domingo, fevereiro 16, 2014

Outros temporais


Praia das Maçãs em 2 de Fevereiro de 2009

"O semanário O Regional de Sintra, dizia no seu número de 11 de Fevereiro de 1923 que, dias antes, noite de quarta para quinta-feira, um tremendo furacão tinha assolado a Praia das Maçãs, causando prejuízos enormes. O mar revolto, trepando uma altura de cerca de 20 metros, entrou no restaurante do Grego,
 lambendo tudo enquanto o vento levava o telhado do prédio, tendo ficado, ferido o Júlio Grego. As águas do oceano, varrendo toda a praia, avançaram perto de 40 metros para além da ponte do Rodízio, que suportou a fúria das águas -não resistindo, contudo, ao temporal do inverno de 1983."

in Obras de José Alfredo da Costa Azevedo -III


*Foto das ruínas do restaurante Flor do Mar, de Júlio Grego,na Praia das Maçãs


A ponte do Rodízio destruída pelo temporal de 1983-ver aqui

3 comentários:

Fatyly disse...

Lembro-me perfeitamente de ambos e dizerem que o que ocorre agora é algo nunca visto, eu diria que é pura mentira, numa de tirarem o rabo à seringa para justificarem "polis" inacabados feitos por innnngenheiros da treta que devem ter metido milhões ao bolso!

Um resto de bom domingo

pedro macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro macieira disse...

Fatyly,
A natureza tem ciclos e por vezes a nossa memória apaga-se um pouco.Embora as alterações climáticas tenham tendência para agravarem a vida do homem neste planeta (também com a grande participação dos próprios).O aumento da temperatura do planeta, o buraco de ozono,a ganância do lucro que provoca a alteração dos equilibrios ambientais, a questão do degelo dos polos, o lixo que a indústria pesada atira para o ar, etc , etc - são algumas razões para melhor se entender o que está e estará para acontecer.Será necessário uma atitude corajosa dos povos deste planeta para o manter sustentável e um local onde o homem consiga continuar a viver.
Abraço