quarta-feira, maio 23, 2012

Colares

colareriodasmacas Uma «Corte na Aldeia»
"A época de apogeu de Colares, todavia, registou-se durante a centúria de seiscentos. Sintra, na verdade, adormecera depois de 1580, aquando da união dinástica e sequente deslocação da corte para Madrid. Com este afastamento, o espírito áulico que caracterizava os longos veraneios  dos reinados de Avis e que motivara a nobreza a erigir os seus palácios na vila e na serra desvaneceu-se. Muitos nobres e cortesãos baldearam-se, então, para junto da casa principal dos Duques de Bragança, em Vila Viçosa, que consideravam  legítimos herdeiros do trono.Enquanto isso, outros procuravam o retorno às origens e renderam-se aos bucólicos  prazeres do campo, assentando-se com carácter permanente na suas quintas. Assim se justificará, pelo menos em parte, o encantamento de D.Dinis de Melo e Castro pela sua vila natal, onde em vésperas da Restauração, dinamizaria a convivência social e cultural de toda uma elite local.
De certo forma Colares subtituíra-se a Sintra enquanto espaço cultural e mundano.(...)"

*D.Dinis de Melo e Castro nasceu em Colares e morreu em Lisboa em 1640.

Título e excerto de um texto de "Colares" de Maria Teresa Caetano

1 comentário:

Graça Sampaio disse...

Que belo pedaço de História... Não sabia nada disto.

Merci, Pedro!