sábado, junho 30, 2018

O S.Pedro no Mucifal

Pelo segundo ano o desfile de marchas no Mucifal, no largo da Capela
Marcha AIPRM
Este ano  o desfile abrilhantado por fogo de artificio
Marcha que envolveu muitos Mucifalenses de várias gerações

quarta-feira, junho 27, 2018

Limpezas II

«Os municípios e a GNR podem dar às pessoas informação mais detalhada, através do 808 200 520, mas – na dúvida – mais vale cortar a mais do que a menos, pois é de reduzir o risco de incêndio que se trata».
 António Costa, Primeiro Ministro



Em Janas/Sintra ouviram com atenção as palavras de António Costa... e resolveram cortar a mais.
 Fotos em 26/06/2018


https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=e-fundamental-passar-a-mensagem-que-e-no-inverno-que-se-previne-a-tragedia-dos-incendios

terça-feira, junho 26, 2018

Lua cheia de Junho

Foto de hoje (com andorinha)

Distância da Lua à Terra: 400199.17 km
Idade da Lua: 13.17 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Lua Cheia
Visibilidade da Lua: 97.16%

Hoje o Monte da Lua (com copa de pinheiro) visto de Colares
Noite de Lua cheia hoje.

No tempo de Festas e Festivais

Depois da primeira parte do Rock in Rio concluída, outros festejos vão acontecer
Foto de um dos palcos do " Rock in Rio" durante o dia de ontem



Também no Mucifal no dia 29 de Junho, desfile da Marcha da AIPR do Mucifal, no Largo da Capela.



A Capela do Mucifal, começou a ser construída há 78 anos.

segunda-feira, junho 25, 2018

D.Pedro I e as vinhas de Colares

Pergaminho de 1362

D. Pedro I quita a Afonso Domingues, seu almoxarife na vila de Sintra, o pagamento do quarto relativo a uma vinha que este tinha no reguengo de Colares.(D.Pedro I,Rei de Portugal, 1357-1367 )
Documento retirado do Arquivo Histórico da CML

Foto :Alagamares
Fonte:AML-AH, Chancelaria Régia, Livro II de D. Dinis, D. Afonso IV e D. Pedro I, doc. 32.
Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Lisboa

sábado, junho 23, 2018

Porque hoje é Sábado...

Sintra vai estar em festa - de 22 de junho a 1 de julho - celebrando o padroeiro do município,
São Pedro.
Os festejos vão ter lugar no Largo D. Fernando II, durante 10 dias, com música, artesanato, animação
de rua  e muito mais.



Decoração  de montra com um Santo António, no Mucifal

Crédito:
Loja do Mucifal "Trapos & Rendas"

sexta-feira, junho 22, 2018

Visita guiada ao Santuário Romano da Praia das Maçãs

Foto do Dr.Cardim Ribeiro em 2015 no Santuário Romano da Praia das Maçãs

“SOLI AETERNO – Ao Sol Eterno”, é assim que o Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas, abre portas a uma visita guiada ao Santuário Romano, para assinalar o solstício de verão, este sábado, dia 23 de junho, às 19h30, na Praia das Maças, freguesia de Colares, no concelho de Sintra.
Esta quinta feira, dia 21 de junho, ocorreu o solstício de Verão. Este importante dia do calendário assinala o início de uma nova estação, sendo o dia mais longo do ano e, por conseguinte, a noite mais curta.
Devido a tal “fenómeno”, este dia, ao qual sempre esteve associada uma simbologia muito própria, foi assinalado por várias culturas e povos desde tempos imemoriais.
Dentro deste âmbito, e uma vez que a equipa de Arqueologia da Câmara de Sintra se encontra a escavar o Santuário Romano consagrado ao Sol, à Lua e ao Oceano (Alto da Vigia, Praia das Maçãs, Colares) – sítio arqueológico que está directamente relacionado com cultos astrais –, a proposta passa por uma visita guiada ao local, concretamente no momento do pôr-do-sol do dia mais longo do ano.
A viagem, guiada por José Cardim Ribeiro, diretor do Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas, é  gratuita (mediante marcação prévia), destina-se a todo o público interessado.
Texto MASMO

quinta-feira, junho 21, 2018

Um Sonho de Uma Noite de Verão no Palácio da Vila



"Dia 22 de junho, Palácio Nacional de Sintra. O terreiro deste Palácio recebe um concerto gratuito ao ar livre para celebrar a chegada do Verão a partir das 21 horas. Pelo meio da música, haverá intervenções de Catarina Furtado e João Reis.
A apresentadora e o ator vão narrar partes da obra  “Um Sonho de Uma Noite de Verão”, de Felix Mendelssohn, enquanto que as sopranos Bárbara Barradas e Cátia Moreso e o Coro Juvenil de Lisboa estarão responsáveis pela parte musical. A direção ficará para o maestro Massimo Mazzeo."
Texto da CMS

quarta-feira, junho 20, 2018

O eléctrico de Sintra

O eléctrico nº1 azul, na passagem hoje por Colares
O eléctrico de Sintra foi inaugurado há 114 anos, a 31 de Março de 1904, com o material circulante encomendado à J.G.Brill Company (Estados Unidos).O percurso, com uma extensão de 8.900 metros, foi prolongado a 10 de Julho desse ano até à Praia das Maçãs, totalizando uma extensão de 12.685 metros. Mais tarde, a 31 de Janeiro de 1930, o eléctrico chegou às Azenhas do Mar.

A cor azul, surgiu com a Companhia Sintra Atlântico (1914-1975), posteriormente consequência das privatizações que aconteceram após o 25 de Abril de 1974, tendo sido integrada na Rodoviária Nacional (1976-1995).


O eléctrico nº6  vermelho, ontem à tarde de regresso a Sintra, na  passagem por  Galamares
Em 1995, já em plena democracia, com a onda de privatizações na altura, é adquirida pelo grupo Barraqueiro, que vendeu 20% do capital ao grupo britânico Stagecoach Holding, que acabou por pintar os eléctricos de vermelho.

Nos nossos dias o eléctrico renasceu a partir de 1996, em várias fases , recuperando-se inicialmente o troço Estefânia, Ribeira de Sintra e inaugurando-se posteriormente o troço entre a Ribeira de Sintra e o Banzão a 30 de Outubro desse ano. A passagem da exploração para a Câmara Municipal de Sintra, permitiu retomar a circulação em 2001, e mais tarde fazer chegar de novo o eléctrico à Praia das Maçãs.

segunda-feira, junho 18, 2018

José Maria Latino Coelho

General de brigada do estado-maior de engenharia, ministro da. marinha, sócio efectivo e secretario perpetuo da Academia Real das Ciências de Lisboa, lente na Escola Politécnica, vogal do Conselho Geral de Instrução Publica, deputado, par do reino, jornalista, escritor, etc.
Nasceu em Lisboa a 29 de Novembro de 1825 faleceu em Sintra em 29 de Agosto de 1891.
Era filho de João Alberto Coelho, que faleceu sendo tenente-coronel de artilharia, e de D. Maria Henriqueta Latino Martins de Faria Coelho. (retirado de Portugal Dicionário histórico)



Lápide do prédio onde viveu Latino Coelho na Vila Velha, homenagem de Sintra no 20º aniversário da sua morte (Foto:PedroMacieira)
Curiosidades

Em 22 de Julho de 1911,a Câmara Municipal de Sintra, usando uma faculdade que lhe conferia o decreto de 15 de Outubro de 1910, determinou que o feriado municipal fosse a 29 de Agosto, dia em que faleceu José Maria Latino Coelho, no ano de 1891.Hoje o feriado municipal em Sintra é a 29 de Junho dia de S.Pedro.
Latino Coelho faleceu em Sintra na Vila Velha, no largo que tem o seu nome, no prédio assinalado com uma lápide que refere o evento.

A casa de Latino Coelho, no Largo do mesmo nome(Foto:Pedro Macieira)
Saber mais sobre Latino Coelho-pressionar
Gravura de Latino Coelho-gravura publicada na Rev. Contemp. de Portugal e Brazil, t. 2, 1860. - Soares, E. - Dic. de icon., n.º 1613-A).Biblioteca Nacional Digital

Fonte consultada: Obras de José Alfredo da Costa Azevedo

sábado, junho 16, 2018

Do Vale da Raposa a Gigarós

Nos últimos dias uma intervenção da CMS,  resolveu um caso que há muito tempo necessitava de solução. O Vale da Raposa, na Estefânia , sendo uma propriedade particular e num local nobre da Vila de Sintra, mantinha  um enorme matagal, e acumulação de lixo. Com a limpeza coerciva por parte da autarquia naquela propriedade, terá sido anulado um perígo  para a saúde pública e potencial  risco de incêndio naquele local - o panorama que  agora se desfruta do  jardim da Correnteza, miradouro muito visitado, é ainda de uma beleza maior.

Fotos em 14/07/2018
A intervenção decorre até ao fim deste mês

E uma limpeza radical em Gigarós

Junto a uma ribeira em Gigarós a desmatação  em curso na altura (07/06/2018),  já apresentava o resultado que a foto  demonstra.

Outras "limpezas":
http://riodasmacas.blogspot.com/2018/06/a-limpeza.html

sexta-feira, junho 15, 2018

Avenida Heliodoro Salgado e Estefânia nos anos sessenta

Avenida Heliodoro Salgado 1960-Foto de FP.Eaton

 a Avenida Heliodoro Salgado , na Estefânia nos anos sessenta, quando era uma movimentada via de Sintra , com o tradicional eléctrico azul da “Sintra Atlântico”que tinha o início da linha , em frente à estação da CP. Avenida Heliodoro Salgado-1960-Colecção de Valdemar Alves
Avenida Heliodoro Salgado-1965, com sinaleiro-Colecção de Valdemar Alves

quarta-feira, junho 13, 2018

Em Queluz a 17 de Junho a "Rota dos Palácios" com automóveis antigos.


A  IV Expo Clássicos de Queluz “Rota dos Palácios”, iniciativa do Queluz Clássicos - Automóvel Antigo, que decorrerá frente ao Palácio Nacional de Queluz, no dia 17 de junho, pelas 10h00.
À semelhança do que tem sucedido em anos anteriores vão estar presentes diversos clubes, particulares e grandes marcas do circuito automóvel tais como a Porsche, Lotus, Mercedes, BMW, VW, Fiat, Renault, Citroen entre outros.
*Fotos prova  Londres -Lisboa em 2017/Cascais

terça-feira, junho 12, 2018

Morangos de Sintra

 Esta qualidade de morangos, e muito dificil de encontrar nos nossos dias, por contágio de plantas de outros tipos de morangos usadas pelo agricultores. Em 2014,  tivemos a oportunidade de os fotografar, e este ano a sorte repetiu-se por gentileza de alguém que conhece bem a fruta tradicional da região de Colares. Morangos de Sintra, que são cada vez mais raros.

Morangos de Sintra/Colares -Foto em Maio de 2018

Sobre os morangos de Sintra


Rótulo de licor Morango de Sintra

Créditos:
Foto Blog restos de coleccao
http://restosdecoleccao.blogspot.pt/2013/12/antigamente-86.html


JFABRICA ANCORA
Fabrica Ancora : licores e cognacs portuguezes. - Lisboa : F.A.

Peça de antiga de louça com morangos
Peça em louça de criança com Morangos  (foto de Filipe Dias)

Uma curiosa história ja com alguns anos, permite agora ser publicada por gentileza de Filipe Dias, que nos fez chegar foto que publicamos. Nos anos 60 numa drogaria, que na altura havia no Mucifal , foi encomendada a uma fábrica de Alcobaça, pequenas figuras em louça representando um casal de crianças com um cesto de morangos, em ligação com os  tradicionais e  apreciados Morangos de Sintra.

Não foi possivel encontrar o par desta peça, mas poderá ser com a publicação deste post,  surja a possibilidade de alguem ainda possuir exemplares deste casal de  saloios de Sintra.


domingo, junho 10, 2018

Ermida de Santa Anna da Penha

A Ermida de "Santa Anna da Penha",  encontra-se num local denominado Boca da Mata, entre Gigarós e o Penedo, no coração da Serra de Sintra - a explicação para a sua construção  em meados de 1400, é nos dada pelo Visconde de Jerumenha em 1838, na sua "Sintra Pinturesca".


"Como o sítio fosse pouco fructifero, e desabrigado, tendo hum certo Sebastião e sua mulher Inez Esteves feito doação ao dito C.Pereira, para elle seus herdeiros e sucessores, de huma sesmaria que possuíam, no logar da boca da mata, partindo para o oriente com a quinta de Milides, e pelo poente com a Serra, tratou logo de suspender a obra começada, e principiar nova fábrica no local, ficando malograda a primeira fundação. Chamou este para o ajudar o seu antigo companheiro o Padre Fr. João de Santa Anna, e prevendo ambos que o edifício gastava tempo antes que fosse de todo concluído, construíram huma pequena Ermida com o nome de oratório dedicado a Santa Anna, que tomaram por orago do novo Convento, onde interinamente celebravam os os officios divinos, empregando-se os  ditos Padres em cultivar a Serra, rompendo matos, plantando arvores, em quanto não se podia acudir á obra do edifício por a Provincia não ter os fundos necessários para a despesa. Neste exercícios se conservou o sobrinho do Condestável até que faleceu a 14 de Fevereiro de 1465.”

O pequeno altar da Ermida
“Na proximidade desta Ermida, está o extinto Convento de invocação Santa Anna, de Padres Carmelitas. Foi primeiro fundado este convento no casal da Torre, antigamente chamado de Miguel Joanes no termo de Sintra, que pertenceo a mestre Henrique, physico mór d’El-Rei D.Duarte"
In "Sintra Pinturesca ou memória Descritiva da Via  de Sintra, Colares e seus arredores".
Visconde de Jerumenha, 1838

Sobre o Convento da Quinta do Carmo

"Acha-se o Convento edificado em hum sitio ameno, em huma planície na raiz da Serra, e sobranceiro á Villa de Collares, cercado de frondoso arvoredo. Gosa ao perto da aprazivel vista da varzea, casas de campo, pomares, e quintas revestidas de copados arvoredos, e mais longe de logares, e casaes, terminando o horizonte de hum tão variado e deleitavel painel o oceano, cujas vagas prateadas se estão vendo em distancia  quebrar naquelas praias.
Tem a igreja a porta para o poente e está assentada em hum Adro, no fim do qual se lê em letras  maiúsculas –
O Bispo D.Fr. Cristovão Moniz, religioso do Carmo, sagro esta Igreja até este logar no anno de 1528.”
In "Sintra Pinturesca ou memória Descritiva da Via  de Sintra, Colares e seus arredores".
Visconde de Jerumenha, 1838

sábado, junho 09, 2018

Convento de Santa Ana do Carmo

Quinta do Carmo /Foto em 07/06/2018

CONVENTO DE SANTA ANA DO CARMO
O Convento de Santa Ana do Carmo situa-se em plena serra de Sintra, entre os lugares de Gigarós e Boca da Mata, freguesia de Colares. Seguindo a estrada que liga Monserrate a Colares, pela serra, e ao chegar à povoação da Eugaria, surge-nos uma estrada de calçada à esquerda com a indicação Gigarós. Tomando-a, cerca de mil metros daqui avistamos o portão principal da quinta onde foi edificado o antigo Convento de Santa Ana do Carmo da Ordem dos Carmelitas Calçados, actualmente propriedade privada.
Em 1389, D. Nuno Álvares Pereira manda construir o Convento do Carmo, em Lisboa. Para este convento vieram religiosos do Convento de Moura, solicitados e indicados pelo próprio D. Nuno. Em 1423, realiza-se o primeiro Capítulo Provincial em terras de Portugal. Elaboram-se os primeiros Estatutos, que foram aprovados por D. João I, em 1424.
O Convento de Santa Ana de Colares será o terceiro convento da ordem carmelita fundado em Portugal, porém, o segundo convento fundado em Sintra, depois da tentativa falhada de construção de um primeiro cenóbio nos arredores da vila.(1)
André Manique
(1) Este primeiro cenóbio foi construído próximo de Janas, em terrenos que hoje pertencem a uma caríssima amiga, a Ana B., que mantém os restos arqueológicos do mesmo devidamente preservados.
Post Scriptum : com pouca distância uns dos outros, quase em linha recta, a Ermida da Peninha, o Convento dos Capuchos e o Convento de Santa Maria do Carmo, hoje todos desactivados, significam a permanência religiosa da Igreja Católica num local - o extremo ocidental da Serra de Sintra, que coincide com a freguesia de Colares - que no passado remoto foi local de cultos fenícios, celtiberos, romanos e do cristianismo primitivo visigótico, de que permanecem vestígios arqueológicos no Promontório da Roca, no Porto Touro e no Alto da Vigia, junto à foz do Rio das Maçãs. Não sendo caso único - existem referências equivalentes noutros promontórios localizados na Europa, sobretudo na Irlanda e em Finisterra - , é de referir a concentração inusitada de diferentes cultos esotéricos e religiosos que se sobrepõem ao longo do tempo.

Inf.encontrada aqui:
 http://www.bvalmocageme.pt/associa%C3%A7%C3%A3o/historia/historia%20de%20almo%C3%A7ageme/

Após a extinção das Ordens Religiosas decretada por Joaquim António de Aguiar em 1834, o convento foi abandonada pelo seus ocupantes, encontrando-se em bom estado de conservação, sendo actualmente uma propriedade particular, com a denominação de Quinta do Carmo.




Teatro na Sociedade União Sintrense



Espectáculos aos sábados na sede da  Sociedade União Sintrense – 21h30
 16, 23 e 30 Junho | 7  de Julho – 8, 15, 22 e 29 de Setembro | 6 e 13 Outubro
Dia 7 de Julho e 13 de Outubro – Também Matiné
Contactos para reservas e informações
Telefone – 91 960 48 74
Mail – teatrouniao@outlook.com
Facebook – Teatro União

Site: teatrouniao.wordpress.com

sexta-feira, junho 08, 2018

A limpeza

Foto em 6 de Junho de 2018
Foto em 6 de Junho de 2018
Foto em 6 de Junho de 2018
Nos últimos dias o Banzão tem sido falado pelos piores motivos, afinal foi só o cumprimento da lei de prevenção aos incêndios, que deixou uma propriedade importante em Colares neste estado.
Fotos do que resta da Casa Camacho - vamos ver o que se segue.

Foto em 2 de Junho de 2018

quarta-feira, junho 06, 2018

Falsas notícias sobre a Casa Camacho ou falsas justificações para a perda de património histórico de Colares

Sobre uma notícia do "Notícias sde Sintra"

O Jornal online Sintra Notícias, em notícia de hoje com o título "Banzão-ALDI e como se propagam as falsas notícias"  - tenta demonstrar que o  algum alarme social provocado pelas redes sociais com o caso, Casa Camacho, é uma coisa sem nenhum sentido.

https://sintranoticias.pt/2018/06/06/banzao-aldi-e-como-se-propagam-as-falsas-noticias/
Foto de 2 de Junho de 2018

A notícia confirma que em 2015, o ALDI (que comprou a propriedade) pretendia instalar no Banzão um hipermecado da sua cadeia. Como noticiámos na altura,  (assim como a SIC),não tendo havido nenhum desmentido.

http://riodasmacas.blogspot.com/2015/07/foi-voce-que-pediu-um-supermercado-aldi.html

Avança o Sintra-Notícias que essa intenção da ALDI não foi autorizada pela CMS.

Dia 2 de Junho de 2018, depois de acabar o prazo para limpeza das florestas, foi todo património arbóreo (centenário) da propriedade do Banzão abatido, não sobrevivendo uma única árvore de qualquer espécie - sem que haja conhecimento de qualquer intervenção da GNR, ou da CMS.

A velha vivenda, que até essa altura se encontrava embora fechada, mas em estado exterior aparentemente razoável, envolvida por  centenários pinheiros, está agora depois da limpeza com aspecto mais próximo de ruína -não parecendo que a sua recuperação esteja em vista.
Sobre a radical "limpeza" adianta o "sintra-Notícias", que é uma questão a ser analisada pelo ICNF, e pela GNR.
Foto de 6 de Junho de 2018

O ALDI, não surge nesta história, como sendo uma invenção do blog ou das  redes sociais e a verdade é que um local que tem um valor histórico para Colares, e concerteza para Sintra, não tenha sido preservado, seja o motivo de uma instalação de um ALDI ou dum Pingo Doce qualquer.

Foto em 6 de Junho de 2018
Saber mais:
http://riodasmacas.blogspot.com/2018/06/foi-voce-que-pediu-um-aldi-para-o.html

http://riodasmacas.blogspot.com/2018/06/foi-voce-que-pediu-um-aldi-no-banzao-ii.html