quarta-feira, abril 10, 2019

Abelhas agradecem que não corte já as ervas daninhas


Investigadores desaconselham o corte da vegetação espontânea que cresce nos relvados ou entre os muros da cidade porque assim se retiram recursos a insectos importantes para o equilíbrio dos ecossistemas.

Transcrição  parcial de um artigo do jornal Público:

 https://www.publico.pt/2019/03/25/local/noticia/ervas-daninhas-tambem-dao-flores-nao-cortadas-mal-comeca-primavera-1866480


"  Mal começa a Primavera, há uma tarefa que se repete por todo o lado: cortar ou atirar um químico para aniquilar as ervas daninhas e as flores selvagens que delas rebentam entre os passeios de casa ou as pedras e muros das cidades, ou florescem nos relvados citadinos. E se, com esta rotineira acção, estivéssemos a prejudicar insectos polinizadores como as abelhas? E se, com isso, nos estivéssemos também a prejudicar? Algumas das plantas favoritas destes insectos, que ajudam na reprodução da flora, são as mal-amadas ervas daninhas. É por isso que entomólogos (estudiosos dos insectos) desaconselham que se cortem estas plantas mal começam a florescer. Dessa forma, estão a retirar-se recursos a estes bichos tão importantes para o equilíbrio dos ecossistemas."

 "Este declínio do número de insectos é causado, em grande parte, pelas alterações climáticas mas tudo depende de uma conjugação de factores: a intensificação da agricultura, o crescimento das áreas urbanas e a perda de área verde e a utilização intensiva de herbicidas e pesticidas."

Créditos:
Artigo do Jornal Público de 25/03/2019 de Cristiana Faria Moreira

Sem comentários: