quarta-feira, outubro 17, 2012

Selene-Culturas de Sintra -Edição Outono de 2012

Selene2012
A Noite Paira no Mundo...

A Madrugada de Maria Almira Medina

 
A noite paira no mundo... isto vem num poema de Maria Almira Medina, escrito na década de 1940, mas não é hoje verdade também que a noite do pesadelo capitalista paira no mundo como a sombra de um horrendo animal moribundo, só capaz de gerar monstruosas diferenças sociais, injustiça, e toda uma série de patologias associadas à profunda depressão que se vive? Como cortar a cabeça à horrível hidra? Como transformar o velho homem num homem novo, aquele visionado, desejado, anunciado pelos homens mais sábios da humanidade há muito tempo já, mas que teima em não surgir?



Questões que pareciam arrumadas por um primário capitalismo triunfante, manifestam-se de novo com toda a acuidade. Neste ambiente que vivemos, o livro de poemas Madrugada de Maria Almira Medina, publicado clandestinamente em 1956, e vindo à luz  em 2011 pela mão da sintrense Casa das Cenas,  é um foco de luz no meio das espessas trevas que nos rodeiam. Porque precisamos de livros que nos falem de esperança, que despertem em nós a capacidade de idealizarmos um mundo melhor para vivermos.



Selene - Culturas de Sintra debruça-se nesta edição do Outono de 2012 sobre um único livro, um livro à procura do seu tempo histórico, um livro em demanda do seu lugar na história da poesia portuguesa. É o nosso contributo para que se realize justiça. Mas não estivemos sós, contámos com o apoio de amigos como Miguel Real, Carla Dias, Vítor Pena Viçoso, entre outros, ou do Museu do Neo-Realismo.
(texto Selene-Culturas de Sintra)

Selene -Culturas de Sintra

Sem comentários: