domingo, dezembro 06, 2015

Sintra, 20 anos depois da classificação de Paisagem Cultural do Património da Humanidade II

"Um dos princípios-base das classificações da UNESCO tem a ver com o desejável interesse e salutar aproximação entre a população e os bens classificados no seu território, respectivo usufruto e gestão. O profundo esquecimento deste princípio constitui um dos maiores desvios aos principios da UNESCO na gestão da PCS*."

José Cardim Ribeiro/Público 22/04/2007

-Vinte anos depois da classificação de Paisagem Cultural do Património Mundial, Sintra é hoje uma "marca" importante, e  muito graças à positiva intervenção da Parques de Sintra Monte da Lua (PSML) na preservação e recuperação do vasto património que gere. Mas nem tudo correu bem, e corre bem.
No momento da celebração da efeméride, alguns exemplos negativos, que continuam na nossa opinião a manchar a classificação de Sintra com "Paisagem Protegida".

Hotel Netto
HotelNetto210220152jblogpg.jpg

A saga "Hotel Netto"
O presidente da autarquia, Basílio Horta, revelou à Lusa que a proposta relativa ao degradado Hotel Netto, a submeter ao executivo e à assembleia municipal, "passa pela venda do imóvel, com projecto aprovado, para que quem comprar, se quiser, comece a construir no dia seguinte".

 
Administração Interna construiu torre de 45 metros junto ao Farol do Cabo da Roca em zona de paisagem protegida no PNSC
 
 
 
Torre metálica de 50 metros de altura junto ao Farol do Cabo da Roca, em zona de paisagem protegida no Parque Natural Sintra-Cascais
 
Um supermercado no Banzão?

Banzão314072015blog.jpg
A casa "Camacho" no Banzão, local onde se pretende fazer "nascer" um ALDI

A recente notícia da construção de uma loja da cadeia ALDI, no Banzão, local de paisagem protegida na área do Parque Natural Sintra-Cascais, surpreendeu e preocupou todos que consideram que aquela zona deveria ser preservada. A "Casa Camacho", embora actualmente não esteja ocupada, faz parte integrante da paisagem daquela zona, fronteira com o Pinhal da Nazaré - com arquitectura datada dos meados do séc XX,  envolvida por muitos pinheiros que não merecem o destino, que lhes foi destinado.

A construção  da loja ALDI, pretendida implicará o abate de dezenas de árvores e a demolição de uma vivenda com história, destruíndo a harmonia de um local de grande importância paisagística e arquitectónica.


Sintra cortada ao meio

Imagem Google Earth

A imagem demonstra como não se circula hoje em Sintra. Após o fecho ao trânsito da Av.Heliodoro Salgado, Sintra ficou partida ao meio.



A passagem pedonal da Av.Heliodoro Salgado verdadeiro tampão na circulação de Sintra.

"Permanecem, no âmbito da PCS,* espaços que os sintrenses sempre consideraram públicos e como  seus franqueado à população: o mais importante, neste aspecto, é o Castelo dos Mouros, que efectivamente deveria ser de novo franqueado à população."
José Cardim Ribeiro /Público 22 de Abril de 2007

*PCS,actualmente PSML

Post relacionado:
http://riodasmacas.blogspot.pt/2015/12/sintra-20-anos-depois-da-classificacao.html

Sem comentários: