quinta-feira, agosto 30, 2018

O Cacho Dourado de Colares (reedição)


Photobucket

O troféu «Cacho Dourado» atribuído a Colares em 1936, durante a Festa da Vindimária de Lisboa , fotografado  na Adega Visconde de Salreu em Colares. Photobucket

Voltamos hoje a um assunto que várias vezes tem sido tratado aqui neste blogue - atribuição a Colares do troféu «Cacho Dourado» em 1936, durante a a Festa da Vindimária de Lisboa. Um interessante artigo na "Gazeta do Caminho de Ferro" Nº1190 de 16 de Julho de 1937, relata a festa de entrega do troféu na Adega Regional de Colares pelo Chefe de Estado de então, General Oscar Carmona:

"Chega o sr. Ministro da Educação Nacional que é recebido pela autoridades locais e pelo sr. Alberto Tota, representante da Adega Regional de Colares.
Veem-se crianças das escolas de Azenhas do Mar, bandas da União Sintrense. Grémio Musical de Almoçageme e da Escola Profissional da Paiã a quem cabe a Guarda de Honra. Há ainda Bombeiros Voluntários e o Grupo União Sport de Colares.
(...)
A Legião Portuguesa presta honras ao Chefe de Estado que, depois de uma breve revista é recebido à entrada da Adega Regional de Colares.
O Chefe de Estado abraça Alberto Tota enquanto as bandas de Almoçageme e Paiã executam o hino nacional, e sobem ao ar inúmeros foguetes.

" Em seguida o Chefe de Estado entregou o troféu a um casal do Rancho de Colares, fazendo depois um elogio ao Sr. Alberto Tota.(...)

Adelina Fernandes, Fernanda Coimbra e Cecilia Mendes, actrizes do nosso teatro lisboeta, cantaram canções regionais, acompanhadas com uma orquestra com instrumentos de corda.
Vários grupos se fizeram ouvir em lindas canções portuguesas.
Foi por último servido, ao ar livre um Colares de honra aos visitantes e convidados."

in "Gazeta do Caminho de Ferro" nº1190 de 16 de Julho de 1937

Photobucket
Artigo do Jornal de Sintra de de 11-07-1937

Festa Vindimária
Rancho de Colares
"A todos os componentes da consagração da Festa da Vindimária se agradece a compostura, a disciplina o espírito de sacrificio e a elevação com que se apresentaram e exibiram em Colares, por ocasião da entrega oficial do"Cacho Dourado".
Colares 8 de Julho de 1937
Adega Regional de Colares
A Direcção
(Jornal de Sintra de 11-o7-1937

Estátuas Vivas em Sintra

át
FESTIVAL DE ESTÁTUAS VIVAS EM SINTRA
1 e 2 de setembro | 15h00 às 19h00


Pelo sexto ano consecutivo a Câmara Municipal de Sintra promove esta mostra de “Estátuas Vivas” que vai levar artistas de rua a realizar performances de imobilidade expressiva em diferentes pontos desta Capital do Romantismo, nos dias 1 e 2 de setembro entre as 15h00 e as 19h00.

terça-feira, agosto 28, 2018

Os 125 anos da Senhora da Praia

Fotos em 26 de Agosto de 2018

Da pequena capela da Vila Guida,  na Praia das Maçãs, construída por Alfredo Keil, saiu no último Domingo, mais uma vez a denominada procissão da Nossa Senhora da Praia -  iniciada por Keil em 1893. Manifestação religiosa recuperada em 1984, conheceu o primeiro interregno após a morte de Alfredo Keil  em 1907,tendo sido retomada entre 1936 e 1944.


A procissão  da Nossa Senhora da Praia tem a particularidade de transportar os andores, pelo areal até ao mar da Praia das Maçãs. onde segundo a tradição aguardam dentro de água sete ondas 


O Círio da Praia das Maçãs
Também José Alfredo Azevedo, abordou o tema do Círio da Praia das Maçãs , reportando que nesse ano (1897)“Para além das cerimónias tradicionais meteu um galeão que “navegou” em terra puxado por duas juntas de bois, conduzido a banda dos Voluntários de Colares”mas em 1898 a coisa não correu da melhor maneira.Embora com três círios, de Colares,Sintra e Almoçageme,Alfredo Keil, por razões que não consegui apurar, não franqueou a sua capela.Logo os festeiros resolveram construir outra, em terreno oferecido pelo padre Matias del Campo, no outro lado do areal, na eminência conhecida por Ponta da vigia.Chegou a ser anunciado o início das obras, mas a capela que seria da mesma invocação, nunca foi construida.” 


"Os andores são levados até ao oceano onde ficam a aguardar o lançamento de pétalas de rosa vindas do céu", pode ler-se no folheto da Irmandade de Nossa Senhora da Praia.

segunda-feira, agosto 27, 2018

58.º Circuito Profissional de Ciclismo de Nafarros

Hoje realizou-se o tradicional circuíto de ciclismo de Nafarros.

Fotos na passagem pelo Mucifal

Final do 58.º Grande Prémio de Ciclismo de Nafarros. O vencedor deste ano é Daniel Mestre, da Efapel, seguido por Luís Fernandes, da Aviludo/Louletano e David Silva, da Efapel. David Ribeiro (LA Alumínios) foi 4.º e Frederico Figueiredo, do Sporting/Tavira foi 5.º.
Via regiaoonline



sábado, agosto 25, 2018

Porque hoje é Sábado...

Os bombeiros de Colares e o incêndio do Chiado em 25 de Agosto de 1988

O fogo do Chiado –Foto de Carlos Lopes no Jornal Público

25 de Agosto de 1988
-O País foi acordado com a fatídica notícia de que um incêndio de proporções monstruosas atingia toda a zona histórica do Chiado em Lisboa.Tendo em conta as gingantescas dimensões deste sinistro, só comparáveis ao incêndio que sucedeu ao terramoto de 1 de Novembro de 1755, a Inspecção Regional de Bombeiros de Lisboa e Vale do Tejo accionou a mobilização de todas as Corporações de Bombeiros da zona envolvente da Cidade de Lisboa.
Os bombeiros de Colares deslocaram-se para o local 5 viaturas com o efectivo de 21 homens, sendo-lhes cometida a intervenção na zona do Largo do Carmo em acção de combate directo ao fogo no edifício da Escola veiga beirão em em reabastecimentos de viaturas de outras Corporações na altura já com estabelecimento de mangueiras montado.
A intervenção dos Bombeiros de Colares solicitada às 8.26 horas, decorreu desde a chegada ao local, às 9.35 horas, até às 20.15 horas.

Estiveram em serviço neste incêndio 1152 bombeiros, 192 viatiras, 3 helicópteros da Força Aérea e 1 avião C-130 que se manteve de prevenção. A Cruz vermelha Portuguesa, montou 3 postos de socorros, mobilizando cerca de 400 pessoas e 16 viaturas.
Nos “Cem anos Fazendo o Bem” de António Caruna




Base Aberta em 7 de Setembro


sexta-feira, agosto 24, 2018

Festa de Nossa Senhora da Praia das Maçãs

Comemora-se na Praia das Maçãs os 125 anos do evento iniciado por Alfredo Keil ,  que foi um ilústre habitante da região, o terceiro fundador do lugar de Nossa Senhora da Praia, hoje Praia das Maçãs, onde erigiu em 1890 um chalé, “Vila Guida”e uma pequena ermida. Iniciou ali naquele local, em 1893, uma manifestação de carácter religioso que se denominava “Círio de Nossa Senhora da Praia”.
Este ano as comemorações  decorrem durante 4 dias, tendo começado esta quinta-feira, num espaço com espectáculos musicais e carrinhas de street-food, encerrando-se no próximo Domingo com  a tradicional procissão  em que os andores  são levados até ao Oceano.
Várias alternativas para encontrar recordações do evento e do local
E também para resolver soluções alimentares com várias opções
Foto da actuação de Maria Mendonça Band.

Maria Mendonça Band e Terra Livre no cartaz musical de ontem e também Van Breda
Os "Terra Livre", no palco da Praia das Maçãs, ontem.

Para Sábado o cartaz musical  indica:Grupo folclórico da Rinchoa,Frankie Chavez e NunBay Sound System

quinta-feira, agosto 23, 2018

Várzea de Colares

Boletim Photographico, Nº75 Março de 1916


O Jornal " O Concelho de Sintra" nº29 de 1 de Junho de 1911 , publicava um artigo dedicado à Várzea de Colares, que transcrevemos parcialmente mantendo a acentuação e ortografia do original.

"A poetica Varzea de Collares e o dia de S.João

Ha 37 annos via-se ao pé da antiga ponte e no sítio que hoje occupa a adega Bernardino Gomes e Comp.ª uma tosca cabana coberta de colmo vendo-se sobre uns fetos peras, pecegos e mais fructas; e um barril do bello ramisco...
Eram as filhas do conhecido fazendeiro Chistovão d'Almeida, vulgo da Volta, as caixeirinhas assiduas d'aquella tendinha em miniatura! Coitadas! não morreram velhas!
Parece-me estar ainda em pleno e intimo convivio com os meus amigos João Paraty, Conde de Caparica, Manoel Pereira, Conde de Idanha, do Tojal, Portocarrero, Villa Real, Luiz do Rego, Isidoro de Bemfica...e tuti quanti - a maior parte já fugiu para a outra banda.
O dia de S.João d'aquelles tempos!
Enquanto os barcos do Almeida da volta se retiravam suavemente com as cachopas, ás vezes misturadas com os Marialvas que lhes pagavam o bote, grupos alegre d'outras raparigas dançavam alegremente ao som do pifano sem chaves, e descantes populares(...)".

terça-feira, agosto 21, 2018

Pêras Lambe-os-dedos produção 2018

Ao longo de vários anos temos acompanhado ano após ano a produção de uma velha pereira, (com mais de 100 anos) que teima em ter um tipo de pêras em vias de extinção, mas muito apreciadas  -- as pêras-lambe-os-dedos. Este ano  por gentileza de D.Isabel, do Mucifal publicamos uma pêra-lambe-os-dedos, de outra pereira que não conhecíamos e que possibilitou a foto que hoje publicamos.

Pêras Lambe-os-dedos da Várzea de Colares
PerasLambeosDedos06082015blog.jpg
Foto de 2015 da velha pereira da Várzea de Colares

Posts relacionados:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/07/peras-lambe-os-dedos-producao-2014.html

http://riodasmacas.blogspot.pt/2013/08/fruta-da-regiao-2013.html

domingo, agosto 19, 2018

Passeio de motas clássicas em S.Mamede de Janas

No programa das festas de Janas, hoje era dia de concentração e passeio de motas clássicas.
Durante a chegada dos participantes ao recinto da Feira
10h30, o início do passeio com muitos participantes
Regresso pelas 14 horas.

sábado, agosto 18, 2018

Um dia na Festa de S.Mamede de Janas

10h00-As tradicionais três voltas à Capela na chegada dos animais ao recinto da feira, durante a manhã
11h00-Aspecto do recinto preparado para receber os visitantes
15h30 -Inicio das cerimónias religiosa
16h00 - A tradicional benção dos animais

17h00 -Período musical com a presença em palco do Grupo de "Concertinas Sons de Cascais"

quinta-feira, agosto 16, 2018

Postal do Parque da Pena

m197501114616
 Foto do início do SécXX, do Parque da Pena

ca. 1900-1919
negative, gelatin on glass
11 x 15 cm.
Gift of Kodak Pathe
75:0111:4616
NON-GEH NUMBER: 004 E
INSCRIPTION: Cintra chateau et parc de la Pena
NOTES: CATALOGUED 12/88, JBM.
SUBJECT: landscape, park / Pena Park

******************XXXX*****************************

 CINTRA

Oh! Cintra! Oh saudosíssimo retiro!
Onde se esquecem mágoas, onde se folga
De se olvidar no seio á natureza
Pensamentos que embala adormecido
O sussurro das folhas, c’o o murmúrio
Das despenhadas lymphas misturado!
Quem, descansado á fresca sombra tua,
Sonhou senão venturas? Quem, sentado
No musgo das tuas rocas escarpadas,
Espairecendo os olhos satisfeitos
Por céus, por mares, por montanhas, prados,
Por quanto há aí mais belo no universo,
Não sentiu arrobar-se-lhe a existência.
Poisar-lhe o coração suavemente
Sobre esquecidas penas, amarguras,
Ânsias, lavor da vida? – Oh grutas frias,
Oh gemedoras fontes, oh suspiros
De namoradas selvas, brandas veigas,
Verdes outeiros, gigantesca serras!
Não vos verei eu mais, delícias d’alma?

Almeida Garrett/1912

terça-feira, agosto 14, 2018

Almoçageme e as Festas de Nossa Senhora da Graça

Largo comendadorGomes da Silva em Almoçageme com

"Os naturais e forasteiros de Almoçageme começaram em 1758 a erguer uma nova capela em terrenos de semeadura de trigo. A capela é aberta ao culto com a celebração das primeiras missas em 15 de Agosto de 1768 e em Outubro deste mesmo ano realizaram-se os primeiros festejos em honra de Nossa Senhora da Graça e julgamos de interesse a decisão então tomada 'devesse solenizar a Srª da Graça no primeiro Domº de Outubro.Domingo do S.mo Rosário'."
in "Cem anos de vida e história da S.R.M de Almoçageme 1892 -1992"

*Foto: Largo Comendador Gomes da Silva em Almoçageme,1951-Arquivo Municipal de Sintra

*Post relacionado - O Largo de Almoçageme:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2008/07/o-largo-de-almoageme.html

Rumo aos 250
Cartaz de 1925

FESTA DE NOSSA SENHORA DA GRAÇA

Em 2018 irá comemorar 250 anos a Festa da Nossa Senhora da Graça em Almoçageme.

"A tradição remonta a 1768 quando os habitantes de Almoçageme, na freguesia de Colares, empenhados na construção de uma igreja, meteram mãos à obra e começaram a juntar o dinheiro das esmolas. Paralelamente, as Festas em Honra da Nossa Senhora da Graça encerram o ano agrícola e o fim da época estival, juntando-se assim na mesma data as tradições milenares e as comemorações religiosas.
Com a presença de toda a população e de muitos forasteiros, junta à comemoração religiosa com a tradicional procissão a Festa Popular, com a presença da Banda Filarmónica de Almoçageme, conjuntos de baile, a banda das arruadas, o restaurante da Adega, quermesses e divertimentos para as crianças, o espectáculo de fogo de artifício e, para não variar, as cavalhadas, um jogo normalmente realizado por crianças e adultos dos sexo masculino, que consiste em retirar, sempre em circulação, com uma seta de madeira uma argola de uma gaiola, sem a deixar cair no chão até o jogo acabar. E a entrega da vitela ganha no sorteio das rifas. Nunca faltaram festeiros, para dar continuidade à tradição desta Festa secular."


Texto retirado daqui




domingo, agosto 12, 2018

Cortejo de oferendas em Almoçageme

Decorre ainda neste momento o leilão para angariação de fundos para a organização das Festas de Nossa Senhora da Graça. Festas que este ano em Outubro, comemoram os 250 anos, sem qualquer interrupção.

Fotos do Cortejo de oferendas hoje em Almoçageme
fotos em 12/08/2018
Várias gerações de almoçagemenses garantem a continuidade da Festa
Momento durante o leilão
As Festas de Nossa Senhora da Graça irão acontecer  de 4 a 9 de Outubro

sábado, agosto 11, 2018

Porque hoje é Sábado...

Praia Grande ao natural Praia Grande, Sintra, Portugal Paisagem marítima. Fotografia da Praia Grande  (sem a Piscina e  Hotel) reproduzida na obra "Lisboa e seus arredores", por Frédéric Marjay, de 1956. Fotografia sem data. Produzida durante a actividade do Estúdio Mário Novais: 1933-1983.

 *Foto da colecção da Biblioteca de Arte da Fundação Gulbenkian

Foto  sem data, em que já existe o hotel mas ainda sem piscina
Ano de construção das piscinas  da  Praia Grande :  Maio de 1966; • Ano da última renovação: 1996.
3ª Foto retirada do FB de:
Maria Do Carmo Vicente Legenda da foto:" Inicio da construção da piscina. Apesar do mau estado desta foto quem conheceu consegue identificar Alfredo Coelho e muitos outros."
Créditos da 2ª foto:
https://www.facebook.com/Sintra-Património-MundialWorld-Heritage-474575925938311/?pnref=story


*1961-Em Junho,  abre o Hotel das Arribas na Praia Grande (ainda sem piscinas)

*1966 -Em Maio, Alfredo Coelho, inaugura as piscinas da Praia Grande.



sexta-feira, agosto 10, 2018

Feira de S.Mamede de Janas

"As fitas coloridas com que enfeitam o gado e o ex-voto que vão colocar junto da imagem de S. Mamede." 
(foto 08/2017)
Saber mais sobre a Festa de S.Mamede de Janas:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2011/08/festa-de-smamede-janas.html


"Uma das mais curiosas dessas festividades e que melhor evidencia a sobrevivência do culto da deusa é a de S. Mamede de Janas. Trata-se duma romaria que se realiza na ermida de S. Mamede, na povoação de Janas, a cerca de 3,5 k. ao norte de Colares, nos dias 15 e 16 de Agosto de cada ano. Os lavradores da região, e mesmo das zonas mais afastadas, como por exemplo de Torres Vedras, aparecem aí nesses dias, acompanhados do seu gado – bois, burros e cavalos – e até de animais domésticos. Chegam em geral pela manhã, dão três voltas à igreja no sentido inverso ao dos ponteiros do relógio e vão depois descansar. Antigamente entravam mesmo dentro da igreja com o gado.
À tarde fazem o pagamento das promessas e recebem então as fitas coloridas com que enfeitam o gado e o ex-voto que vão colocar junto da imagem de S. Mamede. 
Estes pormenores coincidem extraordinariamente com as características do culto de Diana. Esta deusa, filha de Júpiter, recebeu de seu pai, juntamente com Febo, o domínio das florestas e dos bosques.(...


IN “VESTÍGIOS DO CULTO DE DIANA EM PORTUGAL” da autoria do Dr. Fernando Castelo-Branco 

quinta-feira, agosto 09, 2018

Postal de Colares

Foto de ontem em Colares, quando numa das suas viagens o eléctrico nº1, apanhava passageiros com destino a Sintra.

Alteração de endereço de e-mail para contactos do blogue


macieira.pedro43@gmail.com

(A caixa de comentários do blogue continua activa como anteriormente)