizado perto de Liège, instituição do Governo Belga vocacionada exactamente para manter viva esta prática florestal), com o qual veio a contratar o apoio logístico e de consultoria ao projecto, a aquisição de três cavalos e a formação de técnicos portugueses.
Em 2011, o projecto concretizou-se e a 21 de Abril chegaram ao Parque da Pena, três cavalos da raça Ardennais: o Kali, o Valseur e o Medhi. A opção por esta raça deveu-se ao facto deste tipo de cavalos serem muito populares para trabalhos na floresta, por serem relativamente pequenos, ágeis, muito fortes, e de temperamento muito dócil. Esta é uma das raças mais antigas e bem documentadas em toda a Europa.(...)"

In  revista online “Voz do Campo”

Cintra elegante

Photobucket

"Quando em 1836, Passos Manuel, eleito e imposto pelo povo, começou a governar em nome da democracia, a nobreza cartista, recolheu-se a Cintra.Quando a rainha D.Carlota Joaquina, em 1821, é exilada para o Ramalhão, Cintra passou a ser o exilio dos legitimistas. A centenária Villa ficou sempre aristocrática através os tempos e as revoluções. Cintra é ainda hoje, com raras excepções, apanágio de uma casta. Alugar casa em Cintra é, para um estranho ficar a mil léguas de Cintra.
Cintra é, hereditáriamente uma propriedade particular: a propriedade de uma classe.(...)"

Ilustração Portuguesa Nº31 de 24 de Setembro de 1906
Photobucket

Legenda:
Em Seteaes
Conde de Tovar -D.Fanny Davidson Perestrelo-Marqueza do Funchal-Condessa de Tovar-D.Pedro de Mello e Castro-Baroneza da Regaleira-D.Alice de Carvalho Lobo-Ernesto Aguiar de Andrade- D.Maria de Vasconcellos d'Almeida-Eduardo Perestrello-D.Manuel de mello e Castro-D.Maria de Aguiar Andrade-D.Laura Moraes de Carvalho-D.Alda Moreira de Carvalho-D.Maria das Dores Mello e Castro-Jorge José de Mello (Sabugosa)-Guilherme Bleck e os quatro filhos do Sr.Eduardo Perestrello.

domingo, maio 03, 2020

Candidaturas ao Prémio literário Ferreira de Castro



O Prémio de Ficção narrativa (romance, novela e conto), destina-se a todos os autores nacionais, cidadãos de países de língua oficial portuguesa, cidadãos comunitários e a cidadãos estrangeiros com situação regularizada de permanência em Portugal. As obras terão de ser inéditas e estar escritas em português.
Prémio atribuído no valor de: €5.000,00 (cinco mil euros) e a edição da obra pela Câmara Municipal de Sintra, este será entregue em cerimónia pública, em data e lugar a indicar oportunamente.
O júri, de três elementos, será composto por representantes da Câmara Municipal de Sintra, da Associação Portuguesa de Escritores e do Centro Português da Associação Internacional de Críticos Literários, que deliberará no prazo de 50 dias úteis após a data limite de entrega dos originais, de acordo com os critérios de avaliação decididos livremente pelo colectivo.

Os originais, em três exemplares, devem cumprir:
- O limite de 350 páginas com interlineação a dois espaços,
- Ser entregues sob pseudónimo juntamente com um envelope fechado contendo a identidade e contactos do autor,
- Devem ser enviados ou entregues, até dia 30 de junho de 2020 (a recepção da obra findo o prazo só será validada se data do carimbo dos CTT for anterior ou igual a 30 de junho).
Informação CMS

sexta-feira, maio 01, 2020

Plano de desconfinamento Covid-19


Porque hoje é 1º de Maio

Foto do 1º de Maio de 1974 em Lisboa

Escrevia o Jornal de Sintra em  11 de Maio de1974:
-" Uma eloquente prova de extraordinária e contagiante alegria, por parte do povo de Sintra (alguns milhares de pessoas de todas as camadas sociais), no memorável e apoteótico Cortejo Cívico do passado e festivo Dia 1º de Maio, numa entusiástica e firme manifestação de simpatia, solidariedade e gratidão às gloriosas Forças Armadas, por intermédio da Junta de Salvação nacional, que no histórico dia 25 de Abril-sem derramamento de sangue-restituiram ao País, ansioso de Liberdade , os ambicionados princípios da Democracia". (Jornal de Sintra , 11 de Maio de 1974)-