terça-feira, março 06, 2012

O Quadro da Rainha de Inglaterra do Palácio da Vila

Photobucket

O retrato de D.Catarina de Bragança, Rainha de Inglaterra (1638-1705), com manto vermelho forrado a arminho, colar e brincos de pérolas, ostentando ao peito uma jóia em forma de losango com diamantes e pendente em pérola existente na Sala dos Cisnes, no Palácio da Vila de Sintra.

Óleo sobre tela, de autoria de Pieter Van der Foes, dito Pieter Lely(1618-1680) Inglaterra Séc. XVII.

D.Catarina de Bragança -A Rainha de Inglaterra (1662-1685)

Photobucket
Foi em Vila Viçosa que, a 26 de Novembro de 1638, nasceu D. Catarina de Bragança, filha de D. João IV e de D. Luísa de Gusmão. Poucos anos após a restauração da independência levada a cabo por D. João IV, era importante fazer alianças entre países estrangeiros que trouxessem paz e bons negócios. Estas alianças eram feitas com casamento entre infantes e príncipes europeus. Com apenas 8 anos de idade a infanta Catarina era o centro das negociações de seus pais. Houve várias tentativas que passaram por D. João de Áustria; o duque de Beaufort, e até Luís XIV de França. Decorria o ano de 1661 quando se renegociou o casamento de Catarina, sendo o esposo escolhido Carlos II, rei da Grã-Bretanha. O contrato nupcial, declarado em cortes e aprovado pelo conselho de Estado nesse mesmo ano. Para além deste, foi assinado um contrato de paz que incluía a entrega, por parte de Portugal, de Tânger e Bombaim à Inglaterra, para que, em caso de necessidade, os ingleses pudessem acudir as tropas portuguesas na Índia. Com esta união, trono de Inglaterra foi ocupado por uma portuguesa: D. Catarina de Bragança que não conhecia o país e por isso a sua adaptação não foi fácil. Contudo, Catarina superou os seus medos e acabou por conquistar os ingleses. Foi graças a ela que os Ingleses adquiriram o hábito de beber chá, ou seja, o famoso “chá das cinco” mundialmente conhecido. Também levou para Inglaterra a porcelana e a ópera italiana. Há quem afirme que o bairro nova-iorquino de Queens é uma homenagem a D. Catarina de Bragança e que o hábito de comer com talheres em Inglaterra também foi um feito seu. A autora inglesa Lillias Campbell Davidson descreve D. Catarina de Bragança como uma das “melhores rainhas que alguma vez se sentaram no trono de Inglaterra”.

Texto retirado daqui

*Foto do busto de bronze existente junto à Academia Militar em Lisboa (Palácio da Bemposta, no Paço da Rainha)

1 comentário:

Carlos José Santos disse...

Esta senhora sofreu muito em nome de um Portugal, sempre aflitinho. Entregar uma filha, e muitas colónias de bom valor, para receber os favores dos ingleses, que foram sempre do estilo, receber o porquinho, para em troca dar o chouriço.
Se puderem leiam, e aprofundem bem o que foi a vida desta senhora.
Vale a pena ler esta parte da nossa história.