quarta-feira, setembro 05, 2012

Postal de Cintra antiga

Cintra "Em volta de Lisboa, n'um raio de alguns kilometros, a paizagem é desoladora e triste, quasi funebre. A terra avermelhada dir-se-hia colorida por um soro de sangue e, pobre, mal fecunda, miseros hortejos e couvaes, algum talhão de vinha raquitica, um ou outro milheiral de milhos pequenos como dedos e jardimsinhos minusculos aparados á thesoura e com tres ou quatro pés de roseira de trepar.Poucas arvores: as arvores impedem, no dizer dos lavradores d'aqui, as culturas. Quando  muito, a não  ser nas tapadas e mattas reaes, n'uma ou noutra quinta de vivenda ou parques aristocratas, sem dúvida em consideração da sua excessiva magreza, meia dúzia de pinheiros apenas, por entre as agulhas das quaes se descobre, longe um filete de mar de um azul tão pallido e doce que direis pertencer a algum golpho grego.
(...)
Depois quando menos se espera e nada prepara para a mutação que vae aperar-se,Cintra, Cintra ressaltando n'um forte destaque de agua forte com o pittoresco recorte das suas penedias, os seus arvoredos densos, a architectura mourisca e do seu castello e palacio, e as mysteriosas sombras que se adivinham nos seus parques deliciosos, no paraizo dos seus jardins embalsamados de rosas, nas suas florestas de camelias por onde gorgorojante e louca a agua escorre cantando epitalamios de boda. Cintra é o trecho de montanha mais lindo que ha ao sul do paiz."
Cintra2
 Imagens e excerto do texto (ortografia e acentuação conforme o original)
Publicado na revista "Branco e Preto" nº33 de 15 de Novembro de 1896
Sublinhados da  autoria do Blogue

3 comentários:

Miguel disse...

Interessante imagem da Granja do Marques, mais de cem anos depois um local completamente diferente. Obrigado pela partilha

Graça Sampaio disse...

Muito lindo! Mas como poderia a primeira fotografia ter sido tirada da Fonte da Sabuga? Deve ter sido mais para baixo, parece-me...

pedro macieira disse...

Miguel,Graça,
A descrição da envolvente de Sintra no texto, é aterradora -nos nossos dias também o é por excesso de betão.
Em 1896 este País era de facto muito diferente e Sintra teve a sorte de ser um local escolhido pela nobreza facto que nos fez chegar um rico legado, tanto histórico como patrimonial que teremos que (ajudar)preservar a todo o custo.
Abraços