quarta-feira, setembro 28, 2011

Deste incêndio não há fotos!

Photobucket

Hoje no final da tarde, aconteceu um pequeno incêndio num quintal do Mucifal. Incêndio que não me foi permitido fotografar por dois bombeiros de Colares.

Pela primeira vez nos seis anos de existência deste blogue é a primeira vez que num espaço público me impedem de fazer fotos de algum tipo de ocorrência, em que existe a participação das corporações de bombeiros. Bombeiros que têm neste blogue um espaço de divulgação da sua história e dos seus eventos.

Sendo autor de um blogue dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses, tenho acompanhado as corporações de bombeiros do Concelho de Sintra, e lamento esta atitude de dois bombeiros que não me conheciam, mas que estando num espaço público, tomaram uma atitude que não compreendo.Link

11 comentários:

Anónimo disse...

Sem comentários.

L.G. disse...

Lamentável. Qualquer pessoa pode recusar ser fotografada, mas não pode impedir que se recolham outras imagens. O meu último incidente foi com a GNR: http://ave-do-arremedo.blogspot.com/2011/04/artigo-199.html
Abraço!

pedro macieira disse...

Este incidente lamentável, ficará por aqui, esperando uma atitude dos soldados da Paz, neste caso de Colares, mais consentânea com a sua missão, e menos preocupados com a divulgação pública das sua acções.
Não tentando puxar pelos galões, venho informar que além de ser morador em Colares, e ainda dois dias antes ter divulgado neste blogue,mais um evento da A.H.B.V. de Colares, sou também o sócio nº8493 da dita.

Nuno Recto disse...

Boa tarde caro amigo e vizinho Pedro, entristece-me ver aqui no seu blogue uma publicação deste género, pois quando se desconhece o porquê de certas atitudes e acções por parte dos bombeiros,é mais fácil apontarmos o dedo e protestar, não estou nem quero que leiam este pequeno texto como uma resposta ofensiva, mas sim como um desabafo de quem na pele sofre por diversas vezes um apontar de dedo, basta vermos nos jornais, nas televisões aquando dos incêndios florestais de verão, as perguntas são sempre as mesmas, «... os bombeiros demoraram a chegar??» « a população não teve ajuda dos bombeiros...» entre estas muitas outras noticias, aconteceu-me a mim numa das minhas deslocações ao centro do país, quando o meu filho tinha acabado de nascer 2 meses antes, deixei tudo para trás, para ir dar apoio nos incêndios, escolha minha é certo, uma equipa de reportagem chega junto da habitação que estavamos a proteger e solta estas palavras, vamos embora porque aqui já cá estão os bombeiros... veja-se que para além de bombeiros somos humanos, heróis por alguns considerados mas que de longe queremos sê-lo nem tão pouco considerados como coitadinhos, olhem pra nós como humanos, que erram, que têm sentimentos, que têm familia tal como todos os outros. Não precisamos que nos digam que devemos fazer o nosso trabalho nem de nos preocupar mais com ele em vez da divulgação pública, nós sabemos e gostamos do que fazemos, e fazemos por amor à camisola, com todas estas coisas que passamos acho que é de compreensão fácil que o mais fácil pra nós é dizer "Não tira fotos", as pessoas estão sempre à espera que os bombeiros pisem a linha pra poder falar, sabe disso não sabe, eu sei quem o Pedro é, você viu-me crescer, decerto também viu diversas vezes o "despique" que faziamos em frente à sua porta pra ver quem era o primeiro a sair de casa quando a sirene tocava, nessa rua existiam 4 bombeiros mesmo junto a si, Eu, o vizinho mais acima quase junto aos baloiços o Vitor Clara, em frente a si o Luis e o filho Pedro, mas isso somos nós que sabemos quem você é e sei os seus antepassados, mas não podemos querer que toda a gente o conheça, e como já todos aqui dentro passámos por situações várias de denegrir a imagem, por vezes tomamos essa atitude.
Quando assim for aguarde e ponha a questão ao Comandante das Operações no local, existe sempre um lá, ou seja o mais graduado, apresente-se e decerto que não lhe diram que não.
Espero que consiga entender as nossas atitudes espontâneas nestes casos, somos pisados por dá cá aquela palha, não é o seu caso que bem o conheço, você é dos poucos que nos dá valor e se lembra de nos divulgar, tal como o nosso amigo Vitalino no Noticias de Colares (desculpem se algum que o faça de igual modo, mas o Rio e o Noticias são os mais atentos no nosso caso, por isso deixo aqui em nome dos BV Colares o nosso muito obrigado.

Um Abraço

Nuno Recto

Chefe dos BV Colares, seu vizinho e amigo

Carlos José Santos disse...

Lamentávelmente, ainda somos naturais de um país, onde campeia a ignorância, o autoritarismo, e quem veste uma farda acha-se o dono do mundo.
Nem de propósito, esta semana deparei-me com um facto semelhante, no que ao autoritarismo bacoco diz respeito.
Uma senhora, entrou no Continente Cascais pela entrada Norte, e junto aos produtos naturais estava um cesto vazio, alguém o deixou ali e foi embora, a senhora ainda jovem apararentava trinta e poucos anos, pegou no cesto e foi à vida dela. Saltou de lá um segurança, daqueles de cabelo rapado para intimidar tudo e todos, foi a correr atráz da senhora, e gritou-lhe:
- Esse cesto tem dono a senhora quando entrou devia ter tirado, um cesto do monte e não este!
A pobre senhora até deve ter feito xixi nas calcinhas, parecia que tinha sido apanhada a roubar algo de uma prateleira. Se a atitude deste "zeloso" empregado já era condenável o pior veio depois. a senhora depois de ter pedido mil desculpas e ido fazer, o que lhe ordenaram, quando lhe virou as costas, o fulano primeiro foi colocar o cesto, junto à loja dos produtos naturais, para fingir que era de alguém, depois foi pô-lo no monte dos cestos, porque a ninguém pertencia.
Tudo para o Show off!
Apetecia-me ter feito uma fita, a condizer com o que acabara de observar, mas o peso e a experiência dos meus anos (muitos) mandaram-me calar.

pedro macieira disse...

Caro Nuno,
Agradeço o comentário, embora não esteja totalmente de acordo com ele.O acesso à informação, nos dias de hoje não permite censuras nem limitação através de atitudes prepotentes de alguém que naquele momento veste uma farda, e que está a desempenhar as funções de carácter público, sendo um serviço voluntário ou não. Nos nossos dias qualquer telémovel pode tirar fotos de tudo o que acontece, e em qualquer momento e minutos depois estar a ser visto através da internet por todo o mundo.
Os bombeiros tem como missão um serviço público de ajuda às populações, estão sujeitos, como toda agente a que as suas actividades sejam registadas e tornadas públicas. Não percebo a defesa intransigente da imagem do bombeiro para se salvaguardar de criticas. No caso que se passou comigo os 2 bombeiros foram arrogantes, quando nem sequer havia qualquer vitima que deveria ser preservada de olhos mais curiosos, facto que até compreenderia.
Não quero falar do meu trabalho, também voluntário, que faço como uma missão ciívica e que tem permitido alguma visibilidade aos Bombeiros de Colares.
Mais uma vez obrigado pelo comentário e um abraço.

Anónimo disse...

A questão não tem nada que ser posta ao comandante operacional, pois a pessoa não tem a obrigação de saber quem é. Mas uma coisa destas nunca aconteceria com o Noticias, sabem porquê? Tentem lá saber... puxem pela cabeça.

pedro macieira disse...

Tem este blogue tentado ao longo do tempo, fazer alguma pesquisa histórica, e também simultâneamente “dar a notícia”, de factos quotidianos de Sintra, especialmente da zona mais litoral. Os bombeiros, as bandas Filarmónicas, o eléctrico, o Vinho de Colares têm sido os tópicos fortes deste trabalho, por serem aspectos em que as populações locais têm uma ligação tradicional e forte – em especial, os bombeiros e as bandas Filarmónicas, que além da sua actividade natural são instituições culturais e com grande valor histórico nesta região.

Não sei se continuarei no futuro com esta linha editorial, neste espaço, se o nosso relacionamento com os intervenientes locais criar, alguns constragimentos por as suas intervenções se tornarem públicas.

Fotos do blogue , tem sido publicadas em vários jornais regionais, e mesmo de circulação nacional – e em muitos blogues e sites da internet. No que diz respeito aos bombeiros de Colares, o que tem sido publicado no blogue, tem dado de certeza uma maior visibilidade, fazendo sair a sua imagem da sua zona de intervenção preferencial a freguesia de Colares - esperava que isso fosse positivo.

Em relação a todos os outros acontecimentos em que tenho estado presente, tenho sido sempre bem acolhido, e mesmo solicitado a tratar de alguns assuntos que consideram importante divulgar –incluo mesmo organizações institucionais do Concelho de Sintra.
É talvez a altura de fazer o balanço de seis anos de trabalho diário.

Anónimo disse...

E penso que esse trabalho foi e será benéfico, na maior parte das vezes muito discreto, muito mais que o Noticias que parece ser sempre PENETRA,,,,,

Anónimo disse...

É compreensível o seu estado de espírito .
Mas, p.f. não desista! O que não nos mata fortalece-nos (dizem....) Os seus leitores merecem-no, os "pobres de espírito não o devem derrubar.
Força! Estamos consigo!

Anónimo disse...

Deve continuar o seu trabalho "Excelente" em prol da freguesia de Colares, e seus habitantes que vão tendo alguma informação do que acontece no dia a dia através do Rio das Maçãs. Quanto a esse "barramento" um tanto ou quanto ignorante pelos 2 elementos dos Bombeiros,tenho a certeza que a sí não o afetará. Entendo que lhe dará mais força para continuar e bem como até aqui.