terça-feira, junho 30, 2020

Falecimento do fundador do Museu do Brinquedo de Sintra

Ontem recebemos a  triste notícia do falecimento do  Eng. Arbués Moreira, fundador do Museu do Brinquedo de Sintra - que com o seu empenho criou uma colecção  única no nosso País, e  que  através do seu Museu,  permitiu  que fosse observada com fascínio por  todos nós. O Museu encerrou em 2014.


 "Os brinquedos presentes neste Museu faziam parte de uma recolha feita ao longo de mais 50 anos pelo coleccionador João Arbués Moreira. A colecção começou a ser constituída quando tinha 14 anos de idade com os brinquedos que lhe iam sendo oferecidos e outros pertença de pais e avós."

*Reedição de um post do blog de 8 de Abril de 2016

O Museu do Brinquedo já não mora aqui
 O Museu do Brinquedo, encerrou as suas portas em 21 de Agosto de 2014 - por manifesta falta de boas vontades para dar continuidade a uma colecção de toda a vida de João Arbués Moreira. Este mês o edificío que já albergou um quartel dos Bombeiros e o saudoso Museu do Brinquedo -será agora o "News Museum", espaço museológico dedicado às notícias e à comunicação.

Publicamos algumas fotos do acervo que existiu no antigo Museu do Brinquedo  ( na última visita efectuada em 22/05/2014).


Notas sobre o antigo Museu do Brinquedo:

-1987 data da criação da Fundação Arbués Moreira que recebeu por doação toda a colecção de 40.000 brinquedos.

-1989 mediante acordo com Câmara Municipal de Sintra  foi cedido um primeiro espaço para a instalação do Museu, que logo se tornou exíguo.

-1997 a cedência pela CMS de novo local -antigo quartel de Bombeiros da Vila de Sintra, onde foi instalado o Museu que funcionou até agora, com um desejo expresso por Arbués Moreira: "Tentarei de entre os 40.000 brinquedos que fazem parte da minha colecção, mostrar-vos os que mais gosto e os mais raros, não só pelo seu valor e antiguidade, mas também pela sua simplicidade e engenho".

Fonte :Museu do Brinquedo



Fotos do antigo Museu do brinquedo de Sintra


Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/08/museu-do-brinquedo-de-sintra-encerrara.html




"Os brinquedos presentes neste Museu faziam parte de uma recolha feita ao longo de mais 50 anos pelo coleccionador João Arbués Moreira. A colecção começou a ser constituída quando tinha 14 anos de idade com os brinquedos que lhe iam sendo oferecidos e outros pertença de pais e avós."


https://ionline.sapo.pt/artigo/287823/museu-do-brinquedo-a-derradeira-viagem-ao-mundo-dos-soldadinhos-e-dos-automoveis-?seccao=isAdmin&fbclid=IwAR2qUjxnj5THmSKoF9A940cs_Is_Z37YhVa8raPxQo1pn74sZLzGRB7XYlA

segunda-feira, junho 29, 2020

Novas medidas para a Situação de Calamidade em Sintra a partir do dia 1 de Julho

Foto:Cacém Junho2020

COVID-19 | Novas medidas e restrições

O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, a resolução que dá continuidade ao processo de desconfinamento, declarando a situação de alerta, contingência e calamidade, consoante o território. Adotando em cada um deles medidas restritivas adicionais com o intuito de combater o contágio por COVID-19.
A situação de alerta é declarada em todo o território nacional continental, com excepção da Área Metropolitana de Lisboa, onde se aplica a situação de contingência, e de 19 freguesias dos concelhos da Amadora, Odivelas, Loures, Sintra e Lisboa que se mantêm em situação de calamidade.

SITUAÇÃO DE CALAMIDADE
Regras específicas adicionais para 19 freguesias da Área Metropolitana de Lisboa.
Regras que em Sintra dizem respeito às seguintes freguesias: União de Freguesias de Agualva e Mira SintraAlgueirão - Mem MartinsUnião de Freguesias de Cacém e São MarcosUnião de Freguesias de Massamá e Monte AbraãoUnião de Freguesias de Queluz e BelasRio de Mouro:
  • Dever cívico de recolhimento domiciliário;
  • Proibidas feiras e mercados;
  • Ajuntamentos limitados a 5 pessoas;
  • Reforço da vigilância dos confinamentos obrigatórios por equipas conjuntas da Proteção Civil, Segurança Social e Saúde Comunitária;
  • Programa Bairros Saudáveis – programa coordenado pela arquitecta Helena Roseta, para melhorar as condições de sanidade.

FISCALIZAÇÃO E COIMAS
As violações das regras de ocupação, permanência e distanciamento físico, regras relativas ao uso de máscaras ou viseiras, regras de suspensão do funcionamento de determinados estabelecimentos que devam permanecer encerrados, regras relativas aos horários de funcionamento dos estabelecimentos de comércio a retalho ou de prestação de serviços, ou regras de lotação máxima dos transportes podem ser alvo de coimas de 100 a 500 euros no caso de pessoas singulares e de 1000 a 5000 euros no caso de pessoas coletivas.
A fiscalização compete à Guarda Nacional Republicana, Polícia de Segurança Pública, Polícia Marítima, Autoridade de Segurança Alimentar e Económica e Polícia Municipal.

    Inf:CMS

quinta-feira, junho 25, 2020

Rampa da Pena


Fotos Rampa da Pena anos 70
In "Bilhetes de Colares" A.B Kotter
 1982-1998

José Cutileiro

terça-feira, junho 23, 2020

Prevenção COVID-19 II


Via Jornal de Sintra:
No Concelho de Sintra, o segundo pior com COVID-19 no país, 6 freguesias do concelho de Sintra, vão permanecer num regime de regras mais rígidas para tentar aliviar a transmissão de novos casos de infecção pelo vírus.
Essas são freguesias são:
-Cacém
-São Marcos
-Queluz
-Belas
-Massamá
-Monte Abraão
-Rio de Mouro
-Algueirão-Mem Martins
-Agualva
-Mira Sintra
A partir desta terça feira dia 23 de junho estão proibidos ajuntamentos com mais de dez pessoas, Centros e Zonas comerciais devem fechar às 20:00 tal como cafés.

segunda-feira, junho 22, 2020

SIntra - Prevenção COVID-19


Via CMS:
O Governo definiu, as competências de fiscalização do cumprimento das regras específicas da Direção-Geral da Saúde no que respeita à prevenção da transmissão da COVID-19 em contexto de trabalho, para Lisboa e Vale do Tejo, região em que se integra o município de Sintra. 
Assim, compete à ACT – Autoridade para as Condições de Trabalho fiscalizar locais de trabalho, incluindo áreas comuns e instalações de apoio, bem como as deslocações em viaturas de serviço, em particular, nas áreas da construção civil e das cadeias de abastecimento, transporte e distribuição, caracterizadas por grande rotatividade de trabalhadores e onde se tem verificado maior incidência e surtos da doença COVID -19.
A desinfecção de viaturas e edifícios, equipamentos e espaço público, distribuição de equipamento de proteção individual são algumas das medidas adotadas pela autarquia para minimizar o contágio por COVID-19, tendo também intensificado a fiscalização de serviços abertos ao público por todo concelho, numa operação conjunta entre a Polícia Municipal e da Divisão de Fiscalização da PSP, de forma a promover e fazer cumprir as orientações das autoridades de saúde.


sábado, junho 20, 2020

Porque hoje é Sábado...

Verão - 20 de Junho  de 2020 (sábado), às 23h.
Verão
O verão tem início em 20 ou 21 de Junho e termina em 22 ou 23 de setembro.
A estação é marcada por altas temperaturas, dias  ensolarados e quase nenhuma ocorrência de chuva.
O primeiro dia do verão é o dia mais longo do ano, ou seja, é o dia em que a luz solar dura mais tempo.

quarta-feira, junho 17, 2020

Clube de Leitura online do Museu Ferreira de Castro

Via CMS

No 13º ano de existência, o Clube de Leitura do Museu Ferreira de Castro retoma a sua actividade no digital, com recurso à plataforma Teams.
As reuniões do Clube de Leitura passam a ter lugar na primeira sexta-feira de cada mês, pelas 18 horas, excepto no mês de agosto, sobre um livro previamente escolhido.
Os interessados podem solicitar a sua participação para a sessão do próximo dia 5 de junho, através do mail dbmu.museu.fcastro@cm-sintra.pt
O livro desta sessão será a novela de G. K. Chesterton, O Homem que Era Quinta-Feira, um thriller metafísico, publicado pela primeira vez em 1908, servido pelo humor e brilho intelectual do seu autor, a quem devemos, entre muitas outras obras de ficção, crítica literária, biografia e teologia, a criação da figura do célebre detective Padre Brown.”
As sessões do Clube de Leitura serão realizadas nesta plataforma digital enquanto se mantiverem os constrangimentos de salvaguarda da saúde pública impostos pela pandemia da Covid19.

segunda-feira, junho 15, 2020

"Trolley - Boys" de Sintra reedição

Trolley-boysEpoca

Reportagem do jornal "Época", de 1972


Pag1
Pag2

Os "Trolley -Boys" da reportagem
FotoTrolly-boy

Esta reportagem do jornal “Época” do ano de 1972, além de ser um retrato da realidade social daquela época, dá a conhecer uma actividade da companhia “Sintra Atlântico” que permitia aos adolescentes um trabalho remunerado durante as férias grandes de Verão, "forma de obter dinheiro para o custeamento dos livros, das matrículas e outras necessidades pessoais, tais como vestir e calçar."

Os adolescentes mencionados na reportagem, que são identificados pelo nome e nível de escolaridade teriam cerca de 14 anos na altura – seria interessante saber o que é feito deles actualmente. Iremos fazer uma tentativa de os encontrar e falar com eles.

-Jaime Augusto Canudo Melo, nasceu em Colares,14 anos, andava no 3º ano da Escola Industrial e Comercial de Sintra (Cacém).

-Fernando Manuel Conceição Andrade, 14 anos,vivia na Ribeira de Sintra, vedeta da classe de iniciados do Hóquei Clube de Sintra,6ª Classe.

-Luís Filipe Dinis Colares Pantana ,estudante do Liceu Nacional de Sintra.

-Diamantino da Silva Rosa, 16 anos, tinha terminado a 6ªClasse.

-Manuel Ribeiro Dias,14 anos,6ªclasse e tinha passado para o 3ºano.

-António de Jesus Melo,15 anos, 4ªClasse.


Créditos:
Os meus agradecimentos ao "Caminheiro de Sintra" autor do blogue "O Secreto Palácio de Sintra", que me enviou este precioso testemunho de época, e possibilitou a sua publicação hoje no "Rio das Maçãs"




quinta-feira, junho 11, 2020

Candidaturas ao Prémio Nacional de Artes do Espectáculo Maria João Fontainhas 2020


Informação CMS

As candidaturas ao Prémio Nacional de Artes do Espectáculo Maria João Fontainhas 2020 estão a decorrer até ao dia 30 de Junho.
Este prémio, bienal, promove Sintra enquanto lugar da cultura e visa galardoar um projecto de artes performativas no âmbito do teatro, dança, marionetas, música ou outra transversal a estas áreas.
Este prémio, instituído pela Câmara Municipal de Sintra em parceria com o Chão de Oliva - Centro de Difusão Cultural em Sintra, tem um valor pecuniário de 5.000,00€ e será concretizado pelo Chão de Oliva.
Para mais informações, consulte o regulamento do prémio AQUI.
Para esclarecimentos adicionais:
Departamento de Turismo e Cultura
Divisão de Promoção de Eventos e Gestão de Equipamentos Culturais
Tel: 219 236 107 / 02

domingo, junho 07, 2020

O armário verde da Condessa d'Edla - reedição

Foto DN
No Diário de Notícias:
«O armário pertencia aos descendentes da cantora lírica que se casou em segundas núpcias com o rei D. Fernando II. Foi comprado pela Parques de Sintra e reforça o acervo do Palácio da Pena.
(...)
A peça de mobiliário combina madeira entalhada e painéis de cerâmica e é um exemplar do século XIX com detalhes da transição do século XVI para o XVII."Trata-se de uma peça bastante significativa no contexto do mobiliário oitocentista, constituindo um excelente exemplo da tendência de reaproveitamento de materiais escultóricos e elementos de móveis mais antigos que marcaram o gosto de D. Fernando II, o rei-artista", diz, em comunicado, a Parques de Sintra, empresa que gere o Palácio da Pena, Chalé da Condessa e Castelo dos Mouros, entre outros equipamentos. "É muito representativa do gosto dos primeiros proprietários", avança o conservador do Palácio da Pena, Hugo Xavier, em declarações ao DN.
(...)
O armário, verde, é de madeira de carvalho com "as portas e frentes de gavetas revestidas com baixos-relevos em cerâmica de fabrico germânico produzidos originalmente para um fogão de sala ou Kachelofen, com figuras bíblicas e elementos clássicos", detalha o comunicado da Parques de Sintra.
Identificado nos aposentos da condessa d'Edla no Inventário Orfanológico de D. Fernando II na sequência da sua morte, esteve a residência da cantora lírica no Palácio de Santa Marta, residência lisboeta da condessa enquanto viúva, encontrando-se no seu boudoir por ocasião da sua morte, em 1929, de acordo com a informação adquirida para o Palácio da Pena também recentemente.»

*Notícia integral da notícia no DN, aqui:
http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=4642282&page=-1


O cesto de piquenique da Condessa d'Edla
 Foi atribuído ao Chalet da Condessa d'Edla, o Prémio 2013 União Europeia - Europa Nostra, na categoria de Recuperação, evento que ocorreu no dia 10 de Outubro de 2014. Na altura além  do descerramento de uma  placa alusiva, foram expostos vários objectos pessoais pertencentes a Elise Hensler.
Chalet10102014INTbcBlog.jpg
O cesto de piquenique de Elise Hensler, Condessa d'Edla,  segunda mulher de D.Fernando II, adquirido pela PSML.

Chalet10102014INTbfBlog.jpg
Desenho de autoria de D. Fernando, representando-se como D.Quixote com o seu Sancho Pança. Assinado e datado, em Lisboa, 18 de Maio de 1872. - "Caderno de desenhos da autoria de D.Fernando".
Carta d'Armas da Condessa d'Edla concedido por Erneste II de Saxe-Coburgo-Gota a 10 de Junho de 1869, na altura do seu casamento com o Rei D.Fernando II.


Post relacionado -Visita ao Chalet


http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/11/visita-ao-chalet-da-condessa-dedla.html

terça-feira, junho 02, 2020

Ermida de S.Julião

ErmidaSJuliao11

A praia de S.Julião a norte do Concelho de Sintra, é atravessada pelo Rio Falcão, que divide a Praia em dois concelhos, (Sintra e Mafra), localizando-se a maior extensão de areal no Concelho de Sintra.

Neste local existe uma Ermida, construída no século XVIII, com painéis decorados de azulejos azuis e brancos, cujo tema é a vida de S. Julião e Santa Basilissa. Tem também um conjunto de relógios de sol verticais, em pedra, datado de 1754. Em Setembro decorre aqui uma das festividades mais características da região: o Círio de Ribeira de Pedrulhos, também conhecido por Círio da Água-Pé.

Foi em S.Julião que viveu Mateus Álvares, denominado Rei da Ericeira, resistente à ocupação filipina e que se fez passar por D. Sebastião.

ErmidaSJuliao1

ErmidaSJuliao211