segunda-feira, julho 15, 2019

Latino Coelho em Sintra (reedição)

Foto - Casa de Sintra de Latino Coelho

«O inebriante paraíso do Ocidente.»
«Cintra! Quem não tem mil vezes pronunciado o teu ó paisagem umbrosa e ridentíssima de Cintra! Quem não tem desde Lisboa a Portugal inteiro empreendido
ao menos uma vez a amena romagem das tuas agruras e das tuas veigas aprazíveis.»


Latino Coelho (1825-1891)
Arte e Natureza

Encontrado no Sintra Guia, ed.CMS



sábado, julho 13, 2019

Porque hoje é Sábado....


 Hoje de manhã saí muito cedo

Hoje de manhã saí muito cedo,
Por ter acordado ainda mais cedo
E não ter nada que quisesse fazer...

Não sabia que caminho tomar
Mas o vento soprava forte, varria para um lado,
E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas.

Assim tem sido sempre a minha vida, e
Assim quero que possa ser sempre  -- Vou onde o vento me leva e não me
Sinto pensar.

 Alberto Caeiro

quarta-feira, julho 10, 2019

O Hotel de Eugene Levy na Praia das Maçãs (reedição)

Photobucket

"Pela tarde do dia 18 realizou-se na aprazível Praia das Maçãs a tradicional festa da collocação do "pau de fileira" na magnifica propriedade em construcção, e destinada pelo nosso amigo e abastado capitalista Mr. Eugene Levy ao estabelecimento de um grande hotel, o qual decerto, e especialmente na estação calmosa, deve não só tornar-se de muita utilidade para os numerosos forasteiros da capital, como irá dar uma agradável animação aquella formosa praia.
Na construcção do excellente  edificio a cargo dos Srs. Ventura Terra, conceituado architecto e Francisco dos Santos digno fiscal de obras do municipio, teem trabalhado 36 operários, aos quais o generoso proprietário offereceu por occasião da festa, um excellente jantar, gratificando pecuniariamente todo o pessoal."

Publicado na "Gazeta de Cintra" de 25 de Abril de 1908

Photobucket

Consultando as "Obras de José Alfredo da Costa Azevedo  III", encontramos as seguintes referências:

Em 19 de Abril de 1908, foi anunciada festa rija, nesse mesmo dia, para assinalar a colocação do seu «pau de fileira» na moradia do sr. Eugénio Levy, outro grande impulsionador da Praia das Maçãs, onde está homenageado, justamente, em placa toponímica."

"Outro semanário sintrense,"Echos de Cintra ",anunciava, em 12 de Abril de 1908, a construção de um edifício para hotel e adaptação de outro a restaurante e clube.Quanto ao primeiro, suponho tratar-se do «Hotel Tapie».Este estabelecimento pertenceu a uma senhora conhecida por «Madame Tapie» (...)"


Relativamente ao hotel de Eugénio Levy, não existe mais qualquer referência além dos conhecidos :Hotel-Restaurante Cintra-Praia,  o referido  Hotel Tapie,mais tarde «Atlântico Hotel», que  foi demolido em 1945 e, no local foi construído o Casino,  o Hotel Bela Vista de 1908 e o Hotel  Royal Belle-VueBela Vista, ambos de Rafael Sarnadas  destruído por um incêndio em 1920.
Não se conseguindo até agora  mais informações sobre o destino da construção do edificio anunciado em 1908, pela "Gazeta de Cintra".

terça-feira, julho 09, 2019

Notas sobre o rio das Maçãs

 Lourel, local da nascente do rio das Maçãs -foto na Quinta da Ribafria

"Corre este rio, que nasce no termo de Cintra, no logar de Lourel, de nascente para poente, e recebendo as aguas que se despenham do alto da serra. e de dois riachos que lhe entram, um junto á quinta da Breja, e outro junto ao tanque da varzea da mesma villa, depois de haver feito mover varias azenhas, e fertilizando os pomares que ficam nas suas margens, com as suas aguas ( as quaes usavam por distribuição do almoxarife, sem pensão, os povos d'esta villa), tomando o nome de Gallamares deste sítio de Ponte Redonda. à Varzea, e d'esta até ao Oceano o de rio das Maçãs, vae aí morrer na praia denominada das Maçãs"

In Cintra Pinturesca/Memoria Descritiva das Villas de Cintra e Collares e seus arredores/Antonio A.R. da Cunha/1905

Um rio vivo


Repovoamento do rio das Maçãs  de peixes adultos e jovens em 30/04/2014

O Aquário Vasco da Gama, o Centro de Biociências do ISPA e a Quercus, procederam a uma acção de repovoamento, em Maio último, na ribeira de Colares (rio das Maçãs), libertando cerca de um milhar de  peixes, adultos e jovens,pertencentes à espécie Squalius pyrenaicus (escalo do sul). Os repovoamentos são efectuados em troços dos rios de origem (dos indivíduos inicialmente capturados para reprodutores) que apresentem características favoráveis à sobrevivência e reprodução dos peixes.

O resultado um mês depois


segunda-feira, julho 08, 2019

Convento de Mafra classificado como Património Mundial da UNESCO

O conjunto composto pelo Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada de Mafra recebeu no  Domingo a classificação de Património Cultural Mundial da UNESCO, na reunião do comité da organização, a decorrer em Baku, no Azerbaijão.ConventoMafra120420112blogb.jpg
"Partimos para a semana, declarou Baltazar, e afinal ainda se passaram dois meses porque entretanto começou a constar em Mafra, e foi confirmado pelo vigário no sermão que vinha  el-rei a inaugurar a obra da raiz dos caboucos para cima, colocando com as suas reais mãos a primeiro pedra"
In Memorial do Convento/ José Saramago

Sobre os 300 anos do Convento de Mafra

Mandado construir por D. João V (1689-1750), em cumprimento de um voto para obter sucessão do seu casamento com D.Maria Ana de Áustria, ou a cura para uma grave enfermidade de que padecia, o Real Convento de Mafra é o mais importante monumento barroco português.
(...)
Construído em pedra lioz da região de Pêro Pinheiro e Sintra, o edifício ocupa uma área de 37.790m2, compreendendo 1200 divisões, mais de 4700 portas e janelas, 156 escadarias e 29 pátios e saguões.Sendo a maior "fábrica" do tempo, aqui trabalharam operários vindos de todo o reino, chegando a atingir cerca de 50.000 
Sala do trono
Basílica

"Estava Baltasar há pouco tempo nesta sua nova vida, quando houve a notícia de que era preciso ir a Pêro Pinheiro buscar uma pedra muito grande que lá estava, destinada à varanda que ficará sobre o pórtico da igreja, tão excessiva a tal pedra que foram calculadas em duzentas as juntas de bois necessárias para trazê-la e muitos homens que tinham que ir também para as ajudas. Em Pêro Pinheiro se construira o carro que haveria de carregar o calhau, espécie de nau da India com rodas, isto dizia quem já o tinha visto em acabamentos e igualmente pusera os olhos, alguma vez na nau da comparação."
in Memorial do Convento/ José Saramago
Foto em 2 de Julho de 2016

A biblioteca do Palácio Nacional de Mafra é uma das mais importantes bibliotecas europeias do século XVIII, com cerca de 30.000 volumes. Cruciforme, possui um pavimento em mármore policromo e estantes rocaille. Verdadeiro repositório de obras-primas, abrange todas as áreas do saber iluminista cientifico e religioso.Destacam-se os Livros de Horas iluminados do séc XV, a colecção de incunábulos e um núcleo de partituras musicais destinadas aos seis órgãos da Basilica.
in Palácio Nacional de Mafra/D.G.do Património Cultural
MafraBiblioteca402072016blog.jpg
Fotos  no Palácio Nacional de Mafra em 2 de Julho de 2016

Saber mais:
http://www.revistaport.com/mafra-tem-a-biblioteca-mais-deslumbrante-do-mundo/


Concebido inicialmente como um pequeno convento para 13 frades, o projecto para o Real Convento de Mafra foi sofrendo sucessivos alargamentos, acabando num imenso edifício de cerca de 40.000 m2, com todas as dependências e pertences necessários à  vida quotidiana de 300 frades da Ordem de S. Francisco.

sexta-feira, julho 05, 2019

quinta-feira, julho 04, 2019

Antigo mercado da Vila Velha (reedição)

Foto do antigo mercado

Texto de 1896 publicado na Revista "Occidente", contestando o derrube do antigo mercado de Sintra
O antigo mercado de Cintra

“Quando no último verão, visitámos Cintra, vimos o mercado que a camara d’aquelle concelho mandou edificar n’uma rua que passa pelas trazeiras do palacio real, sítio escuso, em ladeira estreita e que só a falta absoluta de local mais apropriado para aquelle fim, poderá desculpar o ter-se ali construido aquelle edificio.
(...)
Não bastava a falta de gosto com que tem sido feito algumas edificações particulares, em completa desharmonia com a paizagem local e a historia dáquelles logares, era preciso que a camara désse o seu contigente para mascarar a velha Cintra com modernismos que tanto a desfiguram.
(...)
O attentado fôra completo ! A camara mandou-o arrasar, como já em tempos mascarara o pelourinho com um tanque, e assim destruiu uma das coisas mais caracteristicas de Cintra. Se o castello dos moiros deixar de estar sob a tutela real, ainda esperamos vêr demolir as suas muralhas e ameias para embelezamento da serra da serra!
(...)
O antigo mercado ou alpendre com as suas columnas e cimalha decorada nos extremos com dois escudos, em que se esculpiam uma inscripções quasi apagadas do tempo, não era certamente uma construcção coeva, porque pelo estylo, não devia ir além do seculo passado, mas tinha um caracter que não destoava do da villa e que agradava muito mais ao visitante do que a cadeia que lhe ficava em fronteira...”


Revista “Occidente” de 15 de Novembro 1896
"alpendre com as sua columnas e cimalha decorada nos extremos com dois escudos..."

Foto :Obra de José Alfredo Azevedo

*Ortografia e acentuação conforme texto original

segunda-feira, julho 01, 2019

Visita ao Convento dos Capuchos em obras

Fotos em 26/06/2019

Numa visita efectuada  ao Convento dos Capuchos em 26/06/2019, que sofre agora uma intervenção de recuperação - constatámos na visita que o espaço estava  transformado num imenso estaleiro, com alterações de acesso ao convento complicados, com signalética confusa. Painéis com indicação de tempo de duração de obra, em local errado. Falta de informação de tempo em falta para a conclusão da obra.
A circulação de visitantes dentro do convento, por não haver acesso pela entrada principal, transforma a visita num labirinto sem informação dos compartimentos que são visitados.
No exterior, espaço onde anteriormente existia uma esplanada e loja de publicações, encerrada só funcionando os sanitários, ao lado outro  pavilhão encerrado atacado por ervas.
Entre a entrada   e o antigo acesso ao Convento, e onde continuam a ser cobrados os bilhetes de  acesso  ao preço existente antes das obras, o matagal ocupa agora as zonas verde e não só.


Em 2016 a PSML, apresentou o projecto de requalificação.

"Na última terça-feira foi apresentado pelos directores técnicos para o Património Construído e para o Património Natural dos Parque de Sintra, o projecto de requalificação e restauro do Convento dos Capuchos, também conhecido como Convento da Cortiça - o projecto foi iniciado no final de Outubro com a empreitada de recuperação e caminhos e da cerca conventual (após a realização de sondagens arqueológicas), e representa um investimento global de cerca de 3 milhões de euros e deverá estar concluído no final de 2018."

https://riodasmacas.blogspot.com/2016/11/projecto-de-requalificacao-e-restauro.html

sexta-feira, junho 28, 2019

Ontem mesmo na Praia Grande

Foto em 27/06/2019

A maré baixa de ontem na Praia Grande permitiu visitar locais que normalmente estão inacessíveis.
Em Julho de 2013, já tivemos a sorte de registar momentos quase únicos, que permitiam a ligação da Praia Grande à Praia da Adraga:
https://riodasmacas.blogspot.com/2013/07/o-efemero-paraiso-da-nova-praia-grande.html

http://riodasmacas.blogspot.com/2013/07/a-nova-praia-grande.html

Desta vez (ontem) não foi possivel encontrar as lagoas de água verde, como em 2013.

Foto em 27/06/2019
Foto em 27/06/2019

Foto em 27/06/2019

terça-feira, junho 25, 2019

A antiga sede da Sociedade Filarmónica União 1º Dezembro em S.Pedro de Sintra

Fotos em 22/06/2019

"A Sociedade Filarmónica União 1º Dezembro foi fundada no dia 1 de Dezembro de 1880, sob foral de D. Carlos, Rei de Portugal, tendo como cor da bandeira o azul, símbolo marcante da monarquia. Os objectivos da Sociedade, à data da sua constituição, eram os de se dedicar à instrução e ao recreio: música, bailes, récitas e outras distracções. De notar que até 1920 a Sociedade Filarmónica União 1º Dezembro tinha uma magnífica banda de música, designada por Real Filarmónica da Sociedade União 1º Dezembro, que abrilhantava os bailes da Sociedade. Mas mudaram-se os tempos e mudaram-se as vontades. Os “Papos Secos”, assim se designavam os associados do clube, resolveram extinguir a Filarmónica, ficando somente com um pequeno grupo musical."


" Por volta do ano de 1933, um grupo de jovens denominado de “Os Terríveis”, que se dedicava à prática de vários desportos, como Ténis de Mesa, Ciclismo e Futebol, debatia-se com grandes dificuldades financeiras para manter a sua secção desportiva. Em meados de 1935, a direcção propôs a sua integração na Sociedade com a criação de uma secção desportiva que, desde logo, obteve assinaláveis êxitos. Resultante da referida fusão e dada a necessidade de expandir a actividade desportiva, o então Conde de Sucena doou, naquele mesmo ano, os terrenos onde está o nosso Parque de Jogos do 1º Dezembro. "

 "A 6 de Abril de 1938, o Clube foi inscrito na modalidade de Futebol na Associação de Futebol de Lisboa. No futebol sénior masculino são de realçar os resultados desportivos obtidos em 2002, com a conquista da Taça da Associação de Futebol de Lisboa. No ano seguinte, o Clube subiu à 3ª Divisão Nacional e atingiu a quarta eliminatória da Taça de Portugal, considerado o melhor resultado de sempre a nível da região de Sintra, tendo sido eliminado pelo Sporting Clube de Portugal. No futebol sénior feminino, foram inúmeros os títulos conquistados pelas atletas do clube, tendo a equipa dominado por completo o panorama futebolístico nacional na última década e meia."
Fotos em 22 de Junho de 2019

Texto encontrado aqui:
https://www.facebook.com/1oDezembro/

segunda-feira, junho 24, 2019

Passeio " Três Olhares sobre as Árvores de S.Pedro de Sintra"



Uma caminhada conduzida por um arquitecto paisagista, Mário Fortes, um historiador de arte, Ricardo Duarte, e um filósofo, Rodrigo Sobral Cunha, num bairro de quintas seculares pautado pela presença da árvore.

No último Sábado como programado realizou-se o passeio "Três Olhares sobre as Árvores de S.Pedro de Sintra", o segundo passeio realizado pelo Grupo dos Amigos das Árvores de Sintra.
O percurso incluiu o Largo da Feira, o Largo da Igreja, Av Conde Sucena e o Miradouro da Vigia.

Por gentileza dos proprietários foi possibilitada  ao grupo, a visita a duas quintas de S. Pedro.Quinta da Penalva e Quinta de S.Pedro de Chão de Meninos.



sexta-feira, junho 21, 2019

Casa Saloia em Colares (Reedição)

Casa Saloia em Colares-Helena Roque Gameiro 1927
Helena Roque Gameiro(Reprodução publicada na revista "Ilustração" nº44, em 16 de Outubro de 1927)

"(...) A Várzea é o mais encantador sitio de Collares; o rio das Maçãs deslizando suavemente na sua base, por entre viçosos pomares, e sob um contínuo toldo de verdura , forma como uma lagoa no sítio chamado Tanque da Várzea, ahi sente-se o doce murmurio das aguas, o sussuro das frondosas arvores embaladas pelo vento, uma multidão de pássaros com os seus afinados gorgeios."

Novo Guia do Viajante em Lisboa e seus arredores. Cintra, Collares e Mafra 1853

terça-feira, junho 18, 2019

Lua cheia de Junho


Fase atual da Lua. ... Lua cheia, 17 Junho 2019, 10:31:18, 390.840 km.
-Vista a partir de Colares.

segunda-feira, junho 17, 2019

Praias da Adraga, Grande e São Julião com "Qualidade de Ouro"

As três praias do litoral Sintrense com o Galardão Qualidade de Ouro, atribuído pela Quercus.
"Com regras mais apertadas este ano, a água balnear tem de respeitar os seguintes requisitos: qualidade da água excelente nas últimas quatro épocas balneares de 2014 a 2017, todas as análises realizadas na última época balnear (2018) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos e na última época balnear (2018), não poderá ter ocorrido qualquer tipo de ocorrência/aviso de desaconselhamento da prática balnear, proibição da prática balnear e/ ou interdição temporária da praia."
Fonte: Correio de Sintra.

sábado, junho 15, 2019

Porque hoje é Sábado...


Museu

Aqui - como convém aos mortais -
Tudo é divino
E a pintura embriaga mais
Que o próprio vinho

Sophia de Mello Breyner Andresen/ O Nome das Coisas

*Foto: Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado

sexta-feira, junho 14, 2019

Harleys-Davidson em encontro Europeu em Cascais

Foto em Cascais em 13/06/2019

São esperados mais de 30.000 participantes de toda a Europa, para 28º Rally Anual Europeu do Grupo de Proprietários de Harley-Davidson (H.O.G.) que se realiza em Cascais, de 13 a 16 de Junho.
Foto em Cascais em 13/06/2019
Foto em Cascais em 13/06/2019

Uma parada/desfile e muito merchandising num evento que conta mesmo com a presença de Karen Davidson, a bisneta do co-fundador da Harley-Davidson, Mr. William A. Davidson.
Foto em Cascais em 13/06/2019
O ponto alto do fim‑de‑semana será mesmo o desfile a realizar no Sábado dia 15 e a anteceder o encerramento deste 28º HOG Rally. A partida está programada para as 11h00 no Circuito do Estoril, circulando as motos através da Lagoa Azul, Janes, Malveira, Estrada do Guincho, Cascais, Marginal até Carcavelos e regresso a Cascais com final na Baía.

quinta-feira, junho 13, 2019

No tempo dos Santos Populares

Foto: Trono do Santo António em Lisboa

Junho é o mês dos Santos Populares com festas e arraiais por todo o país nas noites de Santo António, de São João e de São Pedro.

quarta-feira, junho 12, 2019

Visita guiada ao ao Santuário Romano da Praia das Maçãs

Jornadas Europeias de Arqueologia 2019
 16 de Junho, domingo, 16h30 Visita guiada ao Santuário Romano consagrado ao Sol, à Lua e ao Oceano no Alto da Vigia – Praia das Maçãs

 Esta visita tem como objectivo proporcionar ao público presente o contacto directo com a escavação em curso. Será ainda facultada a interpretação deste local no que concerne às suas diferentes ocupações ao longo dos séculos. Acesso: Gratuito, mediante marcação (nº de participantes limitado).

 Local de Encontro: Parque de Estacionamento da Praia Pequena, junto ao Hotel Quinta da Vigia.

 Informações e reservas: +351 21 960 95 20
| dbmu.masmo.divulgacao@cm-sintra.pt
Foto de 23 de Setembro de 2016
 Visita ao Santuário Romano consagrado ao Sol,`a Lua  e ao Oceano,  em Setembro de 2016, também no âmbito das jornadas Europeias do Património - guiada por Alexandre Gonçalves arqueólogo do Museu.
Foto de 23 de Setembro de 2016

Foto de 23 de Setembro de 2016


Sobre o Santuário Romano da Praia das Maçãs

Descoberto templo romano ao Sol, à Lua e ao Oceano, que estava perdido
Via Diário de Notícias:
"Ali,  (junto à falésia, perto da Praia das Maçãs), descobriu o arqueólogo Cardim Ribeiro, ergueu-se em tempos um dos mais importantes santuários do Império Romano, consagrado ao Sol à Lua e ao Oceano, cuja localização estava há muito perdida, e que muitos julgavam até que fosse apenas lenda. Não era. Com a descoberta do templo, em 2008, vieram outros achados, alguns surpreendentes, que "tornam este local único e de grande alcance histórico", assegura Cardim Ribeiro ao DN.
A descoberta logo no primeiro ano de escavações de um ribat, uma mesquita feita de uma série de celas e, numa delas, de um mirhab, um nicho para as orações, orientado para Meca, "foi uma surpresa", conta o arqueólogo. Com toda a probabilidade, não será a única. Há muito mais História debaixo daquelas areias e do mar de chorões que cobre as dunas.
Para já, as escavações incidem "na periferia do santuário". Uma prospeção geofísica feita em agosto de 2011 indica que o edifício principal do templo romano, retangular e de grande dimensão, está ali enterrado, um pouco atrás do local onde agora decorrem os trabalhos. "Este sítio é um ovo de História, que atravessa diferentes eras civilizacionais e cultos, ao longo de mais de um milénio", resume Cardim Ribeiro."

http://www.dn.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=4241547

http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/11/o-templo-romano-da-praia-das-macas.html