domingo, maio 26, 2013

Postal dos Correios

O primeiro distribuidor de correspondência em Portugal que se conhece terá sido em 1520, no reinado de D.Manuel I, e a primeira mala posta começou a funcionar em 1798 e apenas entre Lisboa e Coimbra - quatro séculos depois, um governo PSD/CDS, decide desmantelar uma rede postal e entregar o serviço até agora público dos Correios a privados.

 O Correio em Portugal durante o longo percurso da sua existência tem inúmeros factos históricos relevantes -hoje mencionamos um relacionado com o grande actor Chaby Pinheiro, e o Palácio da Pena.

caixacorreio´
Caixa de Correio na Misericórdia da Vila Velha de Sintra

Chaby Pinheiro e os Correios e Telégrafos

Em 1891, Chaby Pinheiro era nomeado oficialmente aspirante auxiliar dos Correios e Telégrafos  .Entretanto o bichinho do teatro que o corroía, começou a desenvolver-se. Chaby já representava  e bem, nos Teatros Taborda, do Aljube e até no Teatro do Conde  de Farrobo, instalado no Palácio das Laranjeiras, como amador.
Na altura em que a família real passava a estação calmosa no  palácio da Pena, em Sintra, com eles seguiam também todos os Verões, três funcionários dos  Correios e, assim enquanto os soberanos lá permaneciam funcionava no Palácio da Pena uma Estação Telégrafo-Postal.
Por interferência do então Chefe da Estação dos Correios e Telégrafos das Necessidades. terá conseguido que Chaby Pinheiro fosse requisitado – depois de uma intervenção do Conde de Sabugosa, Mordomo-mór de D.Carlos, para o serviço  dos Correios no Palácio da Pena.
O Rei e Chaby depressa chegaram à fala e concretizaram um conhecimento bem estreitado pelo amor ao teatro que ambos possuiam. Eram pessoas cultas e de grande gentileza que se entendiam, sendo os três meses da deslocação dos melhores tempo de vida do genial actor.

Fonte:  "Estes Correios que eu amo" de Amândio Nunes Monteiro


009_ChabyPinheiro
Nasceu a 12 de Janeiro de 1873, em Lisboa, e faleceu no Algueirão a 6 de Dezembro de 1933.
Homem culto e de grande inteligência, começou desde cedo a privar com a intelectualidade do seu tempo. Nesse grupo de amigos destacavam-se Fialho de Almeida, Marcelino Mesquita, Rafael Bordalo Pinheiro, Júlio Dantas e Manuel Penteado entre outros, nas áreas da Arte, Literatura e Jornalismo.
No campo teatral, desdobrou-se nas áreas da representação, da encenação, da declamação e do professorado (foi professor do Conservatório Nacional), tendo ainda conhecido a actividade de empresário.
Em 1933, estando a convalescer na sua casa no Algueirão, o barbeiro de lá, seu amigo pessoal e que era da direcção do Clube de Mem Martins, pede-lhe para que ele  lá  vá, recitar algo, a fim de aumentar o público. E na verdade, tal aconteceu.
No dia da festa, lá estava Chaby Pinheiro. Recebido pela assistência, quando se iniciava para recitar, foi acometido pelos primeiros sintomas da congestão cerebral, que o vitimou.
Três dias depois o actor faleceu.
O clube acima citado, foi, desde há muito, baptizado com o nome de Cine-Teatro Chaby em memória deste grande actor sedeado em Mem Martins. A avenida onde o Cine-Teatro se encontra situado liga Mem Martins a Sintra e possui também o nome do actor.
('Para uma história do teatro no concelho de Sintra' REIS Luciano, 2001)

7 comentários:

Fernando Castelo disse...

Estimado Pedro Macieira,
Penso que, nesta fase da nossa vida colectiva, não há patifaria que baste a quem nos governa, quer ao nível central quer local.
Por esse mundo fora, os Correios são uma entidade pública, credível, garante da segurança dos cidadãos na preservação da privacidade. Grandes estações de correios, serviços funcionais, tudo isso se pode ligar ao amplo serviço que os Correios garantem e dignificam quem lá trabalha.
Esta medida governamental é mais uma machadada na democracia e na confiança que decveríamos ter em quem nos governa, porque serve objectivos de que, a seu tempo, todos veremos os efeitos nefastos.
Cumprimentos,
Fernando Castelo

Anónimo disse...

http://www.fundacao.telecom.pt/Home/Hist%C3%B3riaePatrim%C3%B3nio/FitadoTempo.aspx
(Depois ir a 1914 - etiqueta azul
Comunicaçõesem portugal)

"A Administração-geral dos Correios e Telégrafos inaugura no Palácio da Pena, em Sintra, o seu primeiro posto radiotelegráfico no continente"

Anónimo disse...

E o Cine-Teatro Chaby também já foi...

Anónimo disse...

http://algueirao-memmartins.blogspot.pt/2009/05/cine-teatro-chaby-em-mem-martins.html

Graça Sampaio disse...

«Privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu, privatize-se a água e o ar, privatize-se a justiça e a lei, privatize-se a nuvem que passa, privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno e de olhos abertos. E finalmente, para florão e remate de tanto privatizar, privatizem-se os Estados, entregue-se por uma vez a exploração deles a empresas privadas, mediante concurso internacional. Aí se encontra a salvação do mundo... e, já agora, privatize-se também a puta que os pariu a todos.»

José Saramago - Cadernos de Lanzarote - Diário III - pag. 148

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

O desmantelamento dos CTT, como rede postal a nível nacional, está a caminho.A extinção de mais mil Juntas Freguesias, faz parte da outra parte do plano. Fernando Seara acólito de Passos Coelho e o seu partido (o oficial e a alternativa), implementam no terreno esse plano.O conjunto das outras forças partidárias (excepto o PCP)mantêm-se alheadas das consequências para as populações e para os próprios trabalhadores dos CTT desse plano diabólico.
Tudo para entregar aos seus amigos privados uma empresa pública que entrega ao Estado parte dos seus lucros anualmente.
Abraços