domingo, abril 24, 2016

25 Abril, Sempre!


Revista "Flama" nº1365 de 3 de Maio de 1974

25 de Abril

   Esta é a madrugada que eu esperava
   O dia inicial inteiro e limpo
   Onde emergimos da noite e do silêncio
   E livres habitamos a substância do tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'O Nome das Coisas'

1 comentário:

Carlos José dos Santos disse...

Que tenhamos hoje, também virado a página. Pelo menos nas comemorações houve cheiro a 25 de Abril. O bafío e o saudosismo dos salazarentos, Cavaco e seus mutchaxos, esteve completamente ausente.