sexta-feira, fevereiro 28, 2020

quinta-feira, fevereiro 27, 2020

Postal das Azenhas do Mar

Azenhas do Mar

"(...) Há, porém, qualquer coisa que, felizmente não foi atingida pelas realizações arquitectónicas dos promotores do seu progresso(1). Refiro-me a um  paredão feito da própria penedia, orlado por uma simples balaustrada sobranceira às ondas, construído à entrada das Azenhas do Mar e donde os nossos olhos podem estender-se sôbre o largo.
A perpectiva é tão erma e tão grandiosa que chega a ser perturbadora.Dir-se-ia uma varanda sôbre o infinito. Apenas céu e oceano.Entre os azuis religiosos das duas imensidades, insensívelmente a alma  desprende-se-nos dos pequenos nadas da vida quotidiana. As nossas ambições as nossas vaidades, as nossas querelas. tudo é tão pequeno, tudo tão inútil, tão insignificante em face daquele deserto insondável, daquela cúpula profunda e sem limites...
Diante de nós alargam-se os horizontes e naquela solidão onde anda suspensa uma interrogação eterna, como que nos sentimos a sós com o nosso próprio destino.
Perto desce a povoação das Azenhas do Mar em coleados pitorescos até à beira da água  formando um promontoriozinho que avança sobre o mar num recorte mais saliente da costa."

Oliva Guerra, "Roteiro Lírico de Sintra" 1940

(1) Referência às construções na Praia das Maçãs, das "dúzias de Chalets acatitados- na maior parte de tão mau gosto..."

*Oliva Correia de Almada Meneses Guerra, nascida no Concelho, e em cuja obra como poetisa, musicóloga e cronista procurou não só contribuir para a vida cultural do concelho, mas também promovê-lo além fronteiras.
Das suas várias actividades destaca-se o seu trabalho como presidente do conselho director do Instituto de Sintra, que em conjunto com a Câmara Municipal de Sintra era responsável pela dinamização cultural do concelho, e a edição, de autor, dos livros Serenidade, Passos ao Longe e Roteiro Lírico de Sintra, bem como a sua actividade de cronista em jornais como o Diário de Lisboa e Diário Popular.

Oliva Guerra nasceu em Sintra em 1898, e veio a falecer em 1982.

terça-feira, fevereiro 25, 2020

Corso carnavalesco do MTBA desfila com mau tempo


Fotos em 25/02/2020

O Grupo União Recreativo e Desportivo MTBA , que engloba as aldeias de Magoito, Tojeira, Bolembre e Arneiro dos Marinheiros , organizou-se mais uma vez para festejar o Carnaval. Ao contrário de outros desfiles, por este País fora o MTBA, enfrentou o mau tempo, fazendo o desfile programado nesta  chuvosa terça- feira de carnaval.

Chuva e nevoeiro este ano na terça - feira de carnaval
Enfrentar a intempérie com sorrisos

domingo, fevereiro 23, 2020

Carnaval 2020 em Cambelas

 Cambelas - Freguesia de São Pedro da Cadeira (Torres Vedras), voltou este ano a recriar o "Carnaval à antiga".

Ao longo da aldeia  podem ser vistos variadíssimos bonecos criados pela população desta simpática aldeia.

Pelas ruas da aldeia

Com humor sempre presente
  


Retrato com sentido realista

sábado, fevereiro 22, 2020

Tertúlia com Teolinda Gersão em Sintra


Ontem, a Alagamares iniciou  na Casa de Teatro de Sintra, mais um ciclo de encontros com escritores  e para início deste ciclo convidou  a escritora Teolinda Gersão, com vasta obra publicada nos últimos trinta anos. Falaram  sobre a sua obra os escritores e críticos literários Annabela Rita e Miguel Real. Este evento insere-se nas comemorações dos 80 anos de Teolinda Gersão e 40 anos de vida literária.


quarta-feira, fevereiro 19, 2020

Apoio às nove Associações de Bombeiros Voluntários do Concelho de Sintra


 A Câmara Municipal de Sintra assinou, protocolos de colaboração com as nove Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários do Município para a atribuição do apoio financeiro anual de 1,2 milhões de euros.

 "O apoio abrange ainda a interligação entre o Sistema Interligado de Gestão de Bombeiros de Operações de Socorro e o software de Gestão de Corporações de Bombeiros, que irá permitir uma sincronização real e mais ágil nos processos entre os diferentes intervenientes durante as ocorrências. Este valor vai permitir também a Integração da Interconexão do Sistema Integrado de Gestão Municipal de Operações de Socorro com o software de Gestão de Corporações de Bombeiros."
Fonte CMS

segunda-feira, fevereiro 17, 2020

Barragem do rio da Mula


Barragem do rio da Mula

"O rio da Mula, conhecido por diferentes nomes conforme os locais por onde passa, é um rio português que tem a sua nascente na serra de Sintra (a montante da lagoa Azul) e a sua foz no oceano Atlântico, em Cascais, na Praia da Ribeira  No seu percurso de cerca de 10 quilómetros, passa pelas localidades de Pisão e Alvide.
 O rio, juntamente com o de Manique/Caparide, é uma das linhas de água mais importantes do concelho de Cascais devido à sua extensão e às características específicas do seu caudal."

in Wikipédia


sábado, fevereiro 15, 2020

Porque hoje é Sábado...

Foto no bairro da Mouraria


 Lisboa

 Alguém diz com lentidão:
 “Lisboa, sabes…” 
 Eu sei. É uma rapariga
 descalça e leve,
 um vento súbito e claro
 nos cabelos,
 algumas rugas finas
 a espreitar-lhe os olhos,
 a solidão aberta 
 nos lábios e nos dedos, 
 descendo degraus
 e degraus  e degraus até ao rio. Eu sei. E tu, sabias?

 Eugénio de Andrade, in Até Amanhã, 1956

quarta-feira, fevereiro 12, 2020

Correspondência de Colares




No jornal "O Concelho de Cintra" nº29 de 1 de Junho de 1911

"Esperamos da amabilidade do nosso fiel e velho amigo Francisco dos Santos, que interceda com a senhora Camara para mandar os cantoneiros picar a rua Direita e a de José Ignacio da Costa, cujos pedregulhos impedem o transito e formando-se uma ideia muito triste de Collares.
De visita ao coadjutor Mathias de Campos estiveram aqui os srs. Justino Teixeira da Silva da Costa e sua esposa, D.Rosa Teixeira da Silva, e Sabino do Rego Galambas e sua esposa, D.Emilia do Rego Galambas."

*Ortografia e acentuação conforme o original



segunda-feira, fevereiro 10, 2020

O voo do Falcão Peneireiro - reedição

FalcaoPeneireiro2012

FalcãoPeneireiroPGrande5f

FalcãoPeneireiroPGrande002012

FalcãoPeneireiroPGrandef

FalcãoPeneireiroPGrande99f

Falcão PeneireiroPGrande2012f
*Fotos desta semana na Praia Grande/Sintra

O Peneireiro é um pequeno falcão que deve o seu nome à capacidade de peneirar, parecendo que fica suspenso no ar. Desta forma observa o chão procurando as suas potenciais refeições, geralmente a pouca distância do solo.

O falcão Peneireiro, caça persistentemente, voando e peneirando, de cauda aberta, acima do solo. Assim que a sua presa é localizada, “mergulha” a pique para a atacar. As suas longas asas pontiagudas permitem-lhe um voo possante, rápido e ágil. A sua cauda é longa e as asas são arqueadas em forma de foice.

Saber mais sobre o falcão Peneireiro - aqui

sexta-feira, fevereiro 07, 2020

Sobre um marmeleiro oferecido por cidadãos de Sintra à CMS

Em 8 de Abril de 2019, o Grupo dos Amigos das Árvores de Sintra e Adriana Jones da Associação de Defesa do Património de Sintra, entregaram ao Presidente da CMS, Basílio Horta e ao Vereador Domingos Quintas, um marmeleiro com cerca de 2m e 50 cm de altura, para substituição de  um enorme pinheiro de Alepo, que existia na Curva do Duche, abatido pela CMS.

Hoje, nove meses após a entrega do marmeleiro, publicamos por gentileza de Adriana Jones, fotos da jovem árvore no local onde foi plantada.
Marmeleiro na Curva do Duche

 Um relatório técnico do ISA, na altura  com conclusões ambíguas relativo à intervenção para o Pinheiro, (que considerava ter uma percentagem de risco elevado), foi aproveitado como  justificação para o seu abate, considerando haver risco de queda e desta forma evitar assunção de quaisquer responsabilidades futuras. Também técnicos de Serralves apresentaram soluções para a manutenção do Pinheiro de Alepo, por não o considerarem uma árvore de risco, relatório que não foi tido em conta pela CMS.


Foto do marmeleiro no local onde  se encontra plantado

Foto do dia da entrega em 8 de Abril de 2019



 Marmeleiro em 8 de Abril de 2019
https://riodasmacas.blogspot.com/2019/04/cidadaos-de-sintra-oferecem-autarquia.html

quinta-feira, fevereiro 06, 2020

Sobre a antiga sede da Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares - reedição

Uma banda dos Bombeiros Voluntários de Colares que não está ligada aos Bombeiros. Uma enorme sede construída em 1945, inaugurada pelo então Presidente da República, Marechal Carmona e de seguida, demolida! - algumas curiosidades ligadas a uma instituição criada em 1 de Novembro de 1891 e que muito cedo se separou da colectividade mãe, os Bombeiros Voluntários de Colares. Ambas colectividades ainda hoje em plena actividade. A construção da nova sede, iniciou-se,” os caboucos cresceram e mutiplicam-se em paredes mestras, os auxilios, os dias de trabalho as ofertas centuplicaram-se a grandiosa mocidade do Grupo “A casa”, o seu jazz, a nossa vélhinha Banda a colaboração fraternal do “Sport União Sintrense”, a recolha de madeiras, as percentagens dos músicos, tudo –num labor de abelha-tem vindo junto de nós num crescendo apoteótico notável”( Jornal de Sintra 26-3-1944)

“Como havia mais um bocado de terreno comprado em Novembro de 1939 e pelo qual se entregaram 500 escudos de sinal, vamos pagar o resto e fazer a escritura e o registo...”J.S. de 26-3-1944

E assim nasceu o registo de transmissão da propriedade efectuada no Registo Predial de Sintra ,com a data de 24 de Junho de 1943.
Em que era mencionado que:
“Um pomar de caroço denominado o «O Redondo» no sitío da Abreja freguesia de Colares confronta ao norte com o Rio das Maçãs, António José Cosme e herdeiros de Dona Inocência, do sul com a Banda dos Bombeiros Voluntários, nascente com a mesma poente com os herdeiros de Casimiro Lúcio da Silva que está inscrito na matriz sob o artigo trinta e cinco."
Também a contribuição de de dois anónimos beneméritos denominados "Pai "e "Filho" que terão oferecido o imóvel e garantiam financiamento durante o primeiro ano dos juros bancários acrescido de um por cento...

A "Liga Regionalista" , partido politico apoiante do regime de então ,era a apoiante principal desta obra assim como teve a participação em uma série de obras marcantes ainda hoje na região.

Continua.

Post relacionado:
-Apontamentos sobre a antiga sede da banda dos Bombeiros Voluntários de Colares.-1ªParte-pressionar
Nota-Imagens publicadas no "Jornal de Sintra" em 26-3-1944