sexta-feira, setembro 13, 2019

Almoçageme em festa

De 4 a 8 de outubro, realizam-se em Almoçageme mais umas Festas em Honra de Nª Srª da Graça, nos seus 251 anos,

terça-feira, setembro 10, 2019

Os 25 anos dos F16 ao serviço da Força Aérea Portuguesa

(foto em 08/09/2019 na BA1/Sintra)

A frota de F-16 da Força Aérea atingiu ontem as 90 000 horas de voo. A marca é alcançada no ano em que os F-16 completam 25 anos ao serviço da Força Aérea. Fotos do último Domingo durante a exibição dos F-16 na Base Aérea Nº1 de Sintra durante  o dia de Base Aberta.


Granja do Marquês, BA1 Sintra (08/09/2019)

sábado, setembro 07, 2019

Vídeo da Madonna gravado nas Azenhas do Mar

*Imagem do Vídeo de Madonna
Foi lançado  em 19 de julho, novo álbum de Madonna, “Madame X”, na  página oficial da cantora no YouTube e com especiais agradecimentos a Dino D’ Santiago. Foi o artista português que lhe apresentou a Orquestra Batukadeiras, as protagonistas dos seis minutos de vídeo gravados nas Azenhas do Mar..
Casa Branca de Raúl Lino *Imagem do Vídeo de Madonna
Vídeo com Orquestra BatuKadeiras de Cabo Verde nas Azenhas do Mar *Imagem do Vídeo de Madonna
Gravado em  2019 *Imagem do Vídeo de Madonna
A música chama-se “Batuka” e é inspirada no ritmo do batuque, típico da cultura cabo-verdiana. O videoclipe foi realizado por Emmanuel Adjei e mostra algumas imagens da Casa Branca de Raúl Lino nas Azenhas do Mar e da Praia de São Julião, perto da Ericeira.
*Imagem do Vídeo de Madonna
Encontrado aqui:

quarta-feira, setembro 04, 2019

Aviso sobre interdição do trânsito no perímetro da Serra de Sintra


A  Câmara Municipal de Sintra determinou a interdição do trânsito nas vias municipais que integram o perímetro da Serra de Sintra desde as 00h00 do dia 04 de setembro de 2019 às 23h59 do dia 07 de setembro de 2019.
A decisão surge na sequência de:
  1. A autoridade competente de Proteção Civil ter emitido um ALERTA LARANJA, até dia 8 de setembro de 2019;
  2. Do Instituto Português do Mar e da Atmosfera – IPMA ter colocado o concelho de Sintra, em RISCO DE INCÊNDIO FLORESTAL ELEVADO, para os dias 4, 5, 6, 7 de setembro de 2019;
  3. De estarem conjugadas as condições meteorológicas, segundo a metodologia aprovada pela Câmara Municipal de Sintra por unanimidade, que implicam acionar a interdição de trânsito nas vias municipais que integram o perímetro da Serra de Sintra.
  4. Do Grupo de Risco ter dado parecer favorável, por unanimidade, à interdição de trânsito nas vias municipais que integram o perímetro da Serra de Sintra;
  5. Urge proteger quem vive e visita Sintra com a adoção de medidas adequadas no âmbito da Proteção Civil;
  6. Urge preservar a Serra de Sintra, Património Mundial UNESCO da Paisagem Cultural, e defendê-la para as gerações vindouras;
Continuam a poder circular veículos de moradores e de empresas aí sediadas, transportes públicos de passageiros (todos os veículos titulares de alvará emitido pelo IMT que realizam o transporte de passageiros), veículos de socorro, de emergência e das entidades integrantes do Sistema Municipal de Proteção Civil.
A situação de interdição do trânsito nas vias municipais do Perímetro da Serra de Sintra, será avaliada, de 12 em 12 horas, podendo a interdição ser agravada ou desagravada, tendo em conta as condições que se possam vir a registar.
De forma a melhorar a mobilidade dentro da Vila de Sintra e a responder ao fluxo de visitantes, a Câmara Municipal de Sintra informa que é disponibilizado transporte gratuito dos dois parques de estacionamento periféricos, localizados na Portela de Sintra e na Cavaleira, para a estação de comboios de Sintra.  Na estação de comboios de Sintra, o visitante já terá acesso aos serviços de ligação aos pontos de interesse turístico da região
 A Serra de Sintra integra uma região de proteção classificada sensível ao risco de incêndio florestal, caraterizada por um elevado número de visitantes. Torna-se assim fundamental acautelar a sua proteção, manutenção e conservação considerados objetivos do interesse público, de âmbito mundial, nacional e municipal.
Fonte:CMS

quinta-feira, agosto 29, 2019

Tributo a Maria Almira Medina

parquemedina2
A Casa-Museu Leal da Câmara, na Rinchoa, vai receber nos dias 29, 30 e 31 de agosto, um tributo a Maria Almira Medina, figura ímpar a cultura sintrense, falecida em janeiro de 2016.

 Antecipando as comemorações do centenário do nascimento de Maria Almira Medina, esta iniciativa pretende homenagear a mulher, poeta, escritora, caricaturista, professora, jornalista, pintora, pedagoga, ceramista, cuja obra perdura naqueles que com ela conviveram, e pretendem legar às gerações futuras, a grande qualidade desta notável sintrense, cujas origens são Tavarede, Figueira da Foz.
 A iniciativa da Casa das Cenas com a produção do Grupo Acusa Teatro, conta com o apoio da Câmara Municipal de Sintra, ​Junta de Freguesia de Rio de Mouro, entre outras parcerias e entidades


Foto:
Na visita que foi feita ao Chalet  da Condessa d'Edla em 2008, Maria Almira Medina declamando um poema feito de propósito para aquele momento




segunda-feira, agosto 26, 2019

Estátuas Vivas em festival

No  último fim de semana, aconteceu em Sintra um festival de "Estátuas Vivas".
Da nossa visita no Sábado, alguns registos das participações deste ano.

Fotos em 25 de Agosto de 2019
Em frente ao Casino -actual MU.SA
Na via pública...

domingo, agosto 25, 2019

O cartaz da Praia das Maçãs e as celebrações pelas taxas de natalidade

Na Praia das Maçãs o dinamismo das mensagens de um  cartaz sobre as baixas taxas de natalidade em Portugal e as celebrações de uma organização holandesa
1ª foto em 24/08/2019 e  2ª foto em 21/08/2019

No Diário de Notícias: A explicação das razões deste estranho cartaz em inglês:
"Campanha holandesa tem como objectivo sensibilizar os turistas da zona de Sintra para os problemas ecológicos colocados pelo excesso de população no planeta."
 Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.com/2019/08/sintra-praia-das-macas.html

*Notícia do Diário de Notícias - Aqui

sábado, agosto 24, 2019

Porque hoje é Sábado...


Álvaro de Campos

Acordar da cidade de Lisboa, mais tarde do que as outras,

Acordar da cidade de Lisboa, mais tarde do que as outras,
Acordar da rua do Ouro
Acordar do Rossio, às portas dos cafés,
Acordar
E no meio de tudo a gare, a gare que nunca dorme
Como um coração que tem que pulsar através da vigília e do sono.
Toda a manhã que raia, raia sempre no mesmo lugar,
Não há manhãs sobre cidades, ou manhãs sobre o campo
À hora em que o dia raia, em que a luz estremece a erguer-se
Todos os lugares são o mesmo lugar, todas as terras são a mesma,
E é eterna e de todos os lugares a frescura que sobe por tudo
E (...)
Uma espiritualidade feita com a nossa própria carne.
Um alívio de viver de que o nosso corpo partilha,
Um entusiasmo por o dia que vai vir, uma alegria por o que pode
acontecer de bom,
São os sentimentos que nascem de estar olhando para a madrugada,
Seja ela a leve senhora dos cumes dos montes,
Seja ela a invasora lenta das ruas das cidades que vão leste-oeste,
Seja (...)
A mulher que chora baixinho
Entre o ruído da multidão em vivas...
O vendedor de ruas, que tem um pregão esquisito,
Cheio de individualidade para quem repara...
O arcanjo isolado, escultura numa catedral,
Syringe fugindo aos braços estendidos de Pã,
Tudo isto tende para o mesmo centro,
Busca encontrar-se e fundir-se
Na minha alma.
Eu adoro todas as coisas
E o meu coração é um albergue aberto toda a noite.
Tenho pela vida um interesse ávido
Que busca compreendê-la sentindo-a muito.
Amo tudo, animo tudo, empresto humanidade a tudo,
Aos homens e às pedras, às almas e às máquinas.
Para aumentar com isso a minha personalidade.
Pertenço a tudo para pertencer cada vez mais a mim próprio
E a minha ambição era trazer o universo ao colo
Como uma criança a quem a ama beija.
Eu amo todas as coisas, umas mais do que as outras —
Não nenhuma mais do que outra, mas sempre mais as que estou vendo
Do que as que vi ou verei.
Nada para mim é tão belo como o movimento e as sensações.
A vida é uma grande feira e tudo são barracas e saltimbancos.
Penso nisto, enterneço-me mas não sossego nunca.
Dá-me lírios, lírios
E rosas também.
s.d.
Álvaro de Campos - Livro de Versos . Fernando Pessoa. (Edição crítica. Introdução, transcrição, organização e notas de Teresa Rita Lopes.) Lisboa: Estampa, 1993. 
 - 10.
1ª versão: Poesias de Álvaro de Campos . Fernando Pessoa. (Nota editorial e notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1944.

quinta-feira, agosto 22, 2019

Sintra - Praia das Maçãs (Actualizado)

Na Praia das Maçãs. talvez início de campanha publicitária dirigida para conhecedores da língua inglesa.
Foto em 21/08/2019

No Diário de Notícias: A explicação das razões deste estranho cartaz em inglês:
"Campanha holandesa tem como objetivo sensibilizar os turistas da zona de Sintra para os problemas ecológicos colocados pelo excesso de população no planeta."
Mais ou menos isto:
Comemore as baixas taxas de natalidade
Grande redução

terça-feira, agosto 20, 2019

Sintra com Aviso Amarelo

O IPMA, colocou Lisboa em aviso amarelo para tempo quente entra as 10h00 de dia 21 de agosto e as 05h00 de dia 22 de agosto de 2019.
Como atuar:
☀️ Mantenha-se hidratado.
☀️ Esteja atento a pessoas mais vulneráveis, especialmente crianças e idosos.
☀️ Procure locais frescos ou com ar condicionado.
☀️ Evite esforços físicos.
☀️ Escolha as horas de menor calor para viajar de carro.

segunda-feira, agosto 19, 2019

Momentos da Festa de S.Mamede de Janas

S.Mamede de Janas

E porque hoje é Dia Mundial da Fotografia

Fotos em 17 de Agosto de 2019

Três voltas no sentido inverso do relógio na Igreja circular do Séc XVII

Toino de Janas e os Sons de Cascais, na volta dos tradicionais piqueniques
A tradição

https://riodasmacas.blogspot.com/2018/03/capela-circular-de-janas-e-o-culto-de.html

terça-feira, agosto 06, 2019

Os Trabalhadores dos Parques de Sintra-Monte da Lua...

Imagem SIC
"A Parques de Sintra-Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património Mundial da Humanidade (1995). A sua criação teve como objetivo reunir as instituições com responsabilidade na salvaguarda e valorização da Paisagem Cultural de Sintra, e o Estado Português entregou-lhe a gestão das suas principais propriedades na zona. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos. Não tem fins lucrativos, na medida em que todos os lucros são investidos na salvaguarda e valorização de património sob a sua gestão. São actualmente acionistas da PSML o Estado, representado pela Direção Geral do Tesouro e Finanças (35%), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, I.P. (35%), o Turismo de Portugal, I.P. (15%) e a Câmara Municipal de Sintra (15%)."

ImagemSIC
Imagem SIC

"A Parques de Sintra-Monte da Lua, S.A. (PSML), com sede no Parque de Monserrate, Estrada de Monserrate, 2710-405 Sintra, tem, entre outras missões, a de gerir os mais importantes valores naturais e culturais situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz: o Parque e o Palácio da Pena, os Jardins e o Palácio de Monserrate, o Castelo dos Mouros, o Convento dos Capuchos, o Jardim e o Chalet da Condessa d’Edla e, desde 2012, os Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz e a Escola Portuguesa de Arte Equestre sediada nos Jardins históricos de Queluz, – e com apresentações no Picadeiro Henrique Calado, na Calçada da Ajuda (Belém)"
texto PSML.

segunda-feira, agosto 05, 2019

Pêras Lambe-os-dedos produção 2019

foto em 2 de Agosto de 2019


Temos acompanhado desde 2012, a produção de uma centenária pereira na Várzea de Colares, que ano após ano produzia as famosas pêras lambe-os-dedos, espécie antigamente muito apreciada e actualmente quase desaparecida por falta de interesse comercial, talvez devido ao seu pequeno tamanho.

Este ano por gentileza da D.Isabel do Mucifal, é possivel publicar as fotos de uma resistente pereira desta qualidade, a segunda que conhecemos na região de Colares, que este ano se encontra carregada com as famosas pêras.

Foto em 02 de Agosto de 2019, no Mucifal
«Lembro, na minha infância, ver chegar as mulheres atrás de um burrito, a quem chamavam "as saloias de Cheleiros" com pêras "lambe os dedos"»

"Era uma pêra pequenina do tamanho de uma Clementina, com casca afogueada de verde e castanho de uma doçura invulgar. Aguentava muito pouco tempo, tanto na árvore como depois de colhida, é um fruto que para os dias de hoje não tem as características exigidas”

(Comentários deixados no blogue em posts anteriores)

https://riodasmacas.blogspot.com/2018/08/peras-lambe-os-dedos-producao-2018.html

sábado, agosto 03, 2019

Incêndio em Alpolentim/Sintra

Via SIC: Fogo dominado 19h18
Imagens do incêndio cerca das 17h00
Incêndio em Alpolentim, UF São João das Lampas e Terrugem.
De acordo com o site fogos.pt, estão no local 112 meios humanos, 28 veículos e 2 helicópteros. O alerta foi dado às 16h31
https://fogos.pt/fogo/2019110158503


*via Correio de Sintra

sexta-feira, agosto 02, 2019

quinta-feira, agosto 01, 2019

AURA 2019 em Sintra de novo



 "A 5ª edição do AURA inicia um ciclo de programação artística dedicado à Arte da Luz e ao Ambiente. No centro histórico da vila de Sintra, de 1 e 4 de agosto, entre a Volta do Duche e a Quinta da Regaleira, apresentam-se dez obras originais que transfiguram a Noite através da criação de Atmosferas Lumínicas. São apresentadas projeções multimédia, instalações audiovisuais interativas, video mapping e esculturas de luz, sem esquecer uma zona de convívio no Aura Lounge e a oferta de street food."  
*Texto da organização do evento

quarta-feira, julho 31, 2019

Casa de Roque Gameiro

Publicamos hoje, algumas notas relacionadas com a casa  de Roque Gameiro, na Venteira/Amadora, um autêntico ninho de artistas plásticos, desenhada por Raul Lino e participação de Rafael Bordalo Pinheiro.

Photobucket

"O aguarellista (Roque Gameiro) illustre que elle é, vive n'uma eminencia, o Alto da Venteira, a cinco minutos , se tanto, da estação da Porcalhota. No ponto mais elevado do cerro, quasi a nível com o leito da linha ferrea, e escarpado para as bandas que defrontam com Queluz e Ajuda , está a casa de Gameiro. Da estação até lá, a estrada, por este mez de Maio florido pouco offerece de captivante aos nossos olhos citadinos, pois que na sua maioria, as construcções que a marginam cousa alguma exprimem de interessante ou de attrahente.
(...)
No emtanto, a linha extrema do horizonte onde se ergue a serra de Cintra, offerece a quem vive na cidade e d'olhos pouco afeitos a largas extensões panoramicas, impressões de grande scenario que os morosos occasos de luz por este período do anno enchem de varios tons, dando gradualmente mutações imprevistas de magica(...)"

Ilustração Portuguesa nº172 de 7 de Junho de 1909
(texto com ortografia e acentuação do texto original)

sexta-feira, julho 26, 2019

Aldeias Seguras


 POVOAÇÃO “PÉ DA SERRA” INCLUÍDA NO PROGRAMA "ALDEIA SEGURA – PESSOAS SEGURA"
 Foi aprovada pela CMS a inclusão da povoação “PÉ DA SERRA” no programa "Aldeia Segura – Pessoas Seguras", no âmbito do protocolo de colaboração entre o Município de Sintra, a Freguesia de Colares e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Almoçageme assinado a 6 de Julho de 2018. Este programa, promovido pela Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, foi implementado pela Autarquia no ano anterior, nas povoações de Azóia, Atalaia, Ulgueira, Almoçageme, Casas Novas e Penedo, Banzão, Mucifal, Colares, Vinagre, Eugaria e Gigaroz, localizadas na freguesia de Colares. O programa "Aldeia Segura – Pessoas Seguras" procura garantir uma maior protecção das aldeias em caso de incêndio, protegendo os aglomerados populacionais face a incêndios rurais e promovendo os procedimentos a adoptar em necessidade de evacuação.

In Bombeiros Voluntários de Almoçageme

quarta-feira, julho 24, 2019

Naufrágio em 1978 do Alchimist Emden em Cambelas (reedição)

Photobucket

O "Alchimist Emden" encalhou na Praia de Cambelas (Ericeira), em 15 de Fevereiro de 1978, transportava 1600 toneladas de produtos químicos e explosivos.
Um destacamento do Regimento de Engenharia de Lisboa(REL) executou, em tempo "record", a abertura de um itinerário de acesso à praia , com vista a possibilitar o trabalho de desencalhe e descarga do navio , tarefa que a não ser feita teria vindo a originar um desastre ecológico naquela zona da costa.
Foi feita a tranfega para terra do total da carga.O navio ficou a apodrecer no mar, estando a popa do "Alchimist Emden" ainda visível no local em 2009.

Photobucket
Foto de Fev.1978 na Praia de Cambelas com o navio encalhado

Outro Naufrágio em 1933

Photobucket



































No "Diário da Manhã" de 28 de Janeiro de 1933