quarta-feira, fevereiro 07, 2007

O Rancho Folclórico de Colares

Em 1937 Colares vivia uma fase de grande desenvolvimento.Época em que a Adega Regional de Colares, com o Dr.Brandão de Vasconcelos e Alberto Totta na direcção reflectia também os bons resultados da produção do vinho de Colares.
Com o apoio de Alberto Totta , Colares tinha um rancho folclórico que era na época também uma marca da região. O Rancho premiado, na 1ª festa da Vindimária,(1936) com um alto galardão ”O Cacho Dourado”, entregue pelo então Presidente da República ,Marechal Carmona, orgulhou todos os que se identificavam com o trabalho da Adega Regional de Colares e todos que se viam reflectidos nos êxitos do Rancho, como verdadeiro embaixador de Colares.
Alberto Totta aqui caricaturado pelo Jornal "Sempre Fixe"
Com imagens obtidas no “Jornal de Sintra” de Junho de1937 , aqui ficam alguns momentos que fazem parte da história de Colares:
O Ramisco
Plo mundo como estão vendo,
Vão os Reis desaparecendo,
Sem respeito a pergaminhos!
Mas firme como um ob’lico (obelisco)
Será o «Colares –Ramisco»
Tôda a vida o Rei dos Vinhos.
*
Estribilho
*
Todos devem preferir
Este vinho em Portugal
Na Adega Regional
Que se bebe até cair
Sem conseguir fazer mal.
*
Mulher velha ,já caida
.Aborrecida da vida,
Pla morte a correr o risco,
Pode voltar a ser nova
Bebendo até ir p’ra cova
Só vinho «Colares Ramisco».
*
Na cama um tipo morria...
Já não falava, não via
Quando o médico chegou...
Deu-lhe a comer um petisco
Por cima «Colares Ramisco»
E o homem ressuscitou.
*
Pedro Bandeira(Música de Bernardo Ferreira –cantada pelo rancho de Colares)













Imagens obtidas no desfile do Rancho de Colares na Baixa de Lisboa (1937)








Fontes:
-"Jornal de Sintra"

2 comentários:

wicky disse...

ainda há Ramisco ?

já é tão raro encontrar vinho de Colares...
Lembro um espectáculo a que assisti na Adega de Colares que apresentava a Carmen de Bizet - uma maravilha assim ouvida e encenada!

pedro macieira disse...

Ainda há vinho de Colares, pelo menos um produtor tradicional está activo, assim como a Adega Regional de Colares ,embora em pequena escala com a marca "Beira-Mar", também a Fundação Oriente estava a investir na plantação de vinhas de Ramisco, espearndo que o ano passado já estivesse a produzir o famoso vinho.