terça-feira, maio 26, 2015

Exposição em Colares


"Carlos da Maia conduz-nos na busca do seu amor impossível - a Maria Eduarda do " passo de Deusa maravilhosamente bem feito (...) dos cabelos doirados (...) dos olhos escuros e profundos". O Maestro Cruges, por seu turno, desperta-nos o interesse pela Sintra das queijadas e da manteiga fresca, dos passeios clássicos à Pena, à Fonte dos Amores, à Várzea de Colares, para nela barquejar.Pelo caminho, o recordar da Vila Velha, com o seu mercado e três dos seus hotéis: «O Nunes» "das pandegas fáceis", o «Vitor» funcionando também como uma espécie de Casino, e o «Lawrence», o mais antigo da Península Ibérica e o mais requintado de Sintra."
Eça de Queirós/Os Maias

Fragmentos...Tempo...Memórias...
 
ExposiçaoSaladaFolha.20150522bpbçog.jpg


De 24 de Maio a 26 de Setembro de 2015, na Sala da Folha em Colares - perto da Igreja matriz

ExposiçaoSaladaFolha101blog.jpg
"Patchwork" de  fragmentos e de memórias. Um conjunto de trabalhos da autoria de Emília Reis
 
ExposiçaoSaladaFolha4blog.jpg
Fotos de alguns dos trabalhos expostos em Colares
ExposiçaoSaladaFolha56blog.jpg
Permitir  com  os objectos, com os fragmentos dos tecidos e a correspondência, uma  rápida viagem ao  ambiente romântico  do  Séc. XIX.

"Romantismo (Fr.romantisme) m. Sistema ou escola que rejeitando os modelos clássicos se inspirou nas lendas e tradições medievais, em factos da história nacional, nas lendas do Norte e do oriente; carácter do que é romântico."
In Dicionário Complementar da Língua Portuguesa, Ed.1936
ExposiçaoSaladaFolha.20150522bblogpg.jpg

"O romantismo é a arte do sonho e fantasia. Valoriza as forças criativas do indivíduo e da imaginação popular. Opõe-se à arte equilibrada dos clássicos e baseia-se na inspiração fugaz dos momentos fortes da vida subjetiva: na fé, no sonho, na paixão, na intuição, na saudade, no sentimento da natureza e na força das lendas nacionais."
Na Wikipédia

Sem comentários: