sábado, setembro 30, 2017

Festas de Almoçageme


Este ano Festa da Nossa Senhora da Graça  em Almoçageme comemora 249 anos da Graça . A tradição remonta a 1768 quando os habitantes de Almoçageme, na freguesia de Colares, empenhados na construção de uma igreja, meteram mãos à obra e começaram a juntar o dinheiro das esmolas. Paralelamente, as Festas em Honra da Nossa Senhora da Graça encerram o ano agrícola e o fim da época estival

Foto de 2016 nas Festas de Nª Senhora. da Graça

Porque hoje é Sábado...

Poema2013RMacasBlogue


Porque

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner Andresen

quinta-feira, setembro 28, 2017

Eleições Autárquicas 2017




A legitimidade das decisões das autarquias locais decorre da eleição dos respectivos órgãos, que estão constitucionalmente consagrados como:
  • Órgãos executivos - a câmara municipal e a junta de freguesia, ou seja órgãos a quem, em termos práticos, compete propor e executar as decisões e indicações dos órgãos deliberativos;
  • Órgãos deliberativos a assembleia municipal e a assembleia de freguesia, a quem cabe aprovar, ou não, entre outras competências de iniciativa própria, as propostas dos respectivos órgãos executivos.

Os órgãos das autarquias locais são eleitos por sufrágio universal directo, exceptuando a junta de freguesia, cujo presidente é eleito pela assembleia de freguesia.



A conversão dos votos em mandatos faz-se de acordo com o sistema de representação proporcional e o método de Hondt. O número de Deputados por cada círculo é proporcional ao número de cidadãos eleitores nele inscritos.

quarta-feira, setembro 27, 2017

Notas sobre o rio das Maçãs (reedição)

 Lourel, local da nascente do rio das Maçãs -foto na Quinta da Ribafria

"Corre este rio, que nasce no termo de Cintra, no logar de Lourel, de nascente para poente, e recebendo as aguas que se despenham do alto da serra. e de dois riachos que lhe entram, um junto á quinta da Breja, e outro junto ao tanque da varzea da mesma villa, depois de haver feito mover varias azenhas, e fertilizando os pomares que ficam nas suas margens, com as suas aguas ( as quaes usavam por distribuição do almoxarife, sem pensão, os povos d'esta villa), tomando o nome de Gallamares deste sítio de Ponte Redonda. à Varzea, e d'esta até ao Oceano o de rio das Maçãs, vae aí morrer na praia denominada das Maçãs"

In Cintra Pinturesca/Memoria Descritiva das Villas de Cintra e Collares e seus arredores/Antonio A.R. da Cunha/1905


A foz na Praia das Maçãs

"(...) Descendo a costa, encontramos o Rio das Maçãs, cujos afluentes da margem direita drenam a vertente Sul do citado planalto.(planalto de S.João das Lampas)

O Rio das Maçãs é o mais importante curso de água desta vertente.Nasce no Castanheiro, a cerca de 200 m. de altitude, passa em S.Romão, depois em Lourel, tomando o nome desse povoado até à ponte Redonda, para depois ser conhecido com o nome de Ribeira de Galamares, até à várzea de Colares.
.Nesta secção descreve um largo meandro envolvendo o Vinagre e, retomando a direcção dominante SE-NW. passa a denominar-se Rio das Maçãs, embocando no oceano na praia assim chamada.
(...)
O Rio das Maçãs, com cerca de 13,5 Km. de extensão, recebe pela margem direita alguns afluentes vindos dos contrafortes  do planalto de S.João das Lampas, como as ribeiras de Janas,Mucifal, Morelinho, Carrascal e Cabriz.
Pela margem esquerda, muito abrupta recebe as ribeiras do Covão, Colares,Monserrate e a do Duche, ou Rio do Porto, que corre num apertado vale de fractura onde se nota  uma interessante inversão estratigráfica.(...)"
em "Sintra e o seu Termo" de José de Oliveira Boléo,1940



terça-feira, setembro 26, 2017

Patos-Reais da Várzea de Colares

O dia de Sol de  hoje, estimulou o prazer de voar, nos Patos-Reais da Várzea de Colares. Uma parte do bando, parecia sentir-se feliz com voos circulares.

Fotos em 26/09/2017 na Várzea de Colares.


segunda-feira, setembro 25, 2017

Estátuas Vivas

Fotos no Sábado  23/09/2017 , no recanto da Saudade

Este fim de semana aconteceu em Sintra, uma pequena demonstração de "Estátuas Vivas", em menor quantidade e qualidade de anos anteriores - aqui ficam registos de algumas prestações.

Fotos no Sábado  23/09/2017

Foto no Sábado  23/09/2017

Foto no Sábado  23/09/2017

domingo, setembro 24, 2017

Apresentada a monografia "Instituições de Sintra - Abordagem sobre Instituições Extintas"

 Sábado, no auditório dos Bombeiros Voluntários de Sintra, foi dia de lançamento  de "Instituições de Sintra-  Abordagem sobre Instituições Extintas", uma monografia da autoria de Dr. F. Hermínio Santos. Um trabalho elaborado com base na comunicação apresentada no III Encontro de História de Sintra, realizado, de 3 a 5 de Maio de 2007, pela Alagamares.
Dr.F. Hermínio Santos na apresentação da sua obra
"Instituições de Sintra - Abordagem Sobre Instituições Extintas", constitui um trabalho singular, não só pela abrangência temática, mas sobretudo porque, pela primeira vez se constitui um corpus uasorum das muitas e variegadas instituições que, ao longo do tempo, ditaram os ritmos vivenciais sintrense, muitas delas perdidas já da memória colectiva."
Maria Teresa Caetano -No prólogo da monografia

sexta-feira, setembro 22, 2017

As maçãs reinetas de Fontanelas em chão de areia

Simultâneamente com as vindimas em Fontanelas, é necessário a colher as  famosas maçãs reinetas, plantadas, como as vinhas de ramisco e malvasia em chão de areia - onde as fortes brisas marítimas se fazem sentir.
O sr. Fonseca a preparar as maçãs para as levar para as câmaras frigoríficas do Grémio, em Colares
Fotos em 15/09/2017
Post relacionado:
Feira da maçã reineta em Fontanelas.
http://riodasmacas.blogspot.pt/2015/10/festival-da-maca-reineta-em-fontanelas.html

quinta-feira, setembro 21, 2017

Contributos para o Diário da Garça da Várzea de Colares II

Segundo parece, depois de um longo intervalo, a Garça-real da Várzea de Colares regressou a casa. Fotos de hoje mesmo.
A Garça desperta a atenção dos mais pequenos. O que os permite estar mais atentos para as questões da natureza.
Fotos em 21/09/2017

quarta-feira, setembro 20, 2017

Vindimas em Colares

Foto em 19/09/2017 em Fontanelas
A Região Demarcada de Colares é a segunda mais antiga do País, tendo sido fundada pelo Rei D. Manuel II através de Carta de Lei de 18 de Setembro de 1908. Encontra-se localizada no Concelho de Sintra, nas Freguesias de São Martinho, São João das Lampas e Colares.


Foto em 19/09/2017 em Fontanelas
Em 15 de Agosto de 1931 foi criada a Adega Regional de Colares, organismo  que teve, e tem, grande influência sobre a viticultura e vinicultura da região. Actualmente a produção do Vinho de Colares da Adega Regional de Colares, está dependente de um pequeno número de produtores da região, o que provoca alguns problemas à sua sustentabilidade.

Foto em 19/09/2017 em Fontanelas
O Vinho de Colares, tão mencionado por Eça de Queirós, e premiado no princípio do século em vários certames internacionais, está actualmente  numa situação difícil  devido à  escassez da sua  produção.
Foto em 19/09/2017 em Fontanelas
Os requisitos para que o vinho de Colares seja DOC (Denominação de Origem Controlada) são de grande exigência, tanto no plano da vinha, como também no controlo da sua produção, o que coloca alguns pequenos produtores fora da zona da Adega Regional. A denominação de DOC Colares é feita pela comissão Vitivinícola Regional de Bucelas, Carcavelos e Colares.
 As vinhas de Ramisco, cultivadas em solos de areia, com raízes a quatro metros de profundidade, ficam assim protegidas da filoxera, uma doença provocada por um insecto, que no séc.XIX destruiu milhares de vinhas por toda a Europa.
Foto em 19/09/2017 em Fontanelas
Na região surgiram outras soluções que fogem ao tradicional cultivo da vinha. É o caso da Fundação Oriente (2004), que detém actualmente a maior vinha de Colares  que utiliza métodos de cultivo da vinha  que  não respeita as práticas  tradicionais, como a rega automática e elevação das cepas acima do que é previsto ou   a replantação de “enxertos prontos”. Além disso,  a não utilização das paliçadas de canas secas, que além da descaracterização paisagistica natural da vinha poderão produzir alterações nas caraterísticas do produto final, e que segundo os viticultores tradicionais dificilmente se poderá chamar de Colares.

Dentro do ambiente do vinho de Colares além dos produtores que mencionámos existem dois armazenistas que engarrafam o vinho adquirido aos produtores da região e comercializam-no tanto no mercado nacional como no estrangeiro. É o caso de  António Paulo da Silva, da Adega  das Azenha do Mar, que comercializa o vinho de Colares com o rótulo Colares Chitas e também  o casal da Azenha de chão rijo e um vinho mais corrente, o Beira-Mar.
Foto em 19/09/2017 em Fontanelas
Post relacionado:
No tempo das vindimas do Ramisco em Colares

terça-feira, setembro 19, 2017

Garça da Várzea de Colares - o regresso ao habitat

Temos tido ao longo dos últimos meses, notícias de  algumas passagens  pela Várzea de Colares, da Garça-real, que seguimos há pelo menos dois anos. Avistada em Agosto último, com registo fotográfico do amigo Nuno Moreira - voltámos hoje a encontrá-la, num dos seus locais de eleição, o que permitiu fazer as fotos que publicamos.

Fotos  de hoje mesmo na Várzea de Colares
Esperamos voltar a registar de novo fotos dos seus voo por Colares

segunda-feira, setembro 18, 2017

No tempo das vindimas do Ramisco em Colares

Fotos em Fontanelas 13/09/2017

"Pensa-se que a introdução da casta “Ramisco” na região se deve ao rei D. Afonso III (séc. XIII), que a teria trazido de França. O grande enólogo Ferreira Lapa afirma que “o Colares é o vinho mais francês que possuímos”. O rei D. Dinis (séc. XIII-XIV) aplicou aos mouros, donos das terras de Colares, um tributo no qual se inclui uma quarta parte da produção de vinho da região. A primeira exportação de vinho de Colares, documentada, efectuou-se no reinado de D. Fernando I (séc. XIV). D. João I (séc. XIV-XV) ofereceu esta região a D. Nuno Alvares Pereira como recompensa pela vitória de Aljubarrota.(...)"

Na Revista de Vinhos, nº 154, Setembro de 2002.
Vinha da casta ramisco em Fontanelas, 13/09/2017

"De longínqua tradição, encimando a famosa lista da viticultura nacional, o vinho de Colares contém particularidades únicas, que o tornaram ao longo dos anos num dos mais apreciados vinhos do mundo. A sua famosa casta Ramisco, cuja vinha é abacelada em terrenos arenosos do litoral e sujeita ao micro-clima existente na região sintrense, produz um vinho de bouquet magnífico, cheio de delicadeza, sabor e perfume agradáveis, e com pequena percentagem de álcool.(...)"
*João Rodil em "Sintra na Obra de Eça Queirós"


Continua a decorrer as vindimas em Colares, com uma boa produção este ano.

domingo, setembro 17, 2017

6º dia do Sintra Portugal Pro 2017 na Praia Grande

Terminou hoje a prova do Campeonato Mundial de Bodyboard, na Praia Grande, em que Sammy Morrelino se consagrou Campeão Mundial de DropKnee e  Ian Campbell e Joana Chenker, Campeão e Campeã do Sintra Portugal Pro, respectivamente.
Fotos de momentos da manhã de Domingo na Praia Grande em Sintra

Uma participação  feminina no estilo DropKnee
Joana Chenker Campeã do Sintra Portugal Pro 2017

Alegria de uma prova bem sucedida, em fecho destas edições, do blog, sobre a já tradicional prova do Campeonato Mundial de Bodyboard, da Praia Grande.

sábado, setembro 16, 2017

5º dia do Sintra Portugal Pro 2017 na Praia Grande

O 5º dia do Sintra Portugal Pro, encontrou a Praia Grande com mar bastante agitado, e vento forte e frio.
Fotos do Campeonato Mundial de Bodyboard, durante o dia de  Sábado
O acesso ao mar era complicado
Momentos  da prova
A modalidade DropKnee, ainda na tarde de Sábado.

sexta-feira, setembro 15, 2017

4º dia do Sintra Portugal Pro na Praia Grande


O 4º dia do Sintra Portugal Pro, etapa do Circuito Mundial de Bodyboard que decorre até ao próximo domingo na Praia Grande, ficou marcado pela subida da ondulação e  vento forte.

A forte ondulação hoje na Praia Grande
Num dia em que, devido às condições do mar só foi possível fazer a ronda 4 da competição Open
Fotos em 15/09/2017