terça-feira, abril 17, 2007

Pequenas histórias de Sintra Património Mundial da Humanidade...

A Casa da Gandarinha, que se encontra na estrada para Vila velha, a 500 metros do Palácio de Valenças, foi deixada em testamento pela Viscondessa de Gandarinha a uma obra católica de protecção a raparigas com problemas e sem família e nela funcionou até 1974, um internato.A partir dessa data deixou de funcionar e foi votada ao abandono.Há cerca de 7 anos, na altura do segundo mandato de Edite Estrela na Câmara de Sintra, o imóvel foi vendido a um privado, com o objectivo de o transformar em hotel.

E começaram as obras.Fizeram grandes escavações nas traseiras, construíram uma muralha de cimento armado, cortaram árvores, etc.Só que a família da Viscondessa de Gandarinha, (Pinto Leite), ao ter conhecimento da venda do imóvel, recorreu ao tribunal e impugnou a venda, e as obras terão sido embargadas até hoje.....

Ultimamente alguns movimentos,na obra poderão indiciar uma qualquer alteração da situação, (temendo estar a ser de um optimismo exagerado), seria bom para Sintra que este problema se resolva antes que o imóvel caia por causas naturais....



Fotos sem comentários de PedroMacieira

Um pouco mais em baixo, mesmo em frente ao Palácio de Valenças,ao lado do Museu do Brinquedo, uma outra obra, outro embargo, outra vergonha. A Estalagem Bristol, obra que foi embargada depois de a autarquia permitir que o edifício fosse quase totalmente demolido, e hoje em plena Vila Velha de Sintra temos cadáveres de edifícios sem intervenção,ou embargados à espera que o tempo resolva o que os responsáveis por este património não resolvem.


8 comentários:

viajante disse...

Tambem vi o Bristol embargado mas parece-me que entretanto já recomeçaram as obras.
Quanto à Gandarinha é por causa da lentidão dos tribunais que se encontra naquele estado. Uma pergunta apenas: se a familia Pinto Leite quer respeitar a memória da doadora porque não avança com as obras? Para um serviço social ou qualquer outro similar?. Deixar que o prédio fique assim, e cada vez mais degradado, é incompreensivel.É preferível que nasça ali um hotel renovado, DESDE QUE SEJA RESPEITADA A TRAÇA ORIGINAL.
Conheci uma proposta para algo melhor que um hotel, mas devido à questão do tribunal, não avançou.
Abraços.

cfreitas disse...

Peço desculpa por este comentário nada ter que ver com o exposto, mas como falou no museu do brinquedo, despertou-me a curiosidade. Conhecendo eu o museu apenas virtualmente, e tendo visto a exposição itinerante "O brinquedo através do Tempo" que se encontra no Museu da Pedra em Cantanhede, e sabendo que o Museu de Sintra, possui uma loja, será que por acaso não me poderá informar se o museu não terá um catálogo com as peças para venda e se essas não podem ser enviadas via correio?

Anónimo disse...

Julgo que a Gandarinha não pertence, neste momento, nem à Família Pinto Leite nem à Instituição que nele funcionava.Segundo consta o imóvel foi adquirido por um particular para nele instalar um hotel.
e.r.

pedro macieira disse...

Para cfreitas,
Relativamente ao Museu do brinquedo, de facto o Museu tem uma loja de artigos relacionados com a temática, modelismo,miniaturas, etc. e também tem no seu espaço uma livraria da Câmara Municipal de Sintra, não sei se existe algum catálogo, nem se é possivel encomendar via internet, mas deixo-lhe os contactos:
página: www.museu-do-brinquedo.pt
e-mail:
m-brinquedo@museu-do-brinquedo.pt
Um abraço

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

Para Viajante e anónimo,
A casa da Gandarinha,foi vendida a um particular, e a impugnação do processo de venda é feito pela familia Pinto Leite, como é descrito no meu texto, e é esta situação que se arrasta ao longo do tempo e que põe em risco o que resta daquele interessante imóvel.

Se a familia antiga proprietária do imóvel, sente que a instituição religiosa não poderia alienar o imóvel, e provávelmente terá razão, já a autarquia deveria ter sido mediadora do conflito de interesses, de forma que aquele património,que também pertence a Sintra não se perca por arrastamento de processos infindáveis em Tribunal.

Um abraço

Maria P. disse...

Não esquecendo um casario que existe na Rua Consiglieri Pedroso, em degradação sem que nada seja feito.

pedro macieira disse...

De facto existem muitos sinais de uma degradação numa série de imóveis em Sintra que ao longo dos anos que ninguém parece ter interesse em recuperar,(nem privados,nem autarquia) sendo uma área classificada como Património Mundial,ainda parece mais absurdo.
Mas como no nosso mundo, a especulação imobiliária é um valor superior ao próprio património, talvez por aí seja uma primeira explicação...