sábado, junho 23, 2007

Memórias Paroquiais de Sintra

Retomamos o tema das Memórias Paroquiais, interrogatórios feitos aos párocos, em 1758, por ordem Sebastião José de Carvalho e Melo, primeiro Secretário de Estado do Reino do Rei D.José I, Conde de Oeiras e mais conhecido por Marquês de Pombal, sobre variados assuntos, desde a localização geográfica, número de habitantes, recursos agrícolas, e danos patrimoniais provocado pelo terramoto de 1755.

O extracto que publicamos hoje permite ter uma imagem da importância que os vários cursos de água, incluindo o Rio das Maçãs, tinha para a rega dos pomares de toda esta região de Colares em 1758.

Vista com a Vila de Sintra ao longe,da Quinta de D.João de Castro,Penha Verde do Duque do Cadaval,Quinta de Colares, etc. (gravura inglesa de 1795)-pressionar imagem para ampliar.

Memórias Paroquiais Da igreja Matris e Real Collegiada de Sam Martinho da Villa de Cintra.

(As ribeiras o rio das Maçãs , a agricultura e a caça na zona de Colares)

Os fruttos que pordûs esta terra, he Limaó azedo, Limaó doçe/ Limas,Larejas, e munto frutta de caroso, trigo, e çevada e milho.Nesta terra naó hâ rio nem ribeyra que corra todo / anno; porque a agoa nasce na fonte da Sardinha que fica de fregue /zia de Santa Maria; esta Sô o Imverno se ajunta com outra agoa que / vem do Lourel na ponte Redonda, e seguirá Sua corrente athe o rio das masçaes / onde entra o mar: também pello tarramoto Geral arrebentou grande abun / cia de agoa no sitio chamado da boisa, esta, e outra nasce pouco distante / se encaminhaó , e ajuntaó com as aguas antecedentes ao mesmo rio. No Veraó a Agoa da Sardinha toda se gasta em rregar os pomares que hâ desde o rio / do Porto athe a ribeyra, e da boisa serve pª. Regar os pomares de Collares.
.........
A cassa que hâ neste Sitio he Predizes, Coelhos, e Lepres mas he coutada de sua Magestade, por cuja Cauza ninguem cassa.
E he o que me offeresse responder aos Interrogatorios

Cintra 22 de Abril de 1758

O Prior Sebastiam Nunes Borges,
MP T.XI pags.2257 –2267


Post relacionados:
-Memória Paroquiais da Igreja Matriz de São Martinho da Vila Velha de Sintra-pressionar
-Memórias Paroquiais II-pressionar
-A lenda de Colares-pressionar

2 comentários:

viajante disse...

A memória de um tempo antigo.
Excelente.
"Quem esquece o seu passado não merece o Futuro."
(Se não é bem assim, a ideia é essa)

pedro macieira disse...

E também o conhecimento da nossa história, é fundamental para melhor entender o presente.
Um abraço