sábado, junho 23, 2012

Porque hoje é Sábado...

GarçaNocturna16062012riodasMacas

 Eu sou como a garça triste
Que mora à beira do rio,
As orvalhadas da noite
Me fazem tremer de frio.

Me fazem tremer de frio
Como os juncos da lagoa;
Feliz da araponga errante
Que é livre, que livre voa.

Que é livre, que livre voa
Para as bandas do seu ninho,
E nas braúnas à tarde
Canta longe do caminho.
(...)
Castro Alves ;  Tragédia do Lar*

*De um  poema de Castro Alves, poeta brasileiro(1847-1871) retirado daqui
Foto Garça nocturna ou Goral no rio das Maçãs/Colares esta semana

2 comentários:

Graça Sampaio disse...

As garças são uma graça...

pedro macieira disse...

Graça,
São mesmo.
Abraço