sexta-feira, março 16, 2012

Vila Romana de Santo André em Almoçageme em estado de abandono

Photobucket

Photobucket

Ontem publicámos um alerta, para o estado em que se encontra uma vedação, da estação arquelógica da Villa Romana de Santo André em Almoçageme (ocupada entre os finais do século II e o V),há várias semanas, como comprova as fotos que publicamos -o Museu arqueológico de São Miguel de Odrinhas, face a um meu contacto na sua página do Facebook, deu-me a seguinte informação:

"O mau estado da vedação desta estação deve-se a um acidente de viação. O Museu já providenciou junto da Câmara Municipal de Sintra a reconstrução da mesma, a qual deverá estar concluída até final da próxima semana."

Não se entende que a Câmara Municipal, Junta de Freguesia e o próprio Museu arqueológico de São Miguel de Odrinhas tenham permitido esta situação ao longo de várias semanas, num local sensível em que a intrusão de estranhos e o risco de destruição de um património daquele valor esteja sem qualquer protecção.

O Projecto da Villa Romana de Santo André,visto pelo jornal Público em 2008

Extracto de um artigo do “Jornal Público” de 28/09/2008 da autoria de Luís Filipe Sebastião

"Projecto prevê reconstituição arquitectónica
Gostava de passear numa villa romana?

A reconstituição virtual de uma villa romana é viável graças ao avanço tecnológico, mas em Almoçageme os arqueólogos pretendem ir mais longe e recriar arquitectonicamente parte dos edifícios. Esse é o sonho do director do MASMO, Cardim Ribeiro, que salienta: “É um projecto de interessse público”, que vai permitir escavar “ em continuidade e de forma integral”, sem interrupções, a estação arqueológica.
Como o terreno é camarário, será possível, a a par da escavação, restaurar os pavimentos de mosaicos descobertos e ficar a saber como é que se articulava no território a “villa romana mais a ocidente do império” e a relação com o antigo santuário do Sol e da Lua (séc II-III), que se presume ter existido nas proximidades, tanto mais que se encontrou uma pequena estátua de júlia Domna, mulher do imperador Séptimo Severo."(...)

De um post publicado no RiodasMaçãs em 2008

2 comentários:

Anónimo disse...

Não é aquela vedação que vai resguardar o que lá ainda esteja.
A caminho da Adraga, do lado esquerdo no meio das terras de cultivo, havia restos duma via romana. Está preservada?
E, no que se refere ao Alto da Vigia, que foi feito?

http://www.portugalromano.com/2011/01/santuario-romano-do-alto-da-vigia/

sintrense

pedro macieira disse...

Sintrense,
De facto a vedação poderá não impedir a destruição daquela estação arqueológica - mas o aspecto de incúria com que está neste momento e há várias semanas. é um convite a isso mesmo.
O Museu de Odrinhas que segundo parece tem 40 estações arqueológicas no concelho de Sintra - terá que estar atento ao estado de preservação dessas zonas do seu trabalho.Não é aceitável que para repor uma vedação seja preciso esperar pela Câmara Municipal para resolver o assunto.
Sobre o Alto da Vigia, poderá ser um assunto a tratar em breve.
Abraço