sábado, dezembro 14, 2013

Olhar de Oliva Guerra sobre Galamares e rio das Maçãs

 
Gravura da Várzea de Colares e  rio das Maçãs

"Galamares- cuja etimologia  alguns pretendem filiar em Alga Mares porque em tempos remotos ali chegariam as águas do mar - passa como um friso arcádico na expansão luxuriante da sua graça idílica, desdobrando diante de nós o manto esplendoroso do seu vale.
É um consolo para os olhos a frescura rústica das quintas em redor. Por toda a parte escorre a carícia líquida da água que suaviza o ambiente e enche de música a atmosfera.
O riozinho bucólico que até aqui se chamou Galamares e daqui até ao mar toma o nome de Rio das Maçãs, deslisa vagaroso por entre o verde honesto das hortas, sombreado pelo perfil alto dos salgueiros, compondo aqui e além pequenos trechos de gravura inglesa."

Texto e gravura da Várzea de Colares encontrada em "Roteiro  Lírico de Sintra" de Oliva Guerra /1940

1 comentário:

Graça Sampaio disse...

Muito lindo!! Adoro gravuras e textos antigos.

Adorei, Pedro! Obrigada.