sábado, março 31, 2007

A Capela de Nossa Senhora das Dores do Mucifal

Primeira página do "Jornal de Sintra" de Janeiro1942
Mucifal situado na margem direita do Rio das Maçãs,(ribeira de Colares), não tem no seu património monumentos que possibilitem grandes referências. A sua Capela, e seu Largo , são sem dúvida a sua maior referência, tendo ao lado o Mercado, obra recente mas com um bom enquadramento no local.

O Largo do Mucifal ,(Largo Nossa senhora das Dores), conhecido por forasteiros e da população dos seus arredores, pelas festas que aí se organizavam durante o Verão. O Largo está actualmente a sofrer obras de embelezamento, que alteraram o seu aspecto tradicional, e que após a conclusão ,terá um busto de umas das figuras mais emblemáticas do Mucifal,José Fernandes Badajoz o” Poeta Cavador”.


A Capela do Mucifal que teve obras de ampliação recentes, começou a ser construída há 67 anos, como noticiava o “Jornal de Sintra”, em 1940:

“Em poucos dias, a edificação desta capelinha tem atingido grandes proporções, mercê do apoio do povo do Mucifal e dos amigos desta localidade, continuando a Comissão a empregar os seus melhores esforços para que ela esteja concluída dentro de poucos meses”.
No final da noticia o “J.S.” publicava uma relação de alguns subscritores:
"Alberto Totta, toda a cantaria;Esposa de Alberto Totta,ornamentação do altar; Francisco Pedro Caetano, 200$00;Joaquim Manuel dos Santos 200$00; David França Rilhas, 100$00; Mário Guimarães Leiria, 100$00; José Alexandre Silvestre Cosme, 100$00; José Veloso Salgado, 100$00; Raúl Pinheiro, 100$00 ; João Dias Coelho, 100$00; Hermegildo dos Santos Silva, 100$00."


A Capela de Nossa Senhora das Dores do Mucifal foi inaugurada em 1941.
Fotos:PedroMacieira

2 comentários:

viajante disse...

Belo trabalho, Pedro.
SINTRA EM POSITIVO.

Abraço

pedro macieira disse...

A divulgação das coisas que estão bem na nossa região, é uma forma de chamar a atenção para os aspectos positivos de Sintra.Pena que os responsáveis pela preservação deste rico património, seja "viajantes" para outros lugares de escolha politico/partidária, e Sintra seja sempre um degrau para outros destinos...