sexta-feira, setembro 09, 2016

Incêndio de 1966 na Serra de Sintra

Entre os dia 6 e 12 de Setembro de 1966, ocorreu o maior incêndio registado na Serra de Sintra. Cinquenta anos depois, há  ainda muitas memórias dessa tragédia, que ceifou a vida a 25 militares  do Regimento de Artilharia Aérea Fixa de Queluz.

Serra de Sintra 1
Efeméride

Testemunhos de alguns participantes no grande incêndio da serra de Sintra em 1966

"Em 6 de Setembro de 1966, dia muito quente e seco, cerca do meio-dia irrompeu um violento incêndio na zona da Tapada do Saldanha, em plena serra de Sintra. Este fogo foi inicialmente combatido pelas corporações de voluntários dos Concelhos de Sintra e Cascais, cujo material se viria a revelar insuficiente, pois não existiam auto-tanques e nem todos os veículos usados transportavam água.

(...)

«Estávamos a actuar na estrada dos Capuchos – Portela juntamente com uma viatura do Batalhão de Sapadores Bombeiros, e o fogo subia a serra com velocidade, produzindo um som assustador, o fumo e o fogo envolviam-nos completamente, obrigando-nos a retirar – já com dificuldade – para o lado dos Capuchos, enquanto o turbilhão de labaredas atingia a estrada. Entretanto ouvimos gritos. Pensámos que, possivelmente seriam outros bombeiros em fuga no sentido da Portela»

O fogo trepou a encosta do Monge. Detiveram-no no cume. Depois de varrida essa encosta retomou-se a circulação da estrada dos Capuchos –Portela, onde vieram a ser encontradas algumas viaturas militares abandonadas, «com indícios de terem procurado inverter a marcha,se, no entanto, o terem conseguido. Só mais tarde, se descobriram – a meia encosta –os corpos dos cerca 25 soldados do R.A.A.F de Queluz, os quais viemos mais tarde a saber, eram as guarnições das viaturas abandonadas. Vinha a caminho e ficaram encurralados pelo fogo»

Photobucket
"Morris Commercial" do Bombeiros Voluntários de Almoçageme
(...)
Os Bombeiros de Almoçageme, presentes desde a primeira hora, continuavam a combater as labaredas na área da Quinta da Marquesa, com todo o seu material disponível, o qual se resumia, aliás ao velho auto-tanque-pronto de socorro “Morris Commercial”, ao pronto socorro “Ford”, ao “Land Rover” com uma moto- bomba pesada e à galera “Austin”

"Cem anos ao serviço da Comunidade 1895-1995" de Maria Teresa Caetano


Bombeiros  Voluntários de Colaresblog.jpg
Bombeiros Voluntários de Colares -O auto-tanque-pronto-socorro Studebaker construído em 1950, na fábrica dos Cinco Irmão Unidos

"A actuação dos Bombeiros Voluntários de Colares começou logo no dia 6, a pedido dos Bombeiros Voluntários de S.Pedro de Sintra.
O nosso Studebaker, um carro a gasolina conduzido em determinada altura pelo então Presidente do nosso Conselho Fiscal, Fortunato dos Santos Limpo, ficou de súbito completamente cercado pelo fogo, na zona da Lagoa Azul, e só o sangue-frio do condutor, aliado a muita sorte, permitiram que saísse incólume daquele inferno.
(...)
Sexta-feira 9 de Setembro de 1966
Avionetas sobrevoavam a serra de Sintra procurando localizar novos focos.Só a encosta da Malveira e a Tapada do Mouco continuavam a arder. Em Lisboa, a esta hora, vinte e cinco militares vão a enterrar. Toda a Sintra vive e lamenta esta perda. Por todo o lado semblantes carregados, olhos húmidos e encovados. Pela tarde, novo nos Capuchos. O auto-tanque de prevenção na Pena vem acabar com com o fogo. A grande maioria das corporações de voluntários volta às suas terras. Restam os Sapadores e os Voluntários dos Concelhos de Sintra, Cascais e Oeiras. A situação começa a normalizar."

"Cem anos Fazendo o Bem " 1890-1990, de António Caruna

PostoMóvelBVLisbonenses
Posto de Socorro Móvel dos Bombeiros Voluntários LisbonensesBombeiros Voluntários Lisbonenses
6 de Setembro de 1966
Grande incêndio da Serra de Sintra, de 6 a 12 de Setembro, totalizando 136 horas de trabalho. Foi utilizado todo o equipamento, incluindo o grupo de moto-bombas. Todo o corpo activo em turnos de 12 horas, garantiu as missões de socorro, pelo que os Lisbonenses receberam como missão a defesa de vários locais na serra. Foi montado o Posto de Socorro Móvel, que prestou inestimáveis serviços de assistência.

"Cem anos 1910- 2010" A.H. dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses

Créditos:
Foto p/b do incêndio da serra de Sintra retirada do blogue Fogo&História
- "Cem Anos ao Serviço da Comunidade" 1895-1995 A.H.B.V.Almoçagemeda autoria de Maria Teresa Caetano
-"Cem Anos Fazendo o Bem" 1890-1990, A.H.B.V.Colares da autoria de António Caruna
-"Cem Anos" 1910- 2010 da A.H.B.V.Lisbonenses

1 comentário:

Graça Sampaio disse...

Esse dia 6 de Setembro de 66 foi dos piores dias e das piores noites da minha vida! Nem quero que me lembrem!!