quinta-feira, abril 25, 2013

ERA UMA VEZ
UM PAÍS...


Era uma vez um país
onde o pão era contado
onde quem tinha a raiz
tinha fruto arrecadado
onde quem tinha dinheiro
tinha o operário algemado
onde suava o ceifeiro
que dormia com o gado
onde tossia o mineiro
em Aljustrel ajustado
onde morria primeiro
quem nascia desgraçado.
Era uma vez um país
de tal maneira explorado
pelos consórcios fabris
pelo mando acumulado
pelas ideias nazis
pelo dinheiro estragado
pelo dobrar da cerviz
pelo trabalho amarrado
que até hoje já se diz
que nos tempos do passado
se chamava esse país
Portugal suicidado.

José Carlos Ary dos Santos/As portas que Abril abriu


3 comentários:

Fatyly disse...

Foi bom demais...reler!

25 de ABRIL SEMPRE E PARA SEMPRE!
BFS

Anónimo disse...

SEMPRE!
Mas, nesta manhã de 25 de Abril, 39 anos depois,foi triste assisitir junto à Câmara ao que a Autarquia entende por "Comemorar" Abril...
MA.

Graça Sampaio disse...

Ary sempre presente e sempre atual (infelizmente...)