terça-feira, março 06, 2007

O Preventório de Colares (Conclusão)


“Lá em baixo na Várzea de Colares, em pleno seio da Natureza, embalado pelo cachoar, suave ou agreste, do rio das Maçãs, fica o Preventório de Colares.
Solarenga habitação, outrora remanso de brasonadas famílias, ela é na hora actual, a concepção da mais simpática organização preventiva da tuberculose na infância.(...)
Tem o aspecto de paço medievo.Sólida arquitectura.O escadório, e a varanda corrida as gárgulas, colunatas e pilastras, tudo evoca docemente, misteriosamente, o passado poderio que morreu com seu brasão. (...)”
(Jornal de Sintra nº257 de 1938, artigo da autoria de A.B.)



"Jornal de Sintra"de 1935

No início do Sec.XX existiu em Colares uma instituição que dava apoio a menores do sexo feminino, numa altura em que a tuberculose era a grande ameaça e denominava-se "Preventório de Colares", tinha como impulsionadora D.Isabel Morais Sarmento.
Segundo dados publicados no "Jornal de Sintra" nos primeiros nove anos da sua existência o Preventório teria apoiado para cima de trezentas crianças,” filhas de tuberculosos “necessitados da zona de Colares.
O Preventório de Colares debateu-se desde o seu início,(1926) com problemas de ordem financeira. Para fazer face a essas necessidades, frequentemente organizava festas de angariação de fundos. Como curiosidade e demonstrativa da importância que estas festas tinham para a região de Colares, o facto da Companhia Sintra-Atlântico ter um serviço especial que era mencionado com os respectivos horários no anúncio da festa de recolha de fundos,"
Sempre pronta a corresponder aos desejos do publico, estabeleceu um serviço especial de carreiras de eléctricos”


Anúncio de festa de angariação de fundos para o Preventório, no "Jornal de Sintra" em 1938.

"A favor do Preventório de Colares"

"Realiza-se este ano,(ontem , hoje e amanhã) no vasto recinto da Adega Regional de Colares, a terceira festa de caridade em favor do Preventório de Colares.A primeira foi há três anos, num pinhal sob nevoeiro, perto do marulho do mar.A segunda festa, muito mais linda, foi levada a efeito no Banzão silente e umbroso.Para a terceira foi escolhido o mesmo local e é de esperar que as experiências anteriores contribuam este ano para os resultados ainda mais belos."






O Preventório terá existido durante uma dezena de anos, não tendo sido possível verificar a data da sua extinção , a partir dos anos 40, noticias sobre o Preventório deixaram de surgir no Jornal de Sintra.

(Foto:PedroMacieira)
O pelourinho de Colares, ou «forca» testemunho de uma época .Símbolo de poder e jurisdição e local de punição de criminosos, possivelmente datado do séc XVII.


5 comentários:

Anónimo disse...

"....A primeira (festa) foi ha tres anos, num pinhal sob nevoeiro, perto do marulho do mar. A segunda festa, muito mais linda, foi levada a efeito no Banzao silente e umbroso"
Com alguma poesia se anunciavam os eventos em 1938 no Jornal de Sintra que devia ser bonito de se ler.
Conheco o edificio e pareceu-me que fosse actualmente uma escola.Nao lhe adivinhava o passado que me deu a conhecer agora.
Obrigada
er

Anónimo disse...

O edificio a que me referi e o que fotografou com o Pelourinho. Agora me apercebo que nao sera o do Preventorio pois nao fica "La em baixo na Ribeira de Colares..."
Se nao e este, como suponho, sera que existe ainda essa construcao?
er

greentea disse...

já dizia Eça que Sintra tinha bons ares para os males de garganta e pulmões...

Quanto ao Hospital, tinha ideia que no antigo Hospital que funcionava junto ao Palácio da Vila Velha estavam a reconstruir um novo que pertenceria à Misericordia.
Embora esse Hospital funcionasse com deficiencias e estivessse muito deteriorado, muitas vezes lá fui, sobretudo qd a minha filha era pequena, e sempre fui melhor atendida que no actual Posto onde funciona a urgencia; do Amadora Sintra é melhor nem falar...apenas lá fui bem atendida uma vez em que o meu cão, sem querer, me deu uma patada no olho, à laia de mimo...

pedro macieira disse...

Relativamente,ao edificio onde estava sediado o Preventório de Colares, não foi possivel , por total falta de tempo localizar.Mas pelo texto do "J.S" seria uma "mansão" e ficaria na Várzea de Colares junto da margem do Rio das Maçãs (Ribeira de Colares).Essa questão será respondida em post a publicar em breve.
Quanto ao pelourinho, tem aqui um aspecto de informação histórica sobre Colares, que foi sede de Concelho, antes de passar para Sintra. E o edifício que aparece na imagem teria sido uma escola primária, hoje ocupado como sede de escuteiros.

pedro macieira disse...

Quanto ao Hospital de Sintra , como comenta Greentea, ele existiu de facto em Sintra na Vila no edificio da Misericordia, e terá fechado quando abriu o Hospital Amadora-Sintra. Actualmente o edifício foi de novo entregue á Misericórdia de Sintra, que o integrou , num programa de de saúde para Sintra, fazendo obras de recuperação, mas segundo parece por falta de verbas, continua fechado.E quanto ao Hospital de Sintra , já Edite Estrela tinha feito declarações de o construir na Portela de Sintra, e passado este tempo todo o actual governo avançou com o projecto da sua construção, mas também já em 1941 se falava nisso....