sábado, abril 29, 2017

Porque hoje é Sábado...

Praia Grande 26/04/2017


Dia do mar no ar, construído
Com sombras de cavalos e de plumas

Dia do mar no meu quarto – cubo
Onde os meus gestos sonâmbulos deslizam
Entre o animal e a flor como medusas.

Dia do mar no ar, dia alto
Onde os meus gestos são gaivotas que se perdem
Rolando sobre as ondas, sobre as nuvens.

Sophia de Mello Breyner Andresen

In Coral - 1950

quinta-feira, abril 27, 2017

quarta-feira, abril 26, 2017

Silêncios Sintrenses

Como temos feito relativamente aos movimentos de cidadãos, que se mobilizaram na defesa do património arbóreo de Sintra, e de partidos políticos  que se colocaram desde o início na linha da frente contra o abate injustificado de 1400 árvores, no Parque Natural Sintra Cascais, por iniciativa do ICNF - publicamos hoje, via Bloco de Esquerda, um relato de uma  recente conclusão da Assembleia Municipal Sintrense, que trava e silencia uma decisão, no sentido de tomada de posição contra o abate em massa no PNSC.


Via BE:

"Sintrenses com Marco Almeida e PS adiam tomada de posição sobre abate de árvores"


http://sintra.bloco.org/assembleia-municipal/sintrenses-com-marco-almeida-e-ps-adiam-tomada-de-posicao-sobre-abate-de-arvore#.WP0cw01ekMI.facebook

terça-feira, abril 25, 2017

Avenida da Liberdade

"Grândola vila morena/Terra da fraternidade/O povo é quem mais ordena/Dentro de ti ó cidade"
José Afonso
Dia 25 de Abril na Avenida da Liberdade
Chaimite da Associação 25 de Abril, presente.
Desfile
Novos tempos
Manter a Tradição
Eduardo Gageiro, presente  na Avenida,43 anos depois de fotografar uma imagem icónica da revolução de Abril -foto publicada no post anterior.

domingo, abril 23, 2017

O eléctrico azul da "Sintra Atlântico" (reedição)

O eléctrico nº7, com as cores da "Sintra-Atlântico", perto do desvio para o depósito na Ribeira de Sintra em 1959-Foto da colecção Valdemar Alves


  Companhia Sintra -Atlântico (1914-1975)
"A 15 de Agosto de 1914, o novo dono dos eléctricos tomou posse de todos os bens e respectivas concessões da extinta Cintra ao Oceano."


"Os seus principais objectivos, continuavam a ser a exploração da linha de carros eléctricos entre Sintra e a Praia das Maçãs. Por outro lado, o fornecimento de iluminação eléctrica, tanto pública, como particular, no Concelho de Sintra continuava a ser uma missão importante da nova companhia."

*textos retirados de Eléctricos de Sintra de Júlio Cardoso e Valdemar Alves.




sábado, abril 22, 2017

Visita à Ponte Romana da Catribana

Ponte de um só arco em cavalete, erguida sobre a Ribeira de Bolelas, cuja origem remontará à época romana, possivelmente ao século III d.C.

Esta ponte constitui um significativo exemplo da presença romana na área de Sintra.
Visita organizada  este sábado ,pelo Museu de Arqueológico de São Miguel de Odrinhas, sob o tema "Património cultural e turismo sustentável"
Conjunto formado pela ponte e calçada Romana da Catribana

Ponte da Catribana, classificada como imóvel de interesse público, na área abrangida pelo Parque Natural Sintra-Cascais.

sexta-feira, abril 21, 2017

Palácio Nacional de Queluz com abertura gratuita no 25 de Abril

Palácio Nacional de Queluz com a nova cor .Foto de 22/01/2017


Parques de Sintra associa-se às comemorações do 25 de abril com abertura gratuita do Palácio Nacional de Queluz

- Palácio Nacional de Queluz abre gratuitamente até às 14h30
- Última entrada às 14h00


Sintra, 21 de abril de 2017 – A Parques de Sintra associa-se às comemorações do 25 de abril, Dia da Liberdade, com a abertura gratuita, até às 14h30, do Palácio Nacional e Jardins de Queluz.

A última entrada será às 14h00, já que o monumento encerra ao público às 14h30 devido à realização de eventos oficiais.
Inf.PSML

quinta-feira, abril 20, 2017

Repovoamento de Escalos do Sul no rio das Maçãs

Hoje,  foram libertados no rio das Maçãs, 60 Escalos do Sul (squalius pyrenaicus), espécie de peixes em perigo de extinção. Os Escalos do Sul só existem na Península Ibérica. Este novo povoamento segue-se a uma acção do mesmo género efectuada em 2014, com um número de exemplares muito mais significativo.
Alguns  dos exemplares que neste momento já estão no rio das Maçãs
Espectadores atentos

E curiosos

Momento de lançar os novos escalos no seu habitat natural

Os Escalos do Sul só existem na Península Ibérica, Também vão ser libertados 500 Bogas do Sudoeste, em Monchique, uma espécie que só existe em Portugal. Este peixes estão em risco de extinção e o Aquário Vasco da Gama  e a Quercus,vão reintroduzi-los, numa altura em que e "as condições são favoráveis, porque há água e as espécies estão na altura da desova" afirma Fátima Gil, Chefe de Aquarelogia do Aquário Vasco da Gama, que esteve presente nesta acção em Colares.

Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/06/rio-da-macas_2.html

quarta-feira, abril 19, 2017

A Comissão de Ambiente, Ordenação do Território Descentralização, Poder Local e Habitação e o futuro de 1400 árvores no PNSC

Foto em 30/03/2017 no PNSC

Ontem 18 de  Abril o Presidente do ICNF, foi ouvido na Comissão da A.R. sobre o abate em massa que pretende levar a cabo na área protegida do Parque Natural Sintra-Cascais.

Engº Rogério Rodrigues, peremptório : "O ICNF é o Director do Parque, eu sou o Director do Parque..."


O presidente do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) assegurou hoje que o corte de mais de um milhar de árvores no Parque Natural de Sintra-Cascais "não é uma questão economicista", mas uma obrigação legal.

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/icnf-diz-que-abate-de-mais-de-mil-arvores-no-parque-sintra-cascais--e-imposicao-legal?utm_medium=Social
  A comissão de Ambiente, ontem na A.R.

Encontro durante uma visita em 28/03/2017 no PNSC

"Ficou da intervenção do presidente do ICNF que este compasso de espera é meramente para explicações aos “chatos” e que mais tarde se retomará o processo, depois do Verão, admitiu, depois da “época de fogos”. Há que voltar à estaca zero e fazer estudos criteriosos, ouvir as pessoas, consultar o comité da UNESCO e obrigar a que qualquer árvore que tenha de ser abatida (em última circunstância, e atenta a segurança de pessoas e bens estritamente necessária)) seja de imediato substituída, a par dum plano activo para reflorestar a serra. A procissão ainda vai no adro, e é preciso um sinal claro dos superiores hierárquicos do ICNF de que assim será, com um novo plano e calendário, mais abertura e mais diálogo."

Fernando Morais Gomes /Alagamares


Foto em 30/03/2017
Foto em 28/03/2017 no PNSC

Elementos da história dos Bombeiros Voluntários de Colares


O pronto-socorro "Benz" dos Bombeiros V. de Colares(Foto,Arq.N.Torre do Tombo)

"Junho de 1935
- Realizou-se a 2ª Grande Parada dos Bombeiros Portugueses, com o desfile perante o Presidente da Républica e de membros do governo. Esta parada, em que os Bombeiros Voluntários de Colares se fizeram representar com o seu pronto-socorro e respectiva guarnição, reuniu 144 corporações de todo o País, 144 viaturas e perto de 2500 homens."

" É facto provado que a Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares, a primeira a ser criada no Concelho de Sintra, iniciou serviços operacionais em 9 de Março de 1890, com a inauguração da sua “Estação de Incêndios”, embora os seus primitivos Estatutos só tivessem sido aprovados por Alvará do Governo Civil de Lisboa datado de 22 de Junho de 1892."


Créditos:
“Cem anos Fazendo o Bem” da autoria de António Caruna

Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2016/12/elementos-da-historia-da-associacao.html

segunda-feira, abril 17, 2017

Mudanças na zona

O cinzento invadiu a Piscina e motel da Praia Grande, em plena semana Santa
Imagem com o tradicional amarelo ainda a resistir - foto em 13 de Abril de 2017
A cor tradicional antes da chegada da cor cinzenta

 O encerramento da Agência da Caixa Geral de Depósitos no final do mês
A única reacção conhecida
Foto da Agência C.G.D, em Colares - alternativas: Terrugem e Sintra!

Filmagens do filme Peregrinação na Quinta da Ribafria

Foto D.N

"A Quinta da Ribafria, em Sintra é por estes dia a casa do explorador Fernão Mendes Pinto, autor do livro Peregrinação, "um tratado português" que o realizador João Botelho decidiu adaptar para o cinema.(...)
Um quarto da Ribafria, decorado para as filmagens-Foto D.N.

O filme "não é a Peregrinação de FernãoMendes Pinto", mas é uma parte, "como se fosse uma introdução à leitura", da obra disse o realizador à Lusa, momentos antes do arranque das filmagens no início desta semana".
*De um texto  do Diário de Notícias via  blog "Tudo sobre Sintra"

Foto do quarto durante a visita  que fizemos em 12 Agosto de 2014 ao Palácio da Ribafria

http://www.tudosobresintra.com/2017/04/joao-botelho-filma-peregrinacao-em.html

Saber mais sobre a Quinta da Ribafia:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/08/visita-quinta-da-ribafria.html

http://riodasmacas.blogspot.pt/2015/04/quinta-da-ribafria-aberta-ao-publico-no.html

domingo, abril 16, 2017

Insecticidas vérsus abelhas


"O


 insecticidas mais usados no mundo poderão ser proibidos na UE, se as propostas da Comissão Europeia, às quais o jornal britânico The Guardian teve acesso, forem votadas favoravelmente pela maioria dos Estados-membros. Os documentos mencionam “riscos agudos para as abelhas” e a proibição poderá entrar em vigor ainda este ano.
As abelhas e os outros polinizadores são responsáveis pela polinização e fertilização de três quartos das colheitas agrícolas do mundo e as suas populações têm sofrido um declínio acentuado nas últimas décadas, devido à perda de habitat, doenças e utilização de pesticidas. 

Os insecticidas em questão, os neonicotinóides, são usados há mais de 20 anos e são muito tóxicos para as abelhas.

As propostas da Comissão Europeia (CE), que poderão ser votadas já em maio, foram baseadas nas avaliações de risco da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos, publicadas em 2016, e contemplam a proibição da utilização de três neonicotinóides – imidacloprida, clotianidina e tiametoxam – nos campos, com uma excepção aberta para as plantas cultivas em estufas."

“A quantidade de provas científicas sobre a toxicidade destes insecticidas é tão elevada que não existe nenhuma razão para estes químicos continuarem à venda no mercado”, disse Martin Dermine da PAN Europe. “A PAN Europe lutará, juntamente com os seus parceiros, de forma a obter o apoio da maioria dos Estados-membros para esta proposta.” 

Texto retirado daqui, via Quercus- ANCN:
http://www.theuniplanet.com/2017/03/europa-um-passo-de-proibir-pesticidas.html



*fotos polinização em Colares/Sintra

sábado, abril 15, 2017

PAN - Sintra contra o abate de 1400 árvores no PNSC

Avifauna e marcações  para abate, em zona arbórea importante do Parque Natural Sintra-Cascais (fotos em 30 de Março de 2017)

Via PAN:

"Abate de árvores
O ICNF marcou para abate as árvores nas áreas de sua jurisdição que ladeiam a estrada N9-1 de Linhó à Malveira da Serra e a estrada da Malveira da Serra até ao cruzamento da Pedra Amarela, já no alto da Serra de Sintra. São 2 percursos distintos.
A estrada de Linhó à Malveira da Serra limita a base da Serra pelo seu lado sul. O pinheiro bravo é aí dominante, originando um ambiente agradável. Ao longo da estrada, do lado da Serra, o ICNF marcou as árvores que, eventualmente, pelo seu porte, numa situação limite, poderiam, em caso de derrube, atingir a estrada. A maioria, claro, são pinheiros de alto porte, que resistiram aos incêndios, e que dificilmente virão a ser derrubados por causas naturais. Aliás, essa berma já tinha sido objeto de abate anterior das árvores mais próximas da estrada, como se poderá verificar localmente. Parece-nos inútil e desqualificante da zona o abate que se prepara. Na Serra, a proteção da Natureza deve sobrepor-se a quaisquer planos de proteção de vias de acesso e respetivos usuários.
O troço de estrada entre a Malveira da Serra e o cruzamento da Pedra Amarela é bem conhecido dos amantes da Serra. Existe atualmente naquele vale uma magnífica mata de cedros que a tornou no recanto mais encantador da Serra. Por entre esta mata de cedros, a estrada serpenteia encosta acima, os cedros marcando as bermas da estrada. Embora asfalta-da, é difícil dois carros cruzarem-se naquele troço de estrada. E também aqui o ICNF marcou as árvores de maior porte que, imaginariamente, poderiam eventualmente vir a atingir a estrada, numa situação limite. É absolutamente inadmissível que o mais belo troço de estrada da Serra de Sintra possa vir a ser arrasado pelo próprio ICNF, teoricamente o organismo encarregue de o proteger. É estranho e causa alguma perplexidade. Qual foi a lógica que presidiu a este abate que se preparava?
Quaisquer que fossem as razões e motivos que existissem, o PAN - Sintra opõe-se veementemente a este abate planeado e solicita ao ICNF o anulamento imediato de qualquer iniciativa nesse sentido. As árvores marcadas são, na sua esmagadora maioria, espécimes saudáveis, solidamente enraizados, bonitos e que devem ser protegidos.
A manutenção da Serra de Sintra deverá seguir a rotina a que nunca se deveria ter fugido: abater apenas alguns espécimes que possam vir a oferecer perigo evidente, colaborar num plano de proteção contra incêndios, reequilibrar algumas zonas afetadas pelo fogo ou ação humana e, sobretudo, prosseguir as recomendações constantes da ficha do Sítio Sintra-Cascais do Plano Setorial da Rede Natura 2000, nomeadamente no que respeita:
- aos matagais de loureiro, aos carvalhais e às florestas de Quercus;
- aos habitats identificados, que sustentam a flora e fauna existente e protegida por lei;
- ao controlo da vegetação não autóctone e invasora que, este sim, deveria ser uma prioridade a nível de orientações de gestão;
- à acentuada pressão turística e urbana existente na zona.
O PAN - Sintra congratula-se com o eco que a intervenção da Alagamares teve na sociedade civil. Existindo um Conselho Consultivo do Parque Natural de Sintra-Cascais, que inclui representantes da Câmara Municipal de Sintra, das juntas de freguesia da área do par-que, e das associações de defesa do ambiente, e que poderia reunir extraordinariamente por convocatória do seu presidente, que é também presidente da Comissão Diretiva do Parque, seria desejável que este Conselho Consultivo do Parque reunisse e se debruçasse sobre as decisões e processos administrativos que levaram à presente situação, inaceitável.
O PAN Sintra irá tomar iniciativas para tentar travar tal situação.
Fiquem atentos."

Pessoas-Animais-Natureza

sexta-feira, abril 14, 2017

O tempo do Mexilhão


A tradicional apanha do mexilhão em dia de Sexta-feira Santa, no Mindelo/Praia das Maçãs

Esta festividade comemora-se na altura do Equinócio de Primavera, que provoca marés muito baixas. Este facto, associado à crença cristã de não se comer carne na Páscoa, acabou por criar a tradição de, na manhã de Sexta-feira Santa, da apanha do mexilhão. Na zona do Mindelo /Praia das Maçãs a apanha iniciou-se cedo na manhã de hoje, conforme as fotos testemunham.


Fotos de 14 de Abril de 2017
Mindelo/Praia das Maçãs