sábado, outubro 24, 2015

Porque hoje é Sábado....

Garça22102015blog.jpg
Na última quinta-feira, avistámos de novo uma das  Garças-reais que adoptaram como seu habitat nas margens do rio das Maçãs - as fotos foram as possiveis desta vez, esperamos ainda durante muito tempo continuar a fotografá-las.
Garça22102015CP2blogjpg.jpg
Fotos em 21 de Outubro de 2015, na Várzea de Colares

http://riodasmacas.blogspot.pt/2014/10/as-garcas-reais-do-rio-das-macas.html

Sobre a Garça-real

A Garça-real (Ardea cinerea), pertencente à família Ardeidae, é a maior das garças da Europa, com 90 cm de comprimento, entre 175 e 195 cm de envergadura e cerca de 2 kg de peso. É uma espécie conspícua, facilmente observável e reconhecível no campo, mesmo pelos observadores menos experientes. As garças apresentam um voo impetuoso, com o pescoço retraído formando um “s” e emitem frequentemente um grasnar rouco característico. A plumagem das aves adultas é idêntica para os dois sexos, dominando os tons de cinzento, preto e branco. A cabeça e pescoço são maioritariamente brancos, com excepção de uma nítida coroa preta prolongada, na plumagem nupcial, por duas ou três penas também negras. O dorso é cinzento, bem como parte das asas em que somente as penas de voo (primárias e secundárias) são pretas. O bico é amarelo e as patas cor de carne. Os juvenis apresentam uma maior uniformidade no cinzento da plumagem.

DISTRIBUIÇÃO E ABUNDÂNCIA
Distribui-se praticamente por todo o Paleárctico, desde o Norte de África e Eurásia até à Manchúria. Nidifica ainda em alguns países do sudoeste africano e também na Índia, Sri Lanka, China, Tailândia, Coreia e Japão. Na Europa, tanto a área de distribuição como o efectivo populacional têm registado incrementos, embora se verifiquem algumas flutuações associadas, em parte, a condições climatéricas que têm contribuído para a expansão da espécie em direcção a norte e para a sua regressão na Europa Central. Em Portugal a população nidificante, estimada entre 200 e 300 casais em 1991, está maioritariamente concentrada no Alto Alentejo. A abundância da espécie aumenta, no entanto, nos meses de Inverno, sendo parte da população oriunda da Dinamarca, Países Baixos, Alemanha, França e Espanha.
Texto sobre as Garças-reais,encontrado aqui:


http://naturlink.sapo.pt/Natureza-e-Ambiente/Fichas-de-Especies/content/Garca-real-pescadora-elegante?bl=1&viewall=true

Sem comentários: